ENT 3×13: Proving Ground

Archer e T'Pol na nave de Shran

Roteiristas conseguem achar meio convincente de trazer Shran à Expansão

Sinopse

Data: 6 de dezembro de 2153

A bordo de sua nave, o andoriano Shran discute com seu primeiro oficial. Eles estão à procura da Enterprise. Enquanto isso, o Conselho Xindi se reúne com Degra, o projetista da arma que irá destruir a Terra. Ele comunica que o protótipo está pronto e que haverá um teste em três dias. Se tudo ocorrer conforme os planos, eles poderão fazer seu ataque em um mês.

Na Enterprise, Hoshi conta a Archer que encontrou o sinal da quemosita modificada que Archer havia implantado na nave xindi. T’Pol informa que ela e Hoshi têm trabalhado juntas para restaurar os dados perdidos dos computadores da nave. A oficial de comunicações informa que recuperaram 30% dos dados perdidos a partir do núcleo de memória redundante, que é o suficiente para montar um mapa das anomalias espaciais.

Hoshi recuperando dados das Esferas

Para chegar à localização de onde a quemosita está emitindo seu sinal, eles precisam atravessar um denso campo de anomalias. Enquanto fazem a travessia, a nave passa por uma anomalia especialmente acentuada que danifica sistemas e fere tripulantes por toda a nave. De repente, a Enterprise é capturada por um raio trator. A nave captora abre um canal de comunicação e Archer descobre que é Shran.

A bordo da NX-01, o andoriano revela a T’Pol e Archer que os localizou usando a assinatura de dobra, conforme eles haviam registrado em seu último encontro. Como as naves andorianas são mais rápidas que a Enterprise, foi fácil alcançá-la. Shran diz que está lá para ajudar Archer a encontrar a arma xindi, uma vez que ninguém veio ao auxílio dos humanos, nem mesmo os vulcanos.

Nave Andoriana encontrando a Enterprise na Expansão Délfica

Mais tarde, na sala de armamentos, Reed apresenta seu relatório de danos sobre os sistemas de defesa e armas. Archer informa que Shran ofereceu ajuda de seu oficial tático para os reparos. Reed não quer dar acesso ao sistemas críticos, mas Archer diz que eles precisam correr para seguir o sinal da quemosita. Reed então concorda em aceitar a ajuda andoriana.

No corredor, T’Pol sugere que Archer designe guardas para acompanhar os andorianos trabalhando a bordo. Ele discorda, dizendo que os problemas entre vulcanos e andorianos não envolvem os humanos e que confia em Shran.

Reed e a Andoriana ten. Talas

No refeitório, Trip e Malcolm estão discutindo os danos que a nave sofreu quando a tenente Talas, da nave andoriana, vem e se apresenta. Reed e ela têm uma antipatia mútua imediata.

Archer e Shran terminam o jantar na sala privativa do capitão e o visitante traz uma garrafa de cerveja andoriana. Ele diz a Archer que se voluntariou para a missão por ter muita experiência com os humanos. Também, ele acha que precisa pagar uma dívida com Archer, depois que o capitão conseguiu evitar uma guerra entre Andoria e os vulcanos. Eles brindam em nome da nova aliança.

Shran oferecendo bebida Andoriana para Archer

T’Pol e Trip discutem os reparos na engenharia. Ele diz que levaria dois dias para concluí-los, mas, com a ajuda dos andorianos, será possível partir em 12 horas.

Enquanto isso, na sala de armamentos, Malcolm, que está trabalhando sozinho no realinhamento dos relés, acaba sendo muito rude com a tenente Talas a todo momento. Ela decide sair, mas antes disso diz que seria melhor ele reinicializar o sincronizador EPS. Malcolm percebe que ela está lá para realmente ajudá-lo, pede desculpas e aceita a participação da andoriana nos trabalhos.

Em algumas horas, a Enterprise retoma seu curso rumo à arma xindi. Eles descobrem quatro naves xindis orbitando ao redor de uma lua. Archer acredita que é um campo de provas de algum tipo, um lugar para testar novas armas. Eles bolam um plano para obter leituras da nave discretamente.

Enterprise e nave de Shran encontram as naves Xindi de Decra

Algum tempo depois, quando Shran está andando na direção da comporta de atracação com sua própria nave, Trip vai até ele e pergunta se pode obter um dos injetores de antimatéria dos andorianos. Enquanto Trip pressuriza a comporta, Shran oferece suas condolências pela morte da irmã de Trip. Ele diz ao engenheiro que seu irmão morreu em uma das escaramuças de fronteira com os vulcanos muitos anos antes e que ele entende a necessidade de vingança. Trip afirma que está lá para evitar que os xindis tenham a chance de terminar o que começaram. Ele pede novamente a ajuda de Shran, que concorda em ceder o injetor.

Os xindis começam a armar o protótipo quando seus sensores detectam uma nave nas vizinhanças. Eles abortam o teste e recebem uma transmissão da nave. É Shran, que está agindo como representante do Consórcio de Mineração Andoriano. Ele finge estar procurando um raro e valioso elemento chamado archerita. Ele diz que suas leituras indicam presença do elemento naquele sistema. Degra ameaça destruir sua nave a não ser que eles interrompam os rastreios e partam imediatamente. Shran concorda.

Shran conversando com Decra

Mais tarde, na Enterprise, Shran, T’Pol e Archer estão discutindo a arma. Archer diz que pretende roubá-la e levá-la à Terra, para que os cientistas possam desenvolver uma defesa. Shran sugere que esperem até que os xindis tenham testado a arma, para que possam obter mais dados.

Shran e Archer acompanham o teste da arma xindi. Ela quase destrói a lua em seu disparo. O Conselho Xindi está muito desapontado com o fato de que a lua não foi destruída. Na Enterprise, T’Pol diz que houve flutuações de energia e que o teste fracassou. Archer acredita que Gralik tenha feito o que prometeu: ajudar os humanos de algum modo.

Arma Xindi em teste destruindo uma lua

Como a arma ainda está emitindo altos níveis de radiação, Archer pergunta a T’Pol se é possível escudar alguma das baías de carga para trazê-la a bordo. Ela diz que sua proteção é insuficiente para garantir a segurança da tripulação. Shran oferece sua nave, uma vez que seu campo de força será suficiente para reter a radiação. Ele propõe guardá-la até que os níveis de radiação sejam seguros o suficiente para transferi-la à Enterprise. Archer concorda, mas insiste em estar a bordo para acompanhar a operação. Após uma discussão, Shran cede.

A bordo de sua nave, Shran contata seu oficial superior. Ele está impressionado pelos dados enviados sobre a arma. Shran tenta dizer a ele que os humanos podem ser aliados valiosos, mas o superior insiste que quem tiver essa arma não precisa de aliados.

Shran em Proving Ground

O plano para recuperar a arma é colocado em ação. A Enterprise distrai duas das naves xindis enquanto a nave de Shran captura a arma. A NX-01 desativa as duas naves e os dois aliados saem em disparada. Shran dá a ordem de retornar a Andoria. Archer está revoltado com a traição. O andoriano diz que os vulcanos não atacarão com a arma xindi sob o comando de Andoria. Ele também diz que a tenente Talas danificou o conjunto de sensores principais — a Enterprise não poderá achá-los. Ele despacha Archer num casulo de escape.

Com Archer de volta à Enterprise, T’Pol e Malcolm dão seus relatórios. Malcolm diz ao capitão que andou vigiando a tenente Talas e descobriu sua sabotagem. Ao alcançarem Shran, Archer ordena que lhe devolvam a arma ou os humanos a destruirão. Eles interceptaram os códigos de ativação quando os xindis conduziram o teste. Shran não acredita nele, então T’Pol transmite os códigos. Shran contata a baía de carga e um tripulante informa que a arma foi ativada. Eles a abandonam e ela explode no espaço. A nave andoriana é danificada, mas eles rejeitam ajuda da Enterprise.

Arma xindi roubada pelos Andorianos quase explodindo a nave

No centro de comando, T’Pol e Hoshi descobrem que alguém na nave andoriana enviou varreduras detalhadas da arma disfarçadas de interferência subespacial. Archer, que acredita que Shran foi o responsável, fica muito feliz e convida T’Pol para jantar com ele, com cerveja andoriana para acompanhar.

Comentários

Você considerava impossível encaixar os andorianos nesse arco xindi sem criar uma história boba e forçada? Depois de “Proving Ground”, é melhor você repensar seus conceitos. No contexto do arco, trata-se de um dos segmentos mais importantes. No contexto da série, dá novas texturas aos já interessantes andorianos, sob o comando de Shran.

É um daqueles típicos episódios que capturam o senso de como deveria ser uma série caso resolvesse apostar no tema da fundação da Federação. Como espécies tão díspares, como humanos, andorianos e vulcanos, podem colocar de lado suas diferenças e conceber alianças que sejam benéficas a todos eles? “Proving Ground” lida com tudo isso, de forma inteligente e imprevisível, adicionando novos graus de complexidade ao arco xindi e à sua importância no contexto do futuro de Jornada nas Estrelas.

Title Card Enterprise Proving Ground

Primeiro, a razão declarada pela qual os andorianos entram na Expansão Délfica para procurar a Enterprise é totalmente justificada — faz sentido eles tentarem conquistar a confiança dos humanos a fim de convertê-los em potenciais aliados contra seus arqui-inimigos, os vulcanos. “Onde estão eles, quando você precisa de ajuda?”, pergunta Shran a Archer. E complementa: “Nós estamos aqui”.

A estrutura narrativa é notavelmente eficaz no esforço de esconder ao máximo a real motivação dos andorianos — a verdadeira missão de Shran não é conquistar a confiança dos humanos, mas sim obter a arma que os xindis estão desenvolvendo contra a Terra para romper o equilíbrio de poder existente entre Andoria e Vulcano.

Apesar disso, a agenda oculta não impede os andorianos de estabelecerem laços de identificação com os tripulantes da Enterprise. Essa situação é especialmente representada pela relação, primeiro hostil, mas depois amistosa, entre Talas, a oficial tática andoriana, e Malcolm Reed. O oficial de armamentos da Enterprise finalmente volta a aparecer de um modo menos que periférico, depois de passar boa parte da temporada dando tiros (não que ele tenha se queixado disso).

Nave Andoriana na Expansão Délfica

E o principal relacionamento, claro, é entre Shran e Archer. Claramente, o vínculo que une esses dois é uma das preciosidades de cada nova aparição de Jeffrey Combs como o azulzinho favorito dos fãs. Trata-se de uma relação estranha, mas profunda, que aprendemos a respeitar, com todas as idiossincrasias que envolvem os dois personagens.

O episódio também é valioso pelo lado da ação. Vemos mais deliberações do Conselho Xindi, que está perdendo a paciência com Degra, e temos a oportunidade de observar um teste “fracassado” de um protótipo da arma — em vez de destruir uma lua, só a quebraram no meio.

Conselho Xindi preocupado com os testes da arma xindi

O ardil concebido por Archer e Shran para tomar posse da arma xindi também foi um elemento interessante e bem executado, especialmente com a interpretação vigorosa de Jeffrey Combs como um membro do “Consórcio Minerador Andoriano”. E o capitão da Enterprise mostrou que já não perde mais o rebolado, como nas temporadas anteriores. Apesar de a princípio cair na armadilha dos andorianos, ele depois mostra toda a sua determinação ao acionar a arma xindi em plena área de carga da nave de Shran. Essa é para eles começarem a verdadeiramente respeitar os “pele-rosadas”…

Todos os episódios que possuem os andorianos têm uma mágica especial — não me pergunte por quê, mas que têm, têm –, e esse aqui não é exceção. Além da brilhante e sempre impressionante maquiagem, outros valores de produção também se destacam, como os efeitos especiais e os cenários da nave andoriana, nunca antes vistos em tamanho nível de detalhamento.

Nave Andoriana na Expansão Délfica

Como detalhes menores, foi inteligente usar um dos problemas criados no episódio anterior, “Chosen Realm”, para abrir este aqui — o apagamento do banco de dados da Enterprise fez com que a navegação voltasse a ser difícil na Expansão, sem o conhecimento de onde estão as esferas. Com recuperação apenas parcial dos dados, a NX-01 logo se viu em apuros, o que exigiu um providencial resgate dos andorianos. É muito bom ver que não deixaram pontas soltas com relação ao segmento anterior.

E por falar em pontas soltas, também é interessante a conclusão, em que a Enterprise recebe uma transmissão não autorizada dos andorianos, com dados detalhados sobre a arma xindi — um sinal de que Shran tem muito mais simpatia por Archer do que gostariam seus superiores na Guarda Imperial! Essa história ainda dará pano para a manga no futuro…

Com todos esses atributos e apesar da ausência de grandes reflexões filosóficas, “Proving Ground” se mostra uma das melhores horas da terceira temporada e possivelmente o melhor episódio com os andorianos desde sua estreia na série, em “The Andorian Incident”.

Avaliação

Citações

“Captain Archer! Look at the trouble you’ve gotten your pink skin into this time.”
(Capitão Archer! Veja em que enrascada você meteu sua pele rosada desta vez.)
Shran

“We keep doing each other favors.”
“Isn’t that how alliances are born?”
(Estamos sempre fazendo favores um ao outro.)
(Não é assim que nascem as alianças?)
Archer e Shran

“We’re looking for a rare element –Archerite.”
(Estamos procurando um elemento raro — archerita.)
Shran

“No offense, but when it comes to our weapons frequencies, I wouldn’t trust my own mother.”
(Sem ofensa, mas quando se trata das frequências das nossas armas, eu não confiaria nem na minha mãe.)
Reed

Trivia

  • Jeffrey Combs comentou sobre sua aparição inesperada na terceira temporada. “Shran aparece na Expansão… uma surpresa para mim. É um ótimo roteiro, na verdade.”
  • Ele também falou da relação entre Shran e Archer. “É de respeito. Meu personagem aqui é colocado meio que num teste de lealdade realmente interessante.”
  • As filmagens foram de sete dias, de 30 de outubro de 2003 a 7 de novembro.

Ficha Técnica

Escrito por Chris Black
Dirigido por David Livingston

Exibido em 21 de janeiro de 2004

Títulos em português: “Campo de Provas”

Elenco

Scott Bakula como Jonathan Archer
Jolene Blalock como T’Pol
John Billingsley como Phlox
Anthony Montgomery como Travis Mayweather
Connor Trinneer como Charlie ‘Trip’ Tucker III
Dominic Keating como Malcolm Reed
Linda Park como Hoshi Sato

Elenco convidado

Jeffrey Combs como Shran
Randy Oglesby como Degra
Scott MacDonald como xindi-reptiliano
Tucker Smallwood como xindi-humanoide
Rick Worthy como xindi-arbóreo
Molly Brink como Talas
Ted Sutton como general andoriano
Josh Drennen como Thalen

Enquete

Edição de Mariana Gamberger
Revisão de Nívea Doria

Episódio anterior | Próximo episódio