50 anos de Star Trek. O que esperar?

luizfelipe00Parece que foi ontem que Star Trek completou 25 anos, em 1991. Eu tinha 13 anos de idade e já era trekker fervoroso. Era um momento muito legal para ser fã da franquia, que, naquela época, estava por todos os lados, não só no exterior, como no Brasil também.

O sexto filme com a tripulação clássica, “A Terra Desconhecida”, estreou nos cinemas com excelente recebimento pelo público e crítica; revistas em quadrinhos estavam nas bancas; romances editados pela Aleph, nas livrarias, e a extinta Rede Manchete exibia na TV a “Série Clássica” e “A Nova Geração”Star Trek reinava absoluto em 1991.

Ocorre que, no Brasil, a alegria durou pouco. A Rede Manchete encerrou as atividades e não tivemos a exibição da terceira temporada da “Série Clássica” nem as temporadas após a primeira de “A Nova Geração”. Os quadrinhos desapareceram das bancas em 1992 após apenas nove edições. A Aleph parou de editar os livros. Em suma, lá pelos idos de 1994, quando o primeiro filme de “A Nova Geração”, “Generations”, estreou por estes lados, Jornada nas Estrelas não era mais relevante no Brasil.

No exterior a franquia permaneceu firme por anos e anos, até que o esgotamento dos filmes e das séries cobrou o seu preço no início do Século XXI. O décimo filme para o cinema, “Nemesis”, foi um grande fracasso de público e de crítica. A série “Enterprise” capengava com uma audiência baixa, embora estivesse melhorando significativamente de qualidade a cada temporada. Contudo, diante da falta de interesse do grande público, em 2005 “Enterprise” foi cancelada e uma pá de cal foi jogada na franquia.

O futuro era incerto. Desde 1987, com a estreia de “A Nova Geração” na TV, Star Trek prosseguiu com mais seis filmes para o cinema e outras três séries televisivas (“Deep Space Nine”, “Voyager” e “Enterprise”), ou seja, a sua permanência na grande ou na pequena tela era uma constante, até que, em 2005, não havia mais nada. E assim continuou pelos próximos quatro anos.

O hoje consagrado cineasta J.J Abrams ressuscitou a franquia com sucesso em 2009 com o “reboot” da “Série Clássica”, simplesmente entitulado “Star Trek”, sendo a dose repetida de forma relativamente positiva com a continuação de 2013, “Além da Escuridão: Star Trek”.

No Brasil, em virtude da absoluta ausência de divulgação pela Paramount, esses dois filmes passaram desapercebidos pelo público em geral. Como consequência, ninguém mais aposta na franquia de Jornada no Brasil. O nosso mercado, salvo algumas poucas edições pontuais em DVD e Blu-Ray, é nulo. Agora, em 2016, quando a franquia consagra os seus 50 anos, enquanto no Brasil nada se fala, no exterior o clima é, no máximo, morno.

O terceiro filme da nova safra de cinema, “Star Trek – Sem Fronteiras”, dessa vez com J.J. Abrams apenas na produção, tendo passado o bastão da direção para Justin Lin (da franquia “Velozes e Furiosos”), não está empolgando. Um trailer genérico e sem sabor, exibido nas sessões de “Star Wars: O Despertar da Força”, e, obviamente, eclipsado pelo colosso da Lucas Film/Disney, não ajudou na apropriada divulgação; muito pelo contrário, gerou sério desconforto nos fãs que viram o rico universo de Jornada reduzido a um filme genérico de ação. Além disso, é fato público que a produção foi conturbada, com mudanças de direção e de roteiro (um dos roteiristas dos primeiros dois filmes, Robert Orci, ia arriscar na cadeira de diretor, mas foi retirado do projeto sumariamente pela Paramount – motivos ainda não revelados) praticamente nas vésperas do início da produção.

Talvez mais reconfortante seja a notícia da CBS (divisão da Paramount para a TV) de que uma nova série de Jornada está no forno após um hiato de mais de 10 anos sem produções televisivas. A TV é o formato no qual Jornada melhor se adequa, pela possibilidade de expansão do universo e dos personagens, o que garantiu o sucesso recorrente por anos e anos no passado. Mas será que a fórmula funcionará de novo?

Por enquanto não temos qualquer informação da nova série além de dois fatos: será criada por Alex Kurtzman (também um dos roteiristas dos filmes de 2009 e 2013, ao lado de Robert Orci, que se distanciaram para projetos individuais) e será o carro-chefe de um canal via streaming de propriedade da CBS.

Alguns fãs já se pronunciaram negativamente sobre a nova série exclusivamente sobre esses únicos dois fatos acima, mas é uma postura, no mínimo, precipitada e sem fundamentos válidos. Alex Kurtzman, embora tenha um currículo bem irregular (é também um dos roteiristas dos primeiros dois filmes dos Transformers), é uma pessoa familiarizada com o universo de Jornada e está antenado com as exigências do padrão atual televisivo.

Já o fato da série ser transmitida via internet por streaming não é motivo para descontentamento, haja vista o sucesso absoluto desse formato no Netflix com séries como “House of Cards”, “Demolidor”, “Jessica Jones” dentre outras. Talvez não possamos esperar uma série profundamente enraizada nos preceitos originais de Gene Roddenberry, com seres humanos perfeitos em uma sociedade utópica (hoje, as melhores produções na TV lidam com personagens imperfeitos sobrevivendo em um mundo hostil, como “Breaking Bad” e “Games of Thrones”). Contudo, conquanto a nova série de Jornada seja atual e traga para o público moderno questões sociais de relevância com roupagem de ficção-científica (elementos consagrados nas séries anteriores), ainda pode ser considerada como pura Jornada nas Estrelas.

Aliás, há chances de que, até mesmo, o terceiro filme que sai nesse ano, “Star Trek – Sem Fronteiras” contrarie as baixas expectativas e nos pegue de surpresa com um produto de qualidade. Trailers e marketing não são, necessariamente, indicativos de um filme bom ou ruim. São instrumentos de marketing para venda e, não raro, não representam com fidelidade a obra finalizada.

Concluindo, embora estejamos entrando nos 50 anos de Jornada com baixa empolgação, pode ser que a Paramount/CBS esteja nos reservando gratas surpresas com os novos filme e série. Vamos aguardar com otimismo reservado e, quem sabe, podemos estar à beira de um necessário renascimento de Jornada com qualidade. Aí, no futuro, lembraremos os 25 anos com um período rico de Jornada nas Estrelas e os 50 anos como um reavivamento.

Agora, se o aniversário de 50 anos efetivamente não emplacar, vamos torcer para que o de 75 anos seja mais empolgante.

73 Comments on "50 anos de Star Trek. O que esperar?"

  1. Um fato. Depois da divulgação do primeiro trailer e a reação nas interwebs, nada mais foi dito e mostrado. Isto pode ser um sinal de alerta.

  2. O fato de não haver nenhum trailer no Super Bowl, já que é comum os blockbusters mostrarem algo, dá uma sensação de estranheza.
    É notório que boa parte dos trekkers ficou decepcionado com o trailer, não pelo conteúdo mas pela forma como foi mostrado. O público em geral deu boa recepção, se mostrou curioso, mas ficou morno.
    Não sabemos o que se passa na cabeça da Paramount. Como trailer é produto de marketing pode ser que tenham pensando num video, à princípio, para os fãs mais inclinados a ação e no seguinte venham a trazer algo mais, digamos, sci-fi. Ou estejam mesmo revendo sua estratégia. Não sei, só vendo o que vem a seguir para termos uma noção exata do que querem com este filme.
    Mas tudo leva a crer que a destruição prematura da Enterprise sirva para um propósito maior do filme. Assim espero, com relativa cautela.
    Quanto a série, é tudo embrionário ainda. Não dá pra termos uma ideia do que veremos, mas é sempre bem vinda a intenção de fazer Jornada retornar ao seu habitat natural.

  3. Maurício Monteiro | 8 de fevereiro de 2016 at 12:37 pm |

    Preocupante a colocação. Se no Brasil é nulo, e no exterior é apenas morno, o que afinal de contas a Paramount-Brasil está esperando para tomar uma iniciativa, digo, em campanhas de propaganda, divulgação… sei lá, qualquer coisa (“Droga, Jim, eu sou só um porteiro, não um gerente de marketing)! Entretanto, continuo esperançoso de que aprenderam com os dois últimos erros, e que procurarão acertar a mão neste que deve / tem / precisa ser um marco para esta que é uma tão grandiosa, inspiradora e amada franquia.

  4. Excelente artigo. Tive a grata oportunidade de vivenciar tudo o que o autor citou em 1991. Abraços!

  5. É surpreendente que tenham programado e fazendo uma nova série de tv. Tinha tudo pra não fazerem mais nada…
    Esperando com cautela e que seja algo como

    Star Trek Uncharted…http://www.startrekuncharted.com/

  6. Alerta de que estão no caminho errado…putz….

  7. Espero que tenham esse cuidado de lembrar que é um filme pra marcar época…

  8. Em 1991 eu já com 25 anos como Star Trek … em ritmo pesado de trabalho não acompanhei muito a franquia mas sempre mantive o interesse de criança….agora nos 50anos , eu e a franquia merecemos algo especial.
    Espero que assim seja.
    Quem mais aqui completa 50 em 2016??

  9. Maurício Monteiro | 8 de fevereiro de 2016 at 2:52 pm |

    Fato. Você, como sempre, certeiro e preciso nos comentários. Oxalá alguém lá da direção tenha um raciocínio lógico (sem trocadilhos) como o seu. 🙂

  10. Maurício Monteiro | 8 de fevereiro de 2016 at 2:54 pm |

    Fiz 48 em 16 de janeiro. 🙁

  11. Maurício Monteiro | 8 de fevereiro de 2016 at 3:08 pm |

    Show…!

  12. Eu farei 56, amigo.

  13. Mais que temer os Klingons…temo que errem a mão …porque se errarem , acabam com o sonho de milhares de 50s como eu.

  14. Bom saber que o sonho é parecido…

  15. Bom saber q o sonho continua tantos anos

  16. Eu acabei de completar 48. Estou quase lá.

    Quando criança não entendia as historias. Na verdade nem prestava muita atenção. Apenas admirava o design da USS Enterprise e das naves klingons. As lutas corpo a corpo do Kirk prendiam minha atenção, assim como as batalhas espaciais.

    Em 1979, já com 11 anos de idade, comecei a prestar atenção na narrativa e passei a me interessar mais pelo personagem do Spock do que pelo do Kirk.

    Em 1991 estava profundamente irritado por assistir “ad nauseam” as constantes reprises da primeira temporada da nova geração. Estava louco para ver especialmente a terceira e a quarta temporada de Picard e companhia. Estava também triste por saber que a terra desconhecida seria o ultimo filme da série clássica. Mas estava empolgado com a facilidade de encontrar informações sobre Jornada: lia muito Starlog (revista importada sobre sci fi).

  17. Já passei longe, fiz 58 em janeiro.

  18. A comemoração dos 50 anos está chinfrim. E isso nos EUA, imaginem no Brasil…

  19. Chinfrin mesmo. Tudo bem que o filme é o carro chefe do aniversário e a produção sofreu um revés ao ser refeito roteiro e direção, mas Jornada não é só cinema. Espero que me surpreendam.
    Em março já vem outros filmes super esperados e um deles é de grande expectativa: Batman v Superman. Além de Capitão America 2, X-Men: Apocalypse e outros.

  20. Me parece que a música do trailer Tartarugas Ninjas 2 é do Besties Boys também.

  21. As pingas te fazem parecer com 68!!!

    KKKKK!!!!

    Brincadeira, vc é o cara (entre tantos aqui).

  22. Eu faço 47 em maio!!

  23. O meu medo é nestes 50 anos destruirem Star Trek como fizeram com os filmes Besouro Verde e Starsky and Hutch.

  24. Tamos juntos na mesma geração

  25. Também jintos na mesma geração aqui…

  26. Percebo que estamos todos na mesma geraçao…

  27. Acabaram de chamar Bryan Fuller de DS9 e VOY pra escrever com Kurtzman a nova série…pode ser bom ….é trekker

  28. Luiz Felipe, em 1991 eu já tinha 27! Eu concordo em muita coisa do que você disse, mas vale a pena refletir, que aqui em “terra-brasilis” o sucesso de Jornada se concretiza apenas nas “Reprises” porque assim chega de forma mais democrática e menos exclusiva ao fan brasileiro.

    Agora que estamos entrado na segunda metade da segunda década do século 21, eu posso afirmar que as possibilidades estão mais a favor do que contra. E vou enumerar minhas percepções!

    1- O fato de a série ser transmitida no inicio via stream, é promissor pelo fato de ser mais acessível e fácil de propagar e sem o “DRM” praxe em canais de difusão costumeiros de tv fechada! Dá pra muita gente ter acesso a isso (off-line) tempos depois sem muita dificuldade ou ter que esperar pela grade dos canais tradicionais passe isso em horários terríveis porque o que está na moda são programas de “Q.I. de ameba”….

    2- O fan com perfil de “Nerd” atual do século 21, é pra lá de bem informado e muito bem esclarecido sobre ciências e ficção, eu já conversei com meus sobrinhos e amigos “teens” e eles são fans de Sci-Fi, independente de franquia! Se for bom e trouxer um “sharing” de conhecimentos e diversão eles topam e acompanham a saga!

    3- Um aniversário de 50 anos é uma coisa “impar” não são muitas franquias que alcançam a sobrevida disso! Eu acompanhei algumas séries “Britânicas” que não tiveram esse privilégio como teve a Dr. Who, dentre elas duas que vi quando tinha uns 12 anos, “Seres do Amanhã” e “Espaço 1999” e eu me amarrava nessas séries, mas morreram e pouca gente que eu conheço viu ou ouviu falar delas, então, completar cinquentinha não é pra qualquer um!

    Acho que a Paramount deve fazer algo que seja comercial sem esquecer o fan de longa data, e assim eles façam a felicidade de “Gregos e Troianos”….

    Qapláh!

  29. Hahaha eu 52! Só o Trekker que mente a idade!…. hahahaha

  30. Há bom! agora eu entendi! ” 1947 ” agora faz sentido pra mim…. hahahahahahahahahahaha!!!!!

  31. “Sinquenta”!!!!! esse ano então Fspok? Hahaha temos que comemorar isso rapá!!!

  32. Ralph, só o Trekker é que mente a idade…

  33. Ótima notícia: Bryan Fuller (Hannibal), que já trabalhou em episódios de DS9 e VOY, foi confirmado como showrunner da nova série: https://scifibr.wordpress.com/2016/02/09/finalmente-star-trek-retornara-a-tv-em-2017/

  34. E essa quase DS9 no desfile da Portela, gente?

  35. Caramba! Eu sou o mais piá! Tenho 45!

  36. Maurício Monteiro | 9 de fevereiro de 2016 at 9:36 pm |

    Caramba, Jorge… eu também acompanhava Espaço 1999… me amarrava nas espaçonaves Águia decolando e pousando como um caça Harrier… ô, tempo bom, gente!

  37. Legal. Não é que lembra a estação, mesmo?

  38. Desculpe, não entendi o significado de “DRM”.

    E eu também assisti ao espaço 1999 na tv itacolomi (tupi de BH) na década de 1970. Era muito interessante.

  39. A previsão para essa nova série é estrear em março de 2017.

    Portanto, logo logo estaremos acompanhando por aqui no trekbrasilis os bastidores e comentários dos episódios.

    Aliás, foi assim que conheci o trekbrasilis: acompanhando as noticias de Enterprise.

  40. disqus_92N2KkHz7F | 9 de fevereiro de 2016 at 10:56 pm |

    Eu vou fazer 50 junto com Star Trek. Eu me lembro da série passando na TV Bandeirantes nos anos 70, quando aprendi gostar de Kirk, Spock e McCoy (mais do Spock). Assistia também naquela época Perdidos no Espaço, Viagem ao Fundo do Mar, Túnel do tempo e Terra de Gigantes. Ficções diferentes de Jornada. Assisti todas as séries nos famosos sábados de Sci-Fi no antigo Canal USA (hoje Universal). Eles passaram todas as ‘series, com exceção de Enterprise que foi no AXN, Esperamos que agora tenhamos coisas novas e diferentes, para nos empolgar pelo menos nos próximos 25 anos (os próximos 50 eu acho que não sobrevivo)!

  41. Adilson J. A. de Oliveira | 9 de fevereiro de 2016 at 10:58 pm |

    u vou fazer 50 junto com Star Trek. Eu me lembro da série passando na TV Bandeirantes nos anos 70, quando aprendi gostar de Kirk, Spock e McCoy (mais do Spock). Assistia também naquela época Perdidos no Espaço, Viagem ao Fundo do Mar, Túnel do tempo e Terra de Gigantes. Ficções diferentes de Jornada. Assisti todas as séries nos famosos sábados de Sci-Fi no antigo Canal USA (hoje Universal). Eles passaram todas as ‘series, com exceção de Enterprise que foi no AXN, Esperamos que agora tenhamos coisas novas e diferentes, para nos empolgar pelo menos nos próximos 25 anos (os próximos 50 eu acho que não sobrevivo)!

  42. Sarek, “DRM” é um sistema de proteção contra cópia inicialmente liderado por um consórcio de estúdios e gravadoras (inclusive empresas de tecnologia como a Microsoft e Apple são usuárias dessa proteção) que foi mais conhecido no inicio do DVD como zonas de encriptação chamada CSS, e atualmente é inserida em algumas lojas “on-line” de conteúdo digital como filmes, séries, músicas, e-books, apps, games e transmissão de stream.
    A Apple usa isso em sua loja de filmes. Apenas o comprador do filme consegue ver o seu conteúdo comprado em seus gadgets. A proteção é embutida no arquivo digital e não é fácil de remover. DRM é a sigla de “Digital rights management” Atualmente existem grupos que lutam para eliminar o uso de DRM em conteúdos digitais porque nem sempre funcionam a contento e no caso da empresa criadora fechar isso vai bloquear o conteúdo pago para o usuário final… DRM é uma merda… Hehehe…. Abs.

  43. Pode crer! exatamente isso! Eu vi as duas temporadas na TV dubladinhas!
    Mata a saudade aí! veja o primeiro episódio legendado no Youtube!

    https://www.youtube.com/watch?v=g49KPklPLrA

  44. Fiz 50 no dia 2 de janeiro desse ano. Coloquei até aqui a foto do bolo no formato da Enterprise. Estamos todos juntos nessa barca, digo, nessa nave!

  45. Não parece ser “coincidência”. Do enredo:

    VIAGENS IMAGINÁRIAS

    O sonho de pássaro é livre e surpreendente! Revela lugares fantásticos e misteriosos, de onde surgem viagens eternas e envolventes, frutos da criação humana. São histórias extraordinárias de tirar o fôlego, que nos levam a viajar no tempo, ao fundo do mar ou a uma incrível jornada nas estrelas. Tudo pode acontecer com os personagens desse mundo de sonho e de magia, que prende a atenção e liberta a fantasia.

    Fonte: http://www.gresportela.org.br/Enredo

    Abaixo DS9 apenas para efeito de comparação.

  46. Aparentemente o carnavalesco quis fazer uma homenagem sem se comprometer. Afinal, proprietárias as vezes parecem não entender muito bem o que é uma homenagem. Mas ficou bem legal! Quem sabe um dia Jornada seja o enredo de alguma escola.

  47. Maurício Monteiro | 10 de fevereiro de 2016 at 8:48 am |

    Show!! Eu me lembro disso…

  48. Maurício Monteiro | 10 de fevereiro de 2016 at 8:49 am |

    Aguardando ansiosamente pela nova série de Jornada em 2017…

  49. Maurício Monteiro | 10 de fevereiro de 2016 at 8:51 am |

    Aguardando ansiosamente por 2017 só pela nova série de Jornada…

  50. Fascinante. Eu não fazia ideia da letra.

  51. Valeu, Jorge.

  52. Hahahaha… Já comemorando os 50 anos de Jornada, eu lembrei da “história não contada” do “Trekker – Pai dos Pingos” na Estação K7, quando ele peitou o “Kirkão de óculos Ray-Ban”! Nessa época o Trekker usava óculos e era nerd!… Pra quem já viu, é pra relembrar, pra quem não viu, conhecer o Trekker – Pai dos Pingos…. hahahaha….

    https://www.youtube.com/watch?v=SQlbgYJGTFw

  53. Saldan tudo sabe, Saldan é Deus. Simples assim kkkkk

  54. 52 mas tamu junto , ansiosos e querendo acreditar num ano memorável pra Star Trek….

  55. Sim !!!
    Pena que tá caro ir a las Vegas pra comemorar em agosto….

  56. Meu pai fez 57 ontem! Ele começou a ver Star Trek ainda na série Clássic com meu avô quando ele era pequeno.

    Eu tenho 33 e graças a ele sou fã de Star Trek desde meus 3 anos de idade.

    Tenho uma filhinha de 11 meses e espero começar a ensinar os passos de Star Trek com ela em breve. rs

    Não estou muito esperançoso com esta nova série, seria muito bom se fosse na mesma linha de AXANAR, mas eu duvido que isso aconteça! Provavelmente seguirá a nova linha de Abramsverso…

    Vida Longa e Próspera a todas as gerações de fãs de ST!

  57. Eu sou mais guri ainda, tenho 33! rs

  58. É mesmo…. Vamos torcer que até lá, o dólar volte a ser nosso amigo….. Kkkkk…

  59. Parabéns ao trekker Pai!!
    Continue esse legado…eu continuo com meus filhos(a).
    Axanar deverá ser muito bom mesmo….mas vai depender de acordos na justiça infelizmente….
    A esperança hoje está mais na série de tv em 2017 que terá Kurtzman e Fuller ( de DS9 e VOY) que podem fazer um trabalho muito bom e já declararam que não terá conexão com os filmes de JJ ou o proximo de J Lin.

  60. Eu vou fazer 58 em março.

  61. Estão transformando Star Trek num Velozes e Furiosos no espaço. Esqueceram a verdadeira essência da franquia. Começou bem com o primeiro filme, dps desandou.

  62. Percebemos que aqui quase todos tem mais de 40anos….e passando o gosto por Star Trek pra muitas gerações…

  63. A música é uma versão remix de “It’s Trick”, do Run DMC.

    https://www.youtube.com/watch?v=uis6V6363GM

  64. Torcer para o filme comemorativo dos 50 anos pelo menos ser bom.

  65. Só uma coisa a dizer!!! Shut up and take my money!!

  66. Vou concordar com a maioria o pessoal aqui… Que comemoração de 50 anos mais sem graça… O Trailer não agradou, e a série merece muito mais, não que um filme na data comemorativa não seja algo grande, mas… Bom, as vezes é a expectativa excessiva minha também, mas ja venho a uns 3 anos atormentando meus parentes com o aniversario de 50 anos de jornada… E ate agora só sinto um sentimento de frustração crescendo em mim…

  67. Tudo junto, misturado e embaralhado.

  68. Miseráver!!

  69. Eu vi também!!

  70. Um único filme (SW 7) teve mais divulgação que uma franquia inteira que faz 50 anos.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*