DS9 2×03: The Siege

Conclusão da trilogia diverte, mas não explora potencial máximo da saga

Sinopse

Data estelar: desconhecida

Pondo toda a sua tripulação da Frota Estelar a par da corrente situação bajoriana, Sisko reconhece o quanto será difícil para muitos deles (inclusive ele próprio), romper os laços com Bajor. O comandante diz que vai ficar, O’Brien e Bashir tornam-se voluntários para ajudar na evacuação de todo pessoal e demais contingências, no que são seguidos por todos os outros oficiais da frota.

Observando o desespero no rosto de várias pessoas querendo deixar a estação a todo custo, Quark diz a Rom que planeja tirar vantagem da situação e ganhar algum latinum com ela. Jake e Nog se encontram no Promenade e ficam ambos desapontados por saber que estão com partidas em diferentes exploradores. Eles prometem que irão se encontrar novamente em breve e se abraçam como irmãos.

Keiko está furiosa por que O’Brien se ofereceu para ficar na estação. Mas seus argumentos não são suficientes para mudar a atitude de Miles. Finalmente, ela leva Molly para o interior do próximo transporte.

O PADD (obtido por Odo) deve ser levado à presença da Câmara dos Ministros em Bajor. Li Nalas sugere que Kira e Dax peguem uma carona em um dos transportes até a base Lunar 5, onde elas poderão encontrar alguma nave subimpulso (abandonada pela resistência bajoriana durante a ocupação cardassiana) ainda em funcionamento. Dax vai com Kira porque um dos seus antigos hospedeiros, Tobin Dax, era especialista em tecnologia subimpulso.

Odo prende Quark por vender lugares nos transportes. Quando Sisko lhe pergunta onde arrumou lugares extras, Quark responde que andou “molhando a mão” de alguns passageiros de direito. Bashir chama no comunicador, dizendo que a demanda por evacuação simplesmente “explodiu”. O ferengi diz que ele talvez tenha exagerado um pouco no número de assentos disponíveis. Sisko (furioso) parte com Li Nalas para as docas.

Quark diz para Odo que, mesmo que não admita, ele sentirá saudade dele. Odo confirma, envergonhado.

Chegando às docas, após uma tentativa frustrada por parte de Sisko, é Li quem consegue conter a multidão (na maioria bajoriana). A partir daí, a evacuação prossegue de maneira bastante ordenada. Ben finalmente se despede de Jake com um abraço e uma carta para ser aberta “daqui a algum tempo”.

Assim que a escotilha do explorador se fecha, Quark chega às docas, carregando uma pesada mala (obviamente carregada de latinum). Ele afirma que Rom está no Rio Grande com o seu bilhete. Bashir diz que a nave estava cheia e que Rom embarcou na companhia de uma garota do dabo. Sisko diz que o irmão vendeu o seu lugar no transporte e vai embora da área com Bashir, deixando o ferengi e suas lamúrias para trás.

Finalmente, chegam as forças de assalto bajorianas, comandadas pelo general Krim, auxiliado pelo coronel Day. este está eufórico e dá o lugar como “tomado”. Porém o general é mais cauteloso e não acredita que Sisko fosse simplesmente abandonar um posto tão importante como a DS9. Acima deles, Sisko e cia. observam tudo, do interior de uma parede.

Dax e Kira se movem em uma caverna coberta de teias de grandes “aranhas bajorianas”, que a major chama de palukoos e, para desgosto da tenente, informa que elas serviam de “ração de emergência” nos tempos da resistência. Elas encontram uma antiga e minúscula nave espacial e Dax começa a trabalhar em seus motores.

Krim e Day chegam ao OPS (Centro de Operações) e descobrem que a rede interna de segurança foi sabotada. O coronel informa o seu “sucesso” a Jaro pelo subespaço. Krim, no entanto, sugere cautela, pois ele ainda tem dúvidas se, de fato, o inimigo se foi. O ministro diz que, se eles estiverem ainda ali, quer Li Nalas capturado vivo, pois morto seria um mártir, porém vivo selaria a vitória deles. Depois de terminar a transmissão, Jaro diz a Winn, que está com ele em Bajor, que oferecerá qualquer coisa a Li por sua cooperação. Diz também que, assim que tiver sua posse oficializada, irá guiar a Assembleia dos Vedeks para torná-la kai.

Dax conserta os motores da nave, mas continua um tanto incerta sobre voar “naquela coisa”, porém Kira está em seu elemento agora e decola com a velha nave.

Day envia grupos de busca para procurar Sisko e cia., sob os protestos de Krim, que acha mais importante reativar os sistemas principais da estação. O grupo de Sisko faz piada sobre as rações de emergência providenciadas por O’Brien. Odo, disfarçado de parede, informa sobre os grupos de busca do general bajoriano. Sisko envia a unidade de Bashir (que deixa Quark para trás) para interceptar um grupo de busca no hangar de carga. Essa unidade acaba fazendo os primeiros prisioneiros.

Kira e Dax entram em órbita de Bajor. Enquanto a bajoriana está procurando um lugar para pousar, elas são atacadas por um comitê de boas-vindas de Jaro. Kira decide, então, entrar na atmosfera, onde eles não poderão usar os seus motores de impulso.

O’Brien e Li estão no escritório de segurança, promovendo mais um ato de sabotagem, quando são pegos sob fogo pesado. Sisko e os outros vão a seu auxílio. Com a ajuda de uma bomba de fumaça e da providencial transformação de Odo em um cabo de aço, O’Brien e Li conseguem escapar.

Na atmosfera, Kira e Dax, mesmo largamente em desvantagem numérica, conseguem derrubar um dos agressores, mas acabam sendo atingidas seriamente e caem na floresta.

Um grupo de busca liderado por Day acaba ficando preso em uma armadilha de Sisko, montada em uma holosuíte no Quark’s. Sisko fala pelo intercom sobre o envolvimento cardassiano, o que Day prontamente rotula como sendo uma “mentira da Federação”. Sisko diz ainda que uma prova irrefutável está a caminho da Câmara dos Ministros em Bajor e, chegando lá, o golpe estará terminado. Sisko transporta o coronel de volta ao OPS, porém este não repassa a informação para Krim. Os sensores da estação estão finalmente de novo em operação. Mas, como eles ainda assim não conseguem detectar as forças de Sisko, o general deduz que eles estão se escondendo nos conduítes revestidos de duranium, uma blindagem efetiva contra os sensores.

Kira está muito ferida, mas Dax se recusa a prosseguir sozinha com a evidência. A major diz que ela está sendo tola, ao que a tenente responde que não é bonito falar com os mais velhos dessa forma. Kira perde os sentidos, enquanto Dax tenta escondê-las de uma patrulha passando ao largo.

Odo avisa a Siko que as forças de Krim estão para encher os conduítes com gás anesthezine. Sisko nada sabe sobre o progresso de Kira e Dax, mas acredita que ainda tenha uma cartada para jogar com Krim: Li Nalas.

Kira acorda no monastério com Bareil ao seu lado. Ela e Dax foram encontradas por membros da ordem do vedek, após toda a cidade assistir à queda da nave delas. Os ferimentos da major foram tratados e suas costelas quebradas, enfaixadas. Dax se aproxima vestida de vedek e com um nariz bajoriano (exatamente como na visão de Kira) e entrega a ela roupas de monge. Como os membros das ordens religiosas são os únicos que podem transitar livremente nas ruas, Bareil diz que vai escoltá-las pessoalmente.

Bashir, que estava tentando convencer Quark a deixar o seu Latinum para trás, assegura a Sisko que ele e seu grupo vão proporcionar uma “ruidosa resistência” até que eles se rendam às forças de assalto bajorianas. No OPS, chega a notícia de um ataque às forças bajorianas em um setor da estação e Day envia todas as unidades de busca para o local. Pouco depois, chega a notícia de que um grupo leal a Sisko se rendeu. Foi tudo uma distração. Quando Krim volta ao escritório do comandante, Sisko e cia. o dominam. Li, então, diz “Meu nome é Li Nalas. Talvez já tenha ouvido falar de mim.”

Kira, ladeada por Bareil e Dax, interrompe uma sessão da Câmara dos Ministros bajoriana. Quando Jaro ordena que ela seja presa, a major mostra o PADD e explica a sua natureza para a audiência. Winn, estrategicamente se afasta do ministro e se aproxima de Kira. A vedek recomenda uma investigação completa e Jaro diz não ter nada a temer e irá cooperar em todos os sentidos na apuração da verdade, mas, na realidade totalmente derrotado, ele adia a sessão e deixa o recinto. Os ministros começam a clamar para falar com Kira, como previsto em sua visão. É o final do golpe.

Day retorna com os seus prisioneiros e é recebido por um Krim furioso por ele ter retido informações sobre o envolvimento cardassiano. O general recebe notícia de que a Câmara dos Ministros está em recesso, examinando a evidência apresentada por Kira. Já na expectativa de que terá que renunciar à patente, ele devolve oficialmente o comando de DS9 para a Federação, na pessoa de Ben Sisko. Mas Day, não querendo deixar que a coisa acabe assim, toma uma arma e atira no comandante, Li Nalas, contudo, se interpõe e recebe a carga mortal.

Odo desarma o coronel, enquanto Sisko e Bashir tentam socorrer Li. É inútil, ele morre ali mesmo.

No Quark’s estão Sisko, Kira e O’Brien. Ela está muito triste pela perda de Li. Sisko lhe diz: “Existem heróis hoje, por todo Bajor, Major. Eu estou sentado com uma delas neste exato momento.” Ela, porém, diz que não se sente bem para celebrar, pede licença e se retira.

Quando O’Brien questiona a forma como Kira idolatra Li Nalas, um homem que ele conheceu em combate, nada parecido com as lendas que cercam o seu nome, Sisko interrompe e diz que  Li foi o herói da resistência bajoriana, que ele realizou atos extraordinários de coragem pelo seu povo e morreu pela liberdade deste mesmo povo e que esta é a forma que os livros de história bajoriana irão se lembrar dele.

Então os exploradores começam a voltar à estação, e os dois seguem para as docas, a fim de recepcionar as suas respectivas famílias.

Comentários

Enfocando os elementos — e mesmo os personagens — errados, deixando inúmeros temas levantados nas duas primeiras partes em aberto e mal realizados e sendo a maior parte do tempo o conjunto de duas “tramas de tarefa” correndo paralelamente, “The Siege” é uma grande decepção se comparado à expectativa produzida pelas partes anteriores.

Ao contrário destas, em que tínhamos a impressão de que os personagens estavam sendo arrastados por eventos sobre os quais não tinham controle algum, neste episódio temos a impressão de que os personagens estão sendo arrastados por acontecimentos cuidadosamente manufaturados pelos produtores de forma a restabelecer rápida e completamente o status quo abalado ao final de “The Circle”.

Vejamos então: O Governo Provisório bajoriano se manteve. A aliança de Winn e Jaro se desfez antes de se materializar, Jaro cai em desgraça, o “Círculo” tem um colapso, os cardassianos NÃO retornam, a Federação retoma a sua posição na estação e Li Nalas morre.

(É difícil pedir por algo mais PERFEITO que isto, não é?)

Antes de chegar na raiz dos problemas do episódio, vamos esclarecer onde eles não existem. Gosto muito de todas as cenas desde o começo do episódio até o momento em que as forças de Krim põem os pés na estação, bem como as cenas após a morte de Li Nalas. Os problemas se concentram entre a chegada de Krim à estação e a morte do herói bajoriano.

A história paralela envolvendo Kira e Dax tentando entregar o PADD na Câmara dos Ministros é extremamente bem executada e com inegável valor de entretenimento. Ainda que fique algo no campo do “mas que coincidência”, pois justo os monges da ordem de Bareil encontram as duas, não tenho maiores problemas com esse lado da história.

Por outro lado, temos grandes problemas na trama envolvendo a estação. Krim e Day são muito mal escritos e atuados, concluindo a sua participação de uma forma totalmente indefinida, não sendo base para discussão de nenhum tema relevante. Levando em consideração que Winn e Jaro praticamente não são usados no episódio, esse ponto chega a irritar. Não descobrimos nada sobre o funcionamento do Governo Provisório, do “Círculo” e do sistema religioso bajoriano. Jaro simplesmente some, junto com o “Círculo”, como se por um passe de mágica, sem deixar rastros em lugar nenhum.

Existem também problemas com o exato momento em que o “‘Círculo’ se quebra”. A falta de um antagonista consistente no curso do episódio torna o final extremamente anti-climático e o “desaparecimento instantâneo do ‘Círculo'” faz com que a sua ameaça, em primeiro lugar, se torne sensivelmente menos real. Também não estou muito certo sobre o fato de Winn tomar a frente na investigação, talvez um dos generais presentes fosse mais adequado.

As cenas da resistência de Sisko na estação até que são bem executadas, mas acrescentam pouco dramaticamente, exceto a cena em que ele consegue convencer Li a enfrentar Krim.

(Algo definitivamente desinteressante é a piada cansada de Quark arrastando o seu latinum, que exige paciência do telespectador.)

A morte de Li Nalas (a despeito de quaisquer discussões logísticas quanto a presenças futuras de Richard Beymer, pensamento que se aplica também a Frank Langella) foi um erro, admitido ao longo da série, quando os produtores introduziram o personagem Shakaar com passado semelhante e para ocupar essencialmente o mesmo papel.

A direção de Winrich Kolbe é novamente irretocável, mas, infelizmente, a qualidade do roteiro não é do nível da de “The Homecoming“.

Fletcher, Langella e Anglim praticamente não aparecem. Beymer continua muito bem com o material recebido. Macht está medíocre e Weber, HORRÍVEL. O elenco regular trabalha bem e o destaque vai para a “dupla dinâmica” Farrell & Visitor.

Os elementos da visão de Kira se resolvem de uma forma belíssima. A sede de poder de Jaro, Dax no monastério, Bareil as escoltando até a Câmara dos Ministros e estes todos clamando por falar com ela. Os elementos envolvendo a aproximação amorosa entre Kira e Bareil e a eleição do próximo kai vão ser resolvidos nos episódios “Shadowplay” e principalmente “The Collaborator” desta mesma segunda temporada.

O diálogo final em que Sisko e O’Brien falam sobre a lenda de Li Nalas é memorável e toca novamente em um dos temas recorrentes na série, a fé em mitos e lendas.

Outra nota negativa é que todos os confrontos na estação são convenientemente feitos sem derramamento de sangue e é um bajoriano que acaba matando Li (havia potencial para continuação sobre esse tópico também).

Seguindo na linha do que poderia ter sido, já pensaram em Bareil & Li versus Winn & Jaro?

‘The Siege”, julgado pelo que ele é, tem suficiente valor de entretenimento para receber uma boa recomendação aqui, mas é extremamente decepcionante, se julgado pelo que poderia ter sido. A trilogia se encerra em um tom apressado (havia material fácil para uns seis episódios aqui e não somente três), sem utilizar todo o potencial da premissa apresentada inicialmente.

Avaliação

Citações

“I suppose you used to make them your pets and sing songs about them around the camp fire”
(Suponho que vocês costumavam domesticá-las e cantar canções sobre eles em volta de uma fogueira.)
Jadzia Dax

“No, we used to eat them”
(Não, nós costumávamos comê-las.)
Major Kira

Trivia

  • Houve certa dúvida sobre a decisão de matar ou não o personagem Li Nalas. Ira Behr sempre sentiu algo de trágico no personagem e acredita que sua morte teve um caráter de redenção, por ter vivido em toda a sua vida uma mentira (ainda que uma realidade para o povo bajoriano). Pesaram também razões logísticas, os produtores não sabiam se conseguiriam trazer Richard Beymer no futuro para reviver o personagem e o quanto isso iria custar.
  • O personagem Shakaar (do episódio “Shakaar”, da terceira temporada de DS9) foi largamente baseado em Li Nalas e introduzido para preencher um papel similar.
  • O primeiro rascunho (não usado) dos caças bajorianos tinha linhas muito similares às da USS Defiant.
  • Presença de Keiko, Li Nalas, Ministro Jaro, Rom , Nog, vedek Bareil, vedek Winn e Molly.
  • Participação de Steven Weber como o coronel Day. Steven Weber (04/03/1961, natural de Queens, New York, nos EUA) participou de séries como Once and Again, Hercules e The Simpsons. Steven é bem conhecido pelo seu papel de Brian Hackett na série da própria Paramount Wings.
  • Nesse episódio estreia o explorador Orinoco, que substitui o destruído (no episódio “Battle Lines” da primeira temporada) Yangtzee Kiang.

Ficha Técnica

História de Jery Taylor e Ira Steven Behr
Roteiro de Michael Piller
Dirigido por Winrich Kolbe

Exibido em 11 de outubro de 1993

Títulos em português: “O Cerco”

Elenco

Avery Brooks como Benjamin Lafayette Sisko
René Auberjonois como Odo
Nana Visitor como Kira Nerys
Colm Meaney como Miles Edward O’Brien
Siddig El Fadil como Julian Subatoi Bashir
Armin Shimerman como Quark
Terry Farrell como Jadzia Dax
Cirroc Lofton como Jake Sisko

Elenco convidado

Rosalind Chao como Keiko Ishikawa O’Brien
Steven Weber como coronel Day
Richard Beymer como Li Nalas
Frank Langella como ministro Jaro Essa [não-creditado]
Stephen Macht como general Krim
Max Grodénchik como Rom
Aron Eisenberg como Nog
Philip Anglim como vedek Bareil Antos
Louise Fletcher como vedek Winn Adami
Katrina Carlson como oficial bajoriano
Hana Hatae como Molly O’Brien

Enquete

Edição de Muryllo Von Grol
Revisão de Nívea Doria

Episódio anterior | Próximo episódio

Be the first to comment on "DS9 2×03: The Siege"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*