Nada como música clássica…

Se há algum valor de produção em que a Série Clássica ultrapassa de longe as séries posteriores de Jornada nas Estrelas é a música composta para os episódios. Acredito que não há um fã que simplesmente ouvindo uma determinada música da série deixe de relembrar os momentos antológicos em que ela foi tocada.

Ao ouvir a “Ancient Battle”, de Gerald Fried, quem não se lembra do combate corpo a corpo entre Kirk e Spock em “Amok Time”? Ao ouvir “Kirk does it Again”, de Sol Kaplan, quem não se lembra dos momentos de suspense de Kirk preso na USS Constellation enquanto ela se dirige em rota de colisão com o Devorador de Mundos em “The Doomsday Machine”? Também não podemos esquecer da divertidíssima trilha de “Shore Leave”, composta por Gerald Fried, reminiscente de músicas irlandesas.

As séries atuais de Jornada nas Estrelas nunca tiveram músicas tão associáveis à própria série como teve a Série Clássica. As trilhas das demais séries da franquia são insuportavelmente repetitivas em seus temas, sendo que dificilmente algum fã conseguirá lembrar de um episódio ao ouvir a música deste. Lógico que há exceções, como a trilha de “The Inner Light” e “A Fistful of Datas”, da Nova Geração, e “Emissary”, da Deep Space Nine, que compõem o seleto grupo de raríssimas trilhas sonoras decentes das séries pós-TOS.

Acredito que a última verdadeira magnífica trilha sonora de uma série contemporânea de Jornada tenha sido a de “The Best of Both Worlds”, da Nova Geração, composta pelo excelente Ron Jones. Como Rick Berman não gostava muito do estilo de Ron Jones, houve atritos que resultaram em sua saída durante o quarto ano da série. Foi um dos primeiros atos de tirania de Berman contra a qualidade das séries atuais de Jornada.

De 1990 para cá só se salvam os temas de abertura de Deep Space Nine e Voyager, pois 99% das músicas compostas para cada episódio eram no máximo razoáveis, sendo algumas insuportáveis. Eu, pelo menos, nunca consegui escutar um CD inteiro de A Nova Geração, Deep Space Nine ou Voyager. Os 1% pertencem a episódios já mencionados acima, como “The Inner Light”, “Emissary” etc.

Mas a série que com certeza levará o troféu de pior trilha e pior tema de abertura será Enterprise com a cafona “Faith in the Heart”. Sempre que revejo um episódio dessa série faço questão de acionar o fast forward do vídeo durante a abertura. A trilha composta para cada episódio é também lastimável. A música dos créditos finais com variações instrumentais da abertura é o fundo do poço.

Uma excelente oportunidade de comparação entre a qualidade das trilhas sonoras da Série Clássica e das séries atuais pode ser feita assistindo-se aos episódios “The Trouble With Tribbles”, da Série Clássica, composta por Fred Steiner, e “Trials And Tribble-ations”, da Deep Space Nine, em que Sisko, Kira, Odo e cia. voltam no tempo e graças à magia dos efeitos especiais podem contracenar com Kirk, Spock e cia. nos eventos do episódio supracitado da Série Clássica.

Enquanto trilha do primeiro episódio é engraçada, empolgante e inesquecível, a trilha do segunda é fria, sem graça e totalmente esquecível. Mas, fora a trilha, nada contra o referido episódio de DS9, que eu considero um dos melhores da série.

Note-se que durante a produção da Série Clássica era permitida a reutilização da trilha sonora de um episódio em outro sem a necessidade de chamar de novo o compositor. Já da Nova Geração até hoje o sindicato dos compositores exige que cada episódio de qualquer série de TV tenha trilha independente, ou seja, para cada episódio um compositor deve ser contratado sem a possibilidade de reutilização da trilha à sua revelia.

Assim, as séries atuais de Jornada têm um número imenso de trilhas sonoras, chegando a mais de 500 levando-se em conta o número de episódios produzidos de 1987 (lançamento da Nova Geração) até hoje. A Série Clássica, por outro lado, tem pouquíssimas trilhas sonoras, mas a maioria é de ótima qualidade, extremamente criativa e sempre dando o toque certo para a cena certa, seja humor, aventura, romance, suspense etc. Por esse motivo é que a repetição da mesma música em diferentes episódios nunca foi um fator negativo, muito pelo contrário, pois o casamento entre as cenas e as músicas era perfeito.

Artigo originalmente publicado no conteúdo clássico do Trek Brasilis.

35 Comments on "Nada como música clássica…"

  1. Acho muito boa a música “Faith in the Heart” assim como a idéia de evolução que é passada na abertura mostrando que a a vontade deexplorar mundos desconhecidos é antiga no ser humano.Também tenho fé que um dia esta série tenha o devido respeito que ela merece.

  2. Tenho as trilhas de The Cage e de Where no Man Has Gone Before. São muito boas, não têm tanta encheção de linguiça como a maioria das trilhas dos filmes de cinema (eu disse a maioria, não todos, por favor). Os temas são bem mais fortes e climáticos do que as trilhas das séries posteriores, com certeza. Essa que ilustra o artigo, infelizmente, não possuo.

  3. A série clássica tinha ótima trilha.
    Com relação aos filmes, tivemos ótimas trilhas também. Desde o primeiro filme!! As minhas preferidas são a do IV e VI… mas a do primeiro, do segundo/terceiro… são todas ótimas… só a do Generations principalmente da longa espera da garrafa bater na Enterprise D que dá vontade de passar direto, de resto até que emociona, principalmente quando Picard “encontra sua famíla” no nexus.
    Enfim… temos ótimas músicas além de ótimos seriados e personagens!

  4. A série clássica tinha ótima trilha.
    Com relação aos filmes, tivemos ótimas trilhas também. Desde o primeiro filme!! As minhas preferidas são a do IV e VI… mas a do primeiro, do segundo/terceiro… são todas ótimas… só a do Generations principalmente da longa espera da garrafa bater na Enterprise D que dá vontade de passar direto, de resto até que emociona, principalmente quando Picard “encontra sua famíla” no nexus.

  5. corrigindo… Enterprise B de Bola!hehehe

  6. As trilhas da série clássica sao sensacionais, eu tive em vinil os temas de THE CORBOMITE MANEUVER e THE DOOMSDAY MACHINE, simplesmente fantásticas.
    Concordo com as observaçoes, com excessao do tema de ENTERPRISE, pode nao ter tido originalidade mas é muito bonita e a adaptaçao instrumental final é linda.
    Mas como sempre dizemos, gosto é gosto …
    Agora, observaçao, o tema da VOYAGER é maravilhosa. Gostaria de ter toda uma sinfonia baseado nesse tema aa lá Beethoven. Pena que o Sr, Goldsmith nao tenha feito. Realmente um desperdício …

  7. cesar antonio r martins | 24 de janeiro de 2009 at 12:24 am |

    Tenho todas as trilhas originais em CD’s originais e gosto de todas. Tá certo, umas mais que outras. Fazer o que?

    Maaaaaas, a minha predileta, meu hino da humanidade, é o MAIN TITLE de ST-1,O Filme, que termina sendo a “base” das demais “Main Title’s” dos outros filmes e TNG.

    A-koo-che-moya, Courage …

  8. Cada um com sua opinião, mas tentar enfiar pela minha goela essas opiniões pouco fundamentadas, radicalizadas por que tem predileção pela série clássica para mim não funciona. Sou músico há 20 anos e não concordo com 90% do que foi escrito nesse artigo. Só digo uma coisa: LAMENTÁVEL. Tem coisas que é melhor guardar para sí próprio.

  9. As músicas de TNG e séries posteriores, excetuando os temas de abertura e o já citado “Inner Light”, pareciam, para mim, música de elevadores. Foi os próprios produtores que escolheram assim, o que é lamentável. Por isso a qualidade musicial da TOS se sobressai. O tema de AMOK TIME é inesquecível.

  10. O único CD de trilhas que possuo é um da série clássica. Uma jóia, costumo usá-lo às vezes quando escrevo.
    Agora, sempre me emociono com a música “Faith in the Heart”. Que posso fazer? Sou cafona!

  11. Alvaro Monteiro | 24 de janeiro de 2009 at 9:02 am |

    Concordo com o Frank( post 1)
    Gosto muito de Enterprise e sua abertura.
    Define bem a premissa da série.

  12. Façam uma matéria sobre as trilhas dos filmes para cinema.

  13. Post 10
    William
    Vc me fez cair na real, sou cafona e bokomoko…
    Lembra.
    C’est la vie !!!!!!!!!!1

  14. Essa matéria me fez lembrar de uns cds da série clássica que tenho e um especial dos 30 anos que eu não ouço a mais de 10 anos….Quanto às músicas da nova geração, tenho que dar a mão à palmatória, porque são fraquinhas sim…infelizmente.

    Agora…aquela do “Inner light”…eu acho extremamente infernal, ela me irrita de uma maneira inexplicável.

  15. Antonio de Pádua | 24 de janeiro de 2009 at 12:09 pm |

    Como gosto não se discute, eu gosto muito da música de abertura de Enterprise. Mais um para o grupo dos cafonas.

  16. Trilah exceletne de sci-fi é a do Galactica atual.

  17. As trilhas de TOS são relamente muito boas. A abertura de ENT é legal pelo video dos navios e naves chamadas Enterprise, não pela música que não é legal como classica e muito menos como novidade. Quem se lembra da abertura e leu este artigo deve ter feito uma associação de fatos errada.

  18. Post 16:

    Concordo. Além da trilha muito empolgante, a maneira de filmar a série é mto diferente (sempre em movimento, nunca a câmera está fica) e praticamente nos coloca dentro da cena.

  19. Falaram do tema do remake do Galactica, só para constar, o tema do original é do Jerry Goldsmith e também é muito bonita.
    Nao podemos esquecer do tema principal do Alexander Courage que é a base (nostálgica???) de todo o tema de ST e símbolo do Kirk/Spock/Enterprise.

  20. OPA! Olha a injustiça aí! O tema da Galactica original foi composto por STU PHILIPS (acho que errei a grafia) e não por Goldsmith (não q isso desmereça o Gold, muito ao contrário).

  21. Não tenho nenhum cd, mas sempre me emociono com as trilhas de Jornada.

    Quando começava Enterprise, eu fazia justamente o contrário do que menciona a matéria, levantava o volume no último, aquela música bem contemporanea, com as imagens da jornada humana pra as estrelas é de arrepiar!!!
    Cada vez fico com mais saudades de Enterprise.

    Da clássica o tema de abertura é um marco e as trilhas dos episódios são ótimas…mas pra mim a jóia está no cinema.

    A melhor de todas é com certeza o MAIN TITLE do 1. filme, inesquecivel!!! essa música deveria se tornar o simbolo da exploração espacial.

    Em A Ira de Khan, James Horner da um show.

  22. BSG está fazendo história!!!

  23. Post 20
    O Antonio tem razao, o thema original nao é do Goldsmith.
    Desculpe a falha.

  24. Post 8: também sou músico, no meu caso há mais de 20 anos. Mesmo assim, gosto das trihas da série clássica, não por fanatismo, mas pela música em si. É questão de gosto, mesmo. E não dá pra falar que as antigas tenham menos qualidade musical.
    Já Enterprise, embora goste bastante da série, acho o tema de abertura um horror. Prefiro a música instrumental de encerramento, tema do Capitão Archer.

  25. A trilha sonora da antiga série, dos tempos onde havia “orchestra” e maestro, é um dos tesouros deixados para nós.

    As músicas são marcantes e, como testamentou a magnífica matéria acima, nos faz voltar ao passado e imaginar nos envolvendo em novas e eletrizantes missões, continuando a colaborar com a missão assumida pela Enterprise.

  26. Quantas opiniões.
    Para mim, a trilha de TOS além de ser original e diferente, soava conforme a cena. Enriquecia a ação e o momento. Das séries posteriores, a música parecia que estava lá por obrigação. Era insossa e de “elevador”. As de cinema foram boas, a que mais gostei foi STIII, que foi uma varição do II. Na minha opinão, foi como TOS, as trilhas casavam com as imagens. As completavam.
    Gsotei também da trilha do TAS. Bem cara dos anos 70.
    Abs

  27. Em TOS acho que os episódio THE TROUBLE WITH TRIBBLE e INCIDENT ENTERPRISE ESTÃO COM UMA SONOPLASTIA HORRÍVEL. Espero que nos episódios remasterizados tenham sido melhorados neste aspecto.

  28. Maria da Conceição G. Simões | 26 de janeiro de 2009 at 1:26 pm |

    A música é emoção, por isso o eterno “eu gosto / eu não gosto”. Mas não vejo necessidade de ser músico para gostar ou não de uma música. Nem tudo que os Beatles fizeram foi de boa qualidade e eles foram o que foram. Tudo para mim em ST é bom. Não importam as críticas. Mas a música de abertura de Enterprise é, como os colegas acima se referiram, emocionante, principalmente associada às imagens. A música de abertura de ST III é linda e sempre me lembra uma manhã fria em uma floresta conforme as imagens de abertura, acho que qualquer música é bela no seu devido momento.
    P.S. Desculpem-me, mas eu me refiro a MÚSICA, não rap, hip qualquer coisa, funk, etc.

  29. O autor estava mandando muito bem no artigo até falar esta bobagem:

    “Mas a série que com certeza levará o troféu de pior trilha e pior tema de abertura será Enterprise com a cafona “Faith in the Heart”. Sempre que revejo um episódio dessa série faço questão de acionar o fast forward do vídeo durante a abertura. A trilha composta para cada episódio é também lastimável. A música dos créditos finais com variações instrumentais da abertura é o fundo do poço.”

    Ridículo, a abertura da Enterprise (incluindo a música) é a melhor de todas as séries!

    Típica opinião trekbrasiliana, desprezando tudo que tenha sido feito após DS9. Lamentável!

  30. Leandro Martins | 26 de janeiro de 2009 at 3:23 pm |

    “Waahh! Waahh! Waah! As coisas não são EXATAMENTE como eu quero que elas sejam no TB então o site não presta! Boohoo!”

    Gosta da abertura de ENT, Ivan? Bom para você, pois eu também gosto — a minha favorita, além de TOS, considerando o fato de que ela remete a exploração espacial e todo este jazz. Mas outros não gostam — c’est la vie.

    ACEITE que existem elementos nas diversas séries de Jornada que não agradam todo mundo, especialmente as mais recentes, ao invés de querer ficar criando falso dilema contra o site.

    Mania de achar que todo mundo tem obrigação de gostar de tudo, ou caso contrário “não é fã” ou outras besteiras do tipo. Coisa de trektardo que vive na oitoouoitentalândia.

  31. Leandro, eu aceito tranquilamente, tanto que tenho espírito crítico também. Só que com TODAS as séries da franquia. Eu não fico polarizado com o período “pré Voyager” e o período “pós-DS9”. ISSO SIM é viver na “oitoouoitentolândia”.

    Todas as 5 séries de ST tiveram episódios magníficos e episódios lamentáveis. Inclusive a amada DS9 do Castanheira (ou vocês esqueceram da amarelinha)? 😛

  32. Leandro Martins | 26 de janeiro de 2009 at 7:21 pm |

    E que parte de “Blog é uma mídia OPINATIVA” você parece não entender? É evidente que os colunistas vão colocar suas opiniões tais quais são, e não tem obrigação nenhuma de fazer Ação Afirmativa e querer artificialmente equilibrar uma quantidade igual de “bom/ruim” para as séries.

    Alguns dos colunistas consideram que algumas destas séries tem a razão “bom/ruim” mais para o ruim. Oh, que catástrofe. Oh, que peninha de uma série de TV.

    Se algum colunista demonstra predileção maior por esta ou aquela série, e desprezo maior por aquela outra, isto é problema do colunista, e não do site, uma vez que em um grupo tão diverso é evidente que as opiniões vão variar.

    Por exemplo, eu, notório Niner, já peguei beeem forte contra episódios de DS9 que eu não considero toda a Coca-Cola que o fandom adora babar que são, incluindo algumas vacas-sagradas. E ENT e VOY já tiveram várias avaliações positivas por outros colunistas.

    E todos já justificaram massivamente estas suas posições ao longo de dezenas de artigos. Concordem ou não com tais posições, elas não são sem embasamento.

    Mas a velha e boa ladainha de “ZOMG11!!11!! TB não gosta de jornada fica de VOY/ENT suxxxx!!!!1111!!!!” é uma ladainha resultante de leitura e memória extremamente seletiva.

  33. Creio que o Ivan conhece que “Blog é uma mídia OPINATIVA”, pois foi o que de fato fez: OPINOU que o TB através dos colunistas que fazem a cara do site prefere a série x e não y. E daí? Assim como o colunista prefere a série x por preconceito ou não, o cara não pode falar isso não??? Ele pode achar isso por ter memória seletiva mas pode ser uma característica recorrente também do TB que ele talvez percebeu e vc naum. A série x é melhor que y??? CADA UM TEM SEU GOSTO! Eu por exemplo gostei do episódio da amarelinha… coloquei ele no hall das tosqueiras engraçadas do st… Assim como o colunista tem o direito de falar o que bem entender ele tem que estar preparado pra receber o feedback seja ele bom ou ruim! Pra que a opção Enviar comentário entaum? Pra fazer média só? E o que faz da opnião dele menos embasada se tratando de música? Ele ser um Trekrdado como vc ensinuou?

    A minha preferida é DS9, não gosto de VOY e acho que TNG é a culpada das séries ruins que vieram em seguida por ter amarrado todos os persnagens da federação como engomadinhos perfeitos(além dos holodecks!!!! que daria um texto gigante)… e considero os alienígenas que não respeitavam essa aura de perfeição e o fato da estação estar longe da federação que fizeram DS9 ser o que é! mas e daí?? eu também não posso falar que a tendência de um colunista ou de todos os colunistas (o que caracterizaria a opnião do site) é x ou y????

    Se o cara acha diferente ou fala qq coisa que desagrade vai vir descendo o pau agora?! Pois se for pra gente ter que passar a medir as nossas opniões aqui aí fica ruim né naum?!

  34. Leandro Martins | 27 de janeiro de 2009 at 12:06 am |

    E daí, Marcos? Bem, e daí que você aparentemente não sabe muito sobre a história pregressa do TB como um todo, e tudo o que já tivemos que tolerar. Ninguém é obrigado a ter que aceitar pitaco baseado em falácias como “opinião”.

  35. Acho linda a música de tema de abertura de Enterprise, a letra é simplesmente o máximo! Falar que é cafona… acho um pouco de exagero…

Leave a comment

Your email address will not be published.


*