VOY 2×04: Elogium

Kes e Neelix

História explica ciclo reprodutivo dos ocampas, à custa da dignidade de Kes

Sinopse

Data estelar: 48921.3

A Voyager detecta uma nuvem de formas de vida naturais do espaço e vai investigar. A nuvem emite ondas elétricas que causam uma maturação hormonal precoce em Kes.

A jovem entra no estado de elogium, quando o corpo das fêmeas ocampas se prepara para a fertilização. Acontece que o elogium ocorre apenas uma vez na vida, o que leva Kes a chamar Neelix para conceber uma criança.

Os relacionamentos começam a aflorar na nave e Janeway se preocupa com o tipo de ambiente que os oficiais podem fornecer para qualquer criança, viajando por um território extremamente violento e hostil.

Chakotay e Janeway

De repente a Voyager é atacada por uma das formas de vida da nuvem, que a considera uma “rival sexual”. Por sugestão de Chakotay, a nave consegue escapar, ao reproduzir o comportamento subserviente das criaturas menores, sinalizando que a Voyager não está competindo para se reproduzir.

Ao escapar da nuvem, Kes volta ao normal. O Doutor acredita que a ocampa poderá passar pelo elogium novamente, desta vez de forma natural. A capitão Janeway também fica sabendo que uma de suas tripulantes, a alferes Wildman, está grávida.

Comentários

Quem achava o pon farr dos vulcanos esquisito ainda não tinha visto “Elogium”. O episódio, que lida principalmente com o fato de Kes estar entrando no cio, traz boas e más notícias.

Elogium title card

A boa é que os produtores resolveram fazer um episódio sobre um tema importante para a série: como seriam as relações interpessoais entre os tripulantes da Voyager, uma nave isolada do outro lado da Via Láctea, sem outros humanos por perto.

Nesse tema entram questões fundamentais, como a necessidade psicológica dos tripulantes de manter um relacionamento afetivo e a possibilidade de que toda a tripulação talvez precise ser substituída para cumprir a meta de levar a nave de volta à Terra, em razão do longo período necessário à viagem.

A má notícia é que eles aproveitaram esse tema para ficar fazendo palhaçadas o tempo todo. Não há razão para imaginar que os rituais de acasalamento alienígenas sejam semelhantes aos dos humanos, mas é triste notar que os roteiristas se utilizam deste artifício para destruir a dignidade de uma personagem.

Kes

Kes, que já não vinha bem das pernas em seu desenvolvimento como personagem, foi a vítima do tombo. Cenas de pura comédia pastelão foram feitas com a atriz, como a em que Neelix a leva para a enfermaria e ela começa a comer desesperadamente as flores que ele trouxe para ela. Patético.

Aliás, se a Kes dependesse de um humano para procriar, ela ia morrer solteira. Durante o “elogium”, ela solta uma gosma amarela pela mão, come besouros, ganha olheiras incríveis, age como uma troglodita e sua como ninguém. Aposto que se o Paris visse isso, pararia de dar em cima dela!

A outra problemática do episódio, o enxame de criaturas espaciais, também não rende muito. É meio ridículo ver a Voyager rodopiando e ficando azul para acalmar a ira de uma das criaturas. É o tipo da coisa que pode até fazer sentido, mas acaba se tornando mais uma piada de mau gosto do episódio.

Tom, Neelix e Kes

Entre as poucas cenas que efetivamente deram certo estão os ataques de ciúmes de Neelix com relação a Tom Paris, o confronto na enfermaria entre o talaxiano e o Doutor e os conselhos de Tuvok sobre paternidade.

Aliás, a questão das responsabilidades de assumir uma paternidade poderia ter sido melhor trabalhada. O tema era bom, mas acabou não levando a lugar nenhum. Um uso muito mais apropriado do tema se deu na sétima temporada da série, com B’Elanna Torres e Tom Paris como protagonistas, no episódio “Lineage”.

No fim das contas, “Elogium” tenta abraçar um tema muito amplo e acaba não se agarrando em nada. Como um segmento cômico, até que funciona, mas o preço das piadas é muito alto: a dignidade de uma personagem, no caso, Kes.

Avaliação

Citações

“In the future, if I have any questions about mating behavior, I’ll know where to go.”
(No futuro, se eu tiver dúvidas sobre comportamento reprodutivo, já sei a quem recorrer.)
Janeway

“It appears that we’ve lost our sex appeal, Captain.”
(Parece que perdemos nosso sex appeal, capitão.)
Tuvok

Trivia

  • “Elogium” é outro episódio produzido na primeira temporada e adiado para o segundo ano.
  • Este episódio foi o primeiro esforço de Kenneth Biller em Voyager, na época como editor executivo de histórias. No final da série, durante a sétima temporada (2000-2001), Biller passou a ser o produtor executivo da série, ao lado de Rick Berman.
  • Saiba mais sobre os ocampas:

    Civilização humanoide do quadrante Delta da galáxia, os ocampas têm um período de vida de aproximadamente nove anos terrestres. A comunidade ocampa comunica-se tanto por telepatia quanto verbalmente. Lendas dizem que no passado distante os ocampas tiveram muito mais poderes telepáticos e mentais.

    A civilização ocampa quase foi destruída mil anos antes, quando seu planeta (o quinto do sistema solar ocampa) foi ecologicamente devastado, quando um grupo de exploradores de outra galáxia acidentalmente contaminou a atmosfera, eliminando todas as partículas nucleogênicas (responsáveis pela aglutinação de vapor d’água em nuvens).

    Estes mesmos exploradores aceitaram a responsabilidade pelo desastre e deixaram dois de sua raça para cuidar do povo ocampa. Um deles foi conhecido como o Guardião (“Caretaker”) e criou uma cidade subterrânea para o povo.

    Por mais de 500 gerações, o Guardião providenciou energia para a cidade a partir de sua base em uma estrutura espacial de onde protege o povo ocampa de intrusos, como os kazon-ogla (como visto em “Caretaker”, o episódio piloto de Voyager).

    Na data terrestre de 2072, Suspiria, o outro membro da raça dos exploradores responsáveis pelo desastre em Ocampa, levou cerca de 2.000 ocampas com ela para um outro local, a fim de que pudesse ajudá-los a desenvolver mais os poderes mentais comuns nessa raça. Assim, eles poderiam juntar-se a ela em Exosia, uma dimensão subespacial onde não existe corpo físico, apenas a mente do indivíduo (episódio “Cold Fire”, do segundo ano da série).

    O Guardião que cuidava do planeta Ocampa morreu em 2371, em eventos mostrados no episódio piloto de Voyager, após deixar uma reserva de energia para os ocampas que duraria cinco anos.

Ficha Técnica

História de Jimmy Diggs & Steve J. Kay
Roteiro de Kenneth Biller & Jeri Taylor
Dirigido por Winrich Kolbe

Exibido em 18 de setembro de 1995

Título em português: “Elogium”

Elenco

Kate Mulgrew como Kathryn Janeway
Robert Beltran como Chakotay
Roxann Biggs-Dawson como B’Elanna Torres
Robert Duncan McNeill como Tom Paris
Jennifer Lien como Kes
Ethan Phillips como Neelix
Robert Picardo como Doutor
Tim Russ como Tuvok
Garret Wang como Harry Kim

Elenco convidado

Gary O’Brien e Terry Correll como tripulantes
Nancy Hower como alferes Wildman

Enquete

Edição de Stéphanie Cristina
Revisão de Susana Alexandria

Episódio anterior | Próximo episódio