TAS 2×01: The Pirates of Orion

A vida de Spock é ameaçada pela ação de piratas

Sinopse

Data estelar: 6334.1

Após controlar uma epidemia de coriocitose, a tripulação da USS Enterprise está apta para concluir sua missão de representar a Federação Unida dos Planetas nas cerimônias da nova Academia de Ciências em Deneb V.

Sem motivo aparente, Spock se contorce de dor e desmaia. O oficial de ciências contraiu tardiamente coriocitose e a doença é fatal para vulcanos. A única cura é uma droga natural chamada strobolina, encontrada em poucos planetas da galáxia, o mais próximo da atual localização da nave sendo Beta Canopus. Mas o planeta está a quatro dias de distância em dobra máxima e a doença se tornará incurável em apenas três. A alternativa: contatar outras naves para um encontro no meio do caminho.

A USS Potemkin, já em posse da droga, irá se encontrar com o cargueiro SS Huron, que, finalmente, a entregará à Enterprise.

Por ordens médicas, Kirk reduz a carga de trabalho de Spock pela metade. As injeções para conter o avanço da doença já não têm mais efeito.

A poucas horas do encontro com a Enterprise, a Huron é atacada por uma nave de origem desconhecida, que ordena a entrega de sua carga de dilítio.

Um pedido de socorro da Huron chega à Enterprise. Após tentativas fracassadas de contato, Kirk ordena que Sulu altere o curso para a localização do cargueiro. A Enterprise encontra a Huron com suporte de vida em nível mínimo. Os dados dos sensores indicam que foi atacada.

Enquanto a condição de Spock piora, Kirk lidera um grupo, formado por Uhura, Scott e Chapel, para investigar as condições do cargueiro. A strobolina e a carga de dilítio desapareceram. Os feridos e os dados coletados pela Huron são levados para a Enterprise.

Após analisar as informações coletadas pela Huron, o tenente Arex conclui que a nave invasora é de um formato novo, nunca encontrado pela Federação. A nave produz um rastro único de resíduo radioativo, permitindo sua fácil interceptação.

A Enterprise encontra a nave invasora no meio de um cinturão de asteroides, compostos de uma combinação mineral altamente instável, que explodem ao menor contato. A nave da Federação é atacada por fêiseres padrão de baixa intensidade. Arex reconhece as marcas no casco da nave inimiga como sendo de origem órion.

O comandante dos órions contata a Enterprise e Kirk exige uma inspeção para determinar se são responsáveis pelo ataque à Huron e pelo roubo da carga. Os sensores da Enterprise confirmam: os órions estão em posse do dilítio, mas a quantidade de strobolina é muito pequena para ser encontrada.

Com apenas uma hora para salvar Spock, Kirk faz uma proposta para o comandante órion. Em troca da strobolina, ele poderá manter a carga de dilítio, com uma quantidade adicional como pagamento pela droga, e nenhuma menção do incidente nos registros da Enterprise, mantendo, assim, a neutralidade tão valiosa para os órions.

O órion, desconfiado, propõe um encontro frente a frente em um dos asteroides para a entrega da droga, sem a necessidade de receber os cristais de dilítio extras. Isso parece ser uma armadilha, mas Kirk não tem muita escolha.

A neutralidade dos órions é um de seus maiores valores e, para mantê-la, o comandante está disposto a destruir as duas naves, usando um explosivo que ele carregará consigo para detonar um dos asteroides, e evitar, assim, que a Federação tome conhecimento do incidente.

No asteroide, o comandante órion anuncia seu plano, mas, antes que pudesse pô-lo em prática, ele e Kirk são transportados para a Enterprise. Desesperado, o comandante órion tenta cometer suicídio, mas é impedido. Ele e sua tripulação são feitos prisioneiros e a vida de Spock é salva.

Comentários

“The Pirates of Orion”, felizmente, foge da fórmula tão presente na Série Animada de alienígena ou entidade mal compreendida. Mesmo tendo consciência que nossos heróis serão salvos, no caso o comandante Spock, o episódio é bem sucedido em criar tensão e curiosidade sobre como a situação será resolvida. A solução um tanto simplista não tira os méritos da aventura.

Em diversos episódios da série, vimos o doutor McCoy como um velho rabugento, sempre reclamando sem muitos motivos. Desta vez, vemos o verdadeiro McCoy, preocupado com a saúde e bem estar de seu amigo e tendo que lidar com as frustrações da cura demorada.

Se, em tantos episódios da Série Clássica, a fisiologia vulcana foi uma vantagem para Spock, desta vez foi sua fraqueza, uma forma enriquecedora de mostrar como as vantagens das diferenças podem ser relativas.

Os órions ganham profundidade ao serem mostrados como uma raça que preza por sua neutralidade, violada pela pirataria, ao ponto de estarem dispostos a sacrificarem suas vidas e de outros. Uma agradável diferenciação dos belicosos klingons ou dos ardilosos romulanos.

O roteiro mostra solidez e foi escrito por um jovem em seu primeiro — e, infelizmente único — trabalho para Star Trek e para a televisão. No entanto, ainda nos restam os diversos livros e quadrinhos escritos por Weinstein.

Avaliação

Citações

“It’ll hurt seeing him like that.”
“I know. As much as it might seem at times that I can’t stand that pointy-eared encyclopedia, I don’t want to see that happen to him.”
(Dói vê-lo assim.)
(Eu sei. Por mais que pareça, às vezes, que não aguento a enciclopédia de orelhas pontudas, não quero ver isso acontecer com ele.)
Kirk e McCoy

“This won’t hurt a bit, Spock.”
“An unnecessary assurance, Doctor, in addition to being untrue.”
“That’s the last time I waste my bedside manner on a Vulcan.”
(Não vai doer, Spock.)
(Uma garantia desnecessária, doutor, além de inverídica.)
(Essa é a última vez que desperdiço minha gentileza de médico com um vulcano.)
McCoy e Spock

“Blasted Vulcan! Why couldn’t you have red blood, like any normal human?”
(Vulcano maldito! Por que não tem glóbulos vermelhos, como qualquer humano?)
McCoy

Trivia

  • Esse foi o 19º episódio produzido para A Série Animada e o 17º exibido.
  • Apesar de o episódio ter sido dirigido por Bill Reed, como informado nos créditos iniciais, o nome de Hal Sutherland aparece como diretor nos créditos finais. Sutherland dirigiu todos os episódios da primeira temporada.
  • Howard Weinstein tinha apenas 19 anos quando submeteu seu roteiro para os produtores da Série Animada, baseado em um conto seu previamente publicado.
  • Weinstein possui apenas um crédito como roteirista de Star Trek, mas foi autor de diversos livros e quadrinhos para a DC e Marvel Comics.
  • Em inglês, a palavra orion é tradicionalmente pronunciada como “o-RÁ-ion” mas, neste episódio, é empregada a pronúncia “Ó-rion”, semelhante ao português.
  • A USS Potemkin NCC-1657, nave da classe Constitution, apareceu no episódio “The Ultimate Computer” e foi mencionada em “Turnabout Intruder”, ambos da Série Clássica. No século 24, uma nave da classe Excelsior herdou o nome.
  • O nome da nave é uma homenagem ao navio do filme O Encouraçado Potemkin (1925) de Sergei M. Eisenstein.
  • A SS Huron foi provavelmente batizada como homenagem aos hurões, grupo de indígenas nativos da América do Norte.
  • O episódio foi adaptado por Allan Dean Foster no livro Star Trek Log 5, publicado pela Ballantine Books em julho de 1975.

Ficha Técnica

Escrito por Howard Weinstein
Dirigido por Bill Reed

Exibido em 7 de setembro de 1974

Título em português Os piratas de Órion

Elenco

William Shatner como James Tiberius Kirk
Leonard Nimoy como Spock
DeForest Kelly como Leonard McCoy
George Takei como Hikaru Sulu
Nichelle Nichols como Uhura
Majel Barrett como Christine Chapel
James Doohan como Montgomery Scott

Elenco convidado

Norm Prescot como tenente órion

Revisitando

Enquete

Revisão de Nívea Doria

Be the first to comment on "TAS 2×01: The Pirates of Orion"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*