Takei fala da campanha dos fãs pela série de Sulu

Como já reportado anteriormente, o fã clube Federação Internacional de Trekkers (IFT) havia anunciado que lançaria uma nova revista, a Federation Communicator. De acordo com o TrekToday, essa nova revista agora se chamará Voyages. A sua edição número um apresentará uma entrevista com George Takei (Sulu), que tem uma longa associação com o IFT. Ele fala da campanha dos fãs que tentou alavancar a série com o capitão Sulu, na época.

Takei falou sobre o relançamento do site e suas experiências passadas com a Federação (como é chamado o fã clube). “Eu não acho que o IFT precise de uma readaptação”, afirmou. “Nos termos como fazem soa como se precisasse de conserto. O IFT não precisa de conserto”. “Eu não acho que recolocar ou reinventar reflita o orgulho que você deve ter nas realizações do IFT. Isso faz parecer que o IFT está desgastado”, observou o ator. 

Para quem não se lembra, a IFT apoiou a criação de uma série de televisão USS Excelsior, tendo Takei como protagonista. “De volta aos anos 90”, disse Takei,”Russ Haslage contactou-me, na época, sobre uma campanha para lançar uma nova série de Jornada chamada Excelsior, que teria sido baseado nas aventuras da USS Excelsior e do capitão Sulu no filme Star Trek VI: A Terra Desconhecida. E é claro que eu tenho um amor profundo e intenso interesse no capitão Sulu”.

“Devo dizer, que a campanha de Russ e da IFT foi impressionante. Foi uma idéia substancial. Havia uma multidão de fãs apoiando ela. E depois de tudo, Star Trek VI parecia ter aberto a porta para uma série de televisão com a Excelsior. Mas por qualquer motivo, a Paramount não pegou a idéia. Portanto, apesar do esforço enorme e heróico, que foi lançado por todas as pessoas, e eu estava absolutamente convencido de que a audiência estava lá com base na recepção de Star Trek VI, a idéia não passou. Fiquei absolutamente perplexo”.

Segundo Takei, ITF está em consonância com a visão de Gene Roddenberry do futuro. “O que o IFT tem feito é realmente louvável”, disse Takei. “Ele está refletindo a filosofia das pessoas que trabalham em conjunto para melhorar a nossa sociedade, que está absolutamente em consonância com a visão de Gene”.

Na década de 90, enquanto ainda se discutia, em todo o mundo, sobre que nova série deveria ser criada, o fã clube IFT entrou de cabeça numa campanha para trazer a “Star Trek: Excelsior” para a TV, aproveitando o fim de Voyager. Em janeiro de 2000 a IFT iniciou oficialmente sua campanha (veja anúncio na AintItCool).

O IFT organizou eventos de mídia e listou a ajuda de alguns pesos pesados incluindo Bjo Trimble (organizadora da campanha de 1968 que levou a uma terceira temporada da série original), Susan Sackett (roteirista e assistente de longa data de Gene Roddenberry), Grace Lee Whitney (Janice Rand), Nichelle Nichols (Uhura) e o próprio ator George Takei. A campanha alegou que a Paramount deveria olhar para Sulu como o salvador, aqui está um trecho:

“…Os fãs envolvidos na Campanha EXCELSIOR, cerca de mil, e que está crescendo rapidamente, sentem que a melhor maneira de ressuscitar a franquia é levá-la de volta às suas raízes. “Há 80 anos ausente nas histórias de Jornada. Passamos da tripulação original para o próximo século para ver suas encarnações mais recentes. Há um monte de missões e um monte de aventuras nesses 80 anos”, brinca Haslage . O grupo grande e crescente de fãs sente que a série focalizando histórias da era original será um fazedor de dinheiro para o estúdio…”.

No entanto, a franquia estava começado a entrar em declínio em termos de avaliações de audiência (na TV), venda nos cinemas e merchandising. Provavelmente, por desejar mudança na situação, o estúdio resolveu aceitar a idéia de fazer algo inteiramente novo, um prequel da série original, surgindo então Star Trek: Enterprise.

Após Star Trek VI, Takei ainda retornou no papel do capitão Sulu em um episódio da série Voyager, Flashback, em comemoração aos 40 anos da franquia (1996). Takei também fez algumas cenas para video games entre eles o famoso StarFleet Academy em 1997.

Embora não tenha vingado como série de TV, Sulu e a USS Excelsior renderam alguns comic books e novels como:

Tests Of Courage da DC Comics. Escrito por Howard Weinstein, com arte de Gordon Purcell, Rod Whigham, Arne Starr, Pablo Marcos. Publicado em 1994.

Fearful Summons. Escrito por Denny Martin Flinn e publicado em 1995, pela Pocket Books.

The Captain’s Daughter, da série Star Trek New Frontier e publicado pela Pocket Books em 1995.

Além de várias produções em audio.

Atualmente George Takei integra o elenco do filme comédia Larry Crowne, uma produção de Tom Hanks.

Fonte: TrekToday e TrekMovie

16 Comments on "Takei fala da campanha dos fãs pela série de Sulu"

  1. Poderia ter sido uma série legal, mas ainda assim um prequel. E geralmente prequeis são uma B****!

  2. Gostaria de ver aí novas séries de Star Trek! Os estúdios deveriam de esquecer tantos remakes e tentar alguma coisa nova. Sinto falta de alguma série scifi que tenha algum conteúdo e que não seja aqueles seriados aborecentes.

  3. No caso não seria exatamente um prequel e sim um retorno a série original preenchendo o vazio existente entre STVI e STNG.

    Para ser um prequel teria de contar a história de uma série em eventos anteriores ao que foi mostrado. Por exemplo, se fizessem uma série contando a história de janeway e cia anterior a VOY, aí sim seria um prequel. No caso de ENT, os eventos se deram anteriores a série original, mas com estreita relação com TOS. A série de Sulu seria uma ponta solta sem ligação estreita com STNG ou com as demais séries, mas seria uma continuação de TOS.

  4. Então seria uma prequela e uma sequela ao mesmo tempo, oras…

    Alguém teve a oportunidade de ver o Leonard Nimoy no final de temporada de Fringe? Foi bom demais, o velhinho arrasou… deu tiro na policia e o baralho, no final salvou a galera… fiquei muito feliz de ver nosso velho spock mandando forte, agora é Willian Bell, ótimo personagem, viajante interdimencional…

  5. Prequel ou não, seria óimo ter mais uma série dentro do universo de stra trek para assistir

  6. Impossível saber como seria essa série com o Sulu, é claro…Na época que essa campanha para sua realização rolou, ela foi bastante comentada no FTB. Se bem me lembro, a maioria do pessoal na época foi contra.

    Hoje essa idéia já está fora de qualquer possibilidade. O Takei parece ser um cara gente boa, mas eu duvido que ele conseguisse segurar uma série trek por pelo menos três temporadas… Se uma série trek com Hikaru Sulu e sua Excelsior fosse planejada e lançada atualmente e durasse 7 temporadas, como duraram as outras séries trek (com exceção de Enterprise), na sétima termporada dessa hipotética série Takei estaria com cerca de 80 anos…Duvido que a Paramount se arriscaria a colocar no ar uma série trek com um ator correndo o risco de não conseguir manter seu astro principal…sendo bem realista.

    Mas Takei já garantiu o troféu “trek simpatia” por sua atitude sobre essa campanha pró-Excelsior.

  7. Nenhum problema Takei ser velho. Nimoy prova isso. Acho que daria certo, mas Takei teria que fazer um trabalho bem elaborado, enquanto capitão.

  8. Sou a favor de uma série nova, com a filosofia antiga de ST, mas com atores novos. Infelizmente os atores estão muito velhos para papel de capitão, daria para um almirante que fique longe da ação, mas o próprio Bakula já está velho, quanto mais o Takei …
    Tem um monte de atores novos esperando uma oportunidade, vamos dar chance para eles !!!!!!!!!!!

  9. Também gostaria de uma série nova, acho difícil o Takei conseguir preencher os requisitos atuais pra ser o “protagonista”, mesmo porque em TOS ele era coadjuvante, agora as coisas são bem mais complicadas.

  10. E além do mais, essa série seria feita na época da dupla B&B, o que já tem o desmerecimento dos Trekkers pelo desconjunto da obra.

    O ideal como todo mundo pelo visto quer é uma nova série, com novos atores e até uma nova era. Quem sabe se o game Star Trek On-line fizer mais sucesso não haja espaço para algo baseado nele na TV. Tô tão desesperado por uma Jornada de verdade que tô aceitando até desenho animado!

  11. Padô
    Um seriado em computação gráfica viria bem a calhar. Daria para fazer qualquer coisa, o único senão seriam a qualidade das estórias. Quando foi feito em filme, TOS foi muito bom, mas qdo foi feito o desenho, as estórias despencaram em qualidade.
    Teria que ser uma produção muito bem planejada e criativa para não cair nas produções usuais deste tipo de arte.

  12. Acho a ideia de uma série nova muito boa, feita baseada no período entre TOS e TNG teria muita história pra contar, explicar como a evolução da humanidade neste período, saindo do jeitão faroeste da Original para chegar ao modo perfeito da Nova Geração, tem muito pra contar.
    Deve dar umas 3 séries nesse tempo.

  13. Jeitão faroeste …. ????!!!!!!!!
    Nunca vi uma referência a TOS com essa expressão.

  14. Concordo com o Verde e vou mais além, pois a computação gráfica além de estar num patamar muito avançado, poderia render histórias muito interessantes sobre qualquer época que os roteiristas (gente que entenda do assunto é claro) pudessem colocar na telinha. E na de infantilizar a coisa, pois o público de Jornada não é este. E isto serviria para perpetuar nossos velhos personagens, sem o medo de que os mesmos aparecessem mostrando s sinais do tempo em seus rostos. E ainda acredito que poderia haver também algo totalmente novo, mostrando a evolução da cronologia, indo aonde o Grande Pássaro da Galáxia gostaria que a Série fosse. Vida loga e Próspera!

  15. Calma Verde, eu me refiria àqueles momento em que Kirk partia pra porrada pra resolver alguns problemas, recurso pouco utilizado na Nova Geração pelo Capitão Picard.

  16. Se lembro bem, foi uma expressão usada pelo Picarda em um dos episódios de Reunification. Quando o Spock apelou quando ainda tinha espaço para diplomacia. Alguém lembra a situação melhor do que eu?

Leave a comment

Your email address will not be published.


*