O novo filme na opinião de Urban, Picardo e Clifton

urban-picardo-clifiton.JPGOs atores Karl Urban (o novo McCoy) e Clifton Collins (o vilão Ayel) deram suas impressões sobre o novo filme de Jornada nas Estrelas. Robert Picardo (Doutor de Voyager) também opinou sobre re-imaginar a franquia.

O ator Karl Urban é um bom conhecedor das histórias de Jornada, principalmente sobre a Série Clássica. Ele selecionou os seus dois episódios favoritos da velha série, The Corbomite Maneuver, disse Urban ao site SciFi Pulse, “Ele tem um grande elemento do roteiro. Outro seria Amok Time. Refere-se ao relacionamento entre Kirk, Spock e McCoy, além de você ver algo da cultura vulcana. Eu gosto como o ‘Magro’ salva o dia”.

A respeito de sua versão no papel do Dr. McCoy, Urban voltou a dizer que respeitará as características básicas do personagem na interpretação de DeForest Kelley. E quais seriam elas? “Seu sentimento de irritabilidade, com a real paixão pela vida e fazendo a coisa certa. A lógica de Spock e a moral padrão de McCoy dão a Kirk o benefício de possuir três cérebros em um”, repetiu Urban.

Como você imagina que será a reação dos fãs e do público em geral com esse filme? “Os fãs de longa data ficarão muito felizes com esse trabalho.  O filme introduzirá Jornada a uma nova  audiência demográfica. Ele será muito fiel aos arquétipos personagens da série original. Será como a Jornada que você conhece, e ao mesmo tempo, nada como você já viu antes”.

Já o ator Clifton Collins, que faz o vilão Ayel, braço direito de Nero, disse ao site L.A. com que os comentários de que o filme estaria desprezando os fãs não são verdadeiros, “Eles estão servindo as pessoas que são enamoradas de Jornada“, defendeu Collins.

Embora seja leigo sobre a franquia, Collins achou o filme bastante ligado ao nosso mundo real, “Ele (Abrams) reinventou totalmente a coisa e não ficaremos enjoados de assistí-lo. Eu tentei dar uma olhada em alguns episódios da velha Jornada e, com todo o respeito, eles provavelmente foram muito legais naquele tempo, mas eu não consegui vê-los. Já o novo filme é um negócio realista. Ele simplesmente busca muito a realidade. Não está envelhecido de forma alguma”, disse o ator. A respeito de seu personagem, Clifton desconversou, “Não posso dizer muito, mas eu e o Eric somos alguns dos caras maus”.

Outro que opinou sobre o filme foi o veterano ator Robert Picardo para o site Gateworld, “Creio que é uma grande idéia essa de fazer um reboot na franquia. Eu suspeito que o filme será um sucesso porque imagino que ele (Abrams) é um cara muito esperto e um diretor excitante. Nós iremos começar outra vez e eles estarão se situando em um diferente ponto e num diferente tempo”, comentou Picard dizendo ainda sobre a vontade de retornar a franquia, “Foi muito divertido interpretar o Doutor. Seria maravilhoso calçar os sapatos de Jornada novamente. Mas não creio que isso vá acontecer. O que eles poderiam fazer, se começarem a fazer filme após filme de Jornada, é começar a convidar o elenco antigo para fazer pontas, de várias maneiras, mas provavelmente interpretando diferentes papéis por causa do diferente período de tempo”.

Picardo revelou ainda ter sido convidado a participar de um fanfilm conhecido, “Fui contatado pela produção do Star Trek: Phase II. Eu pensava que um episódio com George Takei seria esplêndido. Eles queriam fazer outro comigo. Minha idéia inicial era interpretar um personagem que fosse violentamente contra o desenvolvimento de inteligência artificial, algum tipo de religioso ou quase religioso, que sentia ser isso satânico ou algo do gênero. O anti-Zimmerman. Era isso o que eu queria fazer”, disse o ator finalizando, “Creio que será interessante ver a franquia retornar e imagino que uma boa ficção científica encoraja o apetite das pessoas por mais ficção científica. Eu não vejo realmente uma competição entre as franquias (referindo-se a Stargate Atlantis). De uma coisa eu tenho certeza, ainda receberei muitas ofertas para autografar minha foto pelo mundo”, brincou Picardo.

Fonte: TrekWeb

12 Comments on "O novo filme na opinião de Urban, Picardo e Clifton"

  1. O Karl Urban como magro, pelo menos no aspecto físico não convence…vamos ver…

  2. É muito difícl pessoa de mesmo aspecto físico e acho que realmente não importa, é claro que colocar um baixinho, gordinho de pele escura õu olho puxado não ia ficar legal, o importante é que o caráter do personagem não mude. Pode ser difícil de acostumar mas nada pode ser feito sobre isso. A torcida é que seja bom e dê uma nova guinada na franquia….

  3. Será que Urban vai usar um anel do dedo mindinho como McCoy usava?
    Andam dizendo que ele está mto bem no filme. Talvez o aspecto físico seja o de menos nessa hora.

  4. Luís Henrique Campos Braune | 22 de julho de 2008 at 3:47 pm |

    Não gostei disso (sobre Collins):

    “Eu tentei dar uma olhada em alguns episódios da velha Jornada e, com todo o respeito, eles provavelmente foram muito legais naquele tempo, mas eu não consegui vê-los. Já o novo filme é um negócio realista. Ele simplesmente busca muito a realidade. Não está envelhecido de forma alguma”,”

    O cara não entedeu nada… acho que ele é só fachada… pois foi isso que ele viu em ST…

  5. Não critico o Collins por sua opinião.
    Ponha-se no lugar dele, como alguém que não sabe nada ou apenas ouviu falar de Jornada, Kirk, Spock etc. Não viu nenhum episódio, não gosta de scifi. O que vai achar se ver agora algum episódio de TOS? Vai achar cafona, antigo, ficcional demais, coisa de nerd.
    Talvez ele veja o filme como algo mais real, por trazer fatos reais de nosso mundo e com visual próximo da realidade.

    Claro que o cara não entendeu nada do espírito da série, mas é essa a maioria da opinião do público que vê a franquia.
    Porisso acho que Abrams vai fazer algo bem próximo ao que chamamos de atual, talvez com uma história relacionada a nossos conflitos, cheia de ações rambonianas, stars wars da vida, e não algo “cabeça”, exatamente para atriar essa massa de gente, que gosta apenas de se divertir, sem pensar muito, e é essa massa que faz a diferença de bilheteria e dá a garantia de sucesso de qualquer filme.
    Fazer o que? É essa a filosofia agora.

  6. O Ralph tem razão, o público em geral não quer coisa “cerebral”. É a grande massa que dá lucro e que importa aos produtores.
    Quanto aos atores, me lembro de um entrevista do Hayden Christensen onde falou que não gosta de filmes de ficção e nem assistiu os filmes que interpretou por inteiro.
    Ator é isso, interpreta qualquer coisa. Até o próprio Patrick Stewart falou que mal sabia ligar o rádio do carro e que particiar do TNG foi um atraso na carreira.
    Temos que ficar alegres que ainda temos algo de nível com todas estas dificuldades.

  7. Seria ótimo se todos que fizeram ou vierem á fazer filmes da Jornada, fossem também fãs. Mas como diz o Verde, ator ,( quem sabe há exeções…) é isso.Quanto ao fato sobre esta parcela do público dispensar algo ”cabeça”, um dia essa filosofia passa para alguns ,e aí poderaõ rever as boas coisas que perderam . Incluindo Jornada é claro! Até lá, estaremos á conduzir o barco , quero dizer, a nave.

  8. O vilão já começou a agir como vilão desde já.

    Não vai ser difícil odiar este vilão.

  9. O controle das massas é uma realidade desde tempos imemoriais, como ocorre agora. Para “muita gente” importa que o grande público seja ignorante e desinterressado, temo que essa situação seja muito difícil de inverter. Os “Jasons” da vida ainda vão durar muito tempo, isso para falar apenas do mundinho do cinema…

  10. Pessoal,

    Tudo isso nos remete a outra dúvida: apesar da preocupação geral de todos com o envolvimento e desempenho dos atores do novo filme, temos que perguntar se esses atores, que são famosos, continuariam num eventual seriado futuro?
    Acho um pouco mais complicado do que simplesmente se vão ou não estar bem no filme. Caso reinventem o seriado, haverá novamente troca de praticamente todos.
    E volta a polêmica de quem…..

  11. Sobre o post 10: Eu acredito que jamais teremos um seriado de TV centrado em Kirk/Spock/Mcoy novamente. Pra evitar essa polêmica, certamente eles fariam um seriado baseando-se naquele outro capitão que deve aparecer no filme.

  12. Concordo com a possibilidade que o Mário colocou. Mas, se fizerem outro nessa forma seria outro prequel “Enterprise” com atores diferentes. Segundo sabemos, me parece que os atores tem possibilidade de atuarem em 2 sequências do filme, dependendo da bilheteria e sucesso. Quem sabe talvez a idéia não seja essa mesmo, centrar nos 3 personagens novamente, iniciando novo seriado mas com emprego de efeitos atuais e novas estórias e personagens? A solução não é fácil..

Leave a comment

Your email address will not be published.


*