Que já fique claro: Star Trek é um excelente filme

trek_posterMuitos e muitos meses atrás, quando foi anunciado o projeto de Star Trek e a produção foi iniciada, meu comentário pessoal de expectativa se resumia em basicamente o seguinte. Mesmo que o canon fosse alterado com mudanças internas no universo fictício de Jornada, e se criasse uma nova cronologia ao reescrever a história deste universo fictício… se o resultado final for um bom filme, com uma boa direção, produção e roteiro, e bem atuado e focar nos personagens clássicos, que preserve a essência da tradição de Jornada nas Estrelas, então teríamos um filme vencedor. Foi exatamente o que aconteceu.

Eu não vou realmente fazer uma looonga crítica para me atentar a detalhes de cronologia, tecnologia, e outros fatores técnicos ou internos do universo fictício de Jornada nas Estrelas — isto tudo é coisa que eu intenciono discutir em vindouros artigos para o TB, focando em determinados temas de cada vez (um destes já na boca do forno mesa, a propósito). Por ora, vou me ater ao essencial, na Experiência Cinematográfica como um todo.

O que se destaca? As atuações do elenco são o melhor — os personagens clássicos reaparecem na tela de uma forma ao mesmo tempo familiar e inovadora, e podemos ir descobrindo (a nova maneira de) como vieram a ser a máquina bem azeitada que faria deste um dos grupos de personagens mais memoráveis da história. Zachary Quinto como Spock e Karl Urban como McCoy são os melhores, mas todos os demais estão muito bem, de Pine a Yelchin. E Zoe Saldana se destacou como uma Uhura a qual eu gostaria que Nichelle Nichols tivessem tido maiores chances de ter feito do mesmo jeito. Mas enfim. Usos de drama, humor e desenvolvimento de personagens ocorrem de maneira bem satisfatória, nos momentos certos.

Se algum dos elementos básicos pudesse ser considerado como fraco, talvez seria o caso da trama, escrita por Roberto Orci e Alex Kurtzman, que pelo valor da face não parecia ser tão interessante. Ainda assim, ela não compromete em nada — nem um pouco complicada, ela na realidade é muito mais simples do que qualquer prévia deixou a entender e flui muito bem. E Eric Bana faz Nero servir à esta trama muito bem. E de qualquer forma isto é algo acadêmico, pois o filme é claramente orientado a personagens ao invés de trama, e ser orientado aos seus personagens é o que importa.

Mas haveria alguns aspectos mais específicos que eu não tenha gostado? Realmente não, pois qualquer coisa que poderia ser considerado assim, bem como as inevitáveis conveniências de roteiro, foi tudo no tom de “Bem, eu teria feito este detalhe diferente” do que um “zomg droga que besteira erro mimimi”. A direção como um todo por Abrams me pareceu muito boa e manteve o filme em um ótimo ritmo, sem cansar mas também sem sufocar. A trilha por Michael Giacchino tem a mesma forte personalidade da Série Original e os efeitos visuais são ótimos, sem dúvida.

E tudo aquilo que realmente faz de Jornada nas Estrelas tão especial está lá. Jornada nas Estrelas tem que inspirar o aperfeiçoamento do indivíduo, a construção de uma sociedade justa, a busca do conhecimento, a aplicação do método científico, a exploração do espaço e todo este jazz, e não querer forçar estes conceitos garganta abaixo com pregação pretenciosa e/ou tecnobable pseudointeligente. A Série Original inspirava corretamente o que listei acima com seu entusiasmo e otimismo, e é o que ocorre aqui novamente. Não se precisa pedir mais nada no campo de proteção do valioso legado da franquia criada por Gene Roddenberry.

Cena após cena, as simples emoções que TOS me fazia ter com isto tudo vinham novamente à flor da pele. E os detalhes dos sons, dos visuais, da ambientação como um todo, da ótima atuação de Leonard Nimoy, da Enterprise surgindo como um farol de esperança quando as chances estavam contra eles e a situação parecia desesperadora. Isto parece bem divertido, como já discutiram antes comandantes anteriores desta unidade da Frota Estelar. E foi.

As referências são inúmeras, e todas inseridas bem no estilo que gosto — eu tenho a impressão que até Futurama teve um par de pequenas homenagens inseridas, e até vários 47 estão espalhados por todo lado, juntamente com diversas outras homenagens. Mas não se pegue demais nisto em detrimento de aproveitar o filme. Aprecie toda a excelente experiência cinematográfica que resgata novamente tudo aquilo que nos fez adorar esta grande franquia de ficção-cientifica em primeiro lugar.

Seguindo a tradicional escala do TB, a fita fica com sólidos 4 em 4, merecidos. E agora, vamos para a sequência…!

207 Comments on "Que já fique claro: Star Trek é um excelente filme"

  1. Fui, assisti, e adorei.
    Sem contar que com a realidade alternativa, posso hoje desconsiderar de uma vez por todas a porcaria do generation, e acreditar que nosso querido capitão James T Kirk continuou a viver grandes aventuras
    parabens Star Trek 2.0

  2. Maria da Conceição G. Simões | 8 de maio de 2009 at 7:51 pm |

    Novamente dou minha opinião. Muuuuuuuito bom!!!!
    Tudo indo aonde ninguém jamais foi. Estou com aquela sensação boa de quero mais. Vamos torcer para que venham mais filmes, no cinema, mas seria muito bom se tivéssemos um seriado com essa turma toda. Vou voltar a ver mais 1 vez. E depois dezenas de vezes até o DVD se desintegrar ( e deixar uma cópia para relíquia). \\//-

  3. IMPECÁVEL, isso resume tudo, sou admirador da fanquia de longa data e me diverti muito com as pequenas piadas e com (por incrível que pareça!!!!!!) o retorno do charme da tripulação clássica. Gostei do fato do senhor J.J se prender ao conceito, a fidelidade aos personagens e ao universo de aventuras, a repaginação que ele acabou fazendo foi extremamente respeitosa. Star Trek voltou para o lugar que sempre deveria estar, no topo. DETALHE: fui assistir o filme com um amigo que não entende nada de Star Trek, ele entende tão pouco que acha que Star Trek é mais um filme daqueles com o sabre de luz… E ele simplesmente ficou encantado, adorou, achou o máximo, ou seja, o senhor J.J agradou todos os públicos.

  4. Vi o filme.
    Excelente!!!!!

  5. Em J.J. Abrams eu confio! Ele revitalizou a franquia, criou uma nova realidade alternativa, e muita coisa boa pode sair daí.
    Eu digo que foi o melhor filme baseado na série, sem sombra de dúvida.

  6. Vi e adorei!!! Aliás, foi o clã inteiro e todos adoramos.

  7. Carlos Santoro | 8 de maio de 2009 at 8:48 pm |

    Nã entro mais neste site!
    Chega de spoilers!
    Até domingo…

  8. Estou esperando o filme chegar aqui, mas se eu gostar vou ser o primeiro a admitir que errei. Mas ainda não sei se confio nesses posts exaltados.

  9. Amigos,
    Posso dizer que estou emocionado ao ler os depoimentos. Acho que só devemos agradecer ao Sr Abrams, pois como estava a série poucos anos atrás? Fracasso de Nemesis nas bilheterias, cancelamento de Enterprise, fim das atividades do parque temático, anúncio de um possível cancelamento do site oficial…. De repente, eis que o estúdio resolve apostar alto na série novamente. O Sr Abrams aceita o desafio e arregaça as mangas. Com todo respeito a nossos amigos, mas imaginem como fãs de outras séries semelhantes gostariam de ver seus programas favoritos na telona, com todo esse fuxico mundial? Não vejo a hora de saber os números das bilheterias, nos EUA e aqui. Vou assistir na próxima semana, para curtir ainda mais a ansiedade! E que seja mesmo um grande suceso!!!

  10. Valter Barroso | 8 de maio de 2009 at 9:16 pm |

    Como afirmei anteriormente o filme surpreende em todos os sentidos. Gostaria de saber como anda a bilheteria lá fora. Alguém tem alguma informação?

  11. Leandro Martins | 8 de maio de 2009 at 9:33 pm |

    Sete milhões na noite de quinta.

  12. Post 3:

    … DETALHE: fui assistir o filme com um amigo que não entende nada de Star Trek, ele entende tão pouco que acha que Star Trek é mais um filme daqueles com o sabre de luz…

    É. Quem sabe o Abrams não põe o SPOCK com um LINDO sabre-de-luz um dia desses… Verde, talvez. Né!?

    😀

    Vida longa e que a Força esteja convosco!

  13. Cacetada… esse filme tá arrebentando.

    Meu porém é que eles exploraram pouco a música tema e… puts.. podia ser 3 horas de filme!!!!!

  14. João Marcos | 8 de maio de 2009 at 9:49 pm |

    Extraordinário, o filme é perfeito, eu adorei, retiro tudo de ruim que eu já tenha dito sobre esse filme. E agora vamos viver Star Trek 2.0

  15. Gustavo Valente | 8 de maio de 2009 at 10:00 pm |

    Excelente filme!!! muito emocionante e mal posso esperar para vê-lo de novo…….no domingo….hehehehe

    \\//

  16. Estava pensando em ver entre 2ª e 4ª feira pq os ingressos são + baratos, mas a ansiedade tá muita! Já estou arrependido de não ter ido hoje!

  17. Valter Barroso | 8 de maio de 2009 at 10:00 pm |

    Valeu Leandro. Me parece um bom número.

  18. Só um comentário: Absurdo! Perfeito em todos os sentidos. Estou esperando a sequência agora, e lá pelo quarto ou quinto filme com essa tripulação eles restauram a linha do tempo e pronto: tudo dentro do Cânon, duas linhas do tempo…

    De verdade, espero que esse filme abra os olhos de produtores para quem sabe ter uma nova série…

    Abraço a todos!

  19. Vou ser muito sincero. Se não tivesse visto Jornada nas Estrelas 2, 3, 4 e 6 (Por serem também com o elenco original da série clássica), diria que é o melhor filme da franquia em termos de cinema.

  20. Fui ver ST XI e este é o meu comentário exaltado:

    THANK YOU MR ABRAMS BY THE NEW CHANCE FOR US!

    Uma palavra: DEMAIS!

    Voltei a ser criança. Da janela do meu apartamento, hoje a noite, cada avião de se dirige para Congonhas é a Enterprise.

    VIVA ST 2.0!

  21. Ótimos efeitos especiais, mas com os dialogos mais bostas que eu já vi. Simplesmente um c* de roteiro. Ótima direção com umas bostas de roteiristas. Colocarem o Nimoy pra fazer o que fez é trágico. Sai do cinema com aquela sensação de término de relacionamento que depois de casado achei que nunca mais sentiria. Em pleno dia do meu aniversário e eu sai triste do cinema. E olha que o inicio foi sensacional, mas então a gente conhece aquela bosta de Nero que não chega a 10% do que Khan foi e estraga tudo….
    Desculpem pelos “bostas”, mas não tem outra palavra que combine com esse roteiro…

  22. Adorei!
    A participação do Nimoy foi emocionante!
    Excelentes efeitos especiais!
    Só não gostei da engenharia à la Battlestar Gallatica!!!
    Mas isso não estraga o filme!

  23. Fábio Kruschewsky Lemos | 8 de maio de 2009 at 10:50 pm |

    Assisti o filme hoje e foi como reencontrar velhos amigos, que não via há muitos anos e – surpresa – não envelheceram, muito pelo contrário!!!!!

    J.J.Abrams conseguiu resgatar a Série Clássica, com todos os seus valores, de uma maneira admirável!

    Com um visual totalmente novo, mas ao mesmo tempo, familiar.

    O filme foi muito claro em explicar que a linha do tempo foi alterada. Não sentí a menor necessidade de ler “Countdown” para entender o que aconteceu. Agora, o destino de cada um dos personagens está em aberto, com novas e infinitas possibilidades! A solução usada para conquistar novos fãs para a franquia é, a meu ver, perfeita.

    A única crítica que tenho é que este filme poderia ter sido um pouco mais longo, com 3 horas de duração…

    Acompanho “Star Trek” desde 1976, ou seja, há 33 anos e, confesso, estava ansiando por algo realmente novo. Não teria ficado satisfeito se tivessem simplesmente a ideia de refazer a série a partir dos roteiros originais, escritos nos já longinquos anos 60. Estamos em 2009 e muito do pano de fundo histórico criado pelo Rodenberry não teria o menor sentido hoje. Um bom exemplo do que estou dizendo são as Guerras Eugênicas, que jamais ocorreram.

    STAR TREK, de J.J.Abrams, não só correspondeu, como superou minhas expectativas! Pretendo aassistir novamente o filme e comprar o DVD e o CD com a trilha sonora, tão logo estejam disponíveis nas lojas.

    !!!Vida Longa e Próspera a STAR TREK!!!

  24. I´m completely speechless!!!!!

    é gente…chegou a hora de dar a mãozinha à palmatória….SENSASIONAL, EMOCIONANTE!

    A música principal…achei tão linda quanto a de First Contact!!

    Urban…literalmente “encarnou” nosso querido DeForest!!! era ele quem eu via…

    O garotinho Pine…Meu Deus!!! além de lindo…levou muuuuuito a sério as aulas de interpretação e caracterização!!! ERA o Jim!!!!!

    E pra finalizar…Spock um pouco passional demais…mas bem interessante…estaria ele em seu momento Pon Faar?? rsrsrsrs…..DEMAIS!!!!!!!! Acho que vou assistir de novo…essa semana!!!!

  25. w.crasher afirma:
    do cinema com aquela sensação de término de relacionamento que depois de casado achei que nunca mais sentiria. e eu sai triste do cinema. E olha que o inicio foi sensacional
    ********************************
    Devo admitir que saí triste do cinema também!

  26. Ahhhh…esqueci de comentar sobre Nimoy….nossa!!!…ele não perdeu a mão na hora de ser Spock…o diálogo dele com Kirk…foi lindo…falando da amizade…citando aquela frase que ele disse qndo morreu em A ira de Khan: I´ve been and I always shall be your friend….

    Foi uma lição de linda sobre as verdadeiras amizades que acontecem…com certas pessoas independente de tudo!!!!

  27. ÓTIMA NOTÍCIA AOS COLECIONADORES DE TRALHAS:

    Quantum Mechanix Secures New Star Trek® Film License for Collectible Lines

    QMx to produce ship models and other memorabilia for reimagined Trek

    LOS ANGELES, CA — May 8, 2009–Quantum Mechanix Inc. (QMx) is pleased to announce that it has secured the rights from CBS Consumer Products to produce collectibles for the new Star Trek movie directed by J.J. Abrams.

    Among the QMx collectible items will be studio-scale and mid-scale limited-edition replicas of ships that appear in Star Trek.

    Already in the works is the Artisan Edition Studio-Scale U.S.S. Enterprise, a 34-inch-long film-quality replica with working lights and a screen-accurate paint job. Like all QMx Artisan replicas, the Enterprise will be 100% made-to-order in the U.S.A. with the finest detailing and greatest precision.

    QMx has pioneered the U.S.-based development and manufacture of licensed, made-to-order ship replicas. Each Artisan ship is assembled, wired and painted by hand in a working model effects shop. This process, while more resource intensive and more time-consuming than overseas manufacture, ensures discerning collectors get a replica of unsurpassed quality.

    QMx also plans to produce mid-scale replicas (~10 inches) of ships seen in the movie. These mid-scale replicas combine the best qualities of mass-produced studio-scale models – accurate design and hand-painted detailing – for a fraction of the price, offering the demanding collector a terrific value.

    J.J. Abrams’ vision for Star Trek – sci-fi’s most-venerated franchise – is nothing short of transcendent,” said Andy Gore, QMx’s president. “We’re deeply honored by this opportunity to develop collectibles that we hope will surprise and delight Star Trek fans.”

    Star Trek collectibles will be available in comic, collector and specialty stores around the country, and are also available directly at: http://www.QMxOnline.com.

    ________________________________

    Agora, só falta a grana, hein? 🙂

  28. Prá que destruir Vulcano? Tá, ok, ele pode voltar… Spok e Uhura juntos? Prá que? Pra fazer um buzz? Se o problema era destruir a perfuratriz, putz, não sobrou nenhuma nave da Federação para dar um tirinho? Roteiro fraco… o mais fraco que já vi. Um vilão bobo, sem propósito… ficou 25 esperando? Sem sentido. O pior roteiro que já vi. Um desrespeito aos apreciadores (nunca me considerei fã, trekie ou qualquer besteira destas, apenas um consumidor da industria cultural). Fraco, Thumbs, muito fraco. Em se tratando de Sci-fi, a ultima coisa legal que vi foi Crônicas de Ridick. JJ Abrans: Vai se foder.

  29. Francisco Oliveira | 8 de maio de 2009 at 11:55 pm |

    Estou em Êxtase !!!!!
    Star Trek renasceu para a Terra inteira ver .

  30. Nao tenho palavras para descrever o que vi hj…o cinema todo batendo palma em pé…o filme foi simplesmente grandioso.

  31. SR MODERADOR, ACHO QUE ESTÁ NA HORA DE EXERCER ATITUDE NOS COMENTARIOS, Certos comentários estão fazendo uso de palavrões. Acho que o debate livre é saudável, mas nossos “ouvidos”, se é que me entendem, NÃO SÃO PENICO.

  32. Acho que vou sair mais feliz do cinema vendo Harry Potter e o Enigma do Príncipe!!!

  33. Show !! Só senti falta dos phasers, que pareciam mais lasers de starwars.
    Mas isso é detalhe, é o filmao que eu esperava.

  34. Tem gente pulando de alegria por gostar do filme… Outros, de tão P* da vida, se tivesse um revolver na mão, dava bundada em todo mundo.
    E eu?
    Eu ainda não posso nem ficar feliz ou com raiva do filme. Eu tó é frustado pelo filme só estrear na sexta que vem aqui em minha cidade. Roça, né… Fazer o Q?!

  35. Augusto
    Nem se preocupa que já já aparece no e-mule!!!

  36. O “shatter point” do roteiro foi o de NÃO ter FILMADO, em detalhes, o passado de NERO, já que puseram nos gibi Contagem Regressiva e pronto.

    Acho que o J.J. deve ter imaginado que NERO seria meio que o Coringa do Heath Ledger, também conterrâneo do Eric Bana.

    O que parece não ter dado muito certo, e, para PIORAR, suprimiu as cenas na prisão klingon. Aí já viu…

    NERO, então, se resume a um “vilão-padrão”: feio, raivoso e SEM NOÇÃO???

    Acho que, se tivesse sido um klingon, ao invés de um romulano, teria curtido melhor efeito, afinal.

  37. Perdão.

    Acho que, se tivesse sido um klingon, ao invés de um romulano, teria Surtido melhor efeito, afinal.

    🙂

  38. Acabei de chegar do cinema, o filme é bom mas não entendi direito porque tiveram que destruir Vulcano ! isso esta mais para BSG! e outra coisa o namorinho de Spock com Ohura também não tinha proposito ! nos traillers antes de estreia me parecia mais que ela se interessaria pelo Kirk !
    Esperava mais também na cena que o Kirk vira capitão da Enterprise … faltou emoção !!! sei lá ! acho que no fundo sempre vou cobrar demais das pessoas que escrevem e produzem ST !

  39. Pessoal, acabei de assistir o filme. Realmente o filme é excelente, tanto para o fã “mente aberta” quanto para aqueles que consideravam Jornada como chato ou inatingível. NOTA 1000 principalmente para o elenco, com especial destaque para o Karl Urban que está PERFEITO como “Bones” ( o cinema foi ao delírio na cena em que se explica o apelido do mesmo…). Estou em extase!!! Jornada renasceu. Que venha o Universo 2.0.

  40. Acabei de assistir ao filme em Belo Horizonte, e não consigo conter minha emoção, certamente compartilhada por toda a grande platéia presente ao cinema, que aplaudiu calorosamente o filme ao seu final. Uma platéia constituída por pais quarentões e filhos adolescentes, que pareceram ficar igualmente satisfeitos. Achei o filme simplesmente sensacional!
    Que maneira elegante de fazer um reboot, mantendo o respeito e a conexão com o original. Foi criada a nova linha temporal – e isto é explicitamente explicada no filme, para que não hajam dúvidas – mas os personagens mantiveram completamente as suas personalidades originais, que são identificáveis a todo instante por falas e gestos. Até mesmo os maneirismos de Kirk e McCoy estão presentes. Conversa fiada que os atores tentaram criar interpretações próprias, e ainda bem que não fizeram: Pine deve ter ficado ensaiando na frente do espelho imitando Shatner exaustivamente, o que o tornou perfeito. O enredo é muito simples e compreensível mesmo para quem não leu Countdown. Citações à serie clássica são encontradas o tempo todo, como, por exemplo, o genial uso do verme da Ira de Khan. Visualmente, o filme é maravilhoso e a Enterprise – me desculpe, Padô – ficou linda por dentro e por fora. Como defeitos acho apenas que o filme ficou um pouco curto e poderia explorar mais o vilão Nero. Também acho que Vulcano não precisava ser destruída. Mas, tudo bem. Faço minhas as palavras do excelente texto do Leandro Martins, que não deixou muito o que acrescentar. Star Trek renasceu em grande estilo e mal posso esperar suas sequências.

  41. Nossa esqueci de mencionar o que eu mais gostei no filme, o ator que interpretou o Dr. MaCcoy, achei fantastico ! foi a melhor interpretação do filme ! me lembrou demais o original !
    Bom não podemos esquecer que a ideia do filme é trazer novos fãs para a franquia , nós já somos fãs e sempre seremos ! nossos box da serie classica sempre estão aqui ! nos lembrando da ideia inicial de G.R !
    Estava na hora de nos “adaptarmos” um pouco aos anos de 2009 e trazer a serie para os jovens ! que se tudo der certo se apaixonaram pela serie, assim como nós nos apaixonamos a quarenta anos atrás

  42. Alberto G. Monteiro | 9 de maio de 2009 at 12:53 am |

    Amei, os personagens estavam perfeitos, o ritimo perfeito, efeitos perfeitos, humor na media e na hora certa, emoção com Nimoy, estória e vilão fraquinhos mas e dai, minha, nossa Star Trek está de volta e com força total, valeu.

  43. Fui ver o filme agora numa sessao de 18h e eu e amigos achamos o filme simplesmente DUCA!!! Foi como rever velhos amigos que nao via ha tempos, ou ate mesmo como se eu mesmo voltasse a ser jovem e pudesse rever amigos que ha muito se foram e viver novas situaçoes juntos novamente… reparei que as pequenas piadas funcionaram mto bem inclusive com o publico fortuito, que foi ver o filme e que se via claramente que ja ouvira falar de Star Trek, mas nao pareciam ser fas de longa data… e acho que a grande maioria dos pessimistas vai mudar de ideia sim, e os que nao gostarem… paciencia, revejam a classica a exaustao. Nao se pode agradar a todos.
    Qto ao desempenho comercial do filme, me parece preocupante aqui na Lulolandia. Nao sei se so a propaganda boca-a-boca e via internet vai ser suficiente p assegurar a audiencia, pois achei o cinema meio vazio naquele horario, e tbem estao espocando a estreia de varios outros filmes em paralelo, competindo pela atençao do publico dito leigo… entao tirando os fas e simpatizantes de ficçao, nao sei se o publico comum vai afluir assim tanto ao filme… a divulgaçao aqui foi realmente mto fraca, ruim e insanavelmente tardia, os fas ja viram os trailers a exaustao, mas os nao fas viram pouco na midia aberta comum, com um fraco e discreto apelo. No hall do cinema, so um bem discreto cartaz em backlight e mais nada. Corre o risco sim, de fazer curta temporada em cinemas tupiniquins…
    Mas o fato e que quem vai decidir mesmo o destino da franquia sao os fas americanos, que pagam ao estudio em dolares cheios, ou os que pagam em euros e outras moedas fortes, pois toda a arrecadacao ao redor do restante do mundo, devido ao cambio, reduz o retorno total em cash bom, so contando os numeros gerais totais per capita para efeito de consumo de subprodutos da franquia como um todo, e seus desdobramentos como DVDs etc… , entao, e preciso que o filme faça sucesso e bom desempenho nos USA e europa sobretudo, p termos boas continuaçoes.
    Devo ver o filme pelo menos mais 2 vezes no cinema com grupos de amigos diferentes, e espero que em outros horarios a frequencia seja maior. Gostaria de saber a impressao de outros colegas sobre isso, lotacao nos cinemas e reaçao geral da plateia, sobretudo a reaçao do que parece ser publico novo.

  44. Eu não gostei….Os primeiros 30 ou 40 minutos me pareceram bons, muito boms até…mas aí algo aconteceu…ah sim, a aparição de Nimoy…lamentável. Eu mal posso acreditar o que fizeram com nimoy nesse filme, não posso entender como ele aceitou fazer isso…Eu acho que entrou nessa pela grana mesmo. Enfim, totalmente sem emoção.
    A atuação do novo Spock é uma afronta á atuação de Nimoy em TOS (a qual infelizmente sumiu aqui).
    Mc coy é o melhor, o cara novo tem a MESMA voz do Deforest Kelley.
    Kirk tem momentos bons e ruins mesmo…mas da para encarar.
    A musica…completamente esquecida.
    O pior de tudo é o roteiro…e a perda do espiritu the TOS, em prol de uma ação frenética dirigida a adolescentes que, assim que saírem do cinema, vão esquecer o que assistiram e partir para transformers II com a mesma “empolgação”……

  45. nagzoks concordo sobre os feisers…achei o filme muito rapido…realmente faltou historia/estoria…..mas a relação dos personagens meu deus MUITO MUITO BOM….quero ver mais….rsrsrs to vendo meus box de TOS….não gostei de Scotty muito bobão…..realmente Chekov virou Wesley melhorado….as citações e homenagens me fizeram mais jovem e me viajei no tempo…..realmente homenagens a todos os filmes….A cena de BOnes e Kirk chegando na Enterprise(Primeiro Filme)…Bom a Ira de Khan nem vou falar pois está presente em todo o filme….a destruição de Vulcano lembra Jornada III….A cena de São FRancisco principalmente a cena da perfuratriz lembra ST IV…….Varias outras…rsrsrs me ajudem estou emocionado…sei que fui critico,mas isso é pq amo Jornada e amei o filme….

  46. galactico
    Concordo que Transformers 2 vai juntar mais fãs que Star Trek!

  47. Cheguei a pouco do cinema, vi a versão dublada aqui em PoA.Algumas consideraçoes:
    -assistirei novamente pelo menos mais duas vezes… somente uma vez nao da para captar todos os detalhes das cenas e sai querendo rever diferentes momentos deste espetaculo cinematografico;
    -Chekov rouba a cena (otima escolha do dublador)
    -diversos momentos de forte emoção como poucas vezes vi em star trek
    -visualmente fantastico, efeitos sonoros e musica também muito bons;
    -Nimoy como sempre muito bem;
    -O filme consegue captar tanto nossa atenção que ao chegar ao fim nao dá vontade de voltar ao presente… que venham novas aventuras..

  48. Concordo com que foi dito acima pelo Leandro…é um filme de apresentação dos personagens…com ênfase em suas características….que diga-se de passagem foi muito bem feita…trama nem tanto mas o vilão foi pano de fundo….no meio de tanta emoção ,Nero…narada…cimitarra…sei lá…nem fez tanta diferença pra mim!!!!!

  49. Cheguei do filme agora…
    Fantástico, uma ficção gostosa e leve que agrada fãs e novos fãs é como posso definí-lo, juntamente com as pessoa que estavam comigo ao cinema.
    Deu aquela vontade de ver novmaente pela enésima vez os episódios dos seriados e os outros filmes.

    Ao final chorei com a fala do Leonard Nimoy e ver a Enterprise com o seu capitão e tripulaçào foi de arrasar…

    Quando sai Star Trek XII ou seria Star Trek II?

  50. ja ia esquecendo…como teremos novos fãs segue comentario na saida do cinema do bh shopping…”acho que na serie era outro capitão antes do Kirk,mas não lembro quem era…”Realmente filme para novos fãs rsrsrsrs

  51. Vi o filme em Orlando, Florida, na sexta-feira, numa sessão às 16:30h. Infelizmente o cinema não era imax. O público era mediano, ou seja, o cinema não estava lotado, tampouco tinha filas. Mas o filme obteve boas reações do público, ouvia muitas risadas, principalmente do pessoal mais velho, nos momentos em que se reconhecia as características dos personagens clássicos. Não presenciei nenhuma grande divulgação, mas na tv do avião, no sábado passado, exibiram um comercial de um jogo de ST em dvd, tipo trívias, etc. Também tem uma rede de lanchonetes que anuncia brindes de ST na tv aberta. Na segunda-feira estarei em NY e vou ver se percebo algum movimento por causa do filme por lá. Quanto ao filme em si, o roteiro de fato é bem fraquinho, o vilão é raso como um pires, a trilha sonora quando aparece o Nero e cia me lembrou SW. Mas a tripulação da Enterprise, a meu ver, ficou bem caracterizada, mesmo o Scott, que achei um pouco galhofeiro demais. Só achei meio nada a ver o clima entre Uhura e Spock. Também muito radical da parte de Spock despachar Kirk praquele planeta gelado, onde o cara quase foi comido vivo. Spock, homicida irresponsável? Mesmo com Vulcano destruído e todo aquele conflito interno que ele vivia, sei lá… Em todo o caso, no final fiquei com um gosto de quero mais, simplesmente porque, roteiros à parte, senti que os caras estavam ali outra vez e isso é o mais importante, porque o melhor de ST é quando tudo se volta para os personagens. E, para minha surpresa, um dos que mais gostei foi do Pine (tirando, é claro, Urban, que encarnou muito bem o nosso amado doutor).
    Na semana que vem, ao voltar pro Brasil, pretendo assistir de novo, se ainda estiver em cartaz (e espero que faça sucesso o suficiente para que fique por várias semanas). Ah… e vida longa e próspera (e boa sorte) para todos.

  52. ops esqueci ja comprei o “bonequino” do Burger King do Spock…bom so pra relatar rsrsrs

  53. J. J. ©Øß | 9 de maio de 2009 at 2:20 am |

    Saí do Cinemark no Bourbon Ipiranga após assistir a versão legendada de Star Trek numa mistura de sentimentos diversos e até mesmo contradizentes…

    Sinceramente, não reconheci Spock em Nimoy…Tudo muito mecânico, falado corrido…Parecia um apresentador de telejornal, sem empatia com Kirk…
    E no final, com o Spock mais novo, um quase monólogo de cada um, e a saudação proferida como se não tivesse importância nenhuma o encontro ocorrido entre os dois…

    E olha que nem falei da maquiagem. Deus do céu, será que o Nimoy tá tão esbagaçado assim? Achei sinceramente um horror a maquiagem, numa tentativa de fazer um Spok Centenário…

    Quanto ao romance Uhura/Spock, sem comentário…Subverteram totalmente Spock. Aliás é bom falar da cena na Academia de Ciências Vulcana. O desprezo e o desdém da fala de Spock interpretada por Quinto foi de doer. Spock de Nimoy faria os mesmos comentários com uma mistura de ceticismo com prepotência.Não como foi apresentado que mostra um Spock mais perto de ser confundido com um Chekov da vida.
    E que coisa ridícula aquele alien comediante. Sem falar que ao iniciar estas cenas, fiquei confuso e achei até que seria Walter Koenig, pois o tal escocês do Pegg tava mais prá russo!

  54. Bem, ontem vi o filme de novo (já tinha assistido na sessão super-secreta do OMELETE) .
    E posso dizer sem receio, meus olhos viram o MELHOR filme do ano! Minha mente presenciou o ESPETÁCULO do ano (sem exageros)!

    Review:

    PODE CONTER SPOILERS. TÁ AVISADO.

    Cheguei ao cinema quase morrendo de anciedade, minha mente por causa de toda essa minha expectativa sabia que eu podia me decepcionar feio, mas o meu “eu” acreditvava no filme e no J. J. (e depois desse filme sempre acreditará), pois sou PUTA fã do diretor e fã da franquia, não queria me decpcionar. E graças à uma entidade Vulcana isso não aconteceu, pelo contrário, o filme foi ainda bem MELHOR do que esperava, queria.

    O filme começa bem pacaraio, com muita pancadaria, pra já botar agente nos trinkes, pra já ir se acostumando com o ritimo que o filme vai levar, e essa mesma cena de pancadaria leva um certo tom dramático muito bom! A nave em que o pai do Kirk está no comando, está preste a se arrebentar com outra, enquanto isso a sua esposa está pra dar a luz em uma outra nave, e antes do momento do Impacto ele arruma tempo para escolher o nome da criança que está à nascer, geral no cine arrepiado (sessão vazia…), uns com as lágrimas já pra pular dos olhos, e eu já com mó dor de cabeça ali indo às lágrimas, mas talvez mais por ser um Trekker e sentir aquele impacto talvez 100 vezes mais forte que o restate do pessoal na sala. Era Jornada nas Estrelas voltando com tudo. Cena FODA.

    Ali pelo meio o Nero dar às caras, e o Eric Bana está ótimo.

    Logo depois pulamos para uma cena que o Kirk deve estar com 11 anos, pilotando um carrão, que vocês já devem ter visto em vídeos do filme. Essa cena tem uma ótima dosagem de ação e humor.
    também na infância, somos apresentado ao Spock, e já mostra que desde ceedo enfrenta preconceitos por ser metade Vulcano e metade humano. E ele se revolta mesmo quando falam mal de sua mãe humana, sai de perto! A cena em que ele vai receber o resultado é simplesmente sensacional! Ali todo mundo já pensando: “Putz, conserteza o melhor personagem do filme.”

    O J. J. sempre faz um trabalho FENOMENAL onde toca, como característica ele sempre gosta de fazer nós se apegarmos com os personagens, começar a torcer por eles, criar um vínculo com eles, e depois disso, ele parte para relações ainda mais profundas e claro, cenas de ação FODÁSTICAS à lá Micheal Bay, mais acreditem, com uma criatividade maior!

    A cena do bar é ótima, uma das melhores do filme! A Uhura é mó gatinha. Vai concorrer com a Mikaela como a musa Nerd do ano.

    Assisti legendado para poder comentar as atuações, e meu amigo, o que foi aquilo, todo mundo simplesmente sensacional! Não via um Blockbuster com tão boas atuações desde TDK e Speed Racer. O Quinto pra mim está melhor que todos no filme, claro que o personagem ajuda, mas mesmo assim o Spock poderia ser PÉSSIMO encarnado por outro ator. J. J. como sempre sabe como escalar seu elenco. Em segundo, destaque para o Pine, também ÓTIMO no filme. E dos coadjuvantes quem rouba as cenas MESMO é o Karl Urban, ele dá um banho de atuação, e junto com o Simon Peeg como Scott traz as cenas bem mais humoradas do filme.

    A trama é ÓTIMA, além de ter uma história interessante, e como disse a crítica da Veja, dá aos personagens o que fazer tendo um porque, também desenvolve todas os persoangens belissisamente. Não estão ali só pq estavam na série, eles tem seus conflitos e suas personalidades bem descritas.
    A mesma coisa pode se dizer do Leonard Nimoy, não está ali só pra fazer um agrado aos fãs, tem papel fundamental.

    Uma das melhores coisas do filme, é agente ir acompanhando onde vai dar os conflitos do Kirk e Spock, e não fica clichésento essa história de dois carinhas que não se dão bem no início e depois viram melhores amigos, agente vai torcendo por isso mesmo já sabendo que isso vai acontecer, e ficamos MUITO felizes quando isso acontece!

    Um filme com uma trama super bem bolada, melhores efeitos especiais do ano sem dúvidas – o filme custou 150 milhões de dólares, o mesmo valor de Wolverine, mas aqui os efeitos ficaram BEM melhor – e também com as melhores sequências de ação do ano (dá um banho nas de Watchmen, Velozes e Furiosos 4 e Wolverine) – no total são 7 – sendo que será bem difícil algum filme superálo nesse quesito (mas Transformers 2 tá aí pra isso), personagens envolventes, ótimas atuações e talz, temos um BLOCKBUSTER perfeito. Podemos dizer o primeiro Blockbuster perfeito do ano.

    E o final realmente deixa agente na seca por outra aventura, dificilmente um filme faz isso comigo, tirar o pé da sala de cinema e já começar à esperar por uma sequência, pois o filme realmente consegue fazer isso, geral saiu com esse sentimento (a sala até que estava cheia para uma pré-estréia), o filme realmente parece que começa quando termina, e isto está BEM longe de ser ruim, TOTALMENTE o contrário…

    E sobre as mancadas que neguinho disse que o filme tem comparado a série, tem uma cena que o Spock diz que a vigem no tempo de Nero pode ter criado um universo paraleo, e não foi só dessa vez que eles tentam mostrar isso. Então tudo bem!

    A única coisa ruim, foi que agora não tenho mais o que esperar anciosamente, pra mim O filme do ano já estreou, não tem mais nada que me faça morrer de anciedade para poder assitir, mas eu quero isso, gosto disso. Aposto minhas fichas em AVATAR.

    RECOMENDADO sem sombra de dúvidas.
    Acadêmicos de Star Trek, NOTA, 10!

    Vida longa e próspera para todos vocês! \\//

    P.s: A sala que fui tava vazinha, acho que menos da metade. Acho que o filme por aqui deve ficar em segundo, ou até mesmo em terceiro.
    O filme teve uma divulgação frca por aqui, e estreou numa data errado, uma semana após Wolverine e uma semana antes de Anjos e Demônios…

  55. Eu tb adorei o filme! Já tinha visto há duas semanas aqui em Los Angeles, numa screening especial para jornalistas (eu sou repórter de TV).

    Aproveitei pra colocar o vídeo das entrevistas no meu site: Que nem Kirk e Spock
    Se o link não funcionar, a página é http://www.diretodehollywood.com/artistas/chris-pine-zachary-quinto-kirk-spock/.

    Pra quem quer saber um pouco mais dos atores, vale a pena dar uma olhada. \\//

  56. Minha esposa, que nao e fa, disse: “Olha, o melhor filme que vi desde o Cavaleiro das Trevas!” E eu, que vi duas vezes hoje, o que dizer, alem de tudo o que ja foi dito? Quero mais, so isso. Tem furos, e o roteiro poderia ser melhor. Mas o foco e nos personagens, nao na trama. E nisso esta perfeito. Adorei, ja vou por para baixar no torrent, hehehe!

  57. Concordo com o J. J. ©Øß. Um filme para adolescentes, que não tem absolutamente nada haver com TOS. Outra coisa. Talvez melhor (para ser simpático aqui), provavelmente pior. Apenas mais um reflexo da crise de imaginação que a humanidade vive. A idéia é reciclar tudo, até seriados e filmes. Só que com Galactica deu certo, ficou melhor que o original. Já esse lixo aí que vi ontem… Um roteiro rasteiro, bobo, infantil, uma afronta aos apreciadores da série. Star Trek sempre foi mais hard do que Star Wars, sempre tentou ser mais cerebral, dar pseudo-explicações para a tecnologia. Isso fazia parte do divertimento. E se perdeu! “Matéria vermelha” ?!? Nossa, parece coisa do Super Homem. Kriptonita cor-de-rosa, turquesa, laranja… A parte visual é fantástica… e só. Parece um filme pornô, se vc entrar no meio vai gostar, desde que não se preocupe com a história. Aliás, nem precisa ler a legenda, não faz diferença.

  58. Simplesmente perfeita,muito show mesmo. O melhor filme de todos eles.

    Tecnologia,interpretação,história e os sentimentos que passa.

    Perfeito.

  59. Tb senti falta do Phaser….acho q daria mais efeito…mas a referencia a Ira de Khan, Enterprise e muitas outras coisas…foi demais da conta e bom…

  60. J. J. ©Øß | 9 de maio de 2009 at 9:04 am |

    Para continuar a minha avaliação que começei no post 54, e espero que os amigos me perdoem pois ia fazer em seguida e fiquei sem net por aqui…
    Tudo bem que quisessem mostrar um Spock bem mais “verde”, mas teria sido mais condizente se Quinto tivesse baseado sua interpretação no Spock de “The Menagerrie”, ou “The Cage” como queiram.

    Alguém sabe quem é o ator que fez “Sarek”? Desculpem-me, mas uma pessoa sem nenhuma empatia visual. Até pode ter feito uma interpretação segura, mas sinceramente, tá prá nascer um que chegue aos pés de Mark Lenard.

    Eu não tenho nada contra os atores, já vou avisando, e o trabalho de interpretação deles. Mas certas coisas para mim ou não funcionaram, ou funcionaram de modo diverso ou até inverso ao pretendido.

    Yelchin realmente carregou no russo, acho que até demais. Mas sinceramente ele não parece um adolescente, e sim uma criança. Bobo demais. Parece mesmo um Wesley Crusher, no começo de TNG, e volto a falar, nada contra o ator, mas a caracterização do diretor/roteiristas, tanto de TNG quanto do filme do meu meio xará!

    Jon Cho, apesar de não ter a mesma expressão de Takei, foi bem eficiente. Pareceu bobo no começo do fileme quando a Enterprise tentou entrar em dobra e não conseguiu porque esqueceu de desativar os inerciadores. E foi um bravo federado quando precisou. Coisa que nem o Sulu de Takei fez, embora isso seja creditado à roteiros e não à interpretação dos atores.

    O de Uhura tava mais prá conselheira Deanna Troi. Nada contra a Zoe Saldaña, mas sim como foi feito o reboot da personagem. Em que pese terem tentado a todo tempo ressaltar os conhecimentos dela como xenolingüista, o que vimos foi ela ser uma conselheira sentimental e amante de Spock. Ou seja, a xenoligüístia dela era com a língua dela na boca do Spock, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    Karl Urban foi incrível como McCoy. Em todo o filme, com exceção da tentada que deu de puxar as orelhas de Spock sobre ter deixado Kirk em Delta Vega. Mas aí é roteiro, e o ator nada tem a ver. Considero uma, se não a principal atuação do filme. E curiosamente ele visualmente me fez lembrar de Gary Lockwood de “Where No Man Has Gone Before”.

    Quanto ao capitão Pike, de longe uma das melhores atuações. Em que pese total diferença quanto à Jeffrey Hunter, o ator realmente mostra uma interpretação irretocável. Isso me faz lembrar a cena das lesmas. Será que de onde saiu Nero não existe tecnologia melhor? Afinal a Narada é baseada na tecnologia Borg.

    Pine tentou fazer sim um Kirk à altura. Talvez em certas passagens meio infantil ou meio arrogante, mas ele foi mais fiel tanto na interpretação quanto no roteiro ao Kirk que conhecemos. Ponto a favor dele, embora ele tenha mais parecido um moleque assustado na cena em que tava escondido em baixo da cama da oraniana, colega de quarto de Uhura, e sai às pressas corrido. Me lembrou American Pie, isso sim.

    Ao ator Eric Bana, sem comentários. Um vilão pior que Shinzon. Como um mero psicopata, antes minerador, consegue a fidelidade dum bando de romulanos e com um comandante (Ayel) mais centrado que ele? Nada contra o ator pois isso mostra que realmente é o roteiro, a estória. Mas serve como vilão/monstro do episódio.

    Quanto ao filme, entrada linda, mas a música nada a ver com a com o que conhecemos. Parecia um versão de Batman Begins (me lembrou na hora). Nada contra o homem morcego (que adorei) mas o que serve prá um necessariamente não serve prá todos.

    Agora vou para de só falar mal pois teria um montão de coisas a falar, inclusive de como o roteiro poderia ser um pouco diferente, tirando algumas bobagens como por exemplo as cenas de humor à la SW e a destruição de Vulcano (em francês é Vulcain é?, rsrsrsrs) e terem matado a mãe de Spock.

    O início do filme, com a aparição da Narada, o capitão Roubau, George Kirk e por aí vai, “show demais”. Eu simplesmente achei o tal capitão muito bem interpretado. É uma pessoa que procura ser bem centrada e realmente um comandante, diferente de Kirk (o nosso bom e velho Shatner), mas realmente um comandante militar.
    Cenas belíssimas, ação empolgante e um forte vínculo sim entre George Kirk e Wynona Kirk, embora eu ache a atuação da atriz bem forçada. Já o pai do nosso herói, porque matá-lo? Eu adoraria uma série inteira com ele comandando a Kelvin. Demais mesmo.

    E já no final do filme, com a Enterprise surgindo em Saturno, no meio da poeira de uma das luas de Saturno que certamente não é Titã pois a mesma tem uma superfície congelada, realmente me empolgou. Visual belíssimo.

    Agora eu desandei mesmo quando a Enterprise saiu de dobra com uma saraivada de torpedos direto contra a Narada.

    Meeeeeeeeeeeeeuuuuuuuuuuuuuu, taí algo que sempre faltou em Enterprise. A cavalaria chegando no último instante com toda a força prá ajudar o mocinho (Quinto na Jellyfish e Pine na Narada). Eu chorei de alegria, felicidade. Foi demais. Arrebentou mesmo. Tá certo que se fizessem isso em cada episódio da série ficaria banal, mas em um filme ou outro só faz bem. Isso é que vende um filme, faz qualquer um se emocionar, sendo fã ou não!

    Também me emocionei com o teletransporte de Scotty e Kirk de Delta Vega prá Enterprise. Como pode uma coisa tão banal ter me emocionado? O gosto por aventurar-se pelo desconhecido, um dos maiores atrativos de Star Trek.
    Só posso dizer que o filme tem altos e baixos mas no mediano se sai bem.

    Mas se alguém tinha medo de o cânone ser quebrado, ele não foi apenas quebrado.
    Foi estilhaçado, desgraçadamente e totalmente jogado pelo ralo.

    Star Trek de Abrahams virou um spin-off. Talvez até dê prá recolocar nos trilhos num segundo ou terceiro filme, mas decididamente, f***u com tudo.

    É isso aí pessoal.

    Live Long And Prosper!!!

  61. Reginaldo Martins | 9 de maio de 2009 at 9:08 am |

    O filme tem tudo que um fã de TOS quer. Estão lá a ousadia, audácia e impulsividade que Kirk mostrou em vários episódios, a serenidade (magnífica, diante da destruição de seu planeta) de Spock, o descontrole emocional que Spock já havia demonstrado na série clássica, os trejeitos mal-humorados do dr. McCoy, e como bônus, temos um desenvolvimento melhor para os outros oficiais coadjuvantes do que eles tinha em TOS.

    Todas as cenas em que a Enterprise aparece ela está linda, magníifica. Os personagens falam como oficiais da frota e não como rebeldes de outras franquias…

    Gostei até mesmo do vilão. Nero pode ser superficial, mas pelo menos ele não tinha “intelecto avançado” como Khan, pois ele perdeu A MESMA COISA que Khan (um planeta – Ceti Alfa V, e uma esposa) e por causa de um fenômeno natural (esplosão de estrela versus esplosão de planeta vizinho no caso de Khan). Acontece que Nero culpou Spock por não ter conseguido ajudar Rômulus, mas sua vingança tinha uma certa”logica”: destruir a Federação para que Rômulos se desenvolva livre da influência deste governo. Khan, por outro lado, apesar de “inteligente”, só fez burradas na sua busca pirada de vingança contra Kirk (que aliás deixou o ditador no planeta para livrar o mesmo de ser julgado e condenado na Terra, e por vontade expressa do próprio Khan).

    Talvez este novo Star Trek não seja um sucesso tão grande justamente porque JJ não conseguiu, afinal, desvincula-lo do coraão e da essência da série original. Temos aqui um excelente filme de Star Trek, e é isso.

  62. J. J. ©Øß | 9 de maio de 2009 at 9:15 am |

    E antes que eu esqueça, realmente a sala tava quase que vazia. E olha que a sala do Cinemar no Bourbon Ipiranga certamente não é daquelas enormes, como o cine Independência ou o Guarani (hoje já extintos os dois) no qual assistia os filmes quando era criança em São Leopoldo.
    Prá não ser injusto, eu diria que 10% da sala tava ocupada. Deprimente meu caro. Tá certo que ST nunca teve uma repercussão muito grande aqui por essas terras, mas realmente à divulgação da Paramount foi fraquíssima.
    De que adianta ter aparecido na TV. Eu nem olho mais essas porcarias, no máximo um Discovery Channel, NATGEO, People + Arts e History Channel.

    Faltou mídia impressa, com cartazes grandes em pontos de grande circulação de pedestres, como a Esquina Democrática e em veículos diários (leia-se jornais).

    Nota “zero” para a Paramount em divulgação. Isso só prova que realmente vivemos na Banânia ou Reino da Bananolândia.

    Se a bilheteria nos States não salvar, teremos o maior fiasco de todos os tempos.

  63. Walter Silva | 9 de maio de 2009 at 9:17 am |

    Vi o filme sexta aqui em BH, na primeira sessão de 14:10h. Compreendo o esforço dos produtores em rejuvenescer a franquia, mas…

    1) Achei a participação de Nimoy fraca, sem sal (digo a presença do personagen, não a atuação do ator);

    2) Esperava mais impacto, emoção e um diálogo melhor entre o Spock novo e o velho. Poderia ser mais elaborado, de modo que agradaria em cheio os velhos fãs, sem desagradar a nova audiência. Deixou a desejar;

    3) Romance entre Uhura e Spock? Mesmo sendo uma realidade alternativa, achei ridiculo!

    4) Compreendo que o filme foca personagens, mas o roteiro é fraquissimo (… vim para vingar de Spock que não conseguiu salvar nosso mundo…buá!!!);

    5) Sem ser muito psicológico aqui, participo de um grupo de debates aqui em BH sobre comportamento humano e sociologia. Sabemos que há muito narcisismo e rebeldia ocultas entre muitos trekkers (mesmo sendo adoradores de uma série pacífica e humanista) e pela reação e comentários me dá a impressão que este filme toca este aspecto dos velhos fãs sob o manto da “juventude”;

    6) De qualquer forma, como sugeriu um comentário acima, o conceito do filme também reflete a realidade de nossos dias: um mundo cruel pós 11 de setembro onde o seu público base (Estados Unidos) não consegue pagar sua casa própria. Não dá para ter a visão utópica dos anos 60 e Star Trek, é óbvio, é um produto que precisa ser vendido para a atualidade e também para uma nova audiência;

    7) Compreendendo e respeitando as opiniões acima, há aspectos positivos no filme, mas a minha nota para o filme é 8.

  64. J. J. ©Øß | 9 de maio de 2009 at 9:19 am |

    O que vc disse Reginaldo (post 62)?
    “Talvez este novo Star Trek não seja um sucesso tão grande justamente porque JJ não conseguiu, afinal, desvincula-lo do coraão e da essência da série original.”
    Não quis dizer o contrário?
    Star Trek desvinculado de seu coração não é Star Trek. É Galaxy Quest Begins. Um remake sombrio desse filme que foi uma paródia à ST e SW.
    Mas cada um escreve o que quer não é, mesmo sendo uma besteira sem tamanho. A não ser que vc realmente tenha escrito errado.
    No aguardo!

    Live Long And Prosper!

  65. Antonio de Pádua | 9 de maio de 2009 at 9:20 am |

    Fui assistir aqui em Jundiaí, SP. Achei o filme excelente, porém assisti a versão dublada e ahei e dublagem muito ruim, principalmente o Checov. Vou assistir a versão legendada também. Não gostei da engenharia da nave. Não sei se é porque trabalho neste tipo de indústria mas para mim está na cara que esta engenharia é na realidade uma fábrica de bebidas (se não me engano foi filmada numa antiga fábrica da Budweiser)

  66. Walter Silva | 9 de maio de 2009 at 9:34 am |

    Walter Silva afirma:
    9 maio, 2009 às 9:17 am
    Vi o filme sexta aqui em BH, na primeira sessão de 14:10h. Compreendo o esforço dos produtores em rejuvenescer a franquia, mas…

    1) Achei a participação de Nimoy fraca, sem sal (digo a presença do personagen, não a atuação do ator);

    2) Esperava mais impacto, emoção e um diálogo melhor entre o Spock novo e o velho. Poderia ser mais elaborado, de modo que agradaria em cheio os velhos fãs, sem desagradar a nova audiência. Deixou a desejar;

    3) Romance entre Uhura e Spock? Mesmo sendo uma realidade alternativa, achei ridiculo!

    4) Compreendo que o filme foca personagens, mas o roteiro é fraquissimo (… vim para vingar de Spock que não conseguiu salvar nosso mundo…buá!!!);

    5) Sem ser muito psicológico aqui, participo de um grupo de debates aqui em BH sobre comportamento humano e sociologia. Sabemos que há muito narcisismo e rebeldia ocultas entre muitos trekkers (mesmo sendo adoradores de uma série pacífica e humanista) e pela reação e comentários me dá a impressão que este filme toca este aspecto de alguns fãs sob o manto da “juventude”;

    6) De qualquer forma, como sugeriu um comentário acima, o conceito do filme também reflete a realidade de nossos dias: um mundo cruel pós 11 de setembro onde o seu público base (Estados Unidos) não consegue pagar sua casa própria. Não dá para ter a visão utópica dos anos 60 e Star Trek, é óbvio, é um produto que precisa ser vendido para a atualidade e também para uma nova audiência;

    7) Compreendendo e respeitando as opiniões acima, há mesmo aspectos positivos no filme, mas a minha nota é 3 (de 4).

  67. J. J. ©Øß | 9 de maio de 2009 at 9:43 am |

    Antes que eu esqueça, nessa onda de relembrar episódios e filmes de Star Trek, a minha nota é Sete de Nove, rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs….

    E de nada adiantou a frase de Spock para Kirk (Nimoy e Pine) no planeta congelado.
    Ele dizer que sempre foi e será amigo de Kirk soou sem emoção e Kirk tava fora de órbita ainda. Kirk não foi envolvido pela magia, em nenhum momento. E nimoy não convenceu nem um pouco. Aqui a coisa tinha de acontecer em slow motion, como nos filmes.

  68. Reginaldo Martins | 9 de maio de 2009 at 10:06 am |

    Post 65.

    O que eu quis dizer foi que o filme é “puro Star Trek”. Não tem fundamento o medo de alguns de que Star Trek iria virar uma cópia de Star Wars. O filme TEM o coração e a essencia da série original, e não tem nada parecido com a outra franquia.

    Meu receio é que, como Star Trek não cativa mais novos fãs, o filme, que capta por inteiro o que jornada nas Estrelas realmente é, não venha a atrair estes fãs para dar continuidade à franquia. Mas espero que este receio seja tolo, visto as boas criticas que o filme teve de quem não é trekker.

  69. Como todo trekker de carteirinha, compareci a uma sala de telona para deslumbrar e desvendar todo o mistério envolto em torno de STXI e conclui que este longa deveria ter 03 horas de duração. Mesmo com alguns flashs do passado através do elo mental entre Spock velho e Kirk e de narrativas de Nero para Pike não foram suficientes para retirar o véu que encobria o passado de Nero.

    1 – Em nenhum momento foi aludido que Nero e Spock foram parceiros em um plano para salvar Romulus.

    2 – Ficou muito vago a ira de Nero por Spock e pela Federação sabendo que Spock já estava a caminho da missão de salvá-la. Se $J$J não tivesse omitido o encontro frustado entre Spock Velho, Picard e o Conselho Vulcano este mistério teria sido desvendado para os leigos em ST.

    3 – Não gostei da cervejaria, opss, da engenharia da Enterprise, pois a meu ver a engenharia da série clássica com seus botões é muito mais avançada que a apresentada neste longa. E ainda digo que comparando com aquela a qual ObservamOs na série Enterprise na nave classe NX-01 esta engenharia deixa muito a desejar.

    4 – Não gostei dos corredores da USS Kelvin pois sendo uma astronave posterior as da classe NX-01 seus corredores se mostraram muito primitivos. Astronaves por mais que se aproximam de navios de batalha no quesito estratégico, por dentro não se assemelham em nada. Onde estão os designs futuristas?, onde está a arquitetura espacial? Neste filme este aspecto foi totalmente descartado.

    5 – O céu de vulcano realmente me intrigou. Aquele céu avermelhado que costumávamos ver realmente virou mais um céu parecido como ao de Sidney ou Bagdá quando estão em uma tempestade de poeira.

    6 – Gostaria de uma explicação racional quanto ao efeito da matéria vermelha, pois se uma gota foi suficiente para destruir um planeta, por quê um esfera em torno de 1,50m de diâmetro não foi suficiente para arrasar um sistema solar ou quadrante limitando-se apenas a se manter em uma área em torno da astronave???????

    Mas, todavia não deixo de aqui apresentar meus elogios no que se refere aos seguintes aspectos:

    a) Gostei da cena que mostram as 07 astronaves da frota entrando em dobra, e efeito sonoro foi fantástico, nem o apresentado no seriado BSG chega perto.
    b) A cena da mulher sendo arremessada para fora da USS Kelvin foi boa mas não me impressionou, pois vi melhores no seriado Enterprise.
    c) Gostei do realismo que mostram os destroços da Kelvin flutuando em gravidade zero próximo ao seu casco.
    d) As salas de comando são o forte deste filme, principalmente a da Kelvin. Quanto a da Enterprise achei que a abundância de luz e o branco ofuscam a importância da tela principal, é tanta luz que causa até reflexo nesta. Será que o LCD foi abolido nesta época?????? Particularmente me identifiquei mais com a sala de comando da Kelvin com a da Enterprise, talvez por ser mais familiar com o que vi até hoje.
    e) Gostei do design da enfermaria da Enterprise.
    f) E gostei da conclusão do meu filho quando perguntei o que ele achou do filme, ele me respondeu o seguinte: “-Foi da ora pai”.

  70. NÃO VEJO A HORA DE ASSISTIR PARA TER MINHA PRÓPRIA OPINIÃO. AQUI, COMO NÃO PODERIA DEIXAR DE SER, ESTÃO AS MAIS DIVERSAS. LI CADA UMA INTERIRINHA PARA TER UMA NOÇÃO DE TUDO. ESTOU BEM OTIMISTA, MAS DEIXO PARA DAR MINHA OPINIÃO SOMENTE DEPOIS DE ASSISTIR.
    A AGONIA CONTINUA, POIS SERÁ SOMENTE NA SEGUNDA, MAS TUDO BEM, MELHOR SEGUNDA QUE NUNCA …
    E A JORNADA CONTINUA ….

  71. Fui assistir com minha esposa que não é fã e não entende nada de ST e ela adorou. Acredito que a séria está renovada e conseguirá uma grande legião de novos fãs.

    Em minha opinião: EXCELENTE FILME!!!!

  72. Aí é que a porca torce o rabo…
    Prá quem não conhece nada, é um filme muito bom.
    Oproblema é que esse público não é fiel à nada e não vai ficar comprando bugigangas licenciadas pela Paramount, nem DVD’s e Blue Rays com o filme.
    Se formos pensar a médio/longo prazo, esse filme pode ser um tiro no pé da Paramaount, e principalmente da franquia.
    Torno a dizer que os erros foram imperdoáveis e destruíram talvez de forma irreversível tudo que foi construído até hoje.
    Eu mesmo postei que mesmo com esta estória e os atores eu posso reescrever boa parte, deixar ele bem mais perto do cânone, e ainda manter a ação e o visual chocante proposto que relamente revigora qualquer defunta séria.
    ST tem bagagem, muito maior que a maioria dos filmes/séries existentes. Jogar isso no lixo é inaceitável.
    A franquia pode pertencer à Paramount, mas o legado e a cultura não foram moldados por eles e à eles não estão restritos.
    Mas esperar que estes executivos entendam isso, é como esperar que um nativo de uma ilha remota do pacífico possa construir uma nave espacial.

  73. Sergio Carvalho | 9 de maio de 2009 at 11:02 am |

    ^73
    Tiro no pé maior que Nêmesis ????

    Pelo amor de Deus …..

    Fui … 🙂 (de novo ao cinema hahahahaha)

  74. J.J. destruiu maravilhosamente todo o canon! Os xiitas devem estar possessos! hehehe

  75. Fui assistir ontem o filme e tive uma surpresa quando cheguei,o filme tinha sido cancelado porque a fita ainda não tinha chegado,que frustação, agora só segunda.Aqui na minha cidade não vi divulgação só os poster do filme e mais nada.

  76. Aos puristas desiludidos defensores do cânone…

    Vocês acham a matéria vermelha uma coisa estúpida? Não gostaram dos encontros coincidentes em Delta Vega? Então que tal reclamarem de uma galáxia onde todas as espécies alienígenas desconhecidas que aparecem falam inglês? E qual a base biológica para a compatibilidade reprodutiva entre vulcanos e humanos? Entre betazóides e humanos?

    Se vocês querem um filme de hard sci-fi sem nenhum besteirol pseudo-científico, esqueçam Star Trek! Que assistam 2001 uma Odisséia no Espaço! Só não esperem por muita ação, mas ação é algo que vocês detestam mesmo, não é?

    Ora, fanaticóides do cânone, vão catar coquinho!

    JJ Abrams é o cara!

    Live long and prosper, Star Trek 2.0!

  77. Homenagem eu não sei, mas aquela cena da Enterpise sendo sugada e saindo do Buraco Negro me lembrou do Yamato escapando por um triz tambem de situação semelhante…

  78. Só não é pq Nemesis é ruim pros fans e pior ainda prá quem não é!

    Ao menos nisso a Paramount acertou. Mas dá prá fazer muito melhor do que fizeram!

    Já que é prá forçar, vamos lá!

    Ao invés da Narada destruir a Kelvin e ficar 25 anos esperando pela Jellyfish, poderia ela ter sido sugada de volta, depois de surrado um pouco a Kelvin, e ter reaparecido 25 anos depois.

    Assim George Kirk seria o heróico salvador da Kelvin, e Jim seria um rebelde pelo fato do pai sempre estar ausente e por idolatrá-lo e achar-se o bam bam bam, metendo-se em confusão como aquele lance do carro, do bar e por aí vai. A reprimenda de Pike, mas deixando claro o quã ele (Pike) admira Kirk (George) e o quanto ele está decepcionado com Jim por ser o contrário de tudo o quanto o pai dele (George) representa pa ra a Frota Estelar.

    Ao tentar explodir Vulcano, a Enterprise do Pike teria conseguido parar à bala a tal sonda antes de poderem lançar a tal matéria vermelha, e um problema na Narada teria deixado ela sem escudos e armas, com força apenas para fugir para local incerto e não sabido.

    Tentando depois rastrear a Narada pela assinatura do seu movimento, a Enterprise iria à caça dela. Pike, todo deformado e impotente devido a uma explosão dentro da Narada estaria sob cuidados extremos na enfermaria (gancho para a série TOS) e Spock tomaria o comando, daí a briga e Spock manda Kirk para Delta Vega onde está Spock Prime e Scotty (sem aquele et de SW pelo amor de Deus).

    Num diálogo em que o velho Spock consegue com uma grande aura de magia se conectar com Kirk (Pine), e não aquela coisa fake que vimos, ele o incentiva a voltar pra Enterprise e lutar pela ponte de comando com a ajuda de Scotty, também lhe mostrando como tirar Spock (Quinto) do seu auto-controle. Só lembrando que na minha versão não tem essa coisa do Spock e da Uhura, mas apenas por parte de Uhura uma grande admiração por Spock a ponto de ela ser sua grande amiga a ponto dele a ouvir com atenção, mas apenas isto.

    Aí temos a volta de Kirk com Scotty à nave e o filme segue o seu curso normal, sendo que na enfermaria da Enterprise, aos cuidados de MCcoy está o capitão Pike, irreconhecível e totalmente deformado em gravíssimo estado de saúde, à beira da morte.

    Viram só!

    Não matei a mãe do Spock, não destruí Vulcano, Nero fica mais louco ainda por ter falhado ao destruir Vulcano e parte prá Terra mais indignado ainda tentando destruí-la a qualquer custo e ele será derrotado.

    E Spock não perdeu sua família nem seu planeta, Uhura não faz xenolingüística em sessões prá lá de acalouradas com Spock, ao mesmo tempo que então Kirk é agraciado na Frota, recebe o comando da Enterprise. Pike não está na cerimônia (uma tomada rápida mostrando ele todo deformado sendo conectado a uma versão um pouco mais renovada daquele clássico dispositivo que ele aparece em T.O.S.).

    Tirando Roubau que é morto no início, e a Kelvin que é totalmente incapacitada, sem ser destruída, a ponto da nave auxiliar onde está Winona Kirk voltar prá resgatar George (que lindo, reunião da família Kirk).

    Aí esta uma pequena modificação que faz com que este filme não esculache o cânone, não irrite tanto os fans e mesmo asim seja um blockbuster.

    Convoco todos à uma campanha exigindo da Paramoount um Star Trek 11 Reloaded mais ou menos nesta linha que descrevi! Se foram capazes dum reboot, então um reloaded poooooooooooode!

  79. E ainda tem a opção de eles resgatarem o Pike ainda em Vulcano antes da Narada sumir, ou depois com ela reaparecendo na Terra.

    Dá até prá escolher que não muda muita coisa!

    E todas as cenas que eu achei demais, as de ação, estarão todas presentes!

  80. Antonio de Pádua | 9 de maio de 2009 at 12:31 pm |

    Um detalhe que ninguém (que eu tenha visto) comentou: o que vocês acharam do pequeno alienígena parceiro do Scott? Será que será ele será agregado à tripulação? rsrsrsrsrs

  81. Foi o que falei Antônio…

    Dos outros aliens esquisitos que aparecem, não teve problema algum!
    Mas esse aí é uma aberração, saiu direto de SW!

    Só faltam agora o R2D2 e o C3P0!

  82. scotty (han solo) e chewebaca(sei la..)

  83. O filme foi ótimo, ele encontrou uma boa saída pras “incoerências” os atores foram ótimos, bem melhores do que eu imaginei, o visual, os efeitos e as musica 100%.
    não tem muito o que reclamar do filme, foi realmente ótimo

  84. Márcio Carneiro | 9 de maio de 2009 at 1:35 pm |

    Que nada.
    Queremos é Jar Jar Binks!!!

    ps: Os mimimis estão beirando ao insuportavel. ST 2.0 já esta ai, esta sendo um sucesso instantâneo. E será o que conheceremos de ST daqui para frente.

  85. Reginaldo Martins | 9 de maio de 2009 at 1:38 pm |

    Me surpreendi e gostei muito da destruição de Vulcano. Pela primeira vez em Jornada vemos que o vilão NÃO está brincando, que os heróis NÃO saem ilesos, que a ameaça NÃO é “falsa encrenca”.

    Estava de saco cheio da “falsa encrenca” em Star Trek. Tenho visto novamente meus DVDs de TNG e algumas coisas são irritantes. Em “Cassino Royale”, Riker, Worf e Data entram numa estrutura alienígena desconhecida SEM monitoramento prévio, apenas com aquele macacão ridículo que eles usam como uniforme, e só depois de entrarem vão ver se existe saída daquilo. Eles não se dão ao trabalho nem de mandar uma sonda antes! Os caras SABEM que vão sair vivos para o próximo episódio… Naquele outro do Picard do futuro, depois de tentar tudo para sair do fenômeno gravitacional que estava puxando a Enterprise, eles simplesmente resolvem voar na direção do mesmo e de repente, puft! Num passe de mágica estão são e salvo no espaço normal… Falsa encrenca pura.

    O novo filme deu um pouco de realismo nesse caso. O povo vulcano agora vai ter que encontrar um novo planeta e reconstruir sua sociedade. E tomara que ST XII não volte com o planeta num novo passe de mágica, senão a série perderá totalmente sua credibilidade, ou só agradará aos trekkies que curtem botões de reset ao final de um episódio impactante.

  86. Sergio Carvalho | 9 de maio de 2009 at 1:42 pm |

    O mais interesante é que sempre reclamaram dos aliens “testa enrugada” da semana, mesmo sabendo-se das restrições orçamentárias de uma série de TV. Agora com uma produção de R$ 150m, vem reclamar de um alien totalmente diferente dos habituais, não digital (para aqueles que comparam com SW) e que só aparece duas vezes.

    Vai entender !!!

    Fui … 🙂

  87. Nao gostei dos Fasers e nem da destruicao de VULCANO.
    Sem vulcano a federacao nao evoluira 10% do que evoluiu ate contra os BORGS em Voyagers ou Dominium em Deep Space Nine.

    Sem Vulcano a federacao sera presa facil para Romulanos, Kardacianos e cia.

    Os Fasers antigos soam muito mais real do que bolas de luz voando pelo ar. 🙂

    Que venham os proximos, agora temos 2 universos de star trek. Mas nao sei se conseguem repetir o que Gene Rodenberry fez.

    No total eu gostei do filme.

  88. Luiz Castanheira | 9 de maio de 2009 at 1:49 pm |

    #86: “Sem falsa encrenca” com o festival de mágica com o transporte e a infinitamente estúpida sequencia final da Narada? Não, acho que não.

  89. Musiquinha inspirada nas raças ainda por vi em STAR TREK 2.0 “Whatever”:

    O meu pai era um klingon. Meu avô andoriano. O meu bisavô humano. Meu tataravô vulcano. Vou audaz há muito anos. Sou um Trekker brasileiro.

    🙂

  90. Provavelmente 99% dos trekkers devem ter odiado

    Mas eu adorei o parceiro do Scotty! Principalmente aquela parte quando Kirk e Spock entram na base da Frota no Delta Vega, e aparece ele lá no fundo, parecendo guarda enorme e vai chegando perto é um anãozinho… hehehe

    Gostei também da interação dele com o Scotty, que apesar de ser um pouco bobo, achei engraçado.

  91. Ninguém espere recuperar o cânon, a não ser em livros ou quadrinhos, quem sabe. Os roteiristas querem liberdade para fazer boas estórias. A Paramount nem está pensando nisso.

  92. Depois de um dia de ter assistido o filme, uma noite de sono e mais algumas horas para meditar, me firmo na minha opinião, já expressada, que o novo ST é ruim mesmo…E não por causa que não gosto de ação, que a linha temporal foi alterada e etcs. é que tudo isso foi feito sim, mas sem nada em troca.
    Como muitos já observaram, a atuação do nimoy é BUROCRÁTICA, totalmente sem emoção. Recita uma coleção de velhas frase cliché de uma forma ridicula. Aquela de “sempre fui e serei seu amigo”, soltada na frente do kirk, a 40 segundos de ter se encontrado, foi patética, por disser o menos. E assim com o resto do velho Spock. Lamentável a explicitação do elo mental, teria ficado melhor que fosse um relato mesmo do nimoy, a final eles estavam com tempo naquele lugar né?
    O spock moleque jogando o kirk naquele planeta gelado, deixando ele a beira da morte…? Estou surpreso que ninguem aqui (com uma ou duas excepções) tenha comentado isso…ah..mas é muita ação mesmo…quem sabe até esqueceram que isso aconteceu.
    Como alguns falaram por ai, dava para manter boa parte da ação com um roteiro mas sólido, e atuações melhoradas (principalmente do Nimoy, deus, que SEM EMOÇÂO mesmo!!!)
    Mas um filme frenético (nada contra) cuspindo aqui e ali frases como “não acredito em um no win cenário”, e coisas do tipo, não fazem dele um bom filme de ST, quem sabe até seja um bom filme (que para mim não é).
    Mas tudo bem, todo seja por aqueles “novos fás” (que, pelos comentarios, ainda não estão lotando os cinemas…)
    Cadê a molecada? Cadê o estouro…? Assisti o filme ontem no Cinemark Shopping Dom Pedro de Campinas, na sessão das 16:20 hs. Confesso que fui preocupado com o tema do virus da gripe A, no caso de pegar sala lotada….Tinha 14 pessoas….

  93. Não sou fanático, mas o universo de Star Trek parece não aceitar que viajar sub-luz pode contrair o tempo de quem está na referência inercial. Ou seja, viajar p/ o futuro não é o problema e sim voltar ao passado. Então, p q Nero não bateu um pega de a 99,9999… da velocidade da luz e gastou os 25 anos em uma hora, por exemplo?

  94. lamentável o teste do kobayhasi maruh, ou como seja que se escreva. Infantil demais a atitude do kirk comendo esa maça sabendo que ia ganhar o teste. Alias, achei que a tal reprogramação do teste ia ter um elemento mais inteligente. Afinal, porque uma ave de rapinha klingon que tinha os escudos ativados ia desativarlos de uma hora para outra….?
    Que falta de imaginação hein?, eu, pela metade da grana que esse cara abocanhou para fazer esse filme, arrumo uma solução melhor.
    Na minha opinião, a unica referência que funciona do filme todo é aquela na qual o spock novo pergunta para a mae se ela se sentiria ofendida caso ele completar o Kolhinar.
    Acabaram com o canon sem dar nada em troca. Se queriam renovação com ST, porque não chamaram o Meyer?

  95. Honestamente, prefiro um filme de baixo orçamento, direto para o DVD, hoje em dia da para fazer. Aqueles filmes feitos por amadores são um bom exemplo. Mas, é claro, um roteiro escrito por profisionais. Inclusive até poderia dar mais retorno financeiro…

  96. Respeito a opniao de muitos aqui e até concordo, com algumas alteraçoes no roteiro tb, MAS temos q admitir q o filme cumpre oq se propos alem do excelente trabalho de JJ.abrams, mostrar como eles se conheceram e se juntaram, no TOS por exemplo cada membros ja tinha passado por diversas, digamos situaçoes e ganhado experiencia antes de assumir o posto da Enterprise, mas ali vemos garotos recem formados, verdadeiros meninos checov com 17 anos por exemplo…o filme teria sido melhor com 3 horas de duraçao assim poderia ter explicado alguns pontos q ficaram obscuros…por exemplo a materia vermelha, ta certo q o unico q poderia explicar oq era aguilo seria o spock velho, pois tirando o pessoal do nero era o unico q sabia oq era aguilo….gostei do filme por ele nao ter seguido a risca o canon, pois St teve 10 filmes todos seguindo o canon, só 2 filmes se salvam “a ira de Kan e primeiro contato, o resto pode jogar fora..para um filme de ST , esse filme foi um grande piloto, q venha mais ST 2.0

  97. Francisco Oliveira | 9 de maio de 2009 at 2:45 pm |

    Galactico e amigos que NÃO gostaram do filme .

    Que ansiedade é esta ? Todos os personagens estão jovens , vocês queriam a interação do elenco original ? Impossível pois dois já morreram e os demais estão envelhecidos .
    O que vocês queriam ? Uma história perfeita ? Mas a história apenas começou , é como fazer uma transfusão de sangue em um doente terminal , vocês querem que ST reviva num passe de mágica ?
    Acho que a paixão que eu admiro muito está deixando vocês com a emoção acima da razão .
    Eu posso dizer que verei novamente o filme hoje e já estou levando junto filha , babá , ,amigos convidados, periquito ,papagaio e tudo que puder .
    Repito , deixem a transfusão salvar o paciente .
    Depois poderemos juntar maior coerência , e até aceitar as coisas como elas são hoje .
    Vou citar um exemplo que aconteceu a anos comigo :
    Chamei 4 amigos para assistir no meu recém inalgurado HT o filme Insurrection , resultado é que um dormiu e os outros ficaram alí , pacientemente esperando acabar para se despedir .Se fosse The Motion Picture seria até pior,dormiriam todos .
    Vocês acham que tem a fórmula certa ? Eu sou mais humilde em aceitar as alterações necessárias e ,lógico, esperar sempre tempos melhores , afinal a tripulação está reunida novamente e temos o Spock prime para unificar as duas vertentes(ele próprio citou no filme esta possibilidade de ajuste da linha temporal) , e quem sabe ainda novas histórias trazendo nosso W.Shatner para rolar umas lágrimas ?
    Enfim, existem muitas possibilidades , eu estou otimista e confiante na recuperação de nosso amado universo ST , espero que saia da UTI e que viva por muitas décadas .Vocês esperam isto ?

    Abraço respeitoso , Francisco Oliveira

  98. Marcus Adriano | 9 de maio de 2009 at 2:54 pm |

    Muito bom. Fiquei com lágrimas nos olhos na cena do pai do Kirk… Gostei muito do Pine Kirk e do Karl McCoy. Prefiro o Quinto como Sylar, aquele cabelo do Spock sinceramente… esqueçam o vilão, o filme era sobre os mocinhos e a primeira missão deles. A atuação do Nimoy foi meio apagada. Música excelente, estou aguardando o CD que comprei. Comprei o copo do Kirk no Burger King e tb um Enterprise miniatura. Estou esperando um Spock cabeçudo que fala e o encadernado de Countdown chegarem dos States por encomenda. Vou rever a Ira de Khan para esperar o novo DVD que ainda demora… quem sabe ver dublado…

    Vida longa e próspera!!

  99. Vou deixar uma ideia para os moderadores do site.
    Seria bom colocar, onde estava o relogio que contava o tempo para a estreia, colocar agora um contador progressivo, ou countup, com dados relativos à bilheteria, ou numero de espectadores do filme no mundo todo, e ir atualizando conforme possível..

  100. Post 98
    Achei ótima a idéia da bilheteria no contador.
    Sobre minha opinião, por favor, dêem uma olhada no meu post 9.
    Ainda não assisti ao filme, mas acho que assima de tudo, devemor ir ao cinema de espírito desarmado. Acho que isso não está acontecendo com todos.
    Eu acredito realmente que o filme seja ótimo.

  101. EEEE: ACIMA! haha

  102. J. J. ©Øß | 9 de maio de 2009 at 3:45 pm |

    Gente

    Antes que eu esqueça, fiz críticas ao filme que eu julguei serem os seus pontos fracos!

    Como eu mencionei, mudando um pouco o roteiro, a estória, dá prá encaixar o cânone e tocar o fime como está uns 70%!

    Sei que tem xiitas que nem assim ficariam contentes, mas ao menos agradaria a mais pessoas e manteria alguma coerência!

    Que Nimoy passou apagadíssimo, disso ninguém duvida! Como disse o galactico, foram clichês disparados na estória! Faltou vínculo entre os dois, e isso seria necessário! O elo mental tb não é assim direto como Nimoy fez, mas como ele tantas vezes o fez no passado, algo feito com sutileza, com gestos suaves, mas nem por isso sem força e sem expressão!

    E digo que não precisariam ter criados linhas de tempo alternativas ou coisa parecida! Poderia ser uma simples viagem no tempo sim! É mais fácil aceitar Pine & Cia fazendo Star Trek como a gente conhece, do que essa esculhambação que fizeram!

    E ainda dá prá fazer um monte de estórias com eles antes da época de T.O.S. e depois de T.O.S. e antes do filme!

    Mas tem que querer, e isso parece ser impossível!

  103. Olá a todos, sou um grande fã da franquia, mas não gostei deste filme, destruir o planeta Vulcano, levar os vulcanos quase a estinção, destruir os Romulanos, a engenharia das naves da federação parecem com a casa das máquinas do titanic. Muito longe das demais engenharias.
    Gosto do fato da aproximação com a nossa realidade, mas achei a história fraca, para um filme.

  104. J. J. ©Øß | 9 de maio de 2009 at 4:02 pm |

    Eu fui bem leve assistir o filme!
    Não me considero um radical, um xiita!
    Estava preparado para rostos diferentes sendo os heróis que conheci com outras faces!
    Mas logo logo eu não me encontrei mais!
    Foi só Uhura e Spock começarem o seu treinamento de xenolingüística que eu tive a certeza que tudo o que conheci e amo iria pelo ralo abaixo!
    Aquele alien com o Scotty em Delta Vega me enojou de cara! Parecia que eu estava assistindo The Phantom Menace! Em SW este monstrinho tá em casa, mas em ST??? Não pela aparência, mas por aquele jeito de anão bobo de circo! Ninguém merece! Eu menos ainda!

    A estória da Kelvin e etc eu aceito tranqüilo, até pq faz sentido e tem coerência. Até o ponto que George Kirk morre!

    O teste do Kobayashi Mahru provou a mesma coisa! Tudo bem que Kirk jovem não tinha muito compromisso, mas como cadete deve ter mudado um pouco, ao menos o suficiente para não ficar comendo despretensiosamente uma maçã enquanto comandava uma nave numa simulação! Eu até entenderia o jovem Spock perder o controle nesse caso! Eu daria umas bifas no Kirk e mandava ele pra Rhura Penthe!

    Gente, eu aceito até o George Bush fazendo o papel de Nero (ou o Bin Laden), a Oprah fazendo Uhura e o Bill Clinton fazendo o papel de Kirk, mas sem destruir o que conhecemos da estória, das lendas e mitos!

  105. Arriscariam um público razoável (?) pra essa sinopse:

    Uma viagem no tempo e no cosmos marca a 11ª edição da franquia Jornada nas Estrelas, que reproduz os tripulantes da nave USS Enterprise ainda jovens, em sua primeira missão. O desejo de vingança dos romulanos, as curiosas figurinhas de orelha pontuda, é o motivo dessa viagem ao passado, e somente os tripulantes da embarcação estelar poderão evitar que os seres diabólicos coloquem em risco toda a humanidade. Mas a nave ainda tem pela frente o desafio da divergência entre seus comandantes: um deles, o Capitão Kirk (Chris Pine) saiu de uma fazenda em busca de aventura, enquanto o outro, Sr. Spock (Zachary Quinto, do seriado “Heroes”), vem de uma sociedade repulsora de emoções, onde a lógica predomina.

    O filme dirigido por J.J. Abrams (criador do seriado Lost) relata a aventura da Enterprise guiada pela soma inusitada dos estilos opostos de liderança, onde o choque é explosivo, mas o único poderoso o suficiente pra enfrentar tantos perigos que chegam voando.

    🙂

    Sou faltou dizer: “Essa galerinha vai aprontar altas confusões no espaço numa ‘jornadas nas estrelas’ a bordo de um louca nave chamada Enterprise.”

    😀

    Valeu, MOVIECOM!!!

  106. Mas uma coisa…
    Achei que muitas das frases clássicas de st ficaram forçadas, para trazer uma idéia de continuidade, com Spock dizendo para o kirk novo: “pq eu sempre fui e sempre serei seu amigo” forçassão de barra total…
    Não sei se é pq esperamos por tanto tempo por este filme e com tanta expectativa, mas me decepcionei.

  107. Galera, vcs não acharam a enterprise um tanto qto desorganizado não?! A ponte parecia o “Ten Forward” da enterprise d.

  108. Leandro Martins | 9 de maio de 2009 at 4:24 pm |

    Boa idéia a dos colegas sobre um widget com a bilheteria. Já está online.

  109. Foi 10 a idéia da bilheteria

  110. Maria da Conceição G. Simões | 9 de maio de 2009 at 4:35 pm |

    Todas as opiniões são válidas, é claro, mas como disse nosso Francisco (post 98) o paciente precisava de sangue novo !!!! Puxa, será que estamos com uma paixão de adolescentes cegos para tudo de ruim que seu (sua) amado(a) possui? Temos que ser realistas e deixar de pensar que somos donos da franquia e que os diretores / roteiristas, etc., só podem escrever aquilo que os trekkers acham que é o certo. Alias, não daria pra escrever nada porque a gente não se entende mesmo, é tudo uma cambada de falsos filósofos, falsos conhecedores do mundo trekker, falsos cientistas e grandes poços de orgulho que acham que sabem tudo sobre Star Trek. O verdadeiro mundo de Star trek está dentro de cada um de nós e devemos compartilhar com todos. Vocês se lembram da frase: Infinitas Diferenças (ou era Divergencias? Minha memória não é mais a mesma….) em Infinitas Combinações? Tudo bem um gostou, outro não. Mas fazer uma tragédia pq Vulcano foi destruída, pq a engenharia não era arrumadinha?( Aquela engenharia de TOS era meio estranha, né?) Na verdade, no futuro dessa nova linha temporal o futuro Embaixador Spock poderá impedir a destruição de Romulos e tudo voltar ao que era, antes da destruição da Kelvin….Vamos curtir a volta de Star Trek com sangue novo e criticar menos.. Ops, eu estou criticando os que criticam, também !!!! Desculpem-me…..
    Vida Longa e Próspera para todos (ou Boa Sorte…)
    Obs:Não vejo necessidade de palavras de baixo calão para demonstrarmos nossas opiniões. Fica aqui meu protesto.

  111. Eu também fui de mente aberta e leve…mas…isso não quer disser que vão me enfiar goela abaixo aquele absurdo…
    E se, no máximo, no decorrer da proxima semana o filme no estourar no mundo todo…podem esquecer futuras sequencias.
    Então, todos os que tem gostado do filme, e gostariam de assistir futuras sequencias, é bom colocarem a mao no bolso e assistir ele pelo menos duas vezes por dia… Se não, deixem tudo nas mãos da “nova geração” mesmo…A garotada para a qual esse filme foi feito….com certeza eles farão deste filme um estouro…hehehe.
    Certamente esse filme não foi feito p/mim..ou para quem tem um mínimo de senso comum relativo a ST, ou que não significa xiítismo ou babaquices do tipo.

  112. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Acharam o termo correto!!!
    Detestei aquela engenharia que parece uma CERVEJARIA!!!!!
    Prefiro a da Voyager!
    E detestei aquele ajudante do Scott à la Star Wars!
    E os sons da Jellowfish lembravam por demais Star Wars!!!
    Mas os efeitos e ver o Nimoy em ação mais uma vez valem o ingresso!

  113. Post 111

    Falou e disse, Maria

  114. Obrigado gente, a ideia da bilheteria on-line foi minha…

  115. Cadê a divisão de reparos na linha do tempo!!!
    6 bilhões de vulcanos mortos é inaceitável!!!

  116. ” o paciente precisava de sangue novo” Tudo bem, eu concordo com os nobres amigos, mas está me lembrando sp9 acho que na terceira temporada…
    a que o dr bashir começa a calocar componentes positronicos para manter o Vedek Bareil vivo, mas chega um ponto em que ele diz que se continuar colocando componentes, o que restaria dele pareceria com ele mas não seria mais seria uma outra coisa…
    Se mudarem demais, st deixará de ser st, vai ser uma outra coisa.
    não adianta continuar com o nome STAR TREK, e ser um universo totalmente diferente.
    O que nós amamos vai morrer igual.

  117. E o filme confirma que o “cérebro” da Federação são os vulcanos!!!
    Sem eles os klingons vão tomar de conta do quadrante alfa!!!
    Reparem a linha do tempo imediatamente!!!

  118. J. J. ©Øß | 9 de maio de 2009 at 4:57 pm |

    Beleza Aquiles!
    Agora que falou, lembrei!
    Realmente não só o barulho, mas também como ela se movimenta lembra SW!
    Preferiria que fosse a nave do Space Manbow (game da Konami exclusivo para computadores MSX2/2+ lá em 198e guaraná de rolha)!

    Live Long And Prosper!

  119. Em 24 horas de exibição, 31 milhões de dólares???

  120. Maurício
    É muito?!

  121. A consideração do Moi foi super adequada!!!

  122. [i]O[/i]

  123. Post 121

    Caro Aquiles,
    Considero muito sim, para apenas o primeiro dia do fim de semana. Temos mais dois dias completos. Se você oberservar no site do qual vem esse valor, Jornada IV tevem pouco mais de 16 milhões no primeiro FDS de exibição. Wolverine em torno de 87 milhões. Ainda que sexta feira não é dia totalmente livre para o cinema. Será que podemos multiplicar 31 milhões por três? Ou um pouco mais ainda? Rumo aos 100 milhões no primeiro fim de semanaaaa

  124. Li algumas opiniões dos colegas e sinceramente vejo um certo extremismo negativo nelas. Eu assisti até agora 1x somente e vou assistir mais umas 2x pelo menos para dar uma opinião mais consistente sobre o filme. Até o momento posso dizer que fui ao cinema já esperando um filme deste nível, sem muitas citações filosóficas e com muita ação e doidera. E sinceramente não acho ruim não, porque a Jornada que conhecemos nunca foi a de cinema mesmo, foi sempre a da tv, sendo assim acredito que este filme mesmo não sendo um primor pode arrecardar uma bilheteria tal que até justifique para paramount um novo seriado de Star Trek onde poderemos ver nesta realidade alternativa a jornada nas estrelas filosófica de tanto conteúdo que conhecemos. Na fila do cinema vi muitas pessoas comprando para assistir Star Trek e dizendo que nunca gostaram da série mas estavam indo ver porque era o mesmo diretor de Lost e que isso chama atenção. De início posso dizer que as semelhanças com Star Wars não foram o que mais me incomodou, mas sim a figura de um Spock extremamente passional e com um envolvimento amoroso com Uhura. Ele ser passional, emotivo no inicio e depois ser lógico eu até concordo, pois no piloto The Cage ele até sorria,mas um envolvimento com a Uhura me deixou irritado e decepcionado. outra coisa que não gostei foi o efeito do teletransporte, demora demais, é muito chato. E com tanto efeito especial podiam ter deixado as naves contitucion um pouco mais dinamicas e rapidas nas manobras. Elas ainda parecem carretas amnobrando lentamente. também acredito que este filme ajuda a colocar a série Enterprise definitivamente no cânon. Era muito estranho ter uma serie com efeitos especiais melhores mais que acontecia 1 seculo antes da TOS. Com este filme podemos até considerar os xindi,efeitos especiais e certos erros cânônicos como parte desta nova realidade. E mais uma coisa: tem gente reclamando de forçadas as falas da maça do kirk , da fala do spock antigo, esses 2 referindo se a Ira de Khan, falas do mcoy lembrando o seriado e etc. Lembrem se que os culpados somos nós mesmos fãs porque ele com certeza introduziu essas passagens pensando em homenagear os fãs e a serie antiga, senão nem do Leonard Nimioy ele precisaria pra fazer o filme.

    Abraço a todos!

  125. Sem os Vulcanos o quadrante Alfa ja era!!!!!

    Ate os Kardacianos irao bater na enterprise..

    Ahh galera, Faltou a sigla A no NCC-1701-A nao?

    E que palhacada aqueles Phasers!!! SW total! A enterprise NX-01 era mais avancada que esta heim!

    No mais, para quem nao conhecia o universo ST, o filme foi perfeito. Minha noiva achou MUITO massa enquanto em episodios da DS9, VOYAGER e New Generation ela sempre dormia…

  126. não , o “A” e só depois de Star Trek III – aprocura de Spock porque a enterprise ncc1701 é destruida e em Star Trek IV – Surge a Enterprise ncc1701 – A no final do filme.

  127. A Enterprise A somente surgiu em ST-IV, qdo renomeram uma nave classe Constitution e deram para o Kirk. Nem me lembro qual nave era.
    Mas vcs estão muito negativos. Se Rômulus já era, outra raça vai assumir um império por lá, já é gancho para novas (e boas) estórias. Vulcano novamente existirá em outro sistema estelar e etc …
    Senhores, este pode ser abertura para muita coisa boa e o filme não é ruim. Vamos aproveitar para divertir.
    Somente vou assistir amanhã e estou com uma dualidade: vou não esperando muito mas otimista (loucura, né) assim não me decepciono e ainda me divirto.
    Segunda dou a minha opinião.

  128. CORREÇÃO: VOU ASSISTIR SEGUNDA.´SÓ PARA CONSTAR….

  129. Márcio Henrique | 9 de maio de 2009 at 7:21 pm |

    NÃO DÁ PARA ENGOLIR. Eu não tinha lido nada a respeito sobre o filme, nem mesmo os trailers eu havia visto. A única coisa que me doeu, foi ver a foto da Enterprise quando saiu na mídia do mundo todo. E EU ATÉ TENTEI DEIXAR A MINHA MENTE ABERTA. MAS QUANDO ASSISTI ATÉ OS PRIMEIROS 30 MINUTOS, MINHA MENTE SE FECHOU. Não consigo até agora acreditar nessa conversa positiva sobre o filme. Acho que todos vocês estão em uma manobra de massa para ajudar a Paramount a promover esta ABERRAÇÃO. UMA COISA EU VOU ADMITIR: Que o filme só funciona. MAS PARA QUEM NÃO É FÃ. Dar carta branca para alguém salvar uma franquia é algo perigoso. E o estrago foi feito. AINDA BEM QUE EU CONSIDERO COMO SE NUNCA TIVESSE EXISTIDO. Mudou a nave, mudou a ponte, MUDARAM AS CARACTERÍSTICAS DOS PERSONAGENS… Posso dizer que o pensamento do Sr. Abrams foi o seguinte: Quer fazer com que sua casa fique melhor? DERRUBE TUDO E CONSTRUA DO ZERO. SÓ USE O MESMO NOME. O resto, ESQUEÇA. Foi isso. Sinto muito para quem gostou. MAS EU DETESTEI.
    VIDA LONGA E PRÓSPERA PARA A SÉRIE ORIGINAL, NOS DVDs, e BLU-RAY REMASTERIZOS!!!

  130. Francisco Oliveira | 9 de maio de 2009 at 7:31 pm |

    Caros amigos , imaginem se nós estivéssemos numa nova realidade onde Star Trek não estivesse nos cinemas .

    Nesta anomalia temporal J.J.Abrams considerou impossível fazer um filme em que houvesse retorno financeiro para a Paramount e esta desistiu de dar novas sequências à franquia .
    Como resultado nosso bom trek brasilis continuaria no ritmo de 3 ou 4 artigos por mês , analisando nossos episódios favoritos das décadas de 60 , 80 e 90 .
    Cada artigo teria 5 ou 10 posts …o tempo seguiria …nós estaríamos envelhecendo , eu tentaria estimular minhas filhas sobre o maravilhoso conteúdo do cânon e evidente não teria sucesso ao mostrar as imagens desbotadas …hã , tudo bem quando forem adultas entenderão a profundidade de alguns episódios , viverão o que eu vivi a 20 , 30 anos atrás .

    Então 10 anos após esta data eu lembraria com orgulho e saudades do nosso querido site em português , extinto a alguns anos , lembraria dos atores da clássica , todos já falecidos e pensaria :
    EXISTE ALGUMA FORMA DE RECOMEÇAR ?
    QUE PENA , MORREU UM GRANDE SONHO DA MINHA INFÂNCIA …

    Nossa …Ufa , acordei , estou na mesma realidade …Graças …que bom , vou sair correndo agora levar minha patotinha para assistir a sessão das 20:20 , tchau pessoal , obrigado Abrams !!!!!

    Abraços , Francisco Oliveira

  131. Marcus Adriano | 9 de maio de 2009 at 8:22 pm |

    Estranhei as novas caras em nosso personagens conhecidos e amados. Acho que vou gostar ainda mais do filme após vê-lo outras vezes, o que certamente farei.

  132. Marcus Adriano | 9 de maio de 2009 at 8:24 pm |

    A saida de Vulcano do mapa abre novas possibilidades nesse Universo. O balanço de forças pode mudar. Fascinante!

  133. Sergio Carvalho | 9 de maio de 2009 at 8:49 pm |

    ^131 Adorei …

    Eu sei que gosto é pessoal, mas acho uma pena que algumas pessoas tenham detestado tanto o filme.

    Fui … 🙂

  134. Carlos Santoro | 9 de maio de 2009 at 8:49 pm |

    Ok, está tu ok, realidade alternativa, sem Vulcano, Kirk rebelde, 2 Spocks, um minerador com complexo de Átila, Uhura e Spock juntos, ok, tudo ok.

    Mas um Checov gênio, ruivo e com cabelo enroladinho é demais…
    Não acham?

  135. Olha, vou começar pelo que mais gosto em filmes de ficção: a trilha sonora. Achei péssima! A trilha sonora de ST sempre foi um ponto alto, tanto nas séries quanto nos filmes. Até o péssimo ST7 (Generations) tem uma bela trilha sonora, pelo menos com espírito de ST. Nesse filme eu não reconheci ST pela trilha sonora. Repetir a trilha original mil vezes no encerramento do filme soou mais como um pedido de desculpas. A trilha original, mesmo que modificada, deveria estar no filme todo. Enfim, nota zero pra trilha sonora.

    O vilão: ridículo. Até o Dr. Gori, de Spectreman, é um vilão com mais “robustez teórica” do que esse Nero. O Dr. Gori pelo menos tem uma lógica coerente. O Shinzon perto do Nero merece um Oscar. O Nero é um cara, pra dizer o mínimo, inverossímil. O Shinzon pode ser péssimo, mas pelo menos tem uma história “plausível”, tem lá sua lógica. Esse Nero, como eu disse, é pior que o Dr. Gori. Do nível dele, só o Caras. Para quem viu Khan, Q, a borg de First Contact, etc, foi lamentável. Nota zero!

    Os “extras”: o “monstrinho” de Delta Vega é ridículo (desculpem-me por usar esse adjetivo à exaustão). Não vou me alongar sobre ele porque isso tem sido unanimidade nos comentários. Mas algo que ninguém comentou ainda foram os “monstros” de Delta Vega, que tentam comer o Kirk. O primeiro deles, vá lá. Agora, aquele segundo monstro é… (adivinhe?): ridículo! Primeiro, o monstro, que já tinha matado o primeiro, deixa sua presa de lado (que é bem maior que um humano) para perseguir o Kirk. “Ilógico, Capitão!” Segundo, o monstro é inverossímil. Um bicho todo pelado num planeta gelado. De tão implausível, fiquei realmente pensando que o próprio Spectreman podia aparecer ali pra salvar o Kirk. Falta de imaginação total. Nota zero para essas aberrações! Realmente elas não acrescentam nada ao filme e não fariam falta nenhuma.

    A história: patética (pra variar o adjetivo). Já foi discutida à exaustão acima, não vou me alongar. Mas mudar o rumo da história não é algo que tenha me agradado. Explodir Vulcano foi algo sem explicação. Matar a mãe de Spock foi algo sem lógica. O namorico de Uhura e Spock é insano, improvável, ridículo! Enfim, o roteiro é horroroso. Nota zero.

    Os personagens (na escala de 0 a 4):

    Kirk: nota 3 (muito bom)
    McCoy: nota 4 (excelente interpretação!)
    Checov: nota 2 (razoável. Apesar das críticas que outros fizeram, vi virtudes e acho que pode evoluir)
    Sulu: nota 3 (gostei muito)
    Capitão Pike: nota 4 (excelente!!!)
    Uhura: nota 3 (achei muito boa. Não gostei do namorico com Spock, mais isso é outra coisa)
    Spock jovem: nota 2 (não me convenceu, esperava muito mais dele)
    Spock velho: nota 1 (puxa, que decepção!)
    Scotty: nota 3 (ao contrário da maioria das opiniões, gostei muito. Acho que pode evoluir bastante em futuras sequências).
    Sarek: nota 3 (gostei, ao contrário da maioria das opiniões)

    Naves (na escala de 0 a 4):
    Enterprise: nota 3 (a engenharia, realmente, deixa a desejar)
    Kelvin: nota 4 (a melhor das naves)
    Narada: nota 1 (horrorosa)

    Efeitos especiais: excelentes! nota 4

    Uniformes: excelentes, fiéis à série clássica (embora as saias das mulheres não sejam tão curtas quanto na série clássica). Nota 4

    É isso! Não gostei da criação de uma linha do tempo alternativa. É como se J. J. Abrams virasse pra mim e dissesse: sabe toda a história que você assistiu em mais de 500 episódios de Star Trek desde 1966??? Pois é, nada daquilo aconteceu de verdade, porque a história mudou… Não gostei.

    André – Belo Horizonte

  136. Vamos lá…

    O filme não é ruim, mas também não é um filmaço.

    Valeu mesmo pelo Spock velho e algumas referências engraçadas aos atores da Série Clássica.

    Só acho que a história em quadrinhos podia ter feito parte do filme .. uma hora a mais de projeção contando os fatos que antecederam o filme seria ideal.

  137. Em tempo….

    …que droga foi aquela entre o Spock e a Uhura?????

  138. O Francisco Oliveira falou uma coisa muito legal….

    A idéia de renovar a franquia é louvável.

    Meu filho de 15 anos adorou o filme e já conhecia a Série Clássica.

    Não sou tão purista assim, tanto que curti muito a Série Clássica com os novos efeitos.

    Vida longa e próspera para a franquia criada pelo visionário Gene!!!

  139. O filme é muito bom. Os personagens idem. O bom doutor está tão admirável quanto o engenheiro Scott.
    É bem interessante, também, ter uma clara homenagem ao primeiro piloto da série com a presença de Pike e da garota Órion.
    È muito Jornada nas Estrelas mesmo.

  140. Melhor impossível! a todos que criticam o filme vida longa e próspera, se houver continuação garanto que todos iram assistir.

  141. Carlos Santoro | 9 de maio de 2009 at 10:12 pm |

    ^141
    É Claro que todos vamos assistir.
    Eu vou ver este filme mais umas 2 vezes no cinema, pelo menos.
    Mas é claro também que todos temos o direito de exercer nosso “jus esperneandi”.
    Afinal, para algus de nós, esta série faz parte da vida há uns 40 anos.
    E todos temos o direito de imaginá-la como gostaríamos que fosse.
    Todos nós temos nossa “Jornada” interior.

    Life longer and prosper.
    \\//_

  142. Post 136:

    “Não gostei da criação de uma linha do tempo alternativa. É como se J. J. Abrams virasse pra mim e dissesse: sabe toda a história que você assistiu em mais de 500 episódios de Star Trek desde 1966??? Pois é, nada daquilo aconteceu de verdade, porque a história mudou…”

    CORREÇÃO:

    uma linha do tempo alternativa PARALELA.

    Prova: Spock PRIME. Se ele EXISTE no filme, é pq aquilo tudo existiu SIM.

    E tenho dito. 😀

    Ah!

    Já que esse filme novo mergulha de cabeça no conceito de “Universo Paralelo”

    Seria salutar em se cogitar como seria de usassem isso no próximo filme. Sendo mais epecífico, se usassem o famoso UNIVERSO ESPELHO.

    E aí, com base nas versões do Universo Espelho, eles teriam que enfrentar a si mesmos e a uma I.S.S. Enterprise, cinza escura, com coletores buzzard vermelhos, defletor laranja, armada até os dentes, sendo tiranos do Quadrante Alfa, num misto de Império Vulcano-Terráqueo, e tendo os Klingons e Romulanos como heróis daquele universo.

    A Frota seria uma Frota Imperial Vulcana-Terráquea, cheia de vulcanos mal encarados, sendo Spock, com barba/cavanhaque, o brutal capitão GRAYSON.

    E imaginem só, vermos a U.S.S. Enterprise vs I.S.S. Enterprise na parte final, todos fudidos, faltando 1 torpedo pra irem pro saco.

    Quem apareceria no último segundo pra salvar o filme, digo, o dia?

    Q.

    Vida Longa e Próspera! \\//_ 😀

  143. Alberto Solimões | 9 de maio de 2009 at 10:47 pm |

    E disse JJ:
    – Que todos tenham consciência de que a partir de hoje tudo e todos em ST podem desaparecer, morrer ou ser destruído, só assim consigo fazer as estórias terem um fundo dramático sem você, espectadores, saberem se o personagem vai se salvar ou não. Se Spock morrer nesta linha de tempo pode ser que ele não seja ressuscitado. Tremei Trekkers, tudo é diferente em ST 2.0.
    E ficou legal. Adorei e depois que assisti a segunda vez gostei mais ainda. Apesar do que já disse sobre o vilão e da estorinha fraca o filme é muito bom. A franquia renasceu e teremos ST por muuuuuito tempo ainda.

  144. Alberto Solimões | 9 de maio de 2009 at 10:49 pm |

    Em tempo:
    O St que curto a 40 anos continua lá, em sua linha paralela existindo e aqui na minha casa em meus DVDs, navezinha etc…

  145. Alberto Solimões | 9 de maio de 2009 at 10:52 pm |

    Em tempo 2:
    Post 131
    Francisco faço minhas as suas palavras, você resumiu com muita inteligência tudo aquilo que eu penso a respsito deste filme e do renascimento da franquia, parabéns.

  146. Gostei muito, e acho que devemos viajar na nova realidade alternativa. PORÉM VAMOS LEMBRAR QUE COMO UM TODO–> O universo básico com TNG, DS9, VOY e ENT não pode ser esquecido e merecia filmes com o mesmo capricho e ação; se teria de ser uma tripulação totalmente nova ou mesclada é outro papo, mas essa alegria que estamos tendo poderia ser em dobro.
    Não estou reclamenado de nota de 100 reais rsrsrs… O NOVO É ÓTIMO !
    Só acho que tudo é possível, exemplo?
    O Nimoy foi fundamental neste filme, pq em Nemesis esqueceram o que se lembrou agora(ele em Romulus) e ele não poderia ter transformado Nemesis em um sucesso se participasse assim e se a Sela fosse vilã ?
    É só um exemplo!!!

  147. Francisco Oliveira | 9 de maio de 2009 at 11:35 pm |

    Obrigado Alberto , escrevo do fundo do meu coração .

    Retornei da sessão dublada , minha filha foi comigo , uma amiga e a babá da filha mais nova …em resumo estou muito feliz pois minha menina de 9 anos estava ao meu lado rindo das cenas cômicas e silenciando nos momentos dramáticos , todas minhas companhias que mal sabiam o nome dos personagens saíram completamente satisfeitas com o ritmo empregado ,entenderam o filme e foram envolvidas pelos personagens .
    Eu , assistindo agora já livre da ansiedade e temor que me cercou na estréia de ontem pude me divertir , emocionar e perceber que este é realmente um filme grandioso , totalmente vinculado à série , espetacular .
    Recomendo a quem já viu reservar uma data para repetir a experiência pois será muito mais prazerosa !!!
    Vamos amigos , vamos celebrar vamos ver o novo e rever o passado , as possibilidades são muitas e estão abertas .

    Abraço , Francisco Oliveira

  148. Alguém que entende de SALAS DE CINEMA poderia me indicar uma sala MELHOR que o CINEMARK VILLA LOBOS SALA 1 ( São Paulo Capital ) ???

    Vi o filme neste cinema e não gostei muito da imagem. Quero ver novamente num cinema melhor, mas não entendo nada disso, não sei em qual ir. Alguém me ajuda ??

  149. Primeiro Oficial | 9 de maio de 2009 at 11:48 pm |

    Assisti o filme hoje e só posso dizer que saí do cinema sem palavras de tanta emoção em ver novamente Star Trek.
    Não queria que o filme acabasse. Estou até agora pensando nas possibilidades para uma nova serie com base na tripulação original. Na realidade vejo tantas oporunidades neste novo momento que não tenho duvida nenhuma que teremos muitas decadas a frente da franquia.
    Saí do cimena feito uma criança, estou feliz demais.
    Desde já coloco aqui uma sugestão: vamos envia um documento com as milhares de assinaturas da pessoas que adoraram este reinicio da franquia para a Paramont, para ver se no minimo a sequencia do filme venha logo para as telonas e se possivel termos uma nova serie.
    Gene Rondeberry deve estar numa felicidade só.

  150. Manuel Vieira | 10 de maio de 2009 at 12:55 am |

    Não vi ainda o filme, mas concordo com a opinião da Maria da Conceição (comentário 111).
    Tenho em DVD todos os filmes e séries ST, sendo que acompanhei ST na TV em preto e branco na Globo há mais de 30 anos, mas não me considero um fanático, que analisa os personagens e as histórias.
    Gente, filme é diversão!
    Temos que dar graças a Deus, que ST voltou as telas, imperfeita ou não.
    Melhor com ela do que sem ela, pois não tínhamos NADA.
    Vamos pensar para o futuro, por exemplo uma série em que a missão dessa nova Enterprise seja resturar a linha original do tempo, quanta aventura!

  151. Carlos Vinicius | 10 de maio de 2009 at 1:17 am |

    O QUE EU VI NO CINEMA FOI UM FILME DE FICÇÃO CIENTIFICA DE MEDIANO PARA FRACO… SEM DUVIDA NÃO ERA STAR TREK, SEMELHANÇAS SÃO MERAS COINCIDENCIAS!!!
    Em primeiro lugar, a policia temporal deveria ter tomado alguma atitude contra o tal do NERO! Um minerador qualquer, usa “matéria vermelha” (o que que isso??? pq não uma particula omega???) pra gerar uma singularidade e assim viajar no tempo!? A nave de mineração tem super-foguetes que se dividem em varios e rasgam os escudos das naves como folhas de papel!? A atividade de mineração deve ser mt perigosa mesmo perto de romulos e remulos!!!
    A engenharia é ridicula!!! CERVEJARIA!!! Eu moro perto da fabrica da Ambev no Rio de Janeiro e ela se parece mt com a engenharia da nave desse filme de ficção que tem o mesmo nome da saudosa Enterprise! kd a camara de cristais de dilitium? kd o nucleo do reator de dobra? fala sério…
    Que monte de ”canhõesinhos” eram aqueles na seção disco da nave??? parecia ate as defesas da estrela da morte de Star Wars! A enterprise do séc. 24 e armada com bancos feisers!bancos esses que utilizam energia gerada no reator da nave e que por isso precisam de um intervalo de tempo para não saturar. Tb possui lançadores de torpedos fotonicos! e não esse monte de disrruptores kligons!
    Se o J$J$ acha que os armamentos oficiais (canonicos) das naves da federação não proporcionariam boas cenas de batalha, bastava ele ler um pouco mais e assistir a captulos da serie para tomar umas aulinhas de estratégias de batalha espacial, tais como aquela manobra usada pelo comandante Tuvok em Voyager quando ele inabilitou 2 naves Hirogem após uma salva de faisers e torpedos nas mesmas após sair do seu rastro de ions! (mal negocio né, pensar da trabalho…).
    VCs viram? tinham IUOKS (os bichinhos, ursinhos de SW! kkkkk)
    Vulcano, destruido!!! Eu quase sai da sala de cinema! minha esposa me segurou na cadeira pois ela queria continuar a ser insutada pelo J$J$!!!
    Agora veja bem, uns tirinhos de plasma (ou seja lá o que for) destruirão a “poderosa maquina de furar” Romulana!??? os Vulcanos num tem misseis naum???
    Caraca, foram tantas afrontas a minha inteligencia que não tenho nem como citar todas!!!
    SPOK E URRURA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! SÓ NO PONFAR!!!!!!!!!!!!!!!!
    STAR TREK = ENREDO DE QUALIDADE + DIALOGOS INTELIGENTES & CANONICIDADE!!!
    O QUE EU ASSISTI NÃO FOI STAR TREK! FOI UM FILME DE FICÇÃO! RODENBERY DEVE ESTAR SE REMOENDO DE DESGOSTO!

  152. Carlos Vinicius | 10 de maio de 2009 at 1:29 am |

    Desrespeito aos fãns de longa data! O universo de star trek é mt vasto e poderia ser explorada de varias formas sem ser nescessario um RESET total!
    EXIJO QUE MUDEM O NOME DO FILME!
    SUGESTÕES:
    “AVENTURAS NAS ESTRELAS”
    “ALAMBIQUE ESTRELAR”
    “ILUMINANDO AS ESTRELAS”
    “BESTEIROL PARA ADOLESCENTES SEM CEREBRO NAS ESTRELAS”

  153. Luiz Fernando | 10 de maio de 2009 at 1:47 am |

    UMA GRANDE PORCARIA!!!!!!
    Como eles poderam ter feito isso.Ele está cheio contradições com os episódios do TOS.
    Eu fui na estreia aqui na cidade junto com a minha noiva e meu pai. As únicas coisas legais que eu achei foram os efeitos especiais, e a atuação de alguns personagens como o McCoy e o Scot, os outros as vezes davam furos.A música (que mais parecia tema do Batman) não tinha nada a ver com jornada, só no finalzinho toca um pedaço do tema real.
    Foram inumeras as contradições existentes nesse filme, eles tinham que ter visto muito mais do TOS antes de gastar esse dinheiro todo, era melhor ter continuado a série ENTERPRISE.
    Eu como Trekker desde 13 Anos acompanhado as séries, DESPREZO esse filme como parte do universo de Jornada.
    Como Leonard Nimoy pode fazer parte nesse troço.
    Só em dois dias de ter assistido esse filme PARALELO eu já consegui lembrar de uns cinco furos na estória, baseadas no TOS.

  154. Adorei o post acima, sentí o mesmo.
    Sugestão para o nome da NCC 1701
    BAVARIAPRISE

  155. E repetindo o que está no livro do Shatner, sobre o que Roddenberry disse sobre o projeto de prequel com novo elenco do Harve Bennett:

    No fim da vida, com a saúde se deteriorando rapidamente depois de décadas de abuso e excessos, Gene reuniu todas as forças restantes para lutar contra o roteiro de Bennett. Apesar de não ter mais influência e de seus comentários serem mais ignorados do que considerados, Gene não desistiu. Estava horrorizado com a possibilidade de que, nesse filme, seus mais amados personagens fossem reduzidos à condição mal dissimulada de ídolos adolescentes, enquanto pulavam pela tela em um espetáculo superficial de improvisos e exibição de músculos

  156. Acredito que o Gene deve estar envolvido com outras coisas e nem saiba o que está acontecendo, mas tenho certeza, como era homem especializado em TV, que teria entendido todas essas mudanças. Mesmo porque o que interessava para ele era grana mesmo, vamos ser honestos.
    Ele não era nenhum filósofo, apesar de saber que era humanista.
    Enfim, diferenças de opinião à parte, estou louco para assistir e ter minha opinião definida, mas vou para o cinema aberto a todas as novidades.

  157. Evandro Barbosa | 10 de maio de 2009 at 8:58 am |

    Como a maioria dos que postam seus comentários aqui, acompanhei por vários meses as notícias que chegavam através deste site sobre o novo filme de Jornada nas Estrelas. Pois bem, na sexta-feira saí do trabalho direto para o cinema! Sala vazia, algumas pessoas fazendo gracinhas, tudo bem, a falta de educação é algo que cresce a cada dia. Como eu já tinha lido o artigo do Salvador Nogueira, recheado de spoilers, aproveitei mesmo assim para observar com a atenção a proposta do diretor do filme. A reinvenção da história que conhecemos machuca sim, todavia concordo com aqueles que vêem a necessidade de colocar sangue novo, novas possibilidades, enfim, um novo caminho para continuarmos apreciando a série que amamos. Já sei que também serei criticado por assumir tal posição, mas tenho o direito e a liberdade de gostar do que vi na tela. Se existe algo parecido com SW, devemos reconhecer que aquela cinessérie impôs uma nova estética às produções atuais, mesmo sendo ST anterior ao conceito que George Lucas colocou nas telas. Sobre os defeitos citados “ad nauseam”, também concordei com alguns (Nimoy fraco, Nero idem, companheiro do Scotty ridículo), porém não acredito que se deva pautar o filme apenas por seus problemas. Qual o filme ou série não comete deslizes. Atire a primeira pedra e tudo bem! No que dependesse de cada um que posta seu comentário, teríamos um filme completamente diferente, mas qual versão agradaria a todos? Sinceramente afirmo que vou novamente ao cinema e, assim que possível, comprarei o DVD, e o colocarei ao lado dos filmes antigos que possuo. E assistirei a todo o material que vier no cinema ou na televisão daqui prá frente, mesmo que siga a realidade alternativa, ou nova linha temporal, ou seja qual o termo que se queira utilizar. Bom mesmo é poder apreciar uma história que está indo muito além daquilo que seu criador poderia imaginar. Vida Longa e Próspera a Todos. \\ //

    Evandro – Rio de Janeiro

  158. Concordo com o depoimento 29, do Sr. Antônio.
    É um ótimo filme de ficção, porém um completo desrespeito para com os fãs de longa data.
    Como lí em algum lugar: “Jonas Brothers das Estrelas”

  159. Reginaldo Martins | 10 de maio de 2009 at 9:41 am |

    Estão falando que a destruição de Vulcano e a morte de Amanda não teve lógica.

    Percebi por alguns comentários negativos que, ao se concentrarem demais na aparência da nave e da engenharia, algumas pessoas perderam pontos de diálogo que explicam porque Nero destruiu Vulcano. Recomendo assistir o filme novamente e atentar para os diálogos.

    A morte de Amanda não teve nada de lógico. Foi uma fatalidade. Simplesmente aconteceu como poderia ter sido com qualquer um. Agora que morreu, ela pode até ser “canonizada” hehehe.

    Não adianta também falar da “matéria vermelha” como forçada de barra. Estamos em um filme de SciFi. O teletransporte é tão forçado do que a matéria vermelha.

    E caramba, estamos falando de civilizações capazes de desenvolver motores que dobram o espaço-tempo. Daí para desenvolver uma matéria qe gere buracos negros é um passo. Basta controlar a matéria escura (invisível) existente em abundancia no universo interagindo-a com alguma partícula de alta radiação devidamente acelerada que tem como efeito vizual tornar a matéria escura visível deixando-a com um aspecto vermelho, e “voalá” temos matéria vermelha capaz de interagir com o espaço-tempo criando singularidades!

    Viram? Em SciFi qualquer besteira pode ser explicada. Alguem aí se convence de como Megatron pode ter sido morto por aquele cubo mágico e o menino que segurava o cubo nem sofreu envenenamento por radiação??? Alguém acaba explicando…

    Com relação aos transportes salvando o dia, infelizmente isso faz parte da mitologia de Star Trek. Se não vamos ter mais transportes sendo utilizados como recurso de resgate, então que JJ os extirpe do novo canon. Mas acho que ele não fará isso pois com esse filme provou que respeita os fãs da série.

    E a sequencia final da Enterprise escapando do buraco negro foi MAGNÍFICA! E Scoty só teve que usar alguns reatores da gigantesca engenharia da nave (que realmente é MUITO feita, mas acho que isso eles vão mudar em ST XII).

    Reginaldo.

  160. Gente, imaginem só um novo filme de jornada, nos cenários e com os efeitos de aquele seriado amador (new voyages era o nome…?), mas com atores profissionais e um roteiro sólido. Quanto custa isso? 10… 15 milhões de dolares? Vai direto para a TV cabo e DVD. Pode até ser uma miniserie (vejam só Roma, da HBO).
    Acho que o grande erro que se está cometendo aqui é pensar que ST “TEM” de ser um estouro no cinema…Por que? Eu prefiro uma produção de baixo orçamento, nos moldes que descrevi acima, e que respeita a minha inteligência.
    Desde quando ST tem de agradar à molecada, o grande publico, à imprensa…? Essa crença foi o maior erro já cometido e estamos vendo as consequencias. Apenas gostaria que aqueles que gostaram da minha ideia se manifestassem, eu tenho a esperança que algun dia isso (aquele filme) venha a acontecer.

  161. Maria da Conceição G. Simões | 10 de maio de 2009 at 12:45 pm |

    Gente!!!! Star Trek não nos pertence e sim a Paramount que precisa de dinheiro e que colocou a franquia nas mãos de um cara ambicioso (e capaz) que fizesse com que ganhassem dinheiro rápido. Vcs falam muito de SW mas sinceramente esses filmes novos foram ridículos, sem nada a ter com os 3 primeiros, pela sua essência. Hollywood está ficando falida pq não conseguem mais filmes bons, já notaram o nº de filmes que são refilmagens ou estórias vindas de cartoons (gibis)? ST já, em si, poderia ser sucesso, então vamos lá, o que podemos fazer, outro grupo num futuro mais que fututo pós- Nemesis? Qual o novo desafio para os humanos, já que o ser humano não teria desafios dentro de si? Só novos inimigos e …. tome briga e explicações mirabolantes, então joga tudo isso de volta ao passado para que haja um ponto de reconhecimento pelos novos-futuros fãs. Quem não sabe quem é Spock, Kirk e Enterprise? Mesmo não tendo visto um filme sequer? Quem seria Susul e Karik e a Desenteprise do século 25 ou 26? Ninguém, nem para nós, que iríamos ver só para ter mais um contato imediato com o universo que nos é tão caro. Portanto, mesmo com tantos erros para mim o filme foi grandioso ,podem achar a engenharia da Enterprise horrível mas para mim é mais real, a nossa “lady” sempre será a melhor.
    Vida Longa e Próspera para todos e……Boa Sorte..

  162. Francisco Oliveira | 10 de maio de 2009 at 12:53 pm |

    Melhor que falem mal do que não falarem nada .

    A nova Star Trek já cumpriu com a primeira necessidade :Desenterrar o cânon e gerar discussão sobre os temas do filme .
    Estou cada dia mais feliz com este renascimento!!!

    Abraços , Francisco Oliveira

  163. POST 163
    Mesmo sem assistir, concordo.

  164. Post 160, comentário perfeito!

    Po**, se esse filme não é bom, que vossas excelências se dirijam aos estúdios da paramount e deixem lá os seus roteiros, mas só um detalhe, não vale querer alterar, aparar as arestas do atual.

    Quero ver o cara receber 150 milhões e fazer um filme baseado em ST do zero!!! com uma galera apurrinhando o saco.

    Ficar aqui apontado os erros do JJ, é muito fácil.

    É claro que como qualquer filme, ele tem seus erros, quase nada é perfeito, nem os filmes do Spielbergh são, portanto é normal ST ter seus problemas, mas agora, ficar implicando com coisas banais, se fosse com as atuações ainda vá lá, mas coisas tipo:

    – Engenharia???

    – O romance do Spock?
    e por que o Spock não pode se envolver com a Uhura? aonde está escrito isso? por acaso não imaginaram que ele é metade humano? nessa nova versão ele pode querer explorar mais as emoções humanas, como bem aconselhou o Spock/Nimoy no fim do filme.

    – O sumiço do Nero,
    tem a dica no filme, ele esteve com os kilngons. E por que em um filme, tudo tem que ser explicadinho, item a item?

    O Nero pode ser uma espécie de Osama Bin Laden, já pensaram nisso?
    Osama quer acabar com os americanos e pra isso não poupa esforços inclusive matando gente inocente, e por causa de que? supõe-se pela presença americana na Arabia desde a 1 guerra do golfo(se estou enganado me desculpem) e outras coisas.
    Portanto imaginar um cara como o Nero, meio desequilibrado com uma nave com aquele poder nas mãos e pensando que os Vulcanos e a Federação levram o povo dele a destruição, não é dificil de imaginar as motivações do cara.

    – O amiguinho do Scotty,
    Na série clássica já tivemos figurinhas bem mais ingraçadinhas que aquilo, estão se fazendo de bobo agora é?!

    Só aquela luta do Kirk com o lagartão verde já vale a comparação.

    Star Trek ficou muito longe de Star Wars, alienigenas aqui são quase uma especie rara e quando aparecem, são muito mais convincentes que os mostrados pelo sr Lucas. O amigo do Scotty está longe de ser um Jar Jar.

  165. Ainda sobre Nero, vingança é um assunto complicado.

    Israelenses e palestinos que o digam, se matam por coisas que pra uma pessoa de fora, parece besteira, mas pra eles é muito sério.

    Agora imagine o sujeito ser levado a acreditar que todo o seu povo, seu planeta, foi destruido e você sabem que é, é bem provável que se busque a vingança.

    Nero queria se vingar do Spock no século 24, ele voltou ao passado por acidente, e daí…vamos unir o útil ao agradável, por que não destruir o mal pela raiz?

  166. Assisti ao filme e, depois de intensas discussões sobre o mesmo, acompanhando o desenrolar da produção nesses dois anos, saí da sala com um vazio e pensei: o filme não mereceu toda essa atenção que eu e muitos aqui demos a ele, foi só um filme bobo! Que ficção de primeira qualidade, como escreverem alguns “críticos” o escambau (queria colocar outra palavra). A trilha sonora começou mal, fraca. Aquele toque de celular ultrapassado no carro em pleno século 23, mas o pior: uma nave toda modernoza, com aquela ponte Apple stile, corredores impecáveis e branquinhos e, de repente, aquela engenharia que contrastava totalmente com a imponência e tecnologia da nave. Uma nave que sai em velocidade de dobra, muito mais rápida que a luz, tem como segredo o lúpulo e a cevada, então? Não tem nada haver com dilítio, plasma etc., a fórmula é a cerveja!!! Odeio, tenho aversão a fábricas e aquela engenharia lembra uma. Onde deveria haver um motor de dobra iluminado havia vapor, canos rústicos. Essa engenharia não chega nem aos pés daquela da Enterprise refit e esse Abrams é um retardado! Perdi meu tempo, aliás, como já estou acostumado a perder tanto tempo com mediocridades, uma produção medíocre a mais não faz mal! Tomara que nunca façam uma série baseada nessa Enterprise com essa engenharia ridícula, longe de parecer com qualquer coisa que tenha relação com uma nave espacial. Se quiseram ridicularizar a Enterprise, fizeram com sucesso! Aliás, de Lost eu já desisti, pois começou interessante e agora está ficando uma m…

  167. Aliás, estou tomando hidróxido de alumínio, pois estou com uma forte dor de estômago (de causa emocional) e ainda não passou. Até!

  168. =167= Faço suas palavras, as minhas! Se houver alguma outra continuação, não vou nem prestar atenção. Deviam ter dado a produção para gente que RESPEITA: NICHOLAS MEYER. Ele fez 2 obras-primas. Jornada nas Estrelas II e VI. VÃO CUIDAR DA SUAS VIDAS E NÃO MEXAM COM AS NOSSAS! VÃO SE DANAR J.J. ABRAMS e PARAMOUNT!!!

  169. Francisco Oliveira | 10 de maio de 2009 at 6:33 pm |

    Já no meu caso posso dizer que estou maravilhado com o retorno de Star Trek .

    Já fiz concessões artísticas a todos os filmes da série , incluindo os mais festejados , todos sem exceção tem seus furos , se for citá-los me tornaria mais um chato .

    É muito salutar as diferenças de opinião e eu respeito muito, só acho indelicado exibir alguma insatisfação bravejando com palavras ou insinuações grosseiras , mas tudo bem , falem mal mas falem de Jornada .

    Bom de toda forma chegamos aos 76,5 milhões só nos EUA, recorde absoluto da franquia no primeiro fim de semana ,nesta projeção passa fácil dos 150 até o segundo FDS.

    Abraço , Francisco Oliveira

  170. O Francisco de Oliveira sempre com colocações bastante ponderadas.

    É isso mesmo Francisco.

    Falem mal, mas falem da franquia! : )

    Vou assistir o filme pela segunda vez com o meu velho pai no próximo final de semana.

  171. Francisco Oliveira | 10 de maio de 2009 at 9:49 pm |

    Obrigado Roberto ,

    Hoje fui ao Burger King , não costumo comprar lanches mas desta vez foi somente pela causa …rs

    As crianças aqui já estão brincando com Spock , kirk , Mcoy e companhia, nunca imaginei que elas passassem por esta experiência com Jornada ,me fez lembrar de minha infância ,as revistinhas e o seriado na TV .
    Detalhe , levei dois copos em 3D e do lado a rapaziada comentava … É Star Trek !
    Precisa dizer mais ?

    Abraço , Francisco Oliveira

  172. Marcus Gurgel | 11 de maio de 2009 at 7:11 am |

    Amigos ,

    O Filme é simplesmente excelente !!, os atores foram muito bem escolhidos e quem fez o filme conhece a séria classica , excelente ação e grande sacada alem de outras ter colocado Leonard Nimoy para falar no final do filme , amei tudo a não ser por uma falha grave : acabou muito rápido .

  173. Pois é Francisco.

    Meu filho e sua namorada adoraram o filme.

    Creio que o objetivo foi atingido… uma semente foi plantada.

    Saudações!

  174. Eu assisti o filme no sábado no Kinoplex tijuca (RJ) as 18:30, a sala estava cheia, minha esposa falando a beça que a maioria do pessoal da sala tinha mais de trinta e usava óculos. 😀

    o filme realmente conseguiu arrancar gargalhadas, o MacCoy, perfeito, até a coluna meio inclinada estava presente.

    Qanto a qualidade do filme , saí de lá realmente com uma sensação estranha, de que foi um filme feito para atender aos anseios do SEC.XXI, rapidez e ação frenética. O filme realmente é bom para o públlico a qual se destina.

    para o fã antigo , realmente fica falltando aquelas gostosas questões filosóficas e o conhecido jogo de estratégia que vemos com perfeição em a Ira de Khan, mas acredito que seja nada que atrapalhe o divertimento e alegria de saber que a séria que mais gostamos ressurgiu das cinzas, poderia ser pior, acabar como Stargate com filmecos para a TV.

    só me digam uma coisa o reator de dobra é aquela coisa que ficava girando? nãoi deu para entender realmente.

    e a segunda coisa, como o Archer está vivo?!
    está tomando muito Centrum e Cebion?!

  175. Assisiti o filme no domingo e adoreiiiiiiiii.O reebot que a série precisava foi muito bem feito pelo JJ Abrams ( que agora é nosso Deus.) sou fã desde da série classica,e agora tar trek possui ação .Chorei nos primeiros minutos do filme quando a Narada acabou com a USS KELVIN. Não vejo a hora de Chegar Star Trek XII

  176. Manuel Vieira | 11 de maio de 2009 at 11:36 am |

    Até que enfim li algumas opiniões mais favoráveis ao filme.

    Se o filme é tão ruim assim teria faturado $76 milhões, até o momento, em época de crise?

    Será que as críticas dos maníacos americanos também são tão ferrenhas assim?

    Devemos lembrar que na América só vale as opiniões DELES, afinal o filme é dirigido para as platéias de LÁ e se os resultados LÁ forem bons, certamente haverá a possibilidade de uma continuação e até mesmo de uma série na TV, tudo depende dos $$$$.

    Alguns aí de cima se esqueceram que Star Trek completará 50 ANOS daqui a sete anos, uma época em que as realidades eram completamente diferentes das atuais. Basta lembrar que naquela época havia projeções da visita do homem em Marte no final do Século XX, situação hoje em dia projetada para daqui uns 30 anos.

    Os que comentaram que não veriam uma eventual continuação, que o filme não presta, etc, serão os primeiros a ver e discutir o próximo filme com todo esse blá-blá-blá, afinal de contas são maníacos pela série e só não vão assistir numa única e definitiva situação – A MORTE.

    Trekkies assistindo a LOST e coisas do gênero? Não deve ser sério.

    O que vale que Star Trek voltou!

  177. Como disse aqui à cento e tantos dias atrás, o foco da maior torcida CONTRA Star Trek estaria aqui. Os motivos, na verdade, não interessam: realidade demais (por causa das tubulações…pois é…o crime de mostrar que existe termodinâmica no universo) ou realidade de menos (matéria vermelha, etc.). Ação de mais, ação de menos. Diálogos demais ou de menos. Na verdade TUDO ISSO É MERO PRETEXTO.

    Todo esse pessoal já odiava ST XI antes sequer dele ser filmado…estão apenas ratificando a sentença de morte da franquia, dada no último capítulo de ENT. Seja por questão de (mal) gosto ou de vigarice intelectual em não admitir as virtudes desse filme, o fato é que a franquia NÃO PRECISA MAIS DESSES “FÃS”. QUERIAM UM ENTERRO VIKING PARA STAR TREK E NÃO CONSEGUIRAM, POIS ESSE FILME É UM SUCESSO DE BILHETERIA.

    Podem torcer contra, podem fazer todas as matemáticas possíveis para provar que a atual arrecadação não emplaca uma continuação. Emplaca sim! A arrecadação de ST XI já deixou a porcaria de “Primeiro Contato” para trás…muuuuito pra trás e podem ter certeza: ST XII vai fazer uma bilheteria maior ainda. O xiitismo morreu, a franquia ressuscitou e não precisa de nenhum desses tais “fãs.”

    Felizmente.

  178. Ricardo:
    Eu não odeio a franquia mas não gostei do filme.
    Se houver um ST XII, assistirei, e torcerei que algo do bom que ST tinha seja recuperado (depois do que se viu…dificil). Mas não vou ficar doido só porque ST está de volta, nem voltar uma e outra vez ao cinema em atitude histérica, apenas para os números de bilheteria crescerem…(isso é para trouxas), básicamente porque aquilo que pasou nas telas não é Star Trek…Não chega a ser um bom filme de fição científica sequer…estou odiando a franquia por causa disso?
    Nesse ponto concordo com você afinal…esse filme não precissa de nenhum fã de star trek…

  179. Como diria Kirk/Shatner em ST 2:

    “Senhores…senhores!” muita hora nessa calma.

    Não sou catedrático em ST, mas se aquilo que vi na telona não é Jornada, aquele senhor de 80 e poucos anos usando orelhas pontudas, chamado de Spock, não é Leonard Nimoy.

  180. Cláudio Silveira | 11 de maio de 2009 at 11:37 pm |

    Saí na última sexta à tarde para ver o novo filme, sabendo que iria a uma seção dublada. Aliás, parabéns para Briggs e os outros que trabalharam para fazer o melhor possível. Um pouco antes, vi o novo Imperador do Rio, dizer que voltar a jogar no Flamengo, o fazia sentir que tinha sete anos de idade. Eu também me sentia assim, porque esta foi a idade que vi a Série Clássica há muito tempo.
    Já tinha lido vários comentários, aqui no Trek Brasilis e na imprensa, a maioria positivos. Estava curioso para ver as alterações temporais, a juventude dos personagens etc.O sempre bom, e cada vez mais velho, Leonard Nimoy, emprestou a sua credibilidade à trama e não fez mal, por causa da importância de Spock para o desenrolar da situação. Carinhosa e respeitosamente, JJ Abrahams pôs os que temos mais de 25 anos no telhado. Viramos, oficialmente, uma espécie de velha guarda.
    O filme tem uma boa sacada de linha alternativa, mas acho que as cenas de Delta Vega poderiam não existir. O encontro dos personagens relatado ali poderia se dar no espaço.Nelas senti também umas referências a Star Wars, da qual JJ Abrahams é declaradamente fã.Isso é meio comprometedor, já que são produções distintas…
    É claro que ver a Enterprise com uma nova estética faz parte do negócio do cinema, mas achei a seção de engenharia grande demais. A sua ponte de comando é muito clara e com detalhes demais projetados na tela, o que gera uma fotografia muito confusa Do mesmo modo, penso que a Narada tembém tem um tamanho excessivo. Mas, o que não dá prá aguentar é aquela perfuratriz com uma corrente quie pendura um platô parecido com um disco de embreagem.Tampouco um alcance de feixe de transporte que funciona de Saturno à Terra.
    Em geral, a história é divertida, cheia de ação e efeitos especiais, o que atrai especialmente os jovens. É interessante ver Uhura insinuando um relacionamento com Spock e Kirk chupando o dedo. Do trio principal, acho que Karl Urban é o melhorde todos na sua representação de McCoy, apesar dos outros atores, à sua maneira, terem segurado bem a encarnação de personagens mitológicos e consagrados. Destaque para as versões de Checov e Scotty, que foram bem simpáticas.
    Mas, o que não dá muito para aturar em diversos filmes de Jornada, é a insistênia com voltas no tempo e destruição da Terra. Alô, alô pessoal do roteiro: mais criatividade da próxima vez!
    Deverá haver um arco de continuidade que pode até respingar nas origens da Nova Geração e atiçar o interesse do público / crítica, dependendo do andar da carruagem. Entretanto, o fundamental é a permanência dos aspectos que há de melhor em Jornada: os valores ético-morais e as qustões da condição humana, transparecidos no relacionamento entre Kirk, Spock e McCoy.Por isso, saí do cinema emocionado lembrando muita coisa do porque profissional e existencialmente, a série influenciou e continua influenciando quem sou hoje, quarenta anos depois de tê-la visto pela primeira vez.
    No mais, foi bom voltar ao cinema ontem e ver de novo o filme, comentando esses assuntos com velhos companheiros de “jornada” desde a época dos encontros do Jetcom, da Reuinião Trekker do Rio e das colunas do conteúdo clássico do Trek Brasilis. Foi uma beleza!
    Um abraço.
    Cláudio

  181. Ao contrário do que foi colocado acima, eu pelo menos não estava descendo a lenha no filme, nem torcendo contra, antes de assisti-lo e nem sou xiita aqui, também não sou sunita e nem aquele tipo de “fã” colocado acima, mas essa produção tem coisas risíveis mesmo e não torçi contra, pois estava super animado ANTES de vê-lo. Se eu fosse um xiita, não acharia Enterprise a melhor série da franquia e ainda bem que ela permaneceu intacta na realidade alternativa. O que espero daqui pra frente é que modernizem a engenharia, pelo menos, deixando-a mais próxima daquela da Enterprise Refit, aí sim ela ficaria quase perfeita! Quase por que não é mais elegante que a Enterprise refit, não mesmo! Aliás, aquelas luminárias na ponte e na sala de transporte poderiam ser removidas no próximo filme (talvez tenham colocado elas lá pra homenagear o primeiro piloto de TOS). Quanto a J.J. Abrams, não acho que é o cara certo pra filmes no cinema, pois se sai melhor em séries de TV, mas não precisa trabalhar em nenhuma futura série de Star Trek, não! Pode ficar sossegado lá com a sua Dharma em Lost por 12 temporadas. Enfim, não sou daqueles que só estavam esperando o filme sair pra partir num ataque, tal qual faz um Klingon. Minha ira pessoal veio com o que assisti, em relação ao vazio que ela me fez e por coisas estéticas na película e, pra variar, escrevi num dia que eu estava irado por outras coisas externas e, quando você junta isso e ainda mais imaginando aquela obra prima que não foi (muitos compararam a Batman Begins, um exagero), depois de 25 meses de espectativa… não sei, mas não vou acompanhar Star Trek com os mesmos olhos e o mesmo ímpeto de antes. Quero um próximo filme, sim, mas não vou com sede ao pote. Ficarei com um pé atrás com certeza, afinal… os roteiristas são rasos (vide Transformers). Esse filme sem os efeitos de CGI não seria quase nada. Que venha Terminator salvation, mas que eu não seja enganado pelo trailer!

  182. Olha, eu tenho ate medo de dizer… Mas, como diria o nosso querido Dr McCoy dos anos 60, e em uma das cenas em que o K.U. mais se pareceu com D.K., “My God Man…” sera que dá pra parar de se prender em Canon de uma vez por todas? Foram mais de 40 anos de evolução de historias e para revitalizar a franquia de uma maneira que ela dure (tomara) mais 40 anos, só mesmo fazendo oq foi feito. Claro, eu tb achei um pouco demais um caso entre Spock e Uhura, mas nem td é perfeito. Mas enfim, é uma nova linha temporal, alterada a partir de um fato, e tudo que aconteceu a partir dali (devo insistir, menos o tal namorico…) pelo menos faz sentido, tomando aquele momento como ponto de partida. O Kirk era na academia um baita CDF (Shore Lieve). Sem o pai, virou um “rebelde sem causa”. Mas ainda é basicamente o mesmo. a Enterprise teve sua construção adiantada um pouco… E ficou meio diferente, mais “bélica”, mas tb… Depois do estrago do Nero a aquela nave medonha… Enfim… Já engolimos um monte de afrontas ao Canon bem maiores e despropositadas, com a maior cara de “vamos fazer assim pq isso vende, q se dane oq ja esta feito!” Eu gostei do primeiro filme, espero agora pelos proximos. Da pra ter esperança de dias melhores.

  183. Em tempo… Ricardo, post 178: Rapaz, vc tem coragem… Pode ate apanhar na rua por causa dessa opinião… rsrs… Mas olha: ASSINO EMBAIXO, PARABÉNS! É realmente incrivel a quantidade de gente que pede mudanças e quando elas acontecem, reclamam. Gostaria muito de ler alguma sugestão de roteiro dessas pessoas, pra ver oq eles considerariam aceitavel.

  184. Carlos Vinicius | 12 de maio de 2009 at 9:15 am |

    Pessoas do post 178 em diante:
    Sou fã de STAR TREK desde de a minha adolescencia (apartir dos 16 anos!), não sou nerd e nem uso oculos, gosto de filmes de ação como Rambo, Resgate do Soldado Ryan, Exterminador do futuro etc. Tb gosto de outros estilos de fime de ficcão tais com Star Wars, Exterminador do Futuro, Transformers etc. Alem de outros filmes que vão de comédia a romance. Gosto de outros seriados como Eu a Patroa e as Crianças, A grande familia etc.
    Por tanto, me considero um cara bem mente aberta inclusive a mudanças de stilos e roteiros.
    Mas,o que o J$J$ colocou nas telas e deu o nome de STAR TREK, não era STAR TREK DE VERDADE! Era um outro filme de ficção mediano para fraco! Que certamente eu assistirei as continuações e as series se tiverem pois como já disse acima, eu gosto de ficção cientifica! No entanto, com cereteza não era Star Trek!
    VCs viram alguma estratégia no filme?
    As batalhas de Star Trek são baseadas nas estratégias de guerra maritima, por isso temos menos tiros e mais precisão! Os tropedos fotonicos, são finitos e não podem ser replicados, as naves que quiserem reabastecer seu arsenal teram de docar em uma das bases federadas para se rearmar, por isso é mais precisam e menos quantidade, uma nave classe Intreped por exemplo carrega aproximadamente 150 torpedos! Quantidade essa que a BAVARIAPRISE disparou em apenas uma salva de tiros!!!
    Não estou implicando com o filme, se não leva-se a pessada responsabilidade de ter o nome Star trek no titulo, seria para mim um bom divertimento, mas, como poderei eu me divertir vendo a destruição total da obra de Gene? J$J$ destruiu tudo o que ser treker nesse filme!
    Quando vc sai pra ver Rambo, vc sabe a essencia do que verá, o Rambo quebrando varios pescosos e salvando o dia! Isso é Rambo!
    Agora se vc sai pra ver JORNADA NAS ESTRELAS, vc quer assirtir é JORNADA NAS ESTRELA e não Star Wars!
    O cara do post acima desafiou a fazer uma enredo melhor, pois bem, os caras da Paramunt já ganham uma nota pra isso, eu sou apenas o cliente, consumidor, que tem total direito de reclamar do produto! Agora como Treker, posso fazer uma pequena sugestão, se ele quer atingir a massa, sem duvida ele tera de ter dinamissidade nas cenas de combate, ele pode fazer isso sem tranformar as batalhas anteriores em bricadeiras com Feisers.
    Já que ele gosta tanto de SW poderia começar com um prologo informando que após a batalha de Wolf 359 e da querra contra o dominion, a federação resolveu adotar uma postura mais belicosa para defender e consequentemente expandir as suas fronteiras! Então a frota investe mais pessadamente em naves de guerras e na conversão de naves de pesquisa em naves de guerra! dai, ele poderia inventar um monte de coisas tais como o canhõezinhos na seçã disco da BAVARIAPRISE! Ele poderia até colocar na nave uma esquadrilha de caças liderados por Tom Paris com caças baseados na técnologia da Delta Flyer! Um bom nome seria os “WildCats”! (lembram de Patrulha estrelar?)!

    Galera, acima é apenas uma sugestão de como mudar o estilo sem matar um passado glorioso de mais de 40 anos! que gerou milhões de fãns como eu…

  185. POST 184

    Obrigado pelo apoio MarceloP! Em deferência à linha estabelecida pela moderação, vou me abster de mais comentários.

    VIVA ST 2.O

    BILHETERIA CAMPEÃ

  186. Alguem já foi perguntar ao shatner sobre o filme?
    Com certeza ele já assitiu….
    Se alguem souber algo…é so avisar

  187. Olha…se eu ganhase metade do que aqueles roteiristas receberam por escreber aquele absurdo, certamente ia fazer algo melhor.
    Para começar, porque não focar sobre os dois anos de missão original que ficaram faltando? (como o pessoal da new voyages fez?).
    Alias, é isso que eu estou a fazer agora, assistindo o new voyages. Isso é o que o filmeco novo de ST me deu vontade de fazer…E cara, não sei qual desses kirk é melhor (ou pior)

  188. Eu nao participo muito de discussões aqui, mas adoro ler e tirar minhas proprias conclusões, mesmo sem dividir sempre. Ricardo, sempre as ordens, vou seguir seu exemplo e tambem me abster. Gostei do filme, como diversão e como Star Trek. Mas nunca perdi de vista que é apenas diversão! Sou fã desta franquia, de todos os personagens e seus “derivados” desde que meu pai me chamou pra ver na Bandeirantes canal13 SP, a uma serie de TV legal a beça! Era se nao me engano 1974 e eu tinha então 7 anos. Já passei adiante na familia… Minha filha foi comigo ao cinema e gostou muito! E meu sobrinho, sempre que vem em casa “devora” meus 3 boxes TOS. Isso é oq vale! Então…

    VIVA ST 2.O!
    Live long and prosper!

  189. Alô VERDE (post 157)

    Realmente o Gene Rodenberry anda bastante ocupado com outras coisas…Numa dimensão que não a que vivemos…

    Só não sei se o meu meio xará J. J. Abrams vai para a mesma…A dimensão para a qual eu acho que ele vai, sinceramente eu quero distância…

    Tem gente que se acha trekker e posta uma besteira destas…

  190. Eu vou apenas profetizar aqui…

    Seguindo esta linha, não sei se chega a um terceiro filme…

    Se chegar, morre ali mesmo…

    Esqueceram-se todos que ST começou como série de TV…

    Que o 1.º filme é um apanhado de duas ou tres estórias que deveriam ser episódios de uma fase 2 que nunca ocorreu…

    Que graças a série e o interesse despertado pelo primeiro filme, embora fraco de bilheteria, foi feito um segundo que acertando em cheio, foi o fato motivador de todos os outros filmes e agregado à série, gerou nova série que gerou outras e uma continuação de filmes…

    E estes pasp… do Abrams, Orci e Kurtzman fazem lixo…

    Como diz um amigo meu, é como “jogar diamantes aos porcos”!

    Nem vou discutir o monte de besteiras e tais da dupla Brennon & Braga, mas entre mortos e feridos havia uma consciência do que era Star Trek, mesmo que as vezes indo por uma visão focada em um ponto só e não em todo universo ST…

    Abrams não cometeu este pecadilho, nem Orci nem Kurtzman…

    Estes hereges simplesmente blasfemaram, deturparam e violaram não apenas cânones, mas a essência de Star Trek, violaram o espírito de personagens centrais, mas principalmente destruíram de vez toda e qualquer chance de retorno. Queimaram todas as pontes atrás deles e de Star Trek!

    Podem escrever em letras garrafais! START TREK TERÁ UM RELOADED EM ALGUM PONTO, DESFAZENDO ESTA M…, NA TENTATIVA DE RECOLOCAR A FRANQUIA NOS TRILHOS. NÃO SE SABE SE FARÃO E MENOS AINDA SE TERÃO SUCESSO! MAS POR ESSE CAMINHO, O FIM É O MESMO DE BSG OU PIOR!

  191. E eu afirmo isso por um motivo bem simples…

    Se formos ver ST, ela fez algum sucesso quando lançada e andou entres altos e baixos até ser cancelada…

    O sucesso veio mais tarde, depois ne N replays pelo mundo afora! E gerou uma verdadeira indústria, com o franchising de milhares de itens!

    E novos filmes saíram, entremeado por livros e qudrinhos com estória girando em torno deste universo, criando uma mítica aura ao redor de seus personagens. Aura esta que foi por muito tempo intocada e servido de marco referencial.

    Pergunto o que acharia o seu J. J. Abrams e os executivos da Paramount se eu fizesse um filme dum universo alternativo do Sr. Abraham Lincoln, tão amado e idolatrado presidente daquele país, universo alternativo no qual ele seria um político sem escrúpulos, um psicopata social e pedófilo, ganancioso e perverso, além de neonazista. Quero saber como reagiriam!

    Não chegou a tanto, mas anda mais ou menos por aí o que fizeram com ST!

  192. post 191:
    Concordo com tudo exceto: Terceiro filme???
    Nem vai ter segundo…
    Ou vc acha que no segundo final de semana esse xarope ai vai arrecadar outros 70 milhões de dolares…?
    Do jeito que ta indo….não vai não….

  193. Leandro Martins | 13 de maio de 2009 at 11:50 am |

    Nenhum filme tem a obrigação de fazer no segundo FDS o mesmo valor que fez no primeiro FDS, galactico — portanto, este filme não conseguir atingir esta irreal margem não vai ser nada que pese contra.

  194. Até chega num terceiro pq o segundo ainda vai render falsas esperanças, apesar do pouquíssimo retorno que vai dar do franchise!!! A bilheteria até que rende, mas os licenciados vão atopetar e mofar nas prateleiras!
    No terceiro (se tiverem ganância suficiente) é que vai ser um fiasco!

    Star Trek não emplacou logo de cara! Demorou uns 10 anos e varias re-exibições na TV americana prá começar a construir um legado!

    É isso o que os jerks da Paramount, incluindo os nerds Abrams, Kurtzman & Orci não entenderam ainda, coisa que até o Piller, Brannon & Braga se deram conta!

    A Paramount não vai querer esperar 10 anos prá que a franquia se reerga! E do jeito que vai, vai sim é pro fundo do poço! No final, só vai restar mesmo é nós, fãs de TOS e dos filmes ( e tb de TNG, DS9, VOY e ENT)!
    Só que aí estaremos que nem Spock Prime! E quem vai dar bola prum monte de velhos idiotas lunáticos fãs de uma série da pre-história da TV?

  195. Francisco Oliveira | 13 de maio de 2009 at 8:32 pm |

    Discordo dos posts 190 , 191 , 192 , 193 e 195 .

  196. discordo do post 196

  197. Discordo do post 197

  198. …E concordo com o post 196

  199. Leandro Martins | 14 de maio de 2009 at 3:55 pm |

    E a Moderação discorda com todo o Eutambémismo / Eunãotambémismo que vem rolando aqui.

  200. Sendo assim, concordo com o post 200
    🙂

  201. O filme teve falhas? teve,porém ele serviu para dar um novo fôlego a uma serie que já vinha definhando a muito tempo.As pessoas não são obrigadas a gostarem de nada,quem gostou seja bem vindo e se torne mais um trek e quem não gostou var assistir o que gosta.Eu me considero uma apaixonada pelo gênero uma vez que também gosto de series como stargate e babylon 5;vamos torcer para que esse filme sirva para reerguer a série sem perder a esssência de startrek.

  202. Ok. Agora que a onda já passou, a ansiedade dos trekkers aqui, quero dizer, onde uns acharam um ótimo filme e outros não… pra onde vamos agora? Afinal, não vamos ficar só discutindo sobre esse filme, não é? Há previsão de novidades no site, englobando o universo ST, que não fiquem só focadas no filme, por assim dizer, para daqui uns meses?

  203. POST 203

    Caro xará Ricardo (:))

    Eu acredito que a bilheteria de ST XI superou as espectativas de todo mundo na Paramount. Em um ano de crise e gripe suina, o resultado foi fantástico! Se o pessoal da Paramount for esperto, eles começarão a criar a espectativa para o próximo filme o mais rápido possível. Se eles forem mais espertos ainda, criarão produtos intermediários (pois é pessoal! produtos! vivemos em um mundo capitalista viu?) que prendam a atenção sem cansar ou esgotar a audiência. Acredito que esse negócio de videogame só não baste, o que poderia ser esses produtos, eu não sei bem ao certo. Tudo isso influenciaria a cobertura do universo da franquia até o próximo filme.

  204. Manuel Vieira | 15 de maio de 2009 at 6:50 pm |

    Assisti o filme ontem na versão legendada, primeiramente para acompanhar a história e ver os personagens. Mais a seguir assitirei uma cópia dublada para observar os detalhes (ou a falta deles) em temos que mais me fascinam, que é a tecnologia futuristica.

    Contudo, alguns pontos chamam demais a atenção por serem diferentes dos filmes anteriores e séries, senão vejamos:

    – O setor de engenharia da Enterprise INVOLUIU tecnologicamente;

    Em comparação parece um carro conceito, desses com neons e partes transparentes, e ao examinarmos o seu motor, constatamos que o mesmo é de um Ford modelo T, fabricado em 1929!!!

    Aquelas tubulações contradizem tudo que foi escrito até hoje sobre a hipotética construção e operação de motores de dobra, que lidam apenas com matéria e antimatéria, putz!!!.

    – A sala de comando parece uma sala caiada, o filme foi realizado em película ou de forma digital?

    Onde está o inidicador de velocidade, que fica abaixo da tela? (indicador que emitia um sinal continuo e acelerava quando a nave aumentava a sua velocidade);

    Onde estão os indicadores de alerta vermelho, que na série original, nos filmes, na nova geração, etc. apareciam em todos os setores da nave?

    Teletransporte involuiu também… Será que no próximo filme ele ficará parecido com aquele do Homem-Mosca?

    Outro equipamento que involuiu também foi o elevador, que era acionado por comando de voz…

    A nave do Spock, externamente é uma piada, em comparação com as naves vulcanas da série Enterprise, que se passa 100 anos antes…

    O que são aqueles tambores com balas de escopeta, que aparecem no momento em que o Capitão Pike ordena aos tripulantes irem para os postos de batalha?

    Os faisers de mão não têm mais a opção de tonteio?

    Faisers alternados de tiro curto não são novidade, mas o som caracteristico dos torpedos fotonicos eu pelo menos não ouvi…

    Isso são pílulas, creio quem já viu mais de uma vez o filme, pode relatar outras incongruencias e involuções tecnológicas.

    Será que a grana para fazer o filme não foi suficiente? Com os recursos atuais o aparato tecnológico da nave poderia ser igual ao da série clássica com refinamentos que não se dispunham há quase 50 anos.

    Nota: No início do filme pensei que se tratava de Babylon 5, visto que a nave mineradora romulada é exatamente igual as naves inimigas daquela série…
    Deve ter sido alguma licença poética do diretor do filme…

    E também:

    O aspecto físico dos romulanos já era conhecido naquela época? Pelo que vi na série clássica, não era não!!!

  205. Post 205,

    Universo alternativo.

    “phasers em tonteio”, diz Spock em um momento do filme.

    Em A Ira de Khan, Saavik, para o elevador manualmente. Nesse filme o elevador é muito mais rápido.

    A iluminação de alerta vermelho é vista no final, quando Kirk e Spock dão o ultimato a Nero.

    Na tela da ponte podemos ver os indicadores de velocidade, Warp factor…

    Pra um carro conceito, essa Enterprise é uma beleza hein? inclusive consegue escapar de um buraco negro, ah! se o Scotty ouve uma dessas.

    A Enterprise de Star Trek, mesmo com uma engenharia diferente e uma ponte mais iluminada, faz as mesmas coisas que todas as outras Enterprise, portanto, a reclamação me parece ser apenas pela aparência do motor, pois em termos de desempenho, a boa e velha (nova!) dama do Kirk está 100% e não deixa a tripulação na mão.

  206. As lamentações são bem sólidas para os verdadeiros trekkers, e não para admiradores de parte da obra ou daqueles que apenas gostam de assistir filmes de scifi com naves espaciais, phasers, torpedos e batalhas (Flash Gordon, Buck Rogers, etc…).

    Star Trek tem + de 40 anos de erros e acertos, e esperava-se em definitivo um filme que se não acertasse 100%, ao menos não gerasse mais incongruências do e com as que já existem…
    Ninguém, eu acho, discorda que ST sempre foi paradão! Cenas de batalhas e lutas eram por demais meio engessadas, devido às limitações da época e nesse sentido, a velocidade das cenas deste novo filme realmente colocam as coisas em seu lugar!

    Mas ST tem seu legado construído não apenas por phasers, torpedos e combates espaciais, coisa que em SW vc sempre teve de sobra e é o que importa, ou vai me dizer que afora os fans de SW, o público adorava os diálogos entre mestre Yoda, Ben Khenobi e por aí vai…Textos chatos não?
    ST era mais chato ainda, até pq Spock transformou-se num Yoda (aliás, sempre foi) em tempo integral!

    Como já disse em outros posts meus, dava perfeitamente para ter este filme inclusive com a estória maluca do tal Nero e a Narada, matéria vermelha e afins e ainda assim aproveitar para por as coisas nos eixos sem matar, destruir ou corromper nada nem ninguém! E contar a estória de como Kirk assumiu a Enterprise sem precisar que Spock e Uhura fossem amantes e respeitando o fato de Checov só vir a fazer parte da tripulação mais tarde, o que ficaria para um segundo ou terceiro filme!

    Tem um hiato de tempo entre quando Kirk assume a Enterprise e o primeiro episódio da cronologia! Tem espaço de sobra para aventuras da Enterprise e do capitão Kirk sem mexer no Cânon.
    Mas o meu meio xará não teve esta luz pq não é fã e nunca assistiu antes disso. Deu no que deu!

    Mais um filme juvenil que não vai muito longe! Não passa de um terceiro, a não ser que resolvam retomar o caminho, mesmo com todas estas alterações! Mas duvido muito que o façam ou venham a querer fazê-lo!

Leave a comment

Your email address will not be published.


*