Fandom de Star Trek se une contra o racismo

A onda de protestos após a morte de George Floyd por um policial de Mineápolis, nos Estados Unidos, fez a campanha #BlackLivesMatter (Vidas Negras Importam, em tradução livre) ganhar manifestações nas ruas e nas redes sociais. Star Trek não ficou de fora, vários veículos de comunicação do fandom se uniram a essa campanha.

Trek Core, Trek Movie, Priority One, Memory Alpha, Trekland’s Portal 47, Mission Log, Woman At Warp e o próprio Trek Brasilis se manifestaram nas redes sociais.

Ao longo dos seus 50 anos de história, Star Trek sempre encantou por sua diversidade. Sempre foi sobre otimismo pelo futuro da humanidade. Em um universo com um amplo espectro de planetas, é uma ficção científica que apresenta sociedades complexas, fascinantes pela sua cultura, tradição e sistema político, superando preconceito e desigualdade, sempre  fazendo uma crítica social por meio da comparação entre a tripulação da nave com as atitudes dos alienígenas.

“Star Trek foi uma tentativa de dizer que a humanidade alcançará maturidade e sabedoria no dia em que começar não apenas a tolerar, mas a ter um deleite especial nas diferenças de ideias e diferenças nas formas de vida”, já dizia Gene Roddenberry.

StarTrek.com e também deixou sua mensagem de apoio a luta contra o racismo através dos perfis oficiais de Star Trek nas redes.

Além disso, a atriz Isa Briones, de Star Trek: Picard, decidiu leiloar uma de suas pinturas para reverter os fundos para a Reclaim The Block, uma instituição contra a violência policial em Mineápolis. Os lances começam em 45 dólares. Você pode saber mais no perfil do instagram da atriz.

Lembre-se, racismo não basta sermos contra, temos que nos posicionar. O Trek Brasilis não tolera preconceito de qualquer natureza, de forma velada ou direta, contra qualquer indivíduo ou segmento da sociedade. #BlackLivesMatter

Be the first to comment on "Fandom de Star Trek se une contra o racismo"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*