ENT 3×11: Carpenter Street

T'Pol e Archer em Detroit no século 21

Mais uma viagem no tempo com mais uma premissa inacreditável…

Sinopse

Data: Desconhecida

Um carro estaciona na rua. Um homem chamado Loomis sai de dentro e vai para um prédio, atravessando a rua. Ele entra num apartamento e pega algo para comer. Conforme está comendo, o telefone toca. Ele atende e fala com alguém do outro lado da linha. Esse alguém, surpreendentemente, é um xindi-reptiliano.

Em seguida, Loomis pega uma prostituta, usa clorofórmio para deixá-la inconsciente e, então, espeta seu braço com uma agulha, injetando um sedativo. Ele a leva para uma fábrica, onde camas estão dispostas, com outras pessoas nelas. Ele conecta a prostituta a um soro e coloca algum tipo de monitor em sua testa. Então, vai até uma maleta que está sobre uma mesa, abre-a, conta o dinheiro dentro dela e sai.

Prostituta pega por Loomis

Na Enterprise, Archer está petiscando queijo com Porthos quando surge Daniels, o tripulante do futuro. Archer conta a ele sobre a arma xindi e Daniels diz que a história não menciona conflito algum entre humanos e xindis. Ele diz a Archer que os eventos que estão acontecendo são resultado de uma incursão temporal. Ele também diz ao capitão que eles detectaram três xindis em Detroit, Michigan, 150 anos no passado.

Archer acorda T’Pol e diz que eles precisam voltar ao início do século 21 para descobrir o que os xindis estão fazendo lá. Eles irão encontrar Daniels no Centro de Comando às 8h do dia seguinte.

Na manhã seguinte, conforme eles andam por um corredor, Archer diz a Trip que Daniels deu a ele uma caixa de “etiquetas temporais”, que ajudarão a ele e a T’Pol a voltarem à Enterprise. Archer e T’Pol entram no turboelevador e, quando saem, se veem em uma rua em Detroit.

Daniels na Enterprise em Carpenter Street

T’Pol reconhece que eles viajaram 90 anos-luz até a Terra, mas não está tão convencida de que viajaram 150 anos no passado. Eles encontram um carro parado e o roubam. Enquanto Archer dirige, T’Pol diz a ele que mapeou a cidade e que seu rastreador os ajudará a encontrar os sinais de vida xindis.

Depois de parar num caixa eletrônico e roubar algum dinheiro, Archer e T’Pol abastecem o carro e seguem em sua busca. Enquanto isso, Loomis vai a um apartamento e diz a alguém dentro que, por um engano no banco de sangue, a pessoa precisa voltar a assinar uns papéis. Embora seja tarde da noite, Loomis convence o homem e, após deixá-lo inconsciente, leva-o ao mesmo lugar a que havia levado a prostituta.

T'Pol e Archer em carro roubado

Em sua busca, T’Pol e Archer encontram o prédio, com três sinais de vida xindis e cinco humanos. Conforme obtêm novas leituras, Loomis aparece, abre o portão e adentra o prédio. Ele prepara sua última vítima e pergunta sobre o dinheiro. O xindi, nas sombras, diz que ele precisa ter os últimos dois o mais rápido possível e que irá dobrar a comissão quando ele trouxer todos.

Archer e T’Pol seguem Loomis até seu apartamento. Ele tenta fugir, mas a dupla o captura e interroga. Ele diz que trabalha para um banco de sangue. Quando eles perguntam sobre o prédio na rua Carpenter, ele se recusa a contar. Somente depois que Archer ameaça espancá-lo, Loomis diz que pensa estar trabalhando para um terrorista, que trabalha numa vacina experimental sem aprovação para conduzir a pesquisa. Archer se oferece para ser a próxima vítima abduzida, para poder entrar no prédio e descobrir o que os xindis planejam.

Archer e T'Pol capturam Loomis

Eles vão até o local dos experimentos e Loomis coloca Archer numa das camas. Ele volta ao carro e T’Pol o instrui a dirigir a um segundo local, onde eles esperarão por Archer. Enquanto isso, o xindi se aproxima e coleta amostras de sangue do capitão. Quando ele se vai, Archer se “despluga” e, usando um rastreador, encontra uma outra sala, onde estão os xindis e uma série de equipamentos.

Archer contacta T’Pol e diz que os xindis têm um biorreator e que estão desenvolvendo algum tipo de agente viral. Quando T’Pol pergunta por que eles iriam ao passado para fazer isso, Archer diz a ela que Daniels contou que eles podem estar se escondendo de alguém.

Archer observando xindis na Terra

Archer começa a disparar contra os xindis e eles escapam, levando o vírus com eles. Eles vão ao topo do edifício e Archer e T’Pol os perseguem. Archer segue um dos fugitivos até o teto de outro prédio, rendendo-o e perguntando sobre o porquê de desenvolver outra arma contra os humanos. O xindi apenas responde que não permitirá que os humanos os destruam. Então, ele se ajoelha e libera o contêiner que abriga o vírus. Archer o agarra em cima da hora, evitando que entrasse num ventilador e liberasse o agente viral no ar.

T’Pol e Archer voltam à Enterprise, onde apenas alguns segundos se passaram desde que foram à Terra. Trip ainda está no corredor onde os deixou. Archer diz que a missão foi completada. Depois disso, ele chama Reed e uma equipe de segurança ao Centro de Comando e leva o vírus para Phlox analisar. No Centro de Comando, encontram-se três xindis capturados e todo o seu equipamento.

Archer perseguindo xindi

Em Detroit, em 2004, Loomis é capturado pela polícia, que o prende por sequestro. Ele conta a eles sobre alienígenas, pistolas de raios, mas, claro, ninguém acredita nele.

Comentários

E lá vamos nós de novo para mais um episódio de viagem no tempo, com “Carpenter Street”. Uma premissa que já foi revisitada de novo e de novo em Jornada nas Estrelas — o envio de uma tripulação à época do telespectador na Terra — volta a ser abordada, desta vez dentro do contexto do arco xindi.

Na década anterior, Rick Berman era o primeiro a vetar histórias com viagens no tempo, em razão da perda de credibilidade que elas ocasionam. Cá para nós, em 99% dos casos, ele tinha razão. A ironia é que, agora, emparceirado com Braga, ele é o primeiro a embarcar nas ondas radicais das premissas de bagunça temporal.

Title Card Enterprise Carpenter Street

Quem pode acreditar que os xindis têm tanta dificuldade para destruir a humanidade se eles podem viajar até o início do século 21 e conduzir experimentos malucos com cobaias humanas? Por que não matar todo mundo logo de uma vez? Se eles fossem um pouquinho mais espertos, teriam feito exatamente isso. E, se os roteiristas também pensassem nisso, jamais escreveriam histórias como essa.

Aí temos o primeiro problema do episódio: é necessário suspender a descrença para entender o que os xindis estão fazendo no passado da Terra. E a necessidade dobra quando temos Daniels recrutando Archer e T’Pol para irem à caça dos alienígenas arruaceiros, em vez de enviar uma tropa de policiais temporais do século 30. Para qualquer protetor da linha do tempo que se preze, não faz sentido algum ir do século 30 ao 22 para buscar outros que possam, então, ir até o 21 fazer o serviço por eles.

Xindis na Terra

Considerando o ângulo de aventura — obviamente o principal destaque do episódio –, o segmento não consegue ultrapassar a barreira do “regular”. Ironicamente, o que mais chama a atenção são os valores de produção, que, com seu aspecto contemporâneo (Detroit, 2004), chocam de frente com o usual estilo futurista da série.

Os personagens também não parecem receber nenhum benefício do episódio. Trata-se apenas de uma peça de ação, com o estilo high-concept tão apreciado por Brannon Braga: Archer e T’Pol vão ao passado da Terra para impedir os xindis de obter informações para o desenvolvimento de uma arma biológica contra a humanidade.

T'Pol e Archer na Terra

O único personagem convidado digno de nota — Loomis — nem é tão digno de nota assim. Apenas mais uma peça numa trama esquecível, que supostamente deveria ser empolgante.

De toda a patacoada, restam apenas as consequências: Archer captura três xindis-reptilianos e o equipamento usado no desenvolvimento de uma arma biológica e descobrimos que os xindis não estão tão unidos assim no plano de atacar a Terra — há pelo menos duas facções, trabalhando em duas abordagens diferentes. Esse elemento pode render bons frutos para a série durante o desenvolvimento do arco.

Tirando esses elementos que oferecem pontos de continuidade à trama, “Carpenter Street” é um episódio bem esquecível.

Avaliação

Citações

“If Daniels is the time traveler he claims to be, why doesn’t he find out for himself?”
“It took him a long while to get permission to interact with me. There are clearances. He said it would take to much time.”
“I would think he had all the time in the world.”
(Se Daniels é o viajante do tempo que diz ser, por que ele não descobre por si mesmo?)
(Levou muito tempo para obter permissão para interagir comigo. Há liberações. Ele disse que tomaria muito tempo.)
(Eu tendo a crer que ele tinha todo o tempo do mundo.)
T’Pol e Archer

“Have you ever operated a vehicle from this period?”
“I can pilot a starship!”
(Você já operou alguma vez um veículo desse período?)
(Eu posso pilotar uma nave espacial!)
T’Pol e Archer

Trivia

  • As filmagens de primeira unidade ocorreram entre os dias 10 e 22 de outubro de 2003. Tomadas foram feitas em várias locações, como Los Angeles, o cenário da Paramount para ruas de Nova York, cenários externos no Lacy Street Production Center e nos sets usuais da NX-01.
  • Rick Berman disse que Archer e Daniels “se encontram de volta à Terra em 2004 caçando alguns cientistas/médicos xindis-reptilianos que não estão fazendo coisa boa”.
  • Matt Winston apareceu como Daniels em três episódios anteriores. Leland Orser apareceu em “The Die is Cast” (Deep Space Nine), como o coronel romulano Lovok, e em “Sanctuary” (Deep Space Nine), como Gai. Em “Revulsion” (Voyager), ele interpretou o Dejaren holográfico.
  • A música do episódio foi composta pelo veterano Dennis McCarthy.

Ficha Técnica

Escrito por Rick Berman & Brannon Braga
Dirigido por Mike Vejar

Exibido em 26 de novembro de 2003

Títulos em português: “Rua Carpenter”

Elenco

Scott Bakula como Jonathan Archer
Jolene Blalock como T’Pol
John Billingsley como Phlox
Anthony Montgomery como Travis Mayweather
Connor Trinneer como Charlie ‘Trip’ Tucker III
Dominic Keating como Malcolm Reed
Linda Park como Hoshi Sato

Elenco convidado

Matt Winston como Daniels
Leland Orser como Loomis
Michael Childers como deficiente
Jeffrey Dean Morgan como xindi-Reptiliano 1
Tom Morga como xindi-Reptiliano 2
Erin Cummings como prostituta 1
Donna DuPlantier como prostituta 2
Billy Mayo como policial 1
Dan Warner como policial 2

Enquete

Edição de Mariana Gamberger
Revisão de Nívea Doria

Episódio anterior | Próximo episódio