Pine diz que filme será excitante para novos fãs

pine-foto.jpgO ator Chris Pine, que interpreta o jovem Kirk, concedeu uma entrevista ao site E! Online, onde falou breve a respeito do filme Jornada nas Estrelas. Pine comentou sobre as cenas mais ousadas do trailer,  em que aparece debaixo da cama e com uma garota no quarto. Ele também falou de seu contrato com o estúdio para mais duas sequências.

zoe-tirando-a-roupa.JPGChris Pine disse que a cena com a atriz Zoe Saldana, na qual ele está debaixo da cama vendo a jovem Uhura tirar sua blusa no quarto vai “tornar-se famosa.” O ator acredita que o filme deixará os novos fãs mais interessados, “O filme está tentando ser excitante para uma nova geração que realmente não está habituada a ver Jornada. É todo um atrativo novo”.

Quanto a outra cena em que ele está com uma garota no quarto, Pine diz tratar-se da atriz Rachel Nichols e que seu personagem é uma cadete oraniana. Para ele, embora o clima tenha sido de romance, a cena foi muito cansativa, “Foi muito divertido, mas eu acho que o dia (de trabalho) realmente foi de 20 horas. Então, no final, a novidade desaparece. Depois de muitos sanduíches e pratos do dia, tudo o que queremos fazer é escovar os dentes e ir para casa”, disse o ator.

Pine definiu a nova concepção de Jornada para o público, “O Que J. J. (Abrams) criou e aquilo que temos sido parte refere-se ao nascimento de tais personagens. Não só dos seus caminhos individuais, mas como todos eles se encontram e o forjamento dessa relação, que levam para a a missão de cinco anos”, disse ao SciFi Wire

Em outra entrevista ao site Screen Rant, Pine falou sobre as filmagens e o seu futuro na franquia.

Então o que você achou da nova filmagem? “Ainda estou tremendo. Isso (filme) foi fantástico! Esses efeitos especiais estão ótimos!” 

Você acha que eles vão manter a música que já foi utilizada (na série)? “Espero que sim. Foi muito boa, não foi?” 

Qual é a sensação de assumir o papel de Kirk? “Desafiante”.

Então você está contratado para mais filmes? “É uma norma ter contrato para três filmes. Mas isso depende da forma como o filme vai funcionar, se der certo vai haver mais”.

Fonte: TrekMovie e TrekWeb

41 Comments on "Pine diz que filme será excitante para novos fãs"

  1. Adorei:
    “O filme está tentando ser excitante para uma nova geração que realmente não está habituada a ver Jornada. É todo um atrativo novo”.
    Além das declarações do JJ, este filme está a cada minuto reafirmando que ele não é para fãs, os fãs é somente uma bilheteria de segurança mesmo, obrigado Nimoy.
    Isto me lembra o velho convênio CARACU.
    O JJ Entra com a cara….
    e os fãs entram com o …..

  2. Amigos,
    Só a bilheteria de fãs não segura a série…
    É indispensável uma bilheteria de sucesso.
    Vocês querem que a série continue por anos ou que apenas fique em nossas estantes??

  3. Eu quero que a bilheteria seja um sucesso, mas com ST de verdade. Será que vai dar para conciliar as duas coisas?

  4. Concordo contigo Maurício (post 2)
    Devemos comparecer em massa para que as críticas possam surtir alguma alteração nos próximos filmes.
    Agora alguém já comentou neste site e vale aqui lembrar, que a geração de hoje não é como a geração das décadas de 60 à 90. Hoje em dia para se fazer um fã de uma série de ficção científica precisa-se se investir pesado para atrair essa galera.
    Essa turma quer algo para lá de MATRIX, para não dizer outra coisa, que possam atrai-los à qualquer franquia. Então acredito eu que o ganho de fãs não será expressivo, visto que o filme obrigatoriamente terá que apresentar história, e isto, somente atrai trekkers. A moçada do Pendrive não esta com paciência para história, o negócio deles é velocidade e ação. Algumas cenas serão impressionantes, mas acredito que o desconhecimento da série pesará, o limbo da falta de compreensão com todo esse legado de 40 anos pesará na cabecinha de muitos jovens e adolescentes.
    Então caberá a nós INFLUENCIAR a Paramount por efetuar mudanças mas dentro de certos limites e conscientizá-la que ST é para poucos neste mundo, poucos que apreciam uma boa ficção científica.

    NOTA: Não sei se alguém já observou isso mas me parece que esta nova versão da Enterprise possui um lançador de torpedos photônicos, bem modesto, o que não aparecia na classe NCC-1701 e somente fora instalado na clase NCC-1701A. Alguém confirma isso? Se assim for a presença de tal equipamento pode nos levar a duas conclusões:
    a) Dar mais emoções as batalhas
    b) A alteração da linha temporal criou um universo menos amigável, forçou a federação a reforçar suas naves estelares com equipamentos de ataque e defesa, forçou a construi-las em superfície por questões de defesa e acelerou o programa de desenvolvimento de armamentos. E por fim alterou a personalidade de todos os protagonistas da série. (kirk, Spock, Sulu, etc…)

  5. Jorge Rodrigues | 25 de novembro de 2008 at 7:23 am |

    BILHETERIA, SUCESSO, TORPEDOS

    A indústria do entretenimento hoje fatura muito mais com os DVD´s lançados após o circuito de exibição (cada vez mais global, porém mais curto no tempo) do que com a bilheteria. Os filmes são pensados já para caberem melhor no formato da telinha. As cenas de luta de “Transformers”, por exemplo, segundo declarações do produtor, foram desenhadas para a telinha, e quem viu o filme na telona pode testemunhar o quanto era difícil entender todos os movimentos, que na TV ficaram claros. Desconfio que resida aí o ridículo motivo da tela descomunal da Ponte. E nós, que curtimos esse universo, compraremos o DVD seja o filme ruim ou não, o que dá um retorno certo e já calculado e previsto à produção.

    Bilheteria não é sinônimo de sucesso, e não é antônimo de qualidade. Argumentar contra um roteiro coerente e um filme bem conduzido em favor da bilheteria, ou da “necessidade de trazer os fãs da geração atual” é tratar essa nova geração como imbecis. Nos anos 70, Clarke, Asimov e Bradbury eram fenômenos de venda, e a proporção de leitores na sociedade era muito pior do que hoje. Se pusermos a Osesp ou a OSB para executar Mozart nas grandes favelas do Rio e de São Paulo, ou para a garotada Ipod e Wii, o evento LOTA! Basta ofertar cultura de qualidade que ela vende. Mas isso dá trabalho, e separa os grandes realizadores (os “Kubricks” da vida) dos aventureiros medíocres (os “J$J$” da vida).

    Aliás, sobre o diretor do momento, cada vez mais lembro de versinhos dos Titãs, em “A melhor banda de todos os tempos da última semana” (lembram que “um idiota em inglês é bem melhor do que eu e vocês”?):

    “Não importa contradição
    O que importa é televisão
    Dizem que não há nada que você não se acostume
    Cala a boca e aumenta o volume então”

    E, “Observador”, não me recordo de onde saíam os torpedos da Constitution original. Era de outro local?

  6. Mas eu te disse!
    Eu te disse!
    Mas eu te disse!
    Eu te disse!

    O SUTIÃ será o grande “astro” desse filme! 😆

  7. “Jorge Rodrigues”

    1 – Quanto aos torpedos, se não me falha a memória ficava abaixo do disco.

    2 – Quanto a bilheteria, concordo contigo que muitos filmes estão começando a ser produzidos para TV´s full HD de 42″ em diante, até o dia que os cinemas investirem pesado e readequarem suas salas de espetáculo para telas tipo Oled, laser, LCD, Plasma ou outra tecnologia mais avançada. Ai as telinhas irão sucumbir ao espetáculo do cinema novamente.
    E ainda mais, se cinema não desse lucro, não haveria justificativa plausivel para colocá-los no mercado desta forma. Enquanto houver shopping, cinema vai sempre dar lucro.

  8. Os torpedos fotônicos eram os mesmos para ambas as designações. Lembrando que a NCC1701 foi reformada no STM e era semelhante à NCC1701A entregue no ST4.

  9. “Então o que você achou da nova filmagem? “Ainda estou tremendo. Isso (filme) foi fantástico! Esses efeitos especiais estão ótimos!” ”

    TUDO BEM… MAS, E A HISTÓRIA?

  10. Post 8: VERDE

    Os torpedos photônicos são os mesmos, mas a classe Constitution original não possuia lançador no pilar de suporte do disco. De uma revisada em TOS.
    Eles somente foram relocados lá na NCC1701A.
    E o que vemos agora nesta versão apresentada em STXI é que eles já se encontram instalados desde a sua criação. Uma incoerência, não sei. Mais uma furada do Sr. J.J. não sei, ou consequências da alteração da linha temporal????

  11. Pine parece ser um cara bem centrado e não ser um ator deslumbrado. pelo menos nesse filme.

    O que espero é o mesmo que o Verde (post 3).
    Gostaria de ver Jornada sendo um sucesso e arrecadando muito, mas sem mudar demais, como vão fazer.
    Talvez não seja possível conciliar as duas coisas.

  12. Todos os re-inícios da série foram marcadas por reformulações em episódios seguintes.

    Star Trek TOS teve diferenças de uniforme em Where no Man has Gone Before e o resto dos episódios.

    Star Trek The Movie teve um estilo e Star Trek II foi reformulado com sucesso!

    Esse novo Star Trek de Abrams não é odefinitivo.
    Haverá reuniões da equipe que levarão idéias reformuladoras para um eventual Star Trek II.

    Vamos dar um tempo para o tempo.

  13. Fãs …

    Independente do quer JJ fizer, Jornada Nas Estrelas sempre estará presente como um ente querido em nossa vida.

    Estou P com as alterações feitas, porém, infelizmente, nossa atual cultura não quer que nós pensemos muito.

    Para continuarmos a ter Jornada Nas Estrelas (ou pelo menos o nome !), teremos que apoiar …

    No final de tudo, após a estréia do filme, todos ficarão amiguinhos e ansiosos para ver o próximo ou já cobrando quando sairá o DVD, esta é a mais pura verdade.

    Vislumbrem esta série saindo do cinema e voltando a TV …

    Como seria uma Nova Geração baseado nela, uma DS9 no universo do espelho (uma Kira vagab…), uma Voyager com uma capitão sapato tamanho 44, e por ai vai.

    Serão mais 40 e vai fumaça anos e talvéz nem vejamos, mas nossos filhos e netos estarão curtindo.

    Já é provado que os discos voadores de hoje não são todos redondos …

    Com o avanço da tecnologia poderemos um dia ter uma Jornada Nas Estrelas sem naves, sei lá …

    Alguem já teve a infeliz idéia de escrever um roteiro para Star Trek ?

    Eu comecei e até hoje não terminei …

    O motivo: não consegui agradar a três fãs que leram o início e isto tão somente porque eu contava a história de um sobrinho de Kirk … seu ultimo dia de academia da frota até sua chegada na Enterprise (que não era mais de Kirk).

    É isto, vamos esperar pra ver !

  14. Alex, 13

    Pelo curto resumo posso deduzir que seu ensaio de roteiro tinha mais coerência do que o de STXI (rs). Mas, na boa, já pensou em mandar para esse portal? Acho que seria uma experiência e tanto, para você e para os leitores.

  15. Alberto Solimões | 25 de novembro de 2008 at 10:02 am |

    Post 4.
    Você iamgina mesmo, em sã consciência, que os grandes estúdios de cinema, nos tempos de hoje, iriam se preocupar em fazer um filme para agradar os fãs antigos de ST. Desculpe mas é sonhar demais. Hoje em dia o que interessa é lucrar o máximo possível com o filme, DVD, brinquedos, camisetas etc…
    Nenhum estúdio irá perder tempo tentando agradar uma pequena fatia de mercado. resumindo, se quiser ver ST no cinema começa a se conformar com a produção de JJ, porque daqui para frente é que vamos ter, principalemtne se o filme conseguir uma substancial bilheteria no cinema. Se não conseguir bilheteria a franquia morre de vez.

  16. Post 15:

    Será que ele conseguirá agradar a GRANDE fatia do mercado ????????????????
    Ficção Científica verdadeira não é para qualquer um.
    A menos que J.J. transforme ST em um LOST embustido.

  17. Post 15: (continuação)
    E provavelmente os jogos de cenas deverão ser muito parecidas com as apresentadas em LOST, com saltos para o futuro, para o presente e para o passado.

  18. Post 15: (continuando)
    Não creio que a franquia morra.
    Mesmo que o alvo não seja atingido nas bilheterias e nas locadoras, acredito que um futuro seriado poderá surgir em canais como TNT, SciFi, Universal, Space ou AXN, isso já foi provado que é sustentável através BSG a qual para saber vai para sua 5ª temporada e agora esta sendo transmitida no canal SPACE pela SKY.
    E quem vc acha que vai assistir os seriados, quem é que vai elevar os niveis de audiência destes canais de TV paga?????
    Para refrescar a memória uma palavrinha formada por três letras, F-Ã-S.

  19. Alberto Solimões | 25 de novembro de 2008 at 10:56 am |

    Post 18

    Sim, F-Ã-S.
    Mas será que os F-Ã-S vão querer assistir a este “novo” ST. Pelo que ando vendo aqui postado a maioria está querendo boicotar até um filme que ainda não estreou. Dúvido muito que uma série de TV baseada neste novo ST se sustente. Vide ENTERPRISE, os F-Ã-S acabaram com a série antes dela esquentar alegando quebra de Canôn e por ai vai.
    Eu gosto de ST desde que me entendo por gente, e sempre assisti a tudo, series, filmes, tenho todos os DVDs lançados (e não lançados), tenho naves, bonecos etc…, e sempre assiti ST como forma de diversão. Por isso vou ao cinema assitir ST e com certeza vou me divertir muito. Os F-Â-S, quem sabe.

  20. Post 19:
    Se o negócio migrar para a TV paga, com certeza Mr. J.J. não fará parte, não é o estilo dele. Alguém mais cânonico acho que assumiria a série, e desta forma os F-Ã-S serão atraídos por esta nova franquia. Como você já disse eles já tiveram sua experiência amarga com ENTERPRISE, acredito que não vão cometer o mesmo erro.
    Não sou daqueles que se diverte com ST, me divirto sim com SW, com ST me informo, eu sonho com uma aventura interestelar na audácia de conhecer novos mundos, novas civilizações, novas espécies, sejam elas biológias, energéticas, artificiais ou minerais. Conceitos que ouvimos saindo da boca de astrofísicos, astronomos, geneticistas, biologos, historiadores e outros mais presenciamos em ST.
    Agora dizer que me divirto com ST, isto está muito longe da milha realidade como um fã de uma boa ficção cientifica.

  21. Como fã estou esperando muitíssimo a estréia como esperei pelo trailer, e estou torcendo pelo sucesso para que continuemos tendo muitas jornadas pela frente.

  22. “Doutor, não há sinais de pulso. O que faremos?”

    “”Tente o desfibrilador.””

    “Mas, doutor, nós já tentamos o desfibrilador!”

    “”Então chame o J.J. que ele dá UM jeito…””
    ________________________________________

    STAR TREK in IMAX:

    Posted on Monday, November 24th, 2008 at 1:35 am by: Peter Sciretta

    FirstShowing.com is reporting that JJ Abrams’ STAR TREK will be converted for IMAX theaters when it is released on May 8th 2009.

    But with Night at the Museum 2: Battle of the Smithsonian, also an IMAX release, due only two weeks later, TREK won’t have too much time on the huge screen.

    And I don’t expect any special features to be announced (for instance, Harry Potter and the Half-Blood Prince is expected to have more than 20 minutes in 3D, and TRANSFORMERS: Revenge of the Fallen shot some action sequences using IMAX cameras) but TREK might be worth seeing in IMAX regardless.

    Especially with the big space battles which might out-Star Wars STAR WARS.

    I’m usually not a fan of the IMAX up-conversions, and in a post DARK KNIGHT world, it almost seems like a rip off, but I have been reading up on the process and I’m starting to drink the kool aid.

    The up-conversion process eliminates additional film grain which is common in film print reproduction, providing an image much closer to the original negative.

    Also, the IMAX sound system is obviously much better. Just don’t sit too close.

    Fonte: http://www.slashfilm.com/2008/11/24/star-trek-in-imax/

  23. Luiz Castanheira | 25 de novembro de 2008 at 11:32 am |

    Desde o final de DS9 eu peço por Jornada em Tv fechada. Sai da rede, eu dizia. Mas, não, a Paramount teve que CRIAR uma rede. Sweet Jesus.

    Abraços
    Castanha

  24. Vou fazer como milhões de pessoas, se eu for ao cinema, vou analisar o que estiver em cartaz e entro. Não vou baixar o meu nível de exigências pelo filme, o $ é meu, faço dele o que eu quiser. Até o momento, não é obrigatório ir ao cinema como é votar nesse país.
    Essa franquia já tem 40 anos, não morre mais, não adianta as Reginas Duartes alardearem o fim dos tempos. Se entrar num período de latência, entrou. Faz até bem se pensar em algo antes de aventurar a franquia em filme de adolescente desmiolado.
    Tem muito material trek por aí, é melhor ela ficar na latência do que cair no ridículo.
    O Padrão é seguinte: 1- lançam um novo trailer, ou fotos,etc. Cria uma agitaçãozinha devido aos efeitos de 150 milhões de dollares, 2- Dias depois abaixa a poeira e vêem a depressão, 3- chegam as críticas, 4- JJ solta uma declaração que está fazendo e andando pro fandom, que o filme não é pra eles etc… 5-Chega mais crítica… e assim caminha a humanidade.
    Apesar da meta seja aumentar o fandom, ele acaba por dividir ainda mais…..
    resultado: vitória da Regina Duarte.
    Daí, para armar o mesmo discurso de pastor de igreja sem vergonha é: ” não rolou o milagre pq vc não tinha fé suficiente”, ou melhor….. não rolou pq o fandom (ignorado pelo Jim Jones Abrams) não foi…
    Convenhamos, filme que é bom se garante sozinho…. ganha oscar sem fã club.
    Então quem gosta de St vá se o filme lhe agradar, se não que se danem a Paramount e cia.

  25. Alguém aqui já foi em algum cinema IMAX para confirmar se o negócio é “tão bão” conforme estão falando????
    Aqui em São Paulo me parece que tem uma sala no Bourbon Shopping Pompéia.
    Alguém conhece alguma outra sala de cinema IMAX em São Paulo capital ou a do Bourbon é a única?

  26. Alberto Solimões | 25 de novembro de 2008 at 12:23 pm |

    No Brasil só existem duas salas IMAX, uma no Barra Shopping no Rio de Janeiro e esta no Shopping Bourbom na Pompéia-SP.

  27. Em resposta ao OBSERVADOR no POST 4.

    “NOTA: Não sei se alguém já observou isso mas me parece que esta nova versão da Enterprise possui um lançador de torpedos photônicos, bem modesto, o que não aparecia na classe NCC-1701 e somente fora instalado na clase NCC-1701A. Alguém confirma isso?”

    Sim e Não, OBSERVADOR. A Entreprise do seriado não apresentava o referido lançador de torpedos – ao menos não explicitamente, pois os torpedos existiam mas pareciam ser lançados do mesmo lugar que os PHASERS.

    Porém, os lançadores não apareceram pela primeira vez na NCC-1701A (do final do 4º Filme até o 6º Filme), mas na NCC-1701 “REFIT” (do primeiro Filme do Cinema).

  28. Post. 19.
    “…Vide ENTERPRISE, os F-Ã-S acabaram com a série antes dela esquentar alegando quebra de Canôn e por ai vai…”

    Na verdade, verdade mesmo, a série caiu porque as histórias eram ruins e não tanto pela quebra do canon.
    Garanto que mesmo havendo quebra de canon, mas com roteiros legais que atraissem a atenção do telespectador, nós teríamos uma série por sete anos.

  29. Leandro Martins | 25 de novembro de 2008 at 2:13 pm |

    Isto é o que poderia ter sido Enterprise:

    Bons Personagens + (First Flight x 170) + Modelo da 4T = Melhor série de Jornada nas Estrelas.

    Mas, não foi.

    E esta fórmula seria precisa mesmo se houvesse várias quebras de C&C.

  30. Jorge Rodrigues | 25 de novembro de 2008 at 2:33 pm |

    BOICOTE

    Posso ter perdido algo, mas não li nenhuma mensagem pregando um boicote ao filme, no máximo um fã ou outro declarando que não iria. Eu, pessoalmente, irei, e é muio improvável que deixe de comprar o DVD. Isto, contudo, não significa bater palmas para qualquer palhaçada mercadológica que seja porjetada na tela, nem deixar desligado meu senso crítico.

    Parece que uma ilustração da sociologia inspirada em Ficção Científica (a dos “alegres robôs”, de Wright Mills) está se tornando realidade por aqui.

  31. O que de mais importante que se pode extrair das declarações principalmente a de Pine agora, é que tudo está voltado para os novos fãs, os antigos, sinto muito que se f…. literalmente, o que muitos esquecem inclusive Mr. J.J., é que se os novos fãs não segurarem a onda, o que provavelmente irá acontecer por os jovens de hj nem sequer imaginam o q seja a tal de fidelidade, o que significa cânon, que existem 40 anos de legado por trás do “aquele do cara de orelhas pontudas e nome esquisito”, ou seja não há compromisso por parte deles de gostar ou querer, e muito menos de que haja uma série derivada do filme, afinal é só assitir lost que é a mesma coisa não? não é o mesmo diretor? Assim respondem os jovens quando perguntados. E a quem vcs acham que eles irão recorrer quando tal fato acontecer, aos bons e velhos fãs de carteirinha que a essa altura já estarão bastante insatisfeitos com a total mudança do legado de Satr Trek. Então, como isso acaba? ninguém sabe essa é a resposta. Se teremos um bom filme, não tenho dúvidas, mas se será um bom jornada, aí tenho todas.

  32. Post 27:
    Seja REFIT ou 1701A de qualquer forma outra alteração aconteceu e por enquanto não temos explicações quanto a isso.

  33. E agora mais uma BOMBA na cabeça dos “xiitas talibaneses”:

    O filme se chamará apenas ‘STAR TREK’ e não mais JORNADA NAS ESTRELAS.

    Foi confirmado pelo Marcelo Forlani, editor do site OMELETE, no videopodcast OmeleTV 13.1, parte 2, aos 0:57 de exibição.

    Confiram:
    http://br.youtube.com/watch?v=HVQmmvgMbKI

  34. SAUDADES DE REGINA DUARTE!

  35. Hahahaha Falaram até do Canyon no Omeletv!
    Canyon da Tinker Bell, mas Canyon ainda assim hihihihi

  36. Caros amigos conservadores, desculpe os meus jornais, mas é aqui que se pode discutir coisas como:

    O FATOR SUTIÃ, é apenas uma jogada de marketing necessária, em Matrix era a ação estilosa, o visual glamouroso, aqui uma pitadinha daquilo que mais está na cabeça da rapaziada, algo pra chamar a atenção, ou vocês ainda não perceberam que ficção cientifica, (que eu adoro), pra maioria das pessoas é algo muito chato!!!

    Robert Patrick nos extras de um dvd de Arquivo X , deu o depoimento que pra ele todo esse papo scifi não importa, o que ele quer mesmo é fazer o churrasquinho de final de semana com a família. Isso de um ator envolvido com a ficção cientifica e que fez T2!

    Infelizmente, me parece, (talvez esteja errado), que as pessoas têm a imagem, que filme de naves, futuro, é fantasia, porque pra elas todo esse papo de futuro de exploração espacial é algo muito irreal.

    A maioria das pessoas nem mesmo acredita na ciência?????!!!!! Quanto mais gostar de um filme com naves.

    Já testei oferecer um filme de naves, (para pessoas da minha idade)….Episódio IV de SW, com toda aquela ação e uma história cativante, não gostaram, porque é muito fantasioso… e não é porque não é cientifico, e sim irreal.

    Se o novo filme conseguir trazer para o nosso lado, 4 de 10 fãs que passem a admirar a ficção cientifica, já será uma vitória.

    Tem muita gente que adora Matrix….mas por causa da ação.

  37. Post 36:

    Alias tem gente que acredita quer o homem não pisou na Lua e nem que isso seja possível.

    FICÇÃO CIENTÍFICA É PARA POUCOS.

    Faça a Paramount o esforço que quiser, mas sempre dependerá dos fãs de carteirinha, por isso defendo que esta franquia seja migrada para TV paga e não mais longas.
    BSG via para sua 5ª temporada com todo seu pequeno universo, imagine ST com seu imenso legado e rol de fãs.

  38. cesar antonio r martins | 26 de novembro de 2008 at 7:56 am |

    Post 7, do OBSERVADOR:

    “… E ainda mais, se cinema não desse lucro, não haveria justificativa plausivel para colocá-los no mercado desta forma.”

    É suficientemente óbvio que a temporada/fase de exibição nos cinemas corresponde à via rápida de reembolso do investimento, pelos estúdios. É exatamente ela quem determina a possibilidade de sequenciamento de determinados contextos ou a renovação plena dos mesmos.

    O lucro vem depois, a partir de quando os contextos apresentados/filmados forem bem aceitos pelo público e permanecem em exibição por mais tempo, com a extensão do lucro pela venda de material correlato.
    No caso, a franquia ST vende (e muito) em diversas áreas: DVD’s, vestuário, brinquedos diversos, livros, fotografia, informática etc.

    Outra, em nossa condição trekker, a nossa coloração intelectual, vide mundo trekker, é DIFERENCIADA.
    O fenômeno mundial na, como digo, “desaceleração da qualificação intelectual” (vejam que eu NÃO falei cultural) tem sido diretamente proporcional ao também mundialmente conhecido fenômeno de “banalização dos processos éticos-existenciais do saber”, com a valorização excessiva da aquisição material, adicionada à reverberação hormonal, em contrapartida à, digamos, “iluminação individual nos processos éticos do conhecer”.
    Sucessos medidos por números, não por qualidade/categoria.

    Resumindo, havia e ainda há (como todos nós aqui e agora a discutir este universo específico) trekkers “das antigas”. Quanto ao amanhã, este pertence a qualquer outra entidade.

    A-koo-che-moya, Gene …

  39. cesar antonio r martins | 26 de novembro de 2008 at 8:21 am |

    Há dias comentei sobre “relevância do discutido” e “sermos um colegiado”. Infelizmente UM de nós, o RM, parecendo não haver entendido absolutamente nada do que foi apontado, levou o então discutido para o lado da jocosidade, como o fazem aqueles que não entendem/conhecem sobre o que se discute.

    Somos todos filiados ao PT (calma pessoal, refiro-me ao “Partido Trekker”). Alguns históricos, os mais antigos, como eu, e outros mais novos. TODOS TREKKERS.
    Como em qualquer partido, formamos um “colegiado”, que discute temas mais ou menos relevantes.
    Há diversas frentes (uns gostam de chamar facções) neste nosso Partido. Alguns moderados, outros progressistas, uns radicais, mas enfim, TODOS TREKKERS.
    Mas o mais importante é que, consenso formalizado, pertence ele ao todo, independente de convicções particulares. Busquemos então este consenso.

  40. cesar antonio r martins | 26 de novembro de 2008 at 8:42 am |

    Post 36, do Cesar Adr.:
    “… ou vocês ainda não perceberam que ficção cientifica, (que eu adoro), pra maioria das pessoas é algo muito chato!!! …”

    Como também o são todas as coisas de inestimável valor: ARTE em geral, FILOSOFIA, DIREITO etc.

    Tenho 49 anos e sido a maior parte da minha vida médico (intensivista), filósofo (existencialista), professor em civilização helênica, advogado. E, muito particularmente e que me perdoem uns tantos, neste nosso nicho de convivência socio-econômico-cultural, costumo desconfiar da “qualidade espiritual” dos empreendimentos festejados por milhões de pessoas.

    Não discuto maaaaaas, o mundo que ela (a SciFi) ajuda a primeiro vislumbrar, e depois criar pertence ao “CONGLOMERADO TODO HUMANO-CIVILIZAÇÃO”. Citando Thomas Kuhn (A Estrutura das Revoluções Científicas), novos paradigmas para uma nova ciência e, então, um novo mundo. E citando um amigo, o Jorge: com todos os percalços, nunca o mundo foi melhor para se viver que o mundo atual.

    A-koo-che-moya, Gene …

  41. cesar antonio r martins | 27 de novembro de 2008 at 9:50 pm |

    Post 13, do Alex Rodrigues:

    “… Estou P com as alterações feitas, porém, infelizmente, nossa atual cultura não quer que nós pensemos muito.

    Para continuarmos a ter Jornada Nas Estrelas (ou pelo menos o nome !), teremos que apoiar …”

    Horrível, Alex, este último paragrafo é um libelo contra o que você mesmo citou como apoio ao pensamento estruturado culturalmente.

    Ou seja, para termos Jornada, algo como “ou dá o c… ou cai na p…”.

    Simplesmente horrível.

    A-koo-che-moya, Gene …

Leave a comment

Your email address will not be published.


*