Abrams fala de Klingons e Romulanos + imagens

j-j-abrams.jpgDepois de Londres e Colônia, J.J. Abrams esteve em Madri e Roma, fazendo sua apresentação do filme a imprensa local. Em entrevista a Empire online, ele falou sobre Romulanos e Klingons. Também temos uma atualização do site boldlygo.intel.com, que apresenta uma página para a USS Kelvin. E mais fotos do trailer.

Conforme relatado pela Empire Online, Abrams revelou que um dos familiares inimigos da série original teria sido incluído em um sub-enredo dentro do novo filme de Jornada, mas este não funcionou bem com o resto da história. “Houve um grande sub-enredo Klingon neste filme”, disse JJ Abrams, “e nós, de fato, acabamos por retirá-lo porque ele confunde a história de uma forma que eu pensava ser muito legal, mas desnecessário. Então, temos esses lindos desenhos que vamos ter de esperar para fazer em outro lugar, eu imagino “.

No entanto, os guerreiros de Kahless têm uma presença no filme. “Você vai ver Aves de Rapina Klingon no filme”, disse Abrams. “Talvez não da forma que você espera, mas você irá vê-los”. 

Abrams passou a falar também sobre outro adversário tradicional Federação na série original. Quando perguntaram por que ele usou os Romulanos e não os Klingons, disse, “O que foi interessante para mim é que não eram os Klingons. Isso é o que você esperava, e foi divertido usar os Romulanos na forma como o fizemos. Uma parte da verdade é que eles não tinham sido vistos há muitos anos, de forma que isso imediatamente quebra, para qualquer um que saiba, as regras de Jornada para começar o filme e ter Romulanos cruzando caminhos da Frota Estelar. Isso leva a quebrar as regras, o qual eu acho que é de certo modo divertido”, falou o diretor.

Abrams prosseguiu dizendo que já estávamos com uma overdose de histórias dos Klingons no cinema, “Isso não quer dizer que não seja explicado e não seja consistente com o cânon, mas é como se tivéssemos visto tantas iterações dos Klingons que (o uso dos Romulanos) parece como uma maneira de fazer algo no vernáculo familiar, mas não tão familiar que sentissemos fatigados”.

Associated Press, Abrams comentou a respeito do objetivo de resgatar a emoção dos personagens, embora seja um filme de ação e aventura, “O meu objetivo era fazer um filme sobre a vida emocional desses personagens”, disse Abrams aos jornalistas.”Vimos um milhão de naves voando pela câmera, mas ninguém vai importar-se com a nave se não se interessar pelas pessoas lá dentro”.

Abrams espera que o filme, que visa revitalizar os 42 anos da franquia, atraia não somente os fãs, mas as pessoas que não seguiram as aventuras de Kirk original nos anos 60.
“Quero que os fãs de Jornada venham assistí-lo, mas a verdade é que eu fiz o filme para os futuros fãs”, disse Abrams em uma apresentação no cinema de Roma.

O site da Intel, que em parceria com a Paramount promove o filme e seus produtos, está fazendo uma atualização (ainda em construção) de sua página, agora incluindo informações sobre a USS Kelvin. Para ver o que eles vão apresentar basta fazer o seu registro no site. Toda a vez que houver uma novidade, o site o avisará por meio de uma mensagem ao seu e-mail.

Aqui temos duas ilustrações da USS Kelvin mostradas pelo site.

kelvin-1.jpg

kelvin-3.jpg

Abaixo você pode ver algumas imagens do trailer, incluindo a primeira imagem do ator Bruce Greenwood como Capitão Christopher Pike e a nova USS Enterprise NCC 1701 deixando ao que parece uma estação espacial.

foto-a-red-alert.JPG

 foto-cop.JPG

foto-enterprise.JPG

foto-kirk.JPG

foto-spock.JPG

foto-pike.JPG

Fonte: TrekWeb, TrekMovie, TrekToday

166 Comments on "Abrams fala de Klingons e Romulanos + imagens"

  1. Nota 10! Esse é o homem que vai apertar o bontão de restart da série!

  2. Ronaldo Santos Pereira (Flash-Ray) | 15 de novembro de 2008 at 10:32 pm |

    A verdade, nessas intrevistas, é que Abrams mostra o tremndo peso de sua responsabilidade com os fãs da franquia, o fato de tentar trazer novos fãs para o lado da federação tem que ser feito com muito cuidado sob pena de, numa eventual, e ela ocorrerá isso sim, quebra das regras do canon irritar os fãs fazendo que que o filme tenha efeito contrário.
    Vamos esperar e torcer para que eles consigam seu intento, sem contudo, destruir o legado de kirk & cia.

  3. Ronaldo
    O buraco pode ser mais embaixo, ele quer garantir uma bilheteria de segurança e tentar incrementar outro tipo de telespectador, se possível os fãs de star wars, só isso, muito simples.
    A idéia era um reboot total, mas deve ter gente na Paramount que bateu o pé para colocar umas referências anteriores de TOS, para tentarnão desagradar os fãs antigos etc.
    O reboot também não é nada muito elaborado no que diz respeito´`a levantar a franquia, nada tão nobre, é algo mais simples e econômico, é moda re-make de séries dos anos 60. Foi assim com agente 86, feiticeira, speed racer, perdidos no espaço e batman.
    Até por quê em período de crise econômica, as pessoas são conservadoras nas decisões, escolhem o que já tem um capital social investido.
    Se o filme é bom ou não, ninguém sabe, trailer é complicado, waterworld teve um trailer maravilhoso e outros que nem tanto foram muito bons… Isso não faz julgamento de valor. Comparar com outros filmes da franquia é complicado também, nenhum teve esse apote de $$$. Somado todos os 10 filmes não custaram 150 milhões de dollares, então pelo menos para ILM, o resultado teria que ser este no mínimo.
    deixemos o filme ser julgado por ele mesmo, os anteriores estavam em épocas diferentes e o valores de produção eram outros…

  4. Se o reboot deveria ser total, esquecendo os fãs, para que então usar o nome Star Trek ? Para que usar o Nimoy ? Deviam então criar nova franquia, sairia até mais barato.

    Não faz sentido.

    Trata-se de uma tentativa de agradar a todos, o máximo possível dos dois públicos, velho e novo. Se vai dar certo, saberemos em maio.

  5. Marinho afirma:
    15 de Novembro, 2008 às 10:55 pm
    Se o reboot deveria ser total, esquecendo os fãs, para que então usar o nome Star Trek ?

    Engraçado… pra quê então usaram o nome Battlestar Galactica em Battlestar Galactica? ¬¬’

    Reboot total não é esquecer os fãs, é apenas começar uma nova linha do tempo.

    M’Y

  6. Marinho
    É um reboot total, usar o Nimoy e referências anteriores é justamente para a agregar os fãs antigos, homenagea-los por assim dizer(som do alerta vermelho, uniformes, orelhas do Spock…).
    O Nimoy, já aposentado, experimentou o ostracismo, a aposentadoria, a vaidade e o desejo de ser lembrado deve ter sido o grande “chamador” para esse projeto.
    Vc tocou num ponto interessante, da qual eu concordo plenamente. Acredito sim que poderiam ter começado algo novo e não causar tanta polêmica né?
    Mas talvez seja essa intenção, polêmica. Ou a que eu citei acima, na crise de criatividade, ou melhor medo de errar, optaram pelo re-make muito em moda em 2007/2008.
    Como disse antes a Paramount deveria ter executivos que não abriram mão dos fãs antigos na bilheteria. Por isso o discurso é amigável quanto ao reboot e há tanto segredo.
    Há indícios de conflitos com o canon antigo, Kirk dirigindo, Enterprise construída na Terra, sucessões de capitães da Enterprise, muita coisa.
    Sem dúvida é um reboot total.

  7. Tá, que seja, qual o grande problema com o reebot?

    Alguém mais aqui é fã de homem-aranha? O cara tem pelo menos 4 linhas do tempo! A linha original da marvel, a linha ultimate, a linha M-2, que tem sua filha May Parker como Spider-Girl e por fim a linha do cinema… e eu não vejo ng reclamando tanto!

    M’Y

  8. Sinceramente,
    Acho reboot um atestado de burrice criativa, uma preguiça, ou um medo de testar o novo.
    Não estou nem fazzendo julgamento de valçor do filme em questão, é na essência mesmo.
    Nem sempre a motivação de reboot é a mais nobre.
    Mas, para o benefício da dpuvida, lhe direi que gostei do Drácula anos 90. Foi uma bela tentativa de respeitar o livro, estéticamente impecável.
    Por outro lado, o estético não é perene , não é? Com a evolução de softwares e hardwares de edição, os filmes que vemos hoje serão muito inferiores em 5 anos, e isso não justifica um reboot, concorda?
    Quanto a questão de emitir opinião, elogios e críticas, acho que o espaço democrático é isso. Ninguém é obrigado em ter a mesma visão de tudo, por isso respeito muito a sua visão do vc gosta ou não. Concordar é outra coisa, mas defender o direito de vc elogiar ou criticar idéias e eu defendo até a morte.

  9. O problema DOC, é que está se partindo para uma argumentação baseada em interpretações de entrevistas e acusando-se a boa fé da equipe do filme. Esse filme é o grande passaporte para muitos que estão ali. Não fazer direito é jogar a carreira no lixo e ninguém é retardado a esse ponto de fazer deliberadamente um atentado contra a franquia como muitos pensam.

    M’Y

  10. Essa questão dos Romulanos, do canone e coisa e tal.

    A verdade é que, provavelmente, o Abrams nem sequer se deu o trabalho de assistir ao episódio “Balance of Terror”

    Ele simplesmente pegou os vários elementos da série e juntou num filme.

  11. My

    Na altura do campeonato, não dá para fazer julgamento de valor da fé das pessoas.
    Estou tentando entender o que vc está dizendo, porém, as entrevistas, o trailer, o visual… é um reboot.
    Mas é só isso, um reboot. Sem crise….
    Eu já cheguei a conclusão que a franquia não acabará , independente do sucesso ou não desse filme. E sabe, isso me relaxou, me deixou livre para ver o que acontece e pronto, e não alimento expectativa positiva ou negativa quanto ao filme.
    Espero assistir em casa e se for legal eu vou ao cinema sim, se não, eu tenho meus DVDs etc, tenho fé nos fãs filmes e produções de games independentes, material não faltará.
    Eu tenho um gosto por scifi de filmes de mistério e tecnologia, não sou atraído por filmes “eu domino vc” ( questões políticas, vinganças pessoais etc). E é por aí que vou gostar ou não do ST do JJ. As discrepâncias do canon e etc, terão críticas esparadas, quem fez o filme sabe onde mexeu…
    Quanto a tese da motivação do reboot proposta por mim, ela não é imoral ou ilegal, não coloco em julgamento a decência ou valores morais, é uma opinião do que pode ter acontecido baseado no que se vê nas produções de cinema. Eu também não seria coerente em fazer julgamento assim da equipe e tal, mas ajudaria e muito se as declarações fossem mais explícitas, elas não são por algum motivo, talvez não chocar a velha guarda, ao menos isso eles lembraram. Acho até uma homenagem aos 40 anos, acho bonito isso, poderiam ignorar tudo também. Mas não podemos esquecer as real motivações das pessoas e de uma Empresa e garantir os fãs habituais no cinema no mínimo.
    A Paramount optou por um caminho, se é certo ou errado eu não sei. Mas ficou uma pergunta em mim que ninguém responde:
    Muitos culpam o fracasso de Nemesis pelo esfriamento da franquia, tudo bem vou acatar esta tese ( muito embora eu ache que ela seja cíclica, ela tem períodos de avanço e latência, vimos isso em 40 anos), mas pq recriar TOS? No que ela deu errado? Foram 40 anos de fracasso? O que já está feito está feito… 150 Milhões para fazer algo novo, teria o mesmo resultado?
    A única tese que me faz sentido é a que usei acima, entende?
    Essa é uma pergunta de opinião .
    Como disse antes, a franquia nunca acabará, isso me deixou numa Paz muito boa, me deixou com consciência que é um filme, e ele só é bom ou ruim se eu escolher assim.
    Os efeitos de última geração garantirão a bilheteria dos adolescentes etc, o filme não fracassará, mas as críticas virão naturalmente dependendo dos caminhos que eles escolheram, mas acho q eles já sabem disso!
    Abraços.

  12. ERRATA
    reais motivações
    Iria colocar uma real motivação e depois entendí que poderiam ser mais que uma, esuqci de alterar a concordância, desculpem-me.

    Depois de ler o texto do Jorge, estou tentando melhorar o texto, vamos ver se eu consigo com o tempo, hehehhe!

  13. My
    Fiquei curioso agora, qual sua tese para um reboot TOS?

  14. Sobre essa questão dos vilões, levantada nesse entrevista.

    Por essa você ja ve que os caras não assistiram, ou assistiram muito pouco de TOS.

  15. Sobre essa questão dos vilões, levantada nessa entrevista.

    Por essa você ja ve que os caras não assistiram, ou assistiram muito pouco de TOS.

  16. Que tanta bobagem, parece até que alguém vem sendo traido no casamento e coisa assim, e essa choradeira insuportável de “O fim de Jornada” do canon e blá´blá, blá, sou ultra-trekker da Clássica, não vejo mal nenhum em ter mudanças de detalhes no canon e estilo em geral, a essencia permanece a mesma é o mesmo universo ficcional, que sempre teve falhas, repito sempre teve falhas no canon, ST XI não vai jogar 42 anos de existencia de toda franquia, sendo um bom filme, rendendo boa bilheteria, criando novo interesse, Jornada viverá. minha impressão desses trekkers talibã, é que eles já estão no velório da criança que ainda nem nasceu, que tanta bobagem, como o tio Shatner disse uma vez; Get a life, serve pra se referir a pessoas que ficam assim sem muito motivo esse tipo de paranoia péssimista sem sentido.

    Sou Trekker há 17 anos, tenho 27 anos, tô muito animado e quero me divertir, e não perder meu sono por que a orelha do spock esta 0,1 % mais curta…

  17. Penso como o Rodrigo. Tem trekker que acha que a série é dele e que o J.J. estuprou o cânon e a infância dele agora com o filme. Acho isso uma grande bobagem, assim como ficar comparando com Star Wars. Isto aqui é diversão, não é para duas pessoas pegarem uma foice e sairem na porrada.

    1. Eu estou torcendo para que o filme seja bom, mas mais no sentido que eu quero ver algo legal relacionado a ST.

    2. Não sou daqueles fãs que acham que o “importante é ter Jornada nas Estrelas seja boa ou ruim”. Como eu já falei aqui, serei o primeiro a criticar se eu VER o filme e achar ruim. Isto vale para o pessoal que está só criticando: eu vou fazer o contrário que alguns colegas estão fazendo aqui – por favor, não vão ao cinema. Não vou pedir para que dêem uma chance para o filme, muito pelo contrário, quem nao gostou de nada até agora, nao ter que ver mesmo. Peguem um DVD da TOS, vão assistir Ira de Khan numa boa. Isto ninguém vai tirar de vocês.

    3. Como muita gente aqui, eu quero que o filme seja um sucesso se EU ver e gostar, de modo que continue na mesma linha. Se eu não gostar do filme , para mim será indiferente se for sucesso ou não: não vou ficar pensando “Ah, roubaram a minha franquia”. Simplesmente não vou comprar o DVD do STXI, nem assistir STXII. Na realidade tudo se resume a esse pensamento egoístico mesmo.

    4. O TRAILER é muito bom. Não siginifica que o filme seja bom, e nem significa que todo o trailer bom é para mascarar um filme ruim. Fui surpreendido positivamente pelo visual, mas tenho quer ver o filme.

    5. Por favor, parem de ressussitar o Gene Rodemberry e o famoso “cânon”. Como bem disse o Leandro Martins esses dias, tem trekker que acha que o canon realmente aconteceu, e que aos roteiristas cumprem retratar esses “fatos históricos”. Já vi gente brigando por que queria o Robert April, que na realidade é só um personagem criado na TAS, que nunca foi canônico!

    6. Como eu li eu um site norteamericano, a própria TOS já foi inconsistente com o cânon algumas vezes, mas cuidava para que a coisa nao fosse muito descarada.

    7. Ainda não fui comprado pela história de viagem no tempo. Estou com o roteiro de Transformers entalado na garganta ainda. Para mim Orci e Kutzman não me mostraram a que vieram.

    OBS: sou trekker há 25 anos, e comecei com a TOS.

  18. Eu acho que, a magoa que fica sobre esse negócio do quebrar o canon, é a idéia de que nós trekkers estamos sendo usados.

    Quer dizer, ao invés de fazer uma história diferente baseada em um futuro pós-nemesis ou mesmo inventar uma franquia nova.

    Usam personagens ja conhecidos, e por conseguinte “usam” os fãs que vão ao cinema por causa de tais personagens, para criar um “universo” novo.

    É como se os trekkers fossem uma espécie de “apólice de seguro” , se o filme for um fracasso total, pelo menos os trekkers vão assistir porque estarão lá o Spock, o Kirk, a Enterprise e tal…

    A divisão talvez esteja justamente naqueles que aceitam ser “usados” assim e os que não aceitam.

  19. Rodrigo e Tomalak ( ^16 ^17 )

    Em relação aos trekkers que não aceitam novidades, basta dizer que muita gente nunca viu TNG nem DS9, muito menos a Voyager, por acharem que estas séries não são Star Trek ou alguma outra justificativa.

    Perderam grandes momentos.

    Eu tamém não ligo se ferirem o Cânon, desde que com bom senso. Todas as supostas mudanças que apareceram no Trailer ou nas cenas citadas até aqui para mim são toleráveis.

    O desenho da Enterprise, os Romulanos aparecerem antes, o Kirk não saber dirigir ( Ora bolas, isso é um exagero, ficar implicando porque em Piece of Action o Kirk demonstrou que não sabia dirigir. Vai ver ele ficou traumatizado com a “dura” que tomou do policial “Darth Vader” quando criança que nunca mais entrou num automóvel antigo e esqueceu como dirigir, preferiu as motos flutuantes ), tudo isso para mim não há problemas.

    É claro que se viessem com uma mudança drástica muito significativa, aí ficaria muito estranho. O que apareceu até agora não foi significativo na minha opinião.

    Troco tranquilamente o “sagrado cânon” por uma boa história.

    O meu receio com o que apareceu até agora não é o cânon, mas a possibilidade de JJ Abrahms tornar a franquia algo mais adolescente, focando mais as cenas de ação e outros exageros, infantilizando a tônica de Star Trek que sempre foi mais cerebral e adulta. Aí seria ferir o que chamam de “espírito” da série, e isso me incomodaria mesmo. Mas mesmo assim talvez toleraria se fosse em um grau adequado, depende muito do filme, é muito prematuro afirmar alguma coisa agora.

    Não tenho nada contra ação, muito ao contrário, mas na dose certa, e com bom gosto.

    Achei o Trailer ótimo, fiquei arrepiado, essa é a palavra. Também comecei a ver Star Trek pela TOS, esses foram os personagens que me cativaram.

    Como alguém já disse por aqui, ao ver o trailer parecia que estava revendo alguns velhos amigos.

    Estarei no cinema com pipoca e refrigerante.

  20. Estarei no cinema com uma pilula vermelha e uma azul hahahaha.

  21. Luís Henrique Campos Braune | 16 de novembro de 2008 at 8:11 am |

    O post 18 tá muito certo. Vejam, JJ e Cia sempre diziam que o canon seria respeitado e que seria um filme para velhos e novos fans.

    Agora vejam o JJ disse:

    “Quero que os fãs de Jornada venham assistí-lo, mas a verdade é que eu fiz o filme para os futuros fãs”, disse Abrams em uma apresentação no cinema de Roma.”

    Atentem para a palvra VERDADE acima.

    Por isso acho que o post 18 tá certo.

    Não sou xiita, mas coisas importantes do canon não podem ser ignoradas. Coisas importantes…

    Mesmo sendo um reboot, certas coisas precisam ser respeitadas, senão, fica estranho assistir ao filme que conta como tudo começou e depois, por exemplo, assistir “Balance of Terror”.

    O que quero dizer é que JJ e Cia são suficientemente inteligentes para fazer uma boa história, sem mexer nas partes importantes de ST.

    O filme poderá ser ótimo, vou assistí-lo, verei os outros que vierem depois. Mas serão uma linha nova. Teremos duas ST. Eu preferiria ter uma só…

    E aí Leandro e Ralph: topam criar um tópico aqui para listarmos o que está sendo alterado no canon? Claro, teremos que ver o filme para que isso seja mais conclusivo.

  22. Leandro Martins | 16 de novembro de 2008 at 8:25 am |

    Não existe uma maneira de “criar tópico” aqui a não ser com um artigo per se para o TB. Mas se quiser criar um tópico no FTB para discutir qualquer coisa neste sentido, fique à vontade.

  23. Luis,
    Como disse antes é um REBOOT TOTAL com algumas homenages aos fãs antigos (pitadas de referências visuais etc…). Por ser um REBOOT TOTAL ele não precisa guardar conexão com o que virá depois.
    A motivação da Paramount em fazer isso, eu não sei, coloquei minha tese lá em cima…
    Agora, isso que vc colocou:
    “O filme poderá ser ótimo, vou assistí-lo, verei os outros que vierem depois. Mas serão uma linha nova. Teremos duas ST. Eu preferiria ter uma só…”
    Eu não havia pensado… interessante!

  24. cesar antonio r martins | 16 de novembro de 2008 at 9:15 am |

    Post 09, do sr. M’Y:

    “O problema DOC, é que está se partindo para uma argumentação baseada em interpretações de entrevistas e acusando-se a boa fé da equipe do filme….”

    Eu o desafio a provar onde encontrar, em qualquer das muuuuuuitas entrevistas até agora publicadas, um texto que justifique a sua afirmativa de que a equipe do filme age/tem agido de boa-fé.

    ESTE TEXTO NÃO EXISTE.

    Abaixo, o desmentido categórico, pelo próprio J.J., de tudo o que ele mesmo J.J. havia, desde o início, falado/divulgado, sobre canonicidade, importância dos trekkers mais antigos etc etc etc:

    “Quero que os fãs de Jornada venham assistí-lo, mas a verdade é que eu fiz o filme para os futuros fãs”.

    Aqui ninguém, nem mesmo os mais exaltados, tem discutido que o filme é/será ruim como filme, ATÉ PORQUE AQUI NINGUÉM TEM BOLA DE CRISTAL.
    A DISCUSSÃO TEM SIDO SIM, O PROBLEMA de que como filme de JORNADA, literalmente NÃO LEVOU A SÉRIO O SACROSANTO LUGAR, DE NADA MENOS QUE A SÉRIE ORIGINAL – SPOCK, KIRK, McCOY, UHURA, SCOTT, CHEKOV, SULU.

    Remake, reboot, RETROCESSO, chamem como quiser.
    Apenas alguns de nós temos afirmado que já que a equipe de produção previamente sabia que boa parte da HISTÓRIA DE JORNADA (história, com H) não seria fiel a própria história de Jornada, sem leis e/ou sem o preconcebido (não estou falando de préconceito, por favor), que utilizassem outra base ou corte temporal para a história.

    Eu pessoalmente já estou me acostumando a pensar no filme como “Star Trek New Wave”.

    Agora, de brincadeirinha, parafraseando a citação de entrada, o J.J. levou literalmente a sério “… TO BOLDLY GO WHERE NO PRODUCER HAS GONE BEFORE”.

    Fui.

    A-koo-che-moya, Gene …

  25. Post 17. reforço a idéia Tomalak, que os fãs talibãs peço que não vá aos cinemas, não vejam o filme nem em torrent screener 9com aquela imagem horrivel).

    go home, assistam a IRA DE KHAN (que aliás aparece Checov, que não fazia parte da tripulação na 1ª temp e mesmo assim o Khanzinho o reconheceu (???!!!!).

    fãs talibãs, até A Ira de Khan, um clássico não só da FC como do Cinema, tem falhas canonicas, o filme do JJ não pode ter ? realmente é muita bobagem !

    Jornada e Diversão vem ai !!! pra e mim e muito Trekker, pros talibãs chupem os dedos…

  26. cesar antonio r martins | 16 de novembro de 2008 at 9:59 am |

    Post 18, do Sr. Madruga.

    Velho Madruga, concordo com todo o conteúdo do post 18, sem nada retocar. O problema é que NÓS, trekkers 1.0, não queremos ser massa de manobra, boi-de-piranha, vaca-de-presépio etc, ao contrário de muitos que tem frequentado este local.

    Prometeu, cumpra.
    Delimitou, desenhe.
    Tratou, cuide.

    Jornada não é um aglomerado de naves no espaço.
    Jornada não é troca de tiros espaciais.
    Jornada não é encontro de raças.

    Jornada é tudo isso e ainda FILOSOFIA.

    Agora, para as vaquinhas-de-presépio visitantes, existe a MÍDIA COMO ELA É. Novas fraldas e pirulitos serão distribuidos à entrada. E à saída a placa: Fui enganado.

    A-koo-che-moya, Gene …

  27. Rodrigo ( ^ 25 ), seu comentário sobre os “fãs talibãs” me fez lembrar aquela LOOOONGA espera que os fãs brasileiros sofreram antes de poder ver a TNG.

    A Rede Manchete ( já extinta, canal 6 na TV aberta do Rio de Janeiro ) passou o primeiro ano, e para vermos por aqui os restantes foram inúmeros longos anos.

    Na ocasião, eu quando encontrava alguém que se dizia Trekker e falava “não gosto da TNG, para mim Star Trek é a TOS” eu ficava “P” da vida, pois eu tinha loucura em assistir a Nova Geração e com aquela desunião dos fãs brasileiros a meu ver ficava ainda mais difícil ver os novos episódios por aqui.

    Mas que bom que a história foi outra e pudemos ver todas as séries. E agora ainda em DVD.

  28. O que mais machuca é que usa o mesmo nome e personagens da séria original!

    É a mesma coisa que pintar a Monalisa novamente e chamar de Monalisa como se não tivesse nenhum problema.

    Ele tem o direito de fazer um filme, mas chamar de Star Trek e usar os personagens originais principalmente sem diferenciar do trabalho original são crimes a memória de um dos maiores gênios da ficção cientifica que o mundo já viu.

    Acho que só existe o “durante o trabalho de Roddenberry e o depois de Roddenberry”, sendo que o depois não tem a mesma autenticidade e são somente cópias e homenagens ao trabalho do gênio.

    Refiro-me até mesmo a trabalhos como DP9, Voyager, os filmes do cinema sem supervisão dele, etc. Nestes pelo menos não se usou o no me Star Trek sem nada para demonstrar que não era o trabalho original.

    Obs.: Sou fã de Star Trek a 40 anos.

  29. Rodrigo
    Somente uma observação: é verdade qie o Chekov não estava ana primeira temporada, mas alguns episódios da segunda temporada a data estelar é mesclada com alguns da primeira temporada (CATSPOW é um exemplo D.E: 3018.2), isso faria com que o Chekov já fizesse parte da tripulação na data em que o Khan foi encontrado. – SPACE SEED -D.E: 3141.9).
    Abraços

  30. Caraca, a coisa tá ficando feia.

    Trekkers 1.0, 0.64, 0,69, 2.0, etc. etc. Isso está ficando estranho e já deselegante em alguns posts.

    Pô, eu assisti a TOS quando era pequeno na época da Bandeirantes. Quando o filme 2 saiu no cinema fui vê-lo, acabei gostando de Star Trek através da TOS principalmente no cinema, a partir daí vi tudo o que pude. Somente de Enterprise e Voyager perdi alguma coisa, mas pretendo corrigir isso em DVD.

    E eu quero ver este novo filme. Será que estou errado ? Quero ir lá conferir. Pode ser que seja uma porcaria, ou pode ser que seja ótimo. Não dá para saber antes.

    Quando vi Generations, achei uma porcaria. Até hoje nunca revi. Me abateu profundamente ver a TOS ser desrespeitada daquela maneira, e Shatner concordando com isso. Quando vi o filme 5 achei aquela cena do penhasco grotesca, achei aquela história do irmão Deus do Spock risível, e aquilo era cânon e era pura TOS. Há coisas no dito cânon que não são dignas de nota. Tem uma cena do elevador do filme 5 em que a Enterprise parece ter 300 andares, isso não seria ferir o cânon ? Os trekkers já foram de certa forma “enganados” antes portanto.

    “Vaquinha de presépio” ? Ora, por favor. Estou apenas torcendo para que Star Trek não morra, e torço por isso inclusive e principalmente porque me divirto muito vendo Star Trek. Vou no cinema conferir, e espero que seja um grande filme.

    Também tenho medo que mudem a essência de Star Trek, de que tornem uma coisa adolescente, pueril, superficial, este é meu maior medo. Mas ainda não sabemos se será assim.

    Prefiro ser otimista e aguardar, e conferir no cinema.

  31. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 10:27 am |

    É lametável ver pessoas que não alcançam as palavras que são ditas aqui e sobre o ponto em que se divisa a questão da honestidade do diretor, roteiristas e produtores sobre o produto final que é o próximo filme de Star Trek!

    Falta-lhes maturidade para verificar o que se debate em verdade! Por isso entendo quando a maior parte dos fãs antigos nem se dão a trabalho de responder aos descarregos emocionais embutidas nessas intervenções (estrapoladas)!

    Confundem constatação com reação! A reação são de vocês que se imaginam libertários, liberais ou “mente aberta”!

    Constatação é verificar que os fãs de SW lutaram quase 20 anos para ver a origem de seu “universo” e ainda assim não se satisfazer com ele, pois o resultado foi um SW teen!

    Constatação é ouvirmos um ladainha durante uano inteiro sobre respeito às origens de ST, e que Shatner não poderia participar pq o cânone determinou que ele morreu etc, e ver que a estória é uma miscelânea de Top Gun, recheada de efeitos sensacionais mas que em não tem referência concreta com a origem de ST.

    Reação é não dar ouvidos às asneiras mal colocadas de gente imatura que não entende o debate e insiste em maldizer os outros como se tivessem “envergadura moral” (Os sobrinhos do Athaide, op. cit) para dar pitaco na opinião alheia taxando-os de xiitas, radicais etc.

    A diferença vai que nós, velhos fãs, queremos usufruir de um produto de qualidade”
    Já vocês aceitam assistir qualquer porcaria!

  32. Marinho
    Mesmo os episódios que são mais ruinzinhos, eu os assisti pelo menos 3 vezes (isto inclui NEMESIS, iNSURRECTION, GENERATIONS, FINAL FRONTIER e etc…). e vou assistir de novo. Se o prórpio SW eu assisti a todos os episódios várias vezes, vou deixar de assistir esse. Vou no cinema e vou ver mais de 1 vez, se eu não gostar, para ter certeza. (Se eu gostar, sai da frente).
    Bobagen esse negócio de boicotar, isso é um filme, maravilhoso, verdade, mas um filme e eu pretendo me divertir às pampas.
    O resto é resto…

  33. Correção:
    Marinho
    Mesmo os episódios que são mais ruinzinhos, eu os assisti pelo menos 3 vezes (isto inclui NEMESIS, iNSURRECTION, GENERATIONS, FINAL FRONTIER e etc…). e vou assistir de novo. Se o prórpio SW eu assisti a todos os episódios várias vezes, vou deixar de assistir esse? Vou no cinema e vou ver mais de 1 vez, se eu não gostar, para ter certeza. (Se eu gostar, sai da frente).
    Bobagem esse negócio de boicotar, isso é um filme, maravilhoso, verdade, mas um filme e eu pretendo me divertir às pampas.
    O resto é resto…

  34. Henrique
    Eu tb quero ver filmes de qualidade, mas em se tratando de ST, se tem eu assisto, se não tem eu assisto também. Só varia o número de vezes. A coisa é simples assim …

  35. Caro Rodrigo,

    Star Trek nunca vai acabar! Não sou associado a nenhum fã clube ou federação, mas assim como eu algumas pessoas que conheço passam o conhecimento de Star Trek para seus filhos e netos perpetuando a filosofia.

    Sim, Star Trek é muito mais que um filme ou uma série, é uma filosofia de vida que contempla a igualdade entre as raças, a busca pelo desconhecido e o balanço entre a emoção e a lógica.

    Abraço.

  36. Há pouco argumento quando se diz que alguém é de um fé religiosa ou outra, convicções políticas etc… Esperava uma discussão de um nível melhor, baseado até no filme. Responder nessa base nem vale a pena.
    No meu entendimento, os fãs de star trek nunca tiveram problemas com o Novo.
    Foram 40 anos, 4 séries, 10 filmes…
    Talvez o gol contra tenha sido mexer no que já foi feito. Na verdade fica difícil ver a necessidade real e vital disso, esse seja de fato o ponto fraco do reboot, é sem sentido. E falo de todos os reboots, não só deste.
    Pela lógica que os efeitos são velhos etc, se fazer um reboot é um pouco falha, hollywood teria muito trabalho com a Warner refazer os três patetas, outros Todos os filmes do Chaplin, colocar som e cor em todos os filmes mudos etc…
    Acho onde deu mais problema tenha sido uma abordagem semelhante à série Enterprise quanto à Akiraprise. Por isso, muita gente não goste.
    O problema TNG nunca foi problema de fato em nenhum sentido pq ela estava 80 anos à frente, não atrapalhou em nada ST, nem negou, não era um reboot, era uma evolução natural.
    A ira de Khan não é de longe meu preferido filme, portanto não vou defende-lo não.
    Filme de scifi com questões políticas e vinganças pessoais ( eu domino vc) eu acho muito banal e não gosto mesmo.
    Luis tocou num ponto interessante, 2 ST…. será que haverá essa divisão?

  37. É isso aí. Se é pra série reviver, tem que atrair novos fãs. Os velhos gagás ja nao estão com nada.
    Apoio o Abrams!

  38. Desculpe, onde coloquei Rodrigo quis falar Marinho.

  39. Henrique ( ^ 30 ), concordo com você quando cita Star Wars. O episódio I para mim foi Star Wars teen, me decepcionei, esperei um tempão e não gostei. Mas gostei do episódio 3.

    Realmente eu tenho um grande medo que transformem a franquia numa Star Trek Teen. Esse é meu maior medo.

    Mas na minha humilde opinião não temos provas de que assim será. O filme ainda não saiu, preciso vê-lo para conferir.

    E, cara, eu cheguei a ver a TOS na Bandeirantes quando pequeno. Creio que posso ser considerado um velho fã, talvez não o mais velho de todos, mas devo estar acima da média dos que postam por aqui.

  40. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 10:44 am |

    Verde: Eu deixei de assitir generation no cinema! Isso pq me decepcionai com a morte do Spock, destruição da Enterprise etc.
    Hoje tenho todos os dvd´s de ST e os aceito muito bem, são só história!

    Você quer saber! Sob a ótica do reboot, achei tudo sensacional até agora: trailer, construção da Enterprise em terra, exceto pelo lance da Uhura com Kirk.

    Até a nova Enterprise eu já aceitei depois de 24 de digestão!

    Mas se vc quer saber tb, fiquei decepcionado pq esperava o prometido pelos produtores, na linha que o Manny Cotto fazia na temporada 4 de ST:Enterprise! Assiti tudo de ST!

    Já me alinho com o Luiz Castanheira: “não forma honestos” (= desonestidade)!

    Mas vida que segue, vou no cinema assisitir quantas vezes der na telha, e devo gostar muito, e talvez me emocionar como me emocionei om “Speed Racer”, que (lametavelmente) para os “fãs do futuro” foi uma bela porcaria!

    Agora, entre o nosso debate sobre o que do cânone foi mandado pro espaço, e sermos todos taxados de patético, xiita etc. vai anos de arroz com feijão que esses fãs ditos “mente aberta” não tem!

  41. Thiago
    Daqui a 30 anos conversaremos, vc estrá sentado na minha poltrona se vc alcançar a minha idade…
    talvez aí vc entenda, mas é possível que nunca entenda mesmo.

  42. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 11:00 am |

    Post 38: Marinho, estamos no debate e conjecturar faz parte! Estamos com isso nos alimentando de ST
    Que é o prazer que nos traz aqui a este debate!

    Nossas idealizações sobre o que o filme pode, ou pederia ser, colabora com o exercício de idéias e são fonte para aqueles que tem a responsabilidade de trazer ST ao grande público!

    Gostaria apenas que as manifestações de opinião fossem focadas no produto ST, pois a falta de maturidade de muitos dos interventores daqui não tem lhes permitido agir com tal discernimento!

  43. Henrique
    Quero fazer uma pergunta fora do tema? Nos meus tempos de escola havia distinção entre um fato verdadeiro (história) e um conto ficcional (estória). Nos meus textos eu faço essa diferenciação, mas eu vejo aqui que ninguém faz.
    Pergunta: mudou a ortografia? a palavra “estória” não existe mais? Já perguntei para diversas pessoas e todas me dizem que a diferenciação ainda existe.
    Um abraço

  44. Post 27. Marinho foi nessa exata época que me tornei Trekker, em 1991 já era fã desde criancinha de GUERRA NAS ESTRELAS (não aceito esse Star Wars), conheci a TOS ao mesmo tempo que TNG, o 1º epis que vi foi “Space Seed”, da TNG foi o próprio piloto, e no mesmo fim de tarde TV manchete (saudades), Detestei TNG, adorei a Clássica, por coincidencia a Globo exibiu na madrugada Jornada IV, dai fui pegar os filmes na locadora, vi A Ira de Khan na Manchete (dublagem nota 10). nunca me importei com TNG, com o tempo e a chegada da TV paga vi TNG entendi que era uma boa série de FC, mas não sou fã, quase que ao mesmo tempo comecei a ver DS9, me apaixonei, o espirito da Clássica tava nessa série, hoje sou Niner incondicional, Voyager pra mim é sátira involuntária, e Enterprise teve uma 4ª temp memorável.

    O risco de se fazer um novo filme de ST continuando no sec 24, é que a TNG tá extremamente desgastada, e é impopular entre o público em geral não parte do fandom, TNG só é um grande sucesso nos EUA, Reino UNIdo e Alemanha, no resto do mundo é a Clássica.

    Fazer coisa nova com TOS é a melhor aposta diante da crise, afinal se pensarmos direitinho STAR TREK ANDA EM CRISE, mas especificamente TOS nunca saiu de moda, nunca ficou em crise de popularidade, até aumentou sua fama e prestigiu, o teste do tempo mostrou que TOS sempre será a melhor.

    Repito TNG é desgaste puro até onde foi sucesso estrondoso.

  45. Post 35. Renato assino embaixo !

  46. Rodrigo Bruno, bem vindo ao debate.

    acho que seu argumento final engrossa a minha Tese de como a Paramount encarou o REBOOT.
    O medo da crise, do novo, geralmente as pessoas voltam onde é mais seguro.
    De qualquer forma, se não justifica respeitar o canon ( como haviam antes declarado), poderiam ter sido mais transparentes como disse o Henrique.
    Quando eles optaram por esse caminho, essa postura, bem as críticas virão naturalmente, e eles sabem disso…

  47. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 11:11 am |

    É que o termo história, etimológicamente falando, é o testemunho do que nos é contado, seja ele verídico ou não!

    Daí quando falamos de história de ST é sobre o testemunho contado quanto a franquia, seja externo (produção) seja interno (os epsódios em si)!

    Já estória é um neologismo, atraído da palavra inglesa story, que muitos defendem seja um diferenciador quanto ao fato histórico e contos folclóricos.

    A tendência atual é de renegar “estória” em favor de “história”!

    Abraços 🙂

  48. Post 46. DOC_BR< Obrigado pelas boas vindas !

  49. Post 19:

    Achei tudo perfeitamente concatenado (sempre quis digitar isso :D).

    SPo não posso concordar com isso: “Estarei no cinema com pipoca e refrigerante”.

    Refrigerante tudo bem, porque ficar duas horas de olhos na tela dá sede mesmo. Mas COMER, seja lá o que for, enquanto se vê um filme só assintindo DVD ou na TV aberta.

    Só pra pra frisar, vou dizer o seguinte:

    Por ser um R E B O O T T O T A L esse filme NÃO precisa (nem deverá) guardar conexão com o que virá depois e nem mesmo com o que veio antes.

  50. OPINIÕES E PAIXÕES – INCONSISTÊNCIAS E VIOLAÇÕES

    Creio que algumas confusões têm sido feitas no debate. É direito de qualquer fã tanto amar como detestar o novo filme, e os tratamentos aqui deveriam respeitosamente partir dessa premissa, a não ser que se ignore algo tão fundamental quanto o lema “IDIC”, lembram?

    No entanto, penso também que devemos distinguir entre inconsistências de forma e de conteúdo. Vamos exercitar?

    Quando TOS se mostrava inconsequente na continuidade, em geral eram problemas de forma, como quando a Bottany Bay aparece em outros episódios como outras naves (Jefferies não tinha nem tempo nem dinheiro para criar naves a cada nova demanda de roteiro). Mas a idéia geral era preservada.

    Uma diferença gritante vem das discutíveis “contribuições” do diretor – por alguns apreciado, mas que acho um imbecil de vulto – Nicholas Meyer. Quando inseriu “navalidades”, como a tripulação de uma nave classe Constitution reformada e modernizada correndo para retirar estrados com hastes de metal, de forma a liberar os trilhos dos torpedos, em STII, foi uma estupidez comprometedora da credibilidade, mas foi apenas uma inconsistência de forma.

    Porém, quando o mesmo diretor, pessoalmente, fez questão de incluir a famosa resposta de Kirk à argumentação de ajuda aos Klingons feita por Spock (“Deixe que morram!”), em STVI (que, apesar disto, considero o melhor dos 6 filmes da 1a tripulação) ele incluiu uma inconsistência brutal do personagem, uma ruptura com toda uma trajetória de personalidade construída em 30 anos, até ali. Isso foi uma falha grave de abordagem, em prol de fazer uma novidade para – pretensamente – acentuar a dramaticidade da cena e o apelo ao público. Mas um apelo barato, pois a contradição e profundidade do personagem (o conflito entre seus valores e sua resposta emocional) foi reduzido para que a profundidade do momento ficasse tão rasa que um chimpanzé pudesse compreender.

    Assim também as menções aqui ao capitão Robert April. Não se trata apenas de ele ter que existir, o que até posso atribuir à forma. Trata-se de saber que a Enterprise, comissionada em 2245, não poderia ficar sob o comando de Pike até Kirk assumir a ponte.

    A cronologia aqui não é um dogma de forma, mas uma expressão de conteúdo em dois sentidos:
    – Além do lado realístico, valoriza-se o personagem e o posto ocupado por ele, com sua construção; a formação de um ofical da Frota é tarefa complexa e ampla; leva 4 anos (por isso Kirk entrou na Academia aos 17, em 2250, e saiu em 2254); O posto de Capitão Estelar exige do ocupante que seja um estrategista de ampla visão, um tático brilhante em manobras, e um diplomata (em um sem número de situações o cara é o representante não apenas da humanidade, mas de todos os povos da Federação); Não pode ser ocupado por um Collor de Mello que “faça a Academia em 2” e se torne capitão em mais 2 anos;
    – A cronologia também serve para evidenciar a complexidade de uma nave estelar, que não é construída em grande número nem em pouco tempo, caso contrário também a nave deixa de ter uma história e uma personalidade, para ser apenas um cenário.

    Enfim, a nova Enterprise de batalha do J$J$ Abahans é uma inconsistência de forma (a desculpa do projetista, de que as críticas foram causadas por uma “ilusão de ótica” são tanto hilárias quanto atestatórias de sua mediocridade). Tornar Kirk um Bad Boy arrvista é falha de Conteúdo.

    Ah, e só para alegrar, o novo desenho da Kelvin é ambos! Uma só nacele de dobra poderia estabilizar um campo de dobra? Se possível isso nunca foi feito em 300 anos dessa tecnologia.

    Já na forma o desenho é simplesmente feio! Lembra um antigo hidroavião da Fairchlid, dos anos 40, usado pela Panair, apelidado de “charutinho”, ou um daqueles monitores da 1a Guerra Mundial, que tinham uma desproporção terrível entre o tamanho do navio e as dimensões da única torre de canhões de grosso calibre.

    Enfim, vida longa e próspera.

  51. A primeira vez que assisti a TOS foi nos idos de 1968, em preto e branco, dublagem da AIC. Apaixonei na hora, ‘JORNADA NAS ESTRELAS foi um ‘tapa na mesmice dos filmes de TV na época, que tinha muito bag bang. O desenho da ENTERPRISE foi a coisa que mais me impressionou, fugia do classico disco voador ou fouguete de um motor.Então hoje 40anos depois fico com saudades daquele tempo, mais simples mas que fou de uma profunda mudança na FC. O que acho que o JJ esta tentando fazer é isto, encantar uma nova geração de ‘meninos” e perpetuar a franquia. Deem a ele o credito da dúvida quanto ao que esta por vir. Ae vão se reencanatr ou não é com vocês, mas deixem as discussões de lado e aguardem o filme e suas consequecias para nos ANTIGOS e para os meninos.Abraços a todos que de uma forma ou outra matem vivo JORNADA NAS ESTRELAS.

  52. PS, desculpem os erros de digitação.

  53. cesar antonio r martins | 16 de novembro de 2008 at 11:31 am |

    Posts 31 e 40, do Henrique Hübner.

    Concordância total.

    O que se tem discutido por aqui, e que muitos não tem conseguido compreender, é que:

    1º) Somos todos trekkers, alguns mais velhos que outros. Todos aqui são cinéfilos por Jornada, ninguém discute. Cada um com a sua série preferida dentro da franquia;

    2º) queremos que Jornada possa manter esse “ar de eternidade”, pelo menos durante às nossas vidas, cinéfilos por boa sci-fi, ainda mais sendo Jornada;

    3º) Aparentemente não há ninguém torcendo pelo insucesso do filme. Apenas alguns teriam dito que, a depender do andar da carruagem, não assistiriam;

    4º) Muitos que gostam de histórias mais coerentes, digamos “amarradas”, visualizaram após a 4ª T/ENT – Manny Cotto a possibilidade de um Universo Jornada mais coerente, com muitas “pontas soltas” já arrumadas/amarradas. Sobrando um Universo inteiro pós-Nêmesis OU inter ENT-TOS, período formativo/normativo da Frota;

    5º) Ao início da fase de produção prometeu-se uma coisa – Jornada para fãs (conhecedores) e não fãs (não conhecedores);

    6º) Borborigmos/rumores à parte, durante as filmagens começaram a aparecer falas algo “preocupantes”;

    7º) Agora, praticamente finalizada a produção, o PRODUTOR/DIRETOR vem a público e diz que o filme foi feito para os novos-fãs (quem nunca viu Jornada e vai, a partir de então, aficcionar-se por Ela). O próprio J.J. afirma que coisas serão vistas “não como esperaríamos que fossem” (rasg, rasg, rasg, scratch trabalho de QUARENTA anos). Filme para os novos, para os antigos a tradição, mantida somente nos nomes dos personagens;

    8º) Discute-se aqui a falta de palavra e compromisso com o ENGODO. Sim, é isso que os personagens são, o ENGODO/a ISCA para os mais antigos, preocupados com a coerência do texto;

    9º) Todos veremos o filme, sem dúvidas. Alguns acreditando que “Jornada renasceu”, outros que nasceu outra coisa;

    10º) Enfim, a grande bola da vez discutida pelos mais antigos tem sido a honestidade de propostas passadas ao mundo trekker pré-existente, inclusive fãs. Não basta a Enterprise passando para lá e para cá, para que gostemos de assistir acreditando ser Jornada.

    OBS:
    1 – Sou trekker há 42 anos, tenho 49.

    A-KOO-CHE-MOYA, GENE …

  54. Os textos do Jorge são memoráveis.
    Deveria ser ele uma referência aquí.
    Se me permitirem, vou intervir no assunto do tópico para indicar um site maravilhoso que encontrei.
    Deixei num tópico antico e pode ter passado batido para alguns e creio que possa interessar:
    http://www.startrekhistory.com/restoration/index.html
    OBS- Como o conteúdo é protegido, eles colocaram um script para impedir que se salve o testo na área RAM do PC.
    Respondam não ao Internet Explorer
    Divirtam-se.

  55. digo texto e imagens.

  56. Luiz Castanheira | 16 de novembro de 2008 at 11:44 am |

    Vou tentar explicar mais uma vez (risos)…

    Se vai ser feito um filme de Jornada hoje com este tipo de orçamento é inevitável que seja um reboot por ser este o pensamento vigente dentre os prováveis financiadores… São os motivos destes últimos… Não os meus.

    A trama deveria versar então sobre os mais básicos motivos que fizeram tal marca funcionar dramaticamente em primeiro lugar (o uso da TOS faz sentido por ser a origem de tudo em Jornada!) e ainda ser relevante nos dias de hoje, como manda a tradição desta franquia.

    Quaisquer diferenças com relação a visão original estabelecida são permitidas, afinal é um reboot. Entretanto, o ônus do dever de casa em relação aos aspectos que fizeram da marca efetiva um dia cai sobre os novos realizadores. Sem a capa protetora daqueles acertos é responsabilidade de Abrams e cia. colocar algo tão ou mais adequado no lugar. Sob pena de falha artística e (ou) comercial do projeto.

    OBVIAMENTE A PRESENÇA DO VELHO SPOCK VAI CONTRA A IDÉIA DE REBOOT, PARECENDO SER TANTO UM CHAMARIZ PARA A VELHA GUARDA DOS FÃS QUANTO UM GANCHO DE RESET SE O FILME FOR UM DESASTRE (NO FUNDO, UM GANCHO PARA O QUE SE QUISER FAZER DAI EM DIANTE). MISTURAR O CONCEITO DE “ORIGENS” COM VIAGEM NO TEMPO ME PARECE UMA PÉSSIMA PEDIDA E FOI O MAIOR ERRO DA PRODUÇÃO DA SÉRIE ENTERPRISE.

    Voltando ao que seria um reboot honesto, existem várias notas que poderia dar a esta produção. Obviamente vou listar aquelas que eles não seguiram (risos):

    – A nave estelar Enterprise nunca se apoiou em um solo planetário. Suas partes foram construídas nos estaleiros de São Francisco e montada em órbita da terra.

    – A nave estelas Enterprise é uma nave com pelo menos 20 anos de história em serviço ativo antes de Jim Kirk assumir o seu comando. Tendo tido pelo menos dois comandantes anteriormente: April e Pike.

    – Os principais oficiais da citada nave (sob o comando de Kirk) tem origens, idades e experiências profissionais e de vida vastamente diversas. Nunca tendo frequentado o curso regular de formação de oficiais da academia ao mesmo tempo.

    – As excessivas restrições impostas pelo episódio “Balance Of Terror” devem ser abandonadas e os Romulanos devem ser feitos uma parte integral da história, possivelmente em múltiplas épocas (sem manipulações temporais… é claro).

    Existem outras notas…

    Abraço
    Castanheira

  57. O mais interressante desse filme é mostrar mais uma vez a capacidade de se destruir intrísseca ao profissionais do cinema.
    Com 150 milhões de dólares de orçamento conseguiram estragar o filme/franquia.
    Não vão agradar os fãs antigos pelas mudanças desnecessárias, e quando os primeiros a ver escreverem na net que o filme é ruim, acabou com bilheteria.
    Não vão conseguir novos fãs, pois a maioria da população NÃO gosta de ficção científica, e tem preconceito em relação à Jornada. Isso fica claro em qualquer filme/seriado/conversa em que o assunto é abordado. Resumindo, já falam que é coisa de nerd e pronto.
    O problema em se mudar algo já consolidado é a necessidade ou não da mudança.
    TOS e a 1701 precisava de novos efeitos especiais, tem tudo pra ser uma franquia lucrativa nesse começo de século, mas (apenas dois exemplos):
    – não precisamos de uma Kelvin com desenho ridículo.
    – não precisamos da 1701 sendo construída no chão só pra termos o Kirk olhando à distância de sua moto, poderia ser a construção de outra nave classe Constitution no espaço e o Kirk visitando o Estaleiro como estudante da Academia ou mesmo antes.
    Acredito que mesmo que um filme tenha uma grande bilheteria, quando o responsável já é rico, ele deve querer buscar outras coisas (Oscar, po exemplo). Então porque copiar o que é ruim ao invés de copiar o uqe é bom?
    Ainda tenho esperança, já que, dentro de sua proposta, Transformes, Fringe (vi o episódio piloto ontem, espero que continue bom), Lost e outros filhotes de JJ não decepcionaram.

  58. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 12:37 pm |

    Voltando ao filme…

    O trailer do pirralho loirinho é bonitinho, é um marco.

    Mas foi suficiente para quase acabar com minha ansiedade sobre as novidades do novo filme!

    Não quero que tenha o mesmo destino sobre os “remake” Lost In Space, ou o Planeta dos Macacos!

    Pelo que vi Nero não aparce nada sobre Nero vir do futuro! O único que faz isso é o Spock? Alguém opina sobre?

  59. Aos críticos de plantão:

    Não podemos julgar um filme de 120 minutos baseado em 120 segundos que vimos. É muito fácil arrumar desculpas para um monte de cenas que vimos nesse trailer, que nada mais é que um filme da tela do cinema com qualidade sofrível, mesmo em AVI.

    1-O Kirk não poderia ver a contrução da Enterprise antes de entrar na academia? Ou aquela não poderia ser outra nave sem ser a Enterprise? Nada no trailer indica que aquela é a construção da Enterprise.

    2-Kirk sob comando do capitão Pike? Ele estava ali pq o dr. Macoy forjou um vírus segundo JJ. Ele pode ter assumido o comando só temporariamente, pegando amor pela nave e fazendo de tudo para assumir o comando em definitivo posteriormente em TOS.

    3-Quem disse que no filme Nero é assumidamente Romulano? Ele não precisa se declarar como um Romulano. Existem tantas raças em TOS absolutamente iguais aos humanos. Na cabeça da Federação não poderia existir uma outra raça igual aos Vulcanos? E pq a Federação nao pensaria ser Nero um Vulcano renegado assim como Sybok?

    4-Kirk não sabia dirigir? Não mesmo, por isso o Corvette caiu no penhasco.

    5-Spock tendo um acesso de fúria? Qual o problema? No próprio The Cage ele sorri. No primeiro filme ele chora…

    6-Kirk mulherengo e arranjando briga? Qual o problema? Ou vcs acham que ele foi um cadete exemplar? Nerd e CDF? Se nem o Wesley Chorão Crucher foi exemplar na academia, pq Kirk teria sido? Mesmo Picard recebeu uma facada em briga de bar quando cadete.

    7-A Kelvim ter uma só nascele quebra o canon? Aonde? É um drama? Vamos boicotar o filme por causa disso? E se foi uma nave experimental que por isso mesmo não conseguiu fugir e foi severamente atacada? O campo de dobra só se forma com 2 nasceles????? Alguém precisa acordar e perceber que isso é ficção científica!!!!

    8- O Checov não estava na Enterprise? Quem disse? Só pq ele apareceu só na segunda temporada de TOS? Ele poderia ser do turno noturno no primeiro ano da TOS e foi promovido ao diurno no segundo. Qual o problema?

    Como vcs podem ver, com um pouquinho de imaginação da pra resolver a maioria dos problemas causados por um trailer de pouco mais de 2 minutos. Acontecerão erros? É claro que sim. Como aconteceram com os outros filmes e ninguém falou em ST 2.0 ou outra coisa qq.

    Life Long and Prosper \\//_

  60. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 12:40 pm |

    digo: Pelo que vi não aparece nada sobre Nero vir do futuro! O único que faz isso é o sr. Spock.
    Alguém opina sobre?

  61. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 12:43 pm |

    Post 54: DOC_BR, eu passei por esse site sem querer essa semana. É um achado! Vc nota o compromisso e o trabalho dos criadores da série com a plausibilidade.

    Deram duro para isso!

  62. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 12:58 pm |

    Post 59: Junior, quem disse sobre tudo isso foram o próprio diretor e roteiristas em cada uma das entrevistas que deram na mídia.

    Por isso nossa surpresa! Primeiro disseram que fizeram um trabalho de pesquisa imenso para respeitar os cânones e a origem de Jornada, depois vieram com a cara limpa apresentar as novidades!

    O Orci ainda disse que apesar do teaser ter mostrado a Enterprise sendo construída em terra, não significava ser aqui exatamente a realidade! Imaginou-se inclusive que a cidade que aparece ao fundo era São Francisc, quando agora foi-nos dito por JJ que é no Estado de Iwoa!!! (lá não é a terra do milho?)

    Faz-se uma ligação ridícula (eater egg) com o canon, quanto ao fato de ser o Estado de Iwoa aquele em que Kirk nasceu para se construir uma nave estelar num milharal!!!!!

    É de deixar qualquer um aturdido!

    Nós fãs (brasileiros) estamos abertos às novidades, mas francamente, não a mentiras.

    Sinceramente nem sei como os fãs americanos ainda não reagiram a isso!

  63. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 1:03 pm |

    Aliás… Aquele penhasco em que o corvette cai não é no Grand Canion??? tem isso em Iowa???

  64. Post 62 e 63

    O que eu quis dizer com tudo aquilo foi para darmos um crédito ao filme. Não assistimos ainda e já o estamos condenando. Use sua imaginação. Só pq Iowa é a terra do milho hoje não quer dizer que não possa ter um estaleiro de partes de várias naves daqui a 300 anos. Quem disse que a cena do Corvette é no Grand Canyon? Quem disse que é em Iowa? Não está nada definido e se eu fosse os produtores não definiria de propósito. Justamente para deixar com a imaginação de cada um. A única coisa que eu percebo aqui é que esta sendo uma enorme jogada de marketing. O filme está sendo descutido a exaustão. Tem gente revendo o trailer quadro a quadro (me incluo nessa) e procurando pêlo em ovo (eu não). E é lógico que vai encontrar.
    Talvez os americanos estejam com expectativas diferentes da nossa. Talvez eles tenham compreendido algo que nós não tenhamos ou vice-versa. Só o tempo dirá. Como já foi dito aqui, o melhor é adotar a filosofia da Marta Suplicy. “Relaxa e Goza” meu amigo.

    PS: Tenho 40 anos e sou fã de TOS faz uns 30. Mas tbm sou fã de TNG, DS9 (desde que se chamava “A Nova Missão” – ridículo nome por sinal), VOY, ENT. Tenho todos os filmes e toda a TOS mais a TAS.

    Life Long and Prosper \\//_

  65. Essa degeneração de personagens de cinema é moda hoje em dia…. Outro dia fui ver o filme do Cannibal ( do Silêncio dos Inocentes, não lembro o nome, desculpe-me), o começo.
    Um prequel por assim dizer. Transformaram uma personagem complexa, interessante, enigmática em um bruce lee/batman/canibal, muito triste.
    Minha esposa adorava o filme, saiu do cinema muito frustrada, senti pena dela. Comprou uma coisa e recebeu outra, tinha perspectiva de se divertir, ficar intrigada, algo que pudesse estimular/entreter e recebeu aquilo.
    Em nome do dinheiro se faz tudo, muito triste…
    A pena que se tem é a possibilidade de se fazer isso com a nossa franquia. acho que é essa a ansiedade de muitos aquí.

  66. post 59 e 69 – Meu caro Júnior (prazer em conhecer), assino embaixo de tudo que vc disse ! é exatamente assim que eu penso, os “talibãs” estão no velória da criança que nem nasceu e só vimos a ultra-sonografia”.

    essas criticas ultra-derrotistas baseadas em tanta pouca informação já´passaram o limite do ridiculo.

    Ah eu tenho uma pros talibãs enlouquecerem de vez: O Tio Shatner tem olhos castanhos, o Chris Pine azuis, ihh é o apocalipse !!! os zóio do kirk mudaram de cor !!! rsrsrs

  67. correção : post do Júnior 59 e 64.

  68. Henrique
    O site é maravilhoso, muita raridade, um material que complementa esse portal.
    Ver o nascimento de Star Trek naquele contexto de 64 é muito interessante.

  69. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 2:10 pm |

    Post 66: Rodrigo, vou colaborar com sua perspcácia!

    Não só o Pine tem olhos azuis, como também pintaram o cabelo dele e do pirralho do trailer de acajú forte!

    Sorte nossa que o Spock, Uhura, McKoy estão batendo com as descrições originais né?

    Fantástica observação, Spock não faria melhor!

  70. O papo aqui tá igual das pessoas que acham que CLARK KENT do seriado SMALLVILLE vai um dia se tornar o Superman.

    UM dos DOIS criadores do Superman, Jerry Siegel e Joe Shuster, não me lembro agora qual deles, criou o Superboy, que é o nome de vários personagens fictícios de quadrinhos, filmes e desenhos animados, da DC Comics.

    Contudo, por ter havido DUAS realidades históricas diferentes: a do Superman e a do Superboy, o Universo DC foi se dividindo, inclusive por ter havida 1º uma Sociedade da Justiça e mais tarde uma Liga da Justiça.

    Restou portanto que precisavam criar um meio de unificar o cânone do Universo DC, e assim resolver as questão quanto a haver ou não Superman e o Superboy como personagens DISTINTOS.

    É isso, aliás, o que se vê no seriado SMALLVILLE, um jovem Clark Kent, vindo de Krypton, criado em “pequenópolis”, que era amigo de Lex Luthor, tinha a mesma idade que Lois Lane, etc.

    Uma linha cronológica diferente da do Superman original. A que nós sempre vimos nos filmes, até o fracasso de bilheteria de Superman Returns por Bryan Singer, feito nos moldes do clássico filme de 1978 de Richard Donner.

    Resultado: A Warner Bros. já se decidiu por um REBOOT pra recontar as origens do Superman de uma forma mais sombria e violenta.

    Pra quando? Só DEUS sabe…

    Se vai prestar? Só o tempo dirá…

    As palavras-chave:

    Fé & Paciência…

    Ou, quem sabe:

    Vida longa e próspera!

  71. Rodrigo

    talvez um site sobre superman vc arranje alguém que possa confrontar a sua tese e tal.
    Como eu não faço idéia do que seja Superman, não sou fã, nem acompanho etc… fica difícil eu debater com responsabilidade etc…
    Provavelmente, nesses sites de Superman, haverá alguém ou alguns com argumentos interessantes… e/ou até equivocados. Eu não conheço nenhum site de superman ou de outra série de scifi…
    Por outro lado, debater idéias é bem melhor que debater se alguém é Obama, Bush, judeu, muçulmano etc. E de qualquer forma, ainda há fóruns para se debater isso também.

  72. Não falei diretamente para vc, mas é mais no sentido de focar os argumentos do tópico e não os autores das opiniões.
    Abraços!

  73. Como já afirmei por diversas vezes aqui no forum, não sou radical quanto a cânons. Não será esse o problema, para mim, e estive esse tempo todo bastante animado pra ver o filme. Mas simplesmente esse treiler não me deu vontade nenhuma de assisti-lo. Achei a cena do pirralho dirigindo feito um doido, peitando o personagem de Star Wars e gritando que se chama James Tiberius Kirk, no mínimo, infame. Aliás, com toda a minha boa vontade anterior com o filme, jamais gostei de nada do J.J. Detesto Lost (não consegui passar do terceiro episódio da primeira temporada), não gostei da releitura de Missão Impossível e nem me dei ao trabalho de assistir Cloverfield. Tudo bem, vou ao cinema assim mesmo, mas se não gostar, vou voltar pra casa, esquecer o que vi e colocar um velho dvd de TOS pra assistir quietinho, no conforto do meu lar.

  74. Henrique, ótimo site! Obrigado.

    Vou colocar um anova questão para debate.

    E se a Paramount tivesse colocado um diretor menos “conhecido” e com isso menos “vaidoso” para fazer um filme inicial e dar continuidade em uma série que fosse exatamente a série classica só que com novos exeitos especiais, etc.

    Daria certo?

  75. Desculpe “efeitos”

  76. Post 69. Henrique os talibãs vão jogar aviões nos estudios da Paramount (rsrsrs), salvem-se quem puder.

    Ah vou assistir ” a Piece of the action” agora pra relaxar, a cena hilária de Kirk dirigindo um carro dos anos 20, não deixa de ser hilária por causa do corvette do trailer (alguém aqui já dirigiu um carro dos anos 20/30?)

  77. Renato
    Por que não daria?
    Um bom roteiro, mais ação, efeitos especiais 2008, 150 Milhões de dollares ( > que os 10 filmes todos somados)?
    Foi uma escolha dele e da Paramount o script.
    Só estou esperando saber mais sobre a nave de Nero ( forma de árvore de natal, como descreveram) não ser um plágio de outra franquia ( destruidora de planetas etc..), espero que não seja.

  78. Eu acho que daria sim e pode ser até um pouco de ingenuidade minha, mas era o que eu estava esperando do filme.

    Por este motivo estou decepcionado!

  79. Luiz Castanheira | 16 de novembro de 2008 at 2:56 pm |

    Abrams está trabalhando como operário de estúdio, em um filme de verão de 150 milhões. Várias decisões foram tomadas por ele por pessoas que não são de criação. Se a presença de Nimoy foi uma delas eu livro a cara da equipe em grande parte, pois este é o meu maior ponto de contenção quanto ao filme. Será que um dia saberemos?

    Abraços
    Castanheira

  80. Lembrei de outro REBOOT
    Planeta dos Macacos
    esse foi bem complicado também.
    Não iriam fazer o II?

  81. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 3:58 pm |

    Rodrigo, em ritmo de gozação! Vamos formar uma horda de pentelhos acajus como homens bombas, gritando “eu sou james tiberius kirk” em todos os cinemas na estreia de star treko! risos…

    Renato, tudo que não for piegas e brega dará certo!
    Já percebi que a turma libertária tá postando muito no trekmovie, e os fãs de TOS estão no Trekweb!

    É como já falei: Jornada nas Estrelas morreu! Viva Star Trek do século 21!

    Mas desviando o assunto pro trailer, gostaria de saber ainda uma coisa que ninguém me respondeu! Quem é a dama sobre a qual o Kirk Caju deita em cima??? tá lá na no trailer e ninguém fala que é?… é a Uhura????

    Aliás, a 6.ª imagem acima neste tópico, o Kirk correndo da ponte, já com a camisa de comando, fazendo cara de “se ferrou Spock” é a coisa mais anti-trek que já vi! gargalhadas!!!! A dinâmica dessa cena em movimento, no trailer, é a coisa mais office-boy a caminho do almoço que já vi!

  82. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 4:02 pm |

    POsto 80… Pois é DOC_BR… Planeta dos Macacos decepcionou pq a repaginação foi pífia, tudo mera versão do diretor

    E pode ser que aconteça o mesmo com esse filme, como um Star trek by JJ!

    Vejam o resultado de Hulk by Ang Lee, resolveram ingnorar a versão dele, e curiosamente o Bana era o protagonista! rs…

    Oremos a São Baltar pela desgraça advinda!!!! Ou não! rs…

  83. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 4:17 pm |

    Post 79: Luiz! Pelo visto, caso o Shatner viesse a participar do filme, suas restrições seriam ainda maiores!

    Tenho pra mim que essa tese da salvaguarda em cima do Nimoy tem sua razão, JJ pretendeu ou pretende evitar os fracassos de Planeta dos macacos, Lost In Space, Speed Racer, Superman O Retorno, Hulk de Ang Lee?

    Aparentemente é muito fácil mordenizar versões de filmes que foram sucesso no passado! Mas quanto às franquias, isso já não é tão simples assim, pelo fato de se haver sedimentado postulados entre os fãs!

    É o que ocorre com Star Trek, o que o povo quer ver é uma história coerente e bem contada com o que já sabemos, e eventualmente uma ou duas surpresas inseridas sobre o mesmo conto!

    O que JJ não quis enfrentar foi a possibilidade de uma consolidadação honesta dos cânones não aproveitados em nehum filme! Todos queriamos ver como seriam mostrados na grande tela e isso foi disperdiçado!

  84. Luiz Castanheira | 16 de novembro de 2008 at 4:26 pm |

    A única participação do Shatner que eu gostaria de ver neste filme seria ele andando no lombo de um burro de Iowa até San Francisco e lá chegando e vendo a construção no solo da Enterprise, ele simplesmente diria: Denny Crane!

    Abraços
    Castanheira

  85. # DOC_BR afirma:
    16 de Novembro, 2008 às 12:54 am
    My
    Fiquei curioso agora, qual sua tese para um reboot TOS?

    Eu não tenho nenhuma “tese”. Eu só acho que os fãs leram, entenderam, não quiseram aceitar e deram uma reinterpretação às coisas que o JJ disse. Eu me lembro bem que quando ele disse que ia respeitar o canon, disse que seria desde que não atrapalhasse a história a ser contada. Os fãs reinterpretaram que não haveria NENHUMA mudança no canon. Quando ele disse que a nave era uma Enterprise, os fãs reinterpretaram achando que ele ia fazer visualmente um “In a mirror, darkly”. “In a mirror, darkly” é um dos melhores episódios de Enterprise, na melhor temporada de Jornada nas Estrelas desde a TNG, mas simplesmente não funciona visualmente fora do fanon. Pra quem nunca viu a TOS, chega a ser ridículo ver a NX ao lado de uma classe Constitution e ter que engolir que aquela constitution é 100 anos mais avançada que a NX.

    Sempre foi deixado claro que o foco maior dessa nova empreitada era atrair novo público para jornada ser rentável. Desde o início de Voyager, Branon & Braga ignoraram os fãs e não tentaram atrair novo público. Aí quando alguém resolveu agradar os fãs, que foi o Manny Coto, o que aconteceu? Os fãs responderam? Não! Quando Jornada mais precisou, onde estavam os fãs? De birrinha com B&B, ignorando que eles estavam ferrando o Coto e a si mesmos no lugar de B&B.

    Agora, querer que os mesmos dirigentes da Paramount permitissem DE NOVO que alguém fizesse algo dirigido aos fãs? Já não bastam os pífios resultados da 4ª temporada de Enterprise?

    O meu ponto, em resumo, é: eu, você e todos os outros trekkers temos culpa em Jornada precisar deste reboot para ser rentável.

    E digo mais: quem acha que é uma “homenagem” usarem TOS está mais cego que o Han Solo após sair da Carbonita: simplesmente TOS é a versão mais conhecida de Star Trek e com o marketing mais fácil de ser feito. Estamos no mundo real!

    Em um segundo pensamento, devo defender o Nimoy, que muitos já estão dizendo ter participado e falado bem pelo dinheiro. O Nimoy não faz pelo dinheiro e nós sabemos disso. Generations que o diga. Agora, o fato é: nenhum ator de Star Trek ou de qualquer outro filme/série tem decorado o canon da história que faz parte. Se o George Lucas resolver fazer um episódio 7 de Star Wars e chamar o Harrison Ford, se ele achar o roteiro bom, vocês acham mesmo que ele vai parar pra pesquisar um canon que diz que o Han Solo teve 3 filhos, que o Chewbacca morreu no ano 25 pós-episódio-4 e bla bla bla? Não vai! O Nimoy achar que o roteiro é bom significa que o roteiro em si é bom, que sustenta-se por si mesmo, que é bem escrito e que na visão dele tem o espírito do que ele crê como Jornada. Não significa que ele se lembre que o The Cage é canon (msm pq só fãs mais hardcore conhecem o The Cage – e olha que eu tenho dúvidas da canonicidade desse episódio) ou que certa vez o Kirk falou que não sabia dirigir (o que entra em uma discussão: não saber é não tentar?). E todos nós sabemos as diferenças de exigência do Nimoy pro Shatner. O Shatner exigiria ser a estrela do filme, enquanto o Nimoy exige apenas que a aparição do personagem não seja leviana para a história como Scotty e Chekov em Generations.

    Por fim, eu apenas defendo que não se está apagando a Jornada anterior, se este foi um reboot completo. Battlestar Galáctica não foi apagada, foi recriada em um universo paralelo. O mesmo vale para o Universo Marvel. Os universos não se conectam, mas coexistem. Existe o universo Marvel normal, o universo Marvel Ultimate, o universo M-2, o universo dos cinemas. Todos eles são diferentes e tem suas vantagens e desvantagens. Se nós gostamos do Universo Espelho, pq não podemos gostar do universo Star Trek “Ultimate”?

    M’Y

  86. Aliás, quem anda dizendo que 150 milhões é mais dinheiro que os outros filmes juntos:

    I – 46 mi
    III – 17 mi
    IV -27 mi
    V – 27,8 mi
    VII – 35 mi
    VIII – 45 mi
    IX – 58 mi
    X – 60 mi

    Não achei do II e do VI .

    M’Y

  87. Henrique,
    Como disse antes. Jornada nunca vai acabar porque é mais que um filme ou uma série é uma filosofia de vida e isso não se pode apagar.

    Tudo que veio depois da Nova Geração é balela!!!

    Não foi feito pelo criador Roddenberry e por isso é cópia ou no máximo homenagem e este filme poderia ser uma bela homenagem.

    Já basta ter que engolir a série “comercialoide” que é Star Wars com seus 03, 06, 09 ou quem sabe 13 filmes (o Lucas não se decide), uma criação para crianças e que instiga a violência.

    Alguém já viu um sabre de luz regulado para tonteio?

    Olhem a reportagem no link abaixo que o que vão ver que é puro apoio a violência, o garotinho quem cortar alguem no meio.

    http://g1.globo.com/Noticias/Cinema/0,,MUL863939-7086,00-EM+EXPOSICAO+DE+GUERRA+NAS+ESTRELAS+PUBLICO+LUTA+COM+DARTH+VADER.html

  88. Que mundo imperfeito o nosso, não? Não podermos evoluir além da verba!!! O nosso sistema está ficando realmente cada vez mais decadente, não é mesmo? Ou não, porque de certa maneira o mercado está conseguindo ir para o espaço!!!
    Mudando de assunto: hoje assisti um programa esportivo falando sobre o saque Jornada nas Estrelas, do Bernard e, o mesmo disse que foi inspirado no filme. Bernard é trekker? Aproveitando: já adquiri meu exemplar de Jornada nas Estrelas (Devir), que encontra-se já à venda! Comprei na Livraria Cultura, onde amanhã haverá um debate sobre cultura Klingon! A HQ aborda o ponto de vista dos Klingons! Sexta-feira próxima já estará disponível o DVD sobre o universo espelho, já com o episódio da TOS remasterizado!

  89. Eu só estou lendo as notícias e os comentários aqui, para verificar a tônica da receptividade em relação ao novo filme. Nem me animo mais de debatê-lo, porque já pressinto certa irrelevância de conteúdo, acima do normal para a marca Startrek.
    Sabe aqueles filmes cheios de ação e roteiro raso, inclusive que são lançados logo em DVD para aproveitar o embalo do marketing, pois se demorar muito o povo percebe que não se trata de investimento de qualidade e não compra? Essa é a minha impressão inicial.

    Mas me ocorreu um pensamento que resolvi compartilhar com vocês. O que dizer daquela greve de roteiristas, em razão da qual o Abrams dizia que não poderia alterar nem lançar nenhuma linha nova no roteiro? Será que ouviremos falar dela no futuro como uma desculpa aos fãs? Do tipo: Olha, percebi esse detalhe reclamado, mas não pude fazer nada a respeito. Nemesis foi um filme cheio de troca de farpas entre os responsáveis, temo que a situação se repita.

    Grande abraço a todos.

  90. Bom, sempre achei os romulanos mais interessantes que os klingons. Nada contra, mas ainda bem que esse não será mais um filme com nossos amigos testudos!

  91. Menos de seis meses e ainda assim é uma eternidade! Quanto ainda mudaremos de opinião ou não? Temos ainda as festas de fim de ano pra resolver, férias, volta ao trabalho, depois o carnaval, a páscoa… ih, tem tempo!!! Meu medo é o filme ser uma frustração, que espero não seja!

  92. sempre vi as batalhas de jornada como batalhas entre submarinos,algo solitario e estrategico,nada de pancadaria e falta de inteligencia,bom vou ter q acostumar com o contrario pelo q vi no trailer.

  93. James Tiberius Kirk, James Tiberius Kirk, James Tiberius Kirk ! kkkkkkkk.

    bem para os talibãs sempre existirá a Igreja Universal de São Gaius Baltar e as ninfomaniacas gostosas (aliás sou membro por causa das ninfomaniacas) rsrsrs

    é muita diversão – DENNY CRANE !!!

  94. Já tivemos batalhas com muitas naves em Star Trek. Em TNG, DS9, em Voyager não lembro.

    Só para constar.

    Abraços.

  95. Em tempos de REBOOT quem tem mente aberta é rei.

    Viva o REBOOT, garotada!!

    REBOOT!! REBOOT!! REBOOT!! REBOOT!! REBOOT!!

  96. Post 83 e 86

    O sucesso/fracasso de um filme é muito relativo. Levaremos em conta o quanto ele faturou nos cinemas pelo mundo (Hollywood considera um sucesso, que até merece uma continuação, renda acima de 100mi nos USA ou 200mi no mundo) ou o quanto ele lucrou (faturamento do cinema+rental+DVD-custo de produção-merchandise)? No caso dos filmes sitados e adotando o critério de Hollywood, temos:

    (fonte imdb)

    Superman Returns:
    Posição na lista de maior faturamento de todos os tempos no mundo: 106
    Custo de produção: U$ 270 mi
    Faturamento no mundo: U$ 389 mi
    Sucesso ou fracasso?

    Planeta dos Macacos:
    P: 125
    C: U$ 100 mi
    F: U$ 358 mi
    Sucesso ou fracasso?

    Hulk (Ang Lee):
    P: 260
    C: U$ 137 mi
    F: U$ 241 mi
    Sucesso ou fracasso?

    The Incredible Hulk (2008):
    P: 242
    C: U$ 150 mi
    F: U$ 254 mi
    Sucesso ou fracasso?

    Speed Racer:
    P: ??????? (não consta)
    C: U$ 120 mi
    F: U$ 47 mi
    Sucesso ou fracasso?

    Lost in Space:
    P: ???????
    C: U$ 80 mi
    F: U$ 130 mi
    Sucesso ou fracasso?

    STI:
    P: ???????
    C: U$ 35mi
    F: U$ 139 mi
    Sucesso ou fracasso?

    STII
    P: ???????
    C: U$ 11mi
    F: U$ 97 mi
    Sucesso ou fracasso?

    STIII
    P: ??????????
    C: U$ 17mi
    F: U$ 87 mi
    Sucesso ou fracasso?

    STIV
    P: ???????????
    C: U$ 25mi
    F: U$ 133 mi
    Sucesso ou fracasso?

    STV
    P: ??????????
    C: U$27mi
    F: U$ 70mi
    Sucesso ou fracasso?

    STVI
    P: ??????????
    C: U$ 30mi
    F: U$ 94mi
    Sucesso ou fracasso?

    STVII (Generations)
    P: ????????
    C: U$ 35 mi
    F: U$ 120 mi
    Sucesso ou fracasso?

    STVIII (First Contact)
    P: ??????????
    C: U$ 45mi
    F: U$ 150mi
    Sucesso ou fracasso?

    STIX (Insurrection)
    P: ??????????
    C: U$ 58mi
    F: U$ 119mi
    Sucesso ou fracasso?

    STX
    P: ??????????
    C: U$ 60mi
    F: U$ 67mi
    Sucesso ou fracasso?

    Como vcs veem, o sucesso de um filme é diretamente resultado de sua bilheteria ao redor do mundo. A maioria, ou uma grande parcela dos frequentadores de cinema tem que gostar do filme senão ele cai no esquecimento. Se quisermos continuar a ver ST nos cinemas, temos que assistir, incentivar, levar outras pessoas não fãs, contar as histórias, estimular, parar de meter o pau antes de assistir, etc, etc

    Life Long and Prosper \\//_

  97. Leandro Martins | 16 de novembro de 2008 at 8:42 pm |

    Considerem o seguinte: em linhas gerais, para um filme ser considerado um sucesso pelo estúdio em termos de bilheteria arrecadada, ele tem que dobrar os custos de produção e promoção, já que cerca de 50 a 60 por cento da bilheteria é que vai para o estúdio, o restante para os distribuidores. Então, se tudo custou 150 milhões de dólares, ele vai ter que render pelo menos 300 para retornar o que custou.

    Agora, há um detalhe nisto: na primeira semana, da renda da bilheteria, a coisa divide mais ou menos em 90% para o estúdio e 10% para as distribuidoras e redes de cinema; na segunda semana, 80% a 20%, na terceira 70% a 30%, e assim por diante — eu não sei se as porcentagens e tempos são exatamente estes, mas em linhas gerais dá para entender.

    Logo, o estúdio é claro prefere que o filme renda o máximo possível o mais rápido possível, para a sua fatia acabar sendo a maior.

  98. Post 90
    Davi
    Eu sempre achei as estórias com os romulanos mais inteligentes do que com os klingons e sempre me surpreendo que os trekkers em geral prefiram mesmo os klingons.
    Para mim os klingons seriam mais comerciais e o romulanos mais Star Trek, porém reconheço que sou voto vencido.

  99. Eu ainda não entendi como é que a raça Klingon consegue ser tecnologicamente avançada e, ao mesmo tempo, ser constituidas de seres bárbaros! Quando foi criada , acho que se inspiraram nos seres humanos, não é? Sim, porque só esses conseguiram progresso tecnológico, como mandar o homem à Lua, criar o computador e internet, desenvolver a engenharia genética e, claro, criar a bomba atômica e deixar a miséria e fome prosperarem pelo mundo afora. Neste último exemplo, acho que os Klingons são mais dignos!

  100. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 9:53 pm |

    Momento Trekkie: Assitindo agora a pouco o filme “O Terminal” no telecine Light, a agente Torres fala para Mr. Novorsky (Tom Hanks) que ela adora convenções… vai vestida de “Yeoman Rand”!!

    O papel da distinta agente Torres na alfândega do Aeroporto de Nova York atuou Zoe Saldana!!!

    Quem diria que em dois anos a mesma se tornaria a segunda versão de Uhura!

    Como diria Spock…. Fascinante!

  101. BATMAN – The Dartk Knight:

    Posição: All Time Domestic 2º/ All Time Worldwide 4º

    Custo de produção: U$ 185 million

    Faturamento no mundo:
    Domestic: U$ 528 Mi / Mundo todo: U$ 997 Mi

    Sucesso ou Fracasso????

    U$ 389 mi

    Life Long and Prosper \\//_

  102. cesar antonio r martins | 16 de novembro de 2008 at 9:54 pm |

    A minha companheira tem 34 anos, é cinéfila, não é trekker, conhece JORNADA por meu intermédio, assistiu comigo os SEIS filmes da tripulação original/TOS e TNG/First Contact (não conseguiu concluir a audiência de Insurrection – o restante não quis assistir, depois de lidos os comentários), gostou mais do “Wrath of Khan”, não gostava muito do restante, aprecia muito o tema de ST-I do Jerry Goldsmith.

    Ontem ela, por mera curiosidade, leu a revista SET deste mês NOV/2008. Vendo que eu tenho estado muito ativo no TB, dirigiu-se ao computador, lincou no TB, abriu estas últimas matérias que temos discutido e as leu.

    Em seguida, viu as fotos do filme ST-XI em separado (Abrams, klingons e romulanos) e depois assistiu o trailler do VIMEO algumas vezes (segundo ela, cinco vezes).

    Por último, encontrou-me ao gabinete lendo Foucault, interrompeu-me e disse sobre ST-XI, algo consternada:
    “HÁ COISAS NAS QUAIS A GENTE NÃO DEVERIA MEXER, DEVERIAM PERMANECER COMO SÃO OU ESTÃO”.

    OBS:

    Ela NÃO É TREKKER, é médica, literata, professora universitária de música.

    A-koo-che-moya, Gene …

  103. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 10:02 pm |

    Post 95: Vilaça, cê anda comendo muito doce menino!
    Isso tá te deixando com muito agitado e aflito!
    Melhor parar! rs…

    😉

  104. Algo me surgiu na cabeça do nada! Será que o presidente eleito dos EUA, declarado trekker, irá ao cinema na inauguração? Os holofotes registrarão esse momento? Se isso acontecer, a curiosidade sobre o novo filme de JJ será tanta, que o filme acabará tendo um público muito mais esperado do que qualquer previsão, não acham! Isso!!! Barack Hussein Obama, garoto propaganda de Star Trek. Cabe a ele, além de governar os EUA, convencer o povo que o elegeu a assistir Jornada nas Estrelas.
    Só um devaneio!!!

  105. Henrique Hübner | 16 de novembro de 2008 at 10:15 pm |

    102: Cesar! Parabéns, isso que é amor!

    A minha patroa por outro lado é fã de SW, não entende nada de ST, é engenheira e tem uma ponta de vontade de encarnar a personalidade de Darth Vader! Aceitaria sem pestanejar ganhar de presente o capacete e a espada de luz do descaminhado lorde!

    Para ela tanto faz se o Spock é de Marte e o Kirk é de morte! rs… sou voto vencido em casa!

  106. 104: Não contem com qualquer coisa assim. Mesmo que ele estivesse tão ansioso a ponto de não poder esperar o DVD, a logística necessária seria complexa, e seria muito mais fácil utilizar a pequena sala de cinema existente na Casa Branca do que mobilizar uma motorcade, os agentes do USSS para prepararem o multiplex escolhido, isolar o quarteirão e todo este jazz.

  107. Post 87 – Não fale sobre o que não entende.

    Aliás, sabre-de-luz para tonteio existe sim… o dos younglings que treinam com Yoda no Episódio II são. Aliás, um dos primeiros tiros dados no primeiro Star Wars feito é para tonteio.

    M’Y

  108. Luiz Castanheira | 16 de novembro de 2008 at 10:36 pm |

    Eu acho que os números que colocam no IMDB não incluem publicidade e divulgação.

    Infame este rio de dinheiro gato em Superman Returns. Eu acho que estourou pelo menos uma vez os “duzentinhos iniciais” (risos).

    Impressionante como Khan em qualquer aspecto é sempre o vencedor dentre os filmes de Jornada.

    Para os filmes com alto orçamento:

    ( (bilheterias no mundo)/(produção + publicidade) – 3) x 100%

    Dá para dar uma boa idéia.

    Abraços
    Castanheira

  109. Henrique ( post 100 )

    Continue vendo o filme que vem mais coisa. Acho que ela chega a fazer o cumprimento vulcano.

    Eu já tinha visto antes esta coincidência. Adoro este filme.

    E ela é bem bonitinha, vai dar uma bela Uhura.

  110. ^104 Ricardo:

    O Obama é declarado Trekker ???

    Não sei como é que o Abrahms não conseguiu levá-lo no set de filmagem.

  111. 110: Ele é “trekker” na medida que gosta da série, não mais, não menos — não é como trekkers “típicos” são. As séries favoritas dele são M*A*S*H e The Wire. Mas ele já foi visto citando a franquia tanto em público quanto em situação particular, quando fez piada com a Michelle, comparando uma fivela de cinto dela com um comunicador, e referenciando dilithium e teleporte na piada. Como qualquer esposa de cara que faz piada com elementos da franquia, ela só sorriu e rolou os olhos.

  112. Concordo com o post 23!

  113. ^ 112

    Leandro.

    O cara citou Dilithium, teletransporte e fez piada com o comunicador ? Então é trekker sim, ou ao menos está familiarizado com muita coisa, e bem acima da média para um não-trekker.

    Legal saber.

  114. Sobre a U.S.S. KELVIN – NCC – 0514:

    Seção da Engenharia/Casco principal EM CIMA (Antena em azul).

    Nacele e Motor de Dobra (parte alogada) EMBAIXO (Coletor buzard alaranjado).

  115. Post 101

    É claro que Batman fez muito mais sucesso do que qualquer outro filme. Por isso mesmo que é o 4º no mundo. Assim como os Harry Potter estão em 5º, 7º, 11º, 14º e 22º e os Star Wars estão em 8º, 17º, 20º, 34º, 46º e 54º. O que eu quis mostrar é que ao contrario do que muitos pregam, Superman Returns também fez sucesso. Talvez não o sucesso esperado ou desejado, mas é inegável que um filme que ocupa a 106ª posição das maiores bilheterias de todos os tempos é um tremendo sucesso. Ainda mais considerando que a lista possue apenas 345 filmes com faturamento acima de U$200 mi no mundo desde sempre!!! Assim como Hulk de Ang Lee que está praticamente na mesma posição do Hulk de 2008 com quase o mesmo faturamento. Agora o mais incrível são nossos Star Trek. Nenhum faturou mais que U$200 mi ao redor do mundo. Nenhum faturou mais que U$100 mi nos USA e ainda sim estamos no 11º filme com apenas a terceira geração de atores (1º com Shartner, Nimoy, etc; 2ª Stewart, Spiner, etc). Me corrijam se eu estiver enganado, mas outra franquia tão longa só a do 007 43º, 87º, 136º, 145º, 279º e 337º na lista,(fora as intermináveis Sexta-Feira 13, mas essas com orçamento menor que ST-II e por isso mesmo muito lucrativa). Agora imagine se o público em geral gostar? Se entenderem a proposta? Se abraçarem a causa? Se virarem trekkers, não como nós, mas um pouquinho só. Acho que novos filmes virão, assim como novas séries, mesmo com algumas inevitáveis alterações.

    Life Long and Prosper \\//_

  116. Em referência ao Post 85

    Em primeiro lugar, agradeço o alto nível do debate que vc participa. Desta forma, acredito que colaboramos para melhor entendermos o que está acontecendo ou o que está para acontecer.

    Entendí o seu ponto de vista sim. Permita-me pontuar algumas considerações.

    – Acho que JJ e Paramount foram deselegantes ou propositalmente omissos ao não serem claros do que se tratava realmente. Lí que ele dizia não ser um REBOOT ou PREQUEL “habitual” ( coloquei entre aspas pq não me lembro do que foi usado literalmente, mas o sentido era esse, lhe asseguro).
    Ele e a Paramount estão adorando a polêmica pq, assim fica nos media de comunicações, e nãio querem afastar os fãs antigos, afim de manter uma bilheteria mínima.
    – A questão da NX e Constitution TOS : realmente, concordo com vc, foi o problema do Akiraprise. Mas é justamente este argumento é usado para não justifica a alteração da Constitution nesse filme, sobretudo quando não admite ser um REBOOT TOTAL.
    – A série Enterprise era visualmente agradável, sobretudo pela Jolene(heheh). Mas sofria limitações de enredo pelo canon. Digo isto, porém o canon não é ruim, só colocava limitações, ou seja não tinham “liberdade artística” devido ao contexto temporal que estava inserido na franquia.
    – Usei o termo homenagem aos fãs de TOS, quanto às citações que JJ fez no REBOOT TOTAL.
    “O buraco pode ser mais embaixo, ele quer garantir uma bilheteria de segurança e tentar incrementar outro tipo de telespectador, se possível os fãs de star wars, só isso, muito simples.
    A idéia era um reboot total, mas deve ter gente na Paramount que bateu o pé para colocar umas referências anteriores de TOS, para tentarnão desagradar os fãs antigos etc.”
    A idéia de fazer TOS REBOOT é uma tentativa segura de garantir bilheteria. Em tempos de crise as decisões geralmente são conservadoras, além da moda dos re-makes dos anos 80.
    A marca registrada Star trek já é da Paramount, portanto sem custo adicionais, Kirk e Spock, já está no inconsciente coletivo de muita gente.
    -Quanto à presença do Nimoy: nunca citei dinheiro, até pq ele não precisa dele mais. Existem pessoas que quando chegam à uma certa idade procuram sentido no tempo que passou. Sobretudo, reconhecimento dos mais jovens. Citei:
    “O Nimoy, já aposentado, experimentou o ostracismo, a aposentadoria, a vaidade e o desejo de ser lembrado deve ter sido o grande “chamador” para esse projeto.”
    -The Cage: Esse episódio piloto em sí não é canônico, mas foi base para um episódio duplo ( ajudem-me os mais cultos no assunto) em que 1o Houve um processo Marcial contra Spock, por tomar a Enterprise, que curiosamente não foi promovido à capitão depois deste incidente.
    2o acho que é nesse episódio que citam as condecorações de kirk etc….
    Esses detalhes foram para pontuar a questão canonica que por eu acreditar que é um REBOOT, JJ as ignorou.
    – Concordo plenamente que estão fazendo “outra” Star trek. Que ninguém é obrigado a gostar ou não.
    JJ e a Paramount, assumiram os riscos e créditos dessa decisão. Quanto à necessidade de recriar TOS, pessoalmente acho ruím, poderiam ser inteligentes o suficiante em criar algo novo, ou pelo menos colocar o Ultimate sugerido por vc.
    Portanto, a confusão toda é devido à uma omissão de informação, pq os fãs se baseam naquilo que sabem ou conhecem.

    Quanto aos custos e Lucros:
    A soma com publicidade não foi computada, nem o “jabá” para colocar o filme numa rede de distribuição maior. Para vc ter uma idéia, moro no interior de SP, numa cidade de 700 mil habitantes, e tive que ir à Capital para Assistir ST Primeiro Contato. Não havia nenhuma sala de cinema disponível para o filme na minha região. No jornal nada.
    Problema de perfusão periférica é muito sério, uma das principais queixas do cinema nacional, por exemplo.
    ST nunca teve um apolo populesco, como pagode, filmes como sexta-Feira Treze etc… O perfil de fãs de St é outro, bem pouco popular.
    Existem filmes não populares que são feitos com bem menos verbas e são maravilhosos e também não foram bem em bilheteria. Avaliar um filme pelo o que ele arrecada, poderemos chegar à conclusão que os filmes dos Trapalhões sejam uma referência da cine-dramaturgia nacional.
    A validade de um Filme de Star Trek se afere pelo entendimento dos fãs que aquilo é reconhecido como Star trek no seu contexto e com um roteiro inteligente. Uma das melhores coisas que eu vejo nessa franquia, é que nunca me deparei com um fã não inteligente. Todos que eu conheci me ensinaram algo, cultos em sua área, críticos no mundo.
    Infelizmente, nos deu a melhor série do mundo e nos tirou a oportunidade de ter bons filmes no cinema por concessões populescas, uma pena.
    Abraços
    PS- Reitero o agradecimento do bom nível de seu debate.

  117. O texto que cito “Homenagem”
    “É um reboot total, usar o Nimoy e referências anteriores é justamente para a agregar os fãs antigos, homenagea-los por assim dizer(som do alerta vermelho, uniformes, orelhas do Spock…).”
    ERRATA
    Remakes dos anos 80, por favor entenda anos 60.

  118. Noventa porcento dos americanos conhecem Star Trek, cinquenta gostam, dez são trekkers. Faz parte da cultura americana, até no linguajar, então não surpreende que o Obama conheça a terminologia. Por sinal, o pastor e ativista, Martin Luther King, assassinado na década de 60, também gostava muito de ST.

  119. Quanto ao Shatner:

    – O nível de exigências dele devem o ter tirado do filme sim. Isto se justifica, ele é uma lenda viva na TV americana. Ainda está trabalhando, e bem.
    – A greve dos roteiristas deve ter atrapalhado a adaptação num roteiro tão fechado.
    -Por incrível que pareça, a ironia de um dos colegas pode até ter dado um dos motivos da não apaptação do roteiro à presença do shatner, os olhos do rapaz. O pine já estava contratado e não deve ter aceitado lentes, alguns atores tem manias ou marcas pessoais inegociáveis ( os olhos dele podem ser isso…), assim como se alguém contratasse a Angelina Jolie e pedisse depois que ela usasse uma máscara nos lábios o filme todo, sei lá…

    Pessoalmente, eu adoro ver o Shatner, um brincalhão, polêmico, se é um REBOOT, nada faria mal coloca-lo também…. mas se não é?

  120. Post 101
    Júnior
    Isso acontece pois, no geral, a Paramount ganha em torno de 1 bilhão por ano com ST. Há uma divisão para gerenciar isso, entre direitos de brinquedos, lançamento de DVD´s e etc.. é um filão que eles não deixam de lado.

  121. 1 – J.J. diz:
    “O meu objetivo era fazer um filme sobre a vida emocional desses personagens”.

    Quando disse, obscuridade, terror e suspense (Vide Post 85 do artigo “Trailer de Jornada Nas Estrelas”) em ST XI, era exatamente a isso em que eu me referia. Trazer o que o personagem sente para a platéia, alias o Sr. J.J. é mestre nisso, já o provou em Lost.
    Serão cenas em que você estará diante da vida ou da morte, da extinção ou não de uma raça, do inusitado, de algo imprevisivel, de algo intangivel mesmo com toda tecnologia disponivel no século. (OBSCURIDADE)
    Imagine você na pele dos habitantes de vulcano, sabendo que seu local de habitação esta prestes a deixar a Galaxia. (É claro que um vulcano autêntico não sente emoções, será???). Será que alguns não sucumbirão a emoção ao ver que seu lar deixará de existir?. Imagine você no lugar daquele redshirt quando sua vida se esvai em uma queda em meio ao abismo de um planeta distante de seu habitat. (TERROR)
    Quanto a suspense, isso eu acho que este filme passará do começo ao fim e nos deixará presos as poltronas. E ai daqueles que beberem muito refrigerante, pois terão que escolher entre molhar as calças, ou perder as impressionantes cenas.

    2 – Quanto a USS Kelvin, me parece que errei ao afirmar que são 02 Naceles. Realmente creio que acertou quem disse que a parte debaixo é a engenharia anexada ao defletor.

    3 – Quanto as Naceles da Enterprise, me parece realmente que estas possuem coletores com a cor azul quando ativados. Percebe-se isto pelo rastro de luz deixado quanto a Enterprise entra em velocidade de dobra.

  122. post 116.
    “…Lí que ele dizia não ser um REBOOT ou PREQUEL “habitual” ( coloquei entre aspas pq não me lembro do que foi usado literalmente, mas o sentido era esse, lhe asseguro)…”
    R: REINVENTADA está sendo a palavra usada.

    “…Mas é justamente este argumento é usado para não justifica a alteração da Constitution nesse filme, sobretudo quando não admite ser um REBOOT TOTAL….”
    R: A Enterprise foi muito alterada no filme I, principalmente em seu interior.
    Na minha opinião a Enterprise atual está mais anatômica, com formas arredondadas ao invés de retas (ainda mais se ela for capaz de navegar na atmosfera), mas seu desenho básico está mantido. Para mim isso é o que importa. Se a nacele está mais pra cá do que pra lá, se o o hangar está pequeno ou escondido, se o pescoço é curvo ao invés de reto, isso é detalhe.

    “…A idéia era um reboot total, mas deve ter gente na Paramount que bateu o pé para colocar umas referências anteriores de TOS, para tentarnão desagradar os fãs antigos etc…”
    R: Os executivos não estão nem aí pra origem das franquias, eles querem que dêem lucro apenas. A idéia provavelmente foi da equipe de Abrams. Meu palpite é que alguém da Paramount achou que Star Trek pode dar mais lucro, mas não no modelo usado, porque só atrai fãs, então Abrams conseguiu convencê-los de seu projeto. Não esqueça que Jendresen também veio com a idéia de Guerra Romulana, mas não foi adiante. O estúdio já queria dar um reboot na fanquia faz tempo, mas sempre esbarrava em Gene e no Berman com seu amor por STNG. Após A Ira de Khan, Bennett já teve a idéia de uma história sobre a Academia da Frota, com elenco novo e só não foi adiante por questão de tempo de filmagem e orçamento. Talvez por pressão do estúdio Berman veio com essa de Enterprise, fazer algo novo, mas foi mal feito, não porque era um reboot em si mas porque a história era ruim e os roteiristas se perderam no meio da coisa. Portanto era questão de tempo a franquia ter o seu reboot.

    Não vou entrar nessa discusão, porque é questão de preferência e cada um tem a sua.Tenho minhas restrições quanto a reboot, mas manter conceitos usados em Jornada dos anos 60 para os dias atuais, não seria uma boa idéia para atrair nova audiência.

  123. Legal, se é REBOOT, então é REBOOT! Já ficamos cientes!

    Só acho esse JJ um idiota. Barece uma criança! “ahh achei divertivo usar os Romulanos!”
    “Achei divertido tirar os Klingons”
    “Achei divertido ferrar 40 anos de historia!!!”

    babacão!

  124. Gente será que só eu estou vendo duas naceles nessa Kelvin?

    Vejam a foto e tirem suas conclusões.
    Interessante é que a nave auxiliar é bem parecida com a de TOS, mas da Enterprise do filme é bem diferente.
    http://igalbum.ig.com.br/photos/00/31/36/313606_PREVIEW_6A4339016C.jpg

  125. Vai cair a casa…

  126. Ralph, para mim a Kelvin tem uma seção de engenharia em cima, com defletor azul (assim como a enterprise) e uma nacele embaixo, com o ponto vermelha. Pegue as fotos da Kelvin e coloque de cabeça para baixo, que tu vai ver como se parece com a nova Enterprise.

  127. Ok. Entendi. A “parte de cima” na ilustração é o coletor. Realmente ficou estranho mesmo, mas na foto do trailer são quase do mesmo tamanho, dá pra confundir. Valeu Tomalak.
    Eh, já estou vendo trekkers reimaginando a teoria de dobra com uma nacele. rsrsrsrs.

  128. Alberto Solimões | 17 de novembro de 2008 at 9:05 am |

    Post 124.

    Se você está enxergando duas nacelas na Kelvim, pare de beber e veja a foto que está publicada aqui mesmo nesta mátéria. Acho que é difícil confundir. Ela tem uma Nacele embaixo e a seção de engenharia encima.

  129. Nessa imagem não sei como conseguem ver alguma…

  130. Eduardo Post 123:

    Creio que o Ralph post 122, quis se referir sobre o que é tendência, e realmente os executivos somente querem lucros, sejam lá produtores ou patrocinadores se houver. Olhando desta perspectiva o cânon fica em segundo plano e as cifras a serem arrecadadas valerão mais alto.
    O que me preoucupa no entanto é a alteração da base de Jornada Nas Estrelas, conduzindo-a a uma franquia voltada mais para batalhas e confrontos tipo SW e BSG, do que exploração e ciência, motivo o qual influênciou a industria tecnológica da década de 60, 70, 80, 90 e ainda continua influenciando.
    Hoje os jovens querem mais filmes que tragam confrontos tipo “007 – Quantum of Solace”, “Transformmers”, “Hulk”, “Spiderman”, “Hancock” do que um filme tipo Solaris, Esfera, “2001 uma Odisséia no Espaço”, “Missão Marte”, “O Enigma do Horizonte”, “K-Pax”,”Contato”, “Ilha”, “Cocoon” e todos do gênero.

  131. post. 130. Como já disse essa é a tendência dos estúdios. Não quero entrar no mérito da discussão sobre ser reboot certo ou não, mas todos sabem que manter a perspectiva de se ter Jornada mais filosófica como antes, isso está descartado.

  132. no Post 37, Thiago afirma:

    É isso aí. Se é pra série reviver, tem que atrair novos fãs. Os velhos gagás ja nao estão com nada.
    Apoio o Abrams!

    Eu estou com quarenta anos e digo:
    É isso aí! Se é pra série reviver, tem que atrair novos fãs. Os velhos gagás ja nao estão com nada.
    Apoio o Abrams!

  133. Quanto ao policial, há meu ver é um androide em sua forma mais primitiva.
    Essa inclusão se justifica pelos avanços tecnológicos que a humanidade vem experimentando na área de robótica.
    Seria meio sem nexo no século 23 com tecnologia para dar e vender não aparecer nada cibernético.

  134. Ainda sobre o Obama, eu não lembro exatamente onde li isso, mas durantes as prévias (bem no inicio), ele sempre fazia comentários e referencias a TOS, em público e particular, num comicio chegou a falar da nostálgia que sentia quando via TOS nas reprises de sindication nos anos 70 quando pirralho, e que abraçava a filosofia do futuro de Star trek, na época não dei muita importancia, poís um deputado democrata (chamdo john Wang acho) havia citado os Klingons numa especie de parabola, contra os republicanos num discurso inflamado no congresso, virando motivo de repercussão pois pela 1ª vez uma obra de entreterimento virou discurso no congresso, e foi Jornada, David Letterman, Jon stewart fizeram muita piada com o caso, e teve até entrevista com o Nimoy e Takei por tel (Jon Stewart) pra saber se o “argumento” do deputado fazia sentido, tudo claro em tom de piada. então o que Barack disse com relação a Jornada ficou na obscuridade. mas em linhas gerais ele é trekker sim.

  135. Ralf
    A Enterprise sofreu um reflit, é coerente com o tempo, o próprio filme explica isso.
    Não só explica como usa isso, o capitão já era almirante também, pois eram 10 anos depois de TOS.

  136. http://trekmovie.com/2008/10/11/abrams-star-trek-not-classic-reboot-or-prequel/
    Star Trek director JJ Abrams participated in a live chat with the Guardian.co.uk to promote Fringe which premiered in the UK on Sky 1 this week. One of the chatters asked Abrams about Star Trek and he dove into the whole reboot/prequel thing. Abrams also talked Doctor Who, Cloverfield 2 and of course Fringe.

    Abrams on Trek
    There was only one Trek related question in the live chat:

    Q: What made you touch Star Trek?
    JJ: I think it was the opportunity to tell a story that was based on a world and characters that I felt were just compelling and optimistic and the opportunity to treat that universe with a kind of energy and excitement and the resources we had. It didn’t feel like a classic reboot or prequel. It is a brand new thing inspired by characters that are poised to make a big comeback.

  137. Post 132
    Retiro o que disse sobre só encontrar fãs inteligentes.
    Esse argumento é o pior que já lí aqui.

  138. Post 132. esse argumento é muito INTELIGENTE, e um dos melhores que já vi.

  139. Post 130:
    Concordo com você sobre a tendência, mas será que não é possível unir “The Best of Both Worlds”?
    Existem filmes e seriados que provam isso, mas os executivos sempre querem o mais fácil, apostam que o razoável pode gerar tanto lucro quanto o bom.
    Em qualquer lista dos melhores episódios de Jornada tem episódios de ação e os que não tem um tiro ou soco.
    Acho que antes de tudo cinema é diversão, por isso me agrada muito um filme com um mínimo de ação.
    Filmes “lentos” não devem ser descartados, mas não devemos esquecer que livros também existem e cumprem muito bem esse papel educativo.
    Não acredito que apenas os jovens de hoje gostam de mais ação, velocidade, do que os mais velhos. Acho que sempre foi assim, e que os mais velhos também gostam de aventura!
    O livro mais antigo que li foi Eneida, e lá temos várias partes com muita ação.
    Já assisti alguns dos filmes que você citou. Só como exemplo, se um filme lento pode dar sono, existem cenas em 007 – Quantum of Solace totalmente inúteis, já que são tão rápidas que não consegui ver direito.

  140. Renzo
    Um filme bem interessante com ritmo legal foi Impacto Profundo.

  141. Post 140:
    Para mim existem gostos e “gostos” e não se discute isso.
    Particularmente acho que o melhor filme da franquia foi ST I (O filme), melhor que a “Ira de Khan”. Por quê?. Era algo de proporções gigantesca, jamais visto tipo “Independence Day”, desconhecido.
    Essa é a palavra chave DESCONHECIDO.
    E o DESCONHECIDO gera expectativa, curiosidade, interesse, conhecimento.
    Eu era jovem naquela época. Particularmente minha cosmovisão a partir deste filme começou a ser alterada. O Universo realmente é muito maior do que imaginava, não há limites para ele.
    Esse filme por exemplo, as coisas já se parecem meio previsiveis. Com certeza Vulcano sobreviverá. Nero será morto ou preso. O Spock velho voltará para o futuro.
    A única coisa que me interessará será o Reboot. Ver tudo modificado.
    O que este filme contribuirá cientificamente para a nova geração?
    Ver o que eles já tem visto em SW e BSG?
    ST tem que oferecer mais do que isso, se não deixa de o sê-lo.
    Será que eles vão ter que recorrer a TOS ou TNG, para aprender?
    Não sei, mas talvez a imaginação dos roteiristas e diretores tenha já se esgotado ou tenha sido sufocada pelo pressão monetária da classe burguesa que não está interessada nenhum um pouco com a “Verdade lá fora” e sim com o engano dos bolso cheios de notas verdes.
    E sim assim continuar nas cenas dos próximos capitulos veremos mas naves explodindo, mais planetas com ameaças de extinção, mais alertas vermelhos nos corredores da Enterprise Nave de Batalha (ENB).

  142. Alguém aí em cima disse que acha que os Coletores Buzard da Enterprise serão azuis mesmo quando ativos. Eu duvido. Podem ver os dois wallpapers da Kelvin. No primeiro o coletor está ligado (vermelho), no segundo, que ele pouco aparece está desligado (azul).

    M’Y

  143. Henrique Hübner | 17 de novembro de 2008 at 11:39 am |

    Ainda bem que voltamos aos eixos e estamos debatendo aqui a estética das novas naves… imaginem que a Enterprise quase teve o desenho da Woden!!! risos…

    http://www.uah.edu/~jim/jeffries3.jpg
    http://memory-alpha.org/en/wiki/Woden

  144. Post 142:

    Antes era tudo vermelho e laranja, agora é azul.
    Com tom de BLUE SKY.

  145. A Kelvin é uma Enterprise de cabeça pra baixo com uma nacele só no meio.

    Acho que poderiam ter criado algo um pouco diferente, acabou ficando muito parecido.

  146. Minha curiosidade permanece: Alguém aqui já dirigiu um carro anos 20/30 ? eu tentei dirigir uma caminhonete Studybaker anos 60, 10 anos atrás e “apanhei” um bocado, principalmente com o cambio ao lado do volante.

  147. Sobre a Kelvin:
    Existe uma imagem estranha dela no site da Intel. A nascele (que é embaixo – isso não se discute mais) ao invés do coletor bussard ser vermelho (como consta na primeira foto da Kelvin divulgada), está com a cor azul. Será que, nas novas naves, as cores alteram-se entre azul e vermelho ou foi um erro de edição?

  148. Henrique Hübner | 17 de novembro de 2008 at 12:46 pm |

    Então pessoal? faltam duas horas pra sair o trailer em HD…..

  149. Hollander, pelo que entendi de coisas deixadas no ar em entrevistas recente, ela fica vermelha quando está ligada. E azul quando desligada.

    M’Y

  150. Por falar em naves, já podemos ver a tecnologia de Jornada nas futuras viagens espaciais.
    “Levantar escudos”, não vai ficar somente nas palavras de Kirk.
    Vejam este artigo.
    Campo de força magnético vai permitir viagens a Marte e além.
    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=campo-de-forca-magnetico-viagens-a-marte-e-alem&id=010130081114

  151. cesar antonio r martins | 17 de novembro de 2008 at 2:08 pm |

    (^ 150)
    “… já podemos ver a tecnologia de Jornada nas futuras viagens espaciais. …”

    De nada, Leandro Martins.

    A-koo-che-moya, Gene …

  152. Alberto Solimões | 17 de novembro de 2008 at 2:09 pm |

    O novo, o novo assusta, reações aqui postadas parecem muito com as de STVI, preconceito antes mesmo dos fatos acontecerem. Fãs que abandonaram a série e deixaram ela morrer na TV, fãs que abandonaram a série e deixaram ela morrer no cinema. Agora o que restou, um ST comercial, um franchise para vendas de navezinhas e brinquedinhos. Todos estes “fãs” ardorosos de St que tanto reclamam desta nova versão são os mesmos que deixaram a franquia morrer. Eu sou fã de ST a mais de 35 anos e sempre assisti todas as séries, vi todos os filmes no cinema, inclusive Nemesis, sempre comprei naves, cds, dvds etc…, assisti todas as 4 temporadas de Enterprise e lamento muito que ela tenha sido encerrada na 4ª temporada, e com certeza vou ao cinema assistir o novo filme. Sabe porque? Por que sempre encarei St como DIVERSÃO e não como modo de vida. Com certeza aquelas pessoas que fizeram de ST um modo de vida vão se decepcionar com o filme, eu não. Também não gostei de algumas coisas como o novo design da Enterprise, e de algumas alterações na linha de tempo mas é isto que vamos ter e é com isto que iremos nos divertir.

  153. Mario Auusto Gomes | 17 de novembro de 2008 at 2:11 pm |

    O grande problema a ser resolvido é o da gravidade artificial. esse sim terá direito ao prêmio nobel.

  154. >152 É isso aí, concordo em grau gênero e número.

  155. Henrique Hübner | 17 de novembro de 2008 at 3:01 pm |

    Raios… raios triplos… raos multiplos… o relógio atrasou no tempo 1D:1H:1M!!!!

  156. Henrique Hübner | 17 de novembro de 2008 at 3:03 pm |

    Spock… estamos retornando no tempo! O relógio da Enterprise está atrasando.. agora são 1H:1M:3M!!!!!

  157. Henrique Hübner | 17 de novembro de 2008 at 3:06 pm |

    Damn Jim!!!! The Trekmovie is down!!!!!

  158. Leandro Martins | 17 de novembro de 2008 at 3:07 pm |

    Bwhaha, e com o fandom que temos, é de ficar surpreso?

  159. Henrique Hübner | 17 de novembro de 2008 at 3:11 pm |

    Scooty, don´t beam me up!!!! beam me ouuuutttt!!! (gargalhadas)

    O nome do filme é Star Trek: A Vingança de J.J. Abrams”!!!

  160. Henrique Hübner | 17 de novembro de 2008 at 3:15 pm |

    Uhura! Contate a Frota Estelar!! Informe que uma distorção espaço-temporal está levando a Enterprise ao passado… agora o trailer está mais distante 1D:1H:16M!!!!!

  161. Henrique Hübner | 17 de novembro de 2008 at 3:18 pm |

    Sr. Spock…. relatório!
    Capitão: as sonda Xerobank detectou um proxy para os países além da Zone Lenta! Conseguindo imagens agora! Na Tela!!!!

  162. Henrique Hübner | 17 de novembro de 2008 at 3:19 pm |

    Imagem na tela capitão… tentando baixar novo trailer com a sonda Xerobank!

  163. Henrique Hübner | 17 de novembro de 2008 at 3:21 pm |

    Anomalia espaço-temporal superada! Trailer liberado para os países de fora da Zona lenta… ou neutra!!! tanto faz!!! rs…

  164. Post 152:
    “…com certeza vou ao cinema assistir o novo filme. Sabe porque? Por que sempre encarei ST como DIVERSÃO e não como modo de vida. Com certeza aquelas pessoas que fizeram de ST um modo de vida vão se decepcionar com o filme, EU não. Também NÃO gostei de algumas coisas como o novo design da ENTERPRISE, e de algumas alterações na linha de tempo mas é isto que vamos ter e é com isto que iremos nos divertir.”

    Aplausos!

    \\//_ : Vida longa e próspera.

  165. Rodrigo,

    Star Trek não pode ser um modo de vida, pois não vivemos no futuro. Pode sim ser uma filosofia de vida.

    Para isso basta seguir algumas das diretrizes da séria como o balanço entre a lógica e a emoção, o tratamento igual para todas as raças e credos, o idealismo de ter um mundo melhor, etc.

    Tente isso, talvez você entenda realmente o que é seguir uma filosofia como a de Star Trek.

  166. Jorge Rodrigues | 17 de novembro de 2008 at 6:13 pm |

    O CORVETTE É HIDRAMÁTICO

    A idéia geral da cena ainda é ruim mas, pelo que pude perceber das tomadas, o carro é hidramático (lembrando que o problema do Kirk com o calhambeque era “uma tal de embreagem”).

    Quanto a certos comentários acima, alguns frequentadores deveriam melhor refletir sobre o adjetivo “científica” posto em seguida a ficção.

    Vida longa e próspera

Leave a comment

Your email address will not be published.


*