LDS 1×10: No Small Parts

Segunda temporada à direita, e direto até o amanhecer

Sinopse

Data estelar: desconhecida.

A trama se inicia com a Federação aprendendo que não deve ficar embaçando para realizar segundo contatos, pois no que a Cerritos encontra Beta III, mais de cem anos após a visita da Enterprise, descobre que os habitantes voltaram a adorar o computador Landru, e Freeman tem que meter juízo de novo na cabeça dos habitantes do local. Nas ruas do planeta, enquanto Mariner distribuía material de desenho para a criançada, Boimler confessa que descobriu que ela é filha da capitão, o que a deixa muito invocada — fato que é transmitido para toda a ponte da Cerritos, pois Ransom tinha o canal aberto com o comunicador de Boimler sem ele ter percebido a chamada. Furiosa, a própria Freeman realiza um teleporte ponto a ponto da dupla direto para a ponte, bem no meio de Boimler aloprar Mariner pela descoberta.

Freeman, Ransom e Landru em Beta III

No sistema Kalla, a USS Solvang está realizando sua viagem inaugural, com a capitão Dayton tomando todos os cuidados com a nova nave, mas repentinamente um veículo sinistro sai de dobra já disparando contra a Solvang, que, pega totalmente desprevenida, mal consegue levantar os escudos. Os atacantes disparam um gancho contra a nacele da Solvang, ao passo que Dayton ordena que entrem em dobra, o que provoca a destruição completa da nave.

Na Cerritos, Tendi e Rutherford aguadam a chegada de novos tripulantes. A órion será a oficial de ligação de um deles e, enquanto Tendi recepciona Cesto de Amendoim (Peanut Hamper), a pequena exocomp flutuante designada para ela, Rutherford começa a fuçar com um controle de modos do seu implante, que fica saltando de opção em opção (otimista, sexy, klingon, britânico etc.), sem que o alferes consiga voltar à configuração padrão.

Boimler e Mariner são teleportados para a ponte da Cerritos

Freeman e Mariner discutem a respeito da repercussão de o segredo ser de conhecimento de todos, lamentando as desvantagens disso, enquanto Ransom não consegue parar com sua puxação de saco para cima de Mariner, enquanto conversa com Freeman sobre a lista de promoções para considerarem. Zanzando pelos corredores, uma incomodada Mariner tem de ficar lidando com toda a bajulação que está ganhando dos demais tripulantes, enquanto a Cerritos segue para o sistema Kalla para responder ao sinal de socorro que receberam da Solvang.

Nos alojamentos, Mariner desabafa com Boimler, mas mesmo o alferes pede a ela uma carta de recomendação para as promoções a serem realizadas em breve. Isso dá a Mariner uma ideia, a de acabar aceitando finalmente uma promoção e transferência para pelo menos estar em um ambiente onde seja mais anônima, e passa imediatamente a agir toda arrumadinha e comportada, para incômodo de Boimler, pois, no que ambos se apresentam para Ransom, o primeiro oficial não consegue decidir entre puxar o saco de Mariner ou considerar a ótima ficha corrida de Boimler.

Tendi e T'Ana observam Peanut Hamper trabalhar

Tendi e a exocomp chegam ao muquifo, onde Rutherford está finalizando o conserto daquela nave auxiliar largada por lá — embora esteja parecendo uma Belina de pedreiro, já está operacional. Tendi diz estar preocupada com o desempenho de Peanut Hamper, mas, durante uma cirurgia com T’Ana, a robô se sai muito bem, o que deixa Tendi meio recalcada, mas a atitude positiva da órion fala mais alto e ela continua a incentivar a exocomp.

Nesse momento, a Cerritos sai de dobra no meio da nuvem de destroços que foi a Solvang, o que já os deixa de antena ligada para qualquer perigo, conseguindo evitar os disparos iniciais da nave alienígena, mas acabam pegos no raio trator e nas garras mecânicas. Freeman ordena a desativação dos motores, evitando assim que acabem como a Solvang, mas ainda assim a nacele esquerda é perdida no processo. Os atacantes se revelam ser pakleds, e como de costume não demonstram serem os lápis mais bem apontados do estojo, pois pensam que qualquer nave da Frota é a Enterprise. Jackabog, o capitão pakled, diz que vai adicionar os destroços deles a sua nave, e continuam a tentar pegar pedaços da Cerritos, atacando a seção disco.

Tripulação da Cerritos combate pakleds

Freeman considera que a situação é complicada a ponto de precisarem pensar fora da caixa e busca uma irritante alternativa doida, e ordena Mariner a ser Mariner. A alferes pede a Boimler que analise a nave pakled e eles percebem que os sistemas são vulneráveis por terem que ter interface entre tantos computadores alienígenas diferentes. Rutherford corre até o holodeck e ordena Badgey a desenvolver um vírus apropriado, o que só acaba sendo possível com as travas de segurança desativadas, e o Badgey sinistro diz que o vírus terá de ser manualmente inserido nos sistemas pakleds.

Enquanto isso, pakleds abordam a Cerritos e a tripulação tem de partir ao mano-a-mano contra eles por não terem tido tempo de ir até o arsenal da nave. Para tanto, Mariner arma todos com sua coleção de tranqueiras e armas brancas escondidas pelos corredores da nave, para horror de Freeman. Os federados lutam bem contra os pakelds, mas Freeman é ferida e parte do grupo a leva para a enfermaria. Ali, a equipe conclui que Cesto de Amendoim seria a tripulante mais indicada para levar o vírus para a nave pakled, mas a exocomp acaba desertando depois de avaliar o perigo da missão e se pirulita por teleporte para fora da nave.

Boimler anuncia a chegada da Titan

Depois de conseguir voltar a seu modo normal, Rutherford se voluntaria para a tarefa, colocando o vírus em seu implante, e Shaxs se encarrega de escoltá-lo na missão. O bajoriano pega a nave auxiliar que eles consertaram no muquifo, e habilmente a pilota até conseguirem infiltrar o casco da nave pakled. Shaxs dá cobertura enquanto Rutherford sobe o vírus, mas Badgey aparece e interfere no processo, dizendo que vai provocar uma explosão nos sistemas dos pakleds. Shaxs arranca o implante de Rutherford, para que ele não mais precise estar diretamente conectado, e o envia de volta na nave auxiliar, ficando para trás para garantir a fuga do alferes. Shaxs animadamente vence os últimos soldados pakleds no que a explosão ocorre, destruindo a nave e liberando a Cerritos, enquanto Ransom e a tripulação vencem os intrusos restantes ainda a bordo da nave federada. Mariner assume a cadeira de capitão para ordenar a entrada em dobra, mas naves pakleds adicionais chegam e agarram a Cerritos. Ela estava prestes a ordenar a tripulação a abandonar a nave, quando Boimler anuncia a chegada de uma outra nave federada — a USS Titan.

Will Riker e Deanna Troi na Titan

A Titan sai imediatamente de dobra disparando uma furiosa rajada de feisers e torpedos contra a frota pakled, no que o Capitão Will Riker se apresenta, para alívio de Mariner, que comenta com Boimler que é Riker quem a enche de contrabando. Deanna Troi dá uma alfinetada em Riker por isso, que prefere manter o foco em terminar de chutar bundas pakleds, com a Titan colocando a frota deles para correr, salvando a Cerritos.

Tempos depois, a Cerritos está nos estaleiros da Estação Douglas recebendo reparos, e Tendi acompanha a recuperação de Rutherford na enfermaria. O alferes acorda, e Tendi descobre que a perda do implante afetou sua memória desde que recebera o equipamento, e Rutherford não se lembra mais dela. Ela fica triste por isso, mas se anima em considerar que pode se tornar a melhor amiga dele novamente. Após o solene funeral para honrarem o sacrifício de Shaxs, Freeman e Mariner conversam em seu gabinete, sobre como seria melhor para ambas se elas encontrarem um jeito de os estilos de cada uma se completarem, ao invés de ficarem batendo cabeça.

Funeral para Shaxs

Elas se juntam aos demais no bar panorâmico, onde Riker abraça Freeman, sua antiga companheira de deques inferiores, enquanto Ransom pergunta a Troi se ela não conhece mais nenhuma amiga betazoide para apresentar a ele. O grupo de alferes conversa a respeito dos eventos recentes, no que Riker apresenta a Boimler um padd antes de puxar Mariner para beberem juntos. Boimler descobre no padd aquilo que sempre sonhou: uma promoção. Já a bordo da Titan, Boimler recebe um monte de áudios do zap federado, vindos de Mariner brava por ele ter aceito a posição, e por fim encontramos Boimler na ponte da Titan, onde Riker ordena o agora tenente júnior a acionar o motor de dobra rumo a Tulgana IV.

Will Riker encontra Carol Freeman

Comentários

Em entrevista, o showrunner de Lower Decks, Mike McMahan comentou que o melhor material que produziram neste primeiro ano poderia ser encontrado da metade para o final da temporada e, pelos Profetas, ele não estava brincando: vindo em um crescendo de dois episódios muito bons, “No Small Parts” finaliza a temporada com a série no seu ponto mais alto e pega o trekker pelo colarinho e o chacoalha gritando SE ESTÁ ATRÁS DE STAR TREK É O QUE VOCÊ VAI LEVAR AQUI MALUCO!

Title card de "No Small Parts"

Nisso, o episódio chega e já taca em cima da mesa um monte de coisa para quem o assiste: expansão da mitologia própria de Lower Decks; desenvolvimento dos seus personagens; eventos com desdobramentos inevitáveis para vários deles; realinhamento das agendas e intenções de tantos outros e introdução de elementos novos. Tudo isso ilustra que Mike McMahan e sua equipe criativa não tiveram medo nenhum em chacoalhar o status quo global da série, algo incomum em comédias de animação para adultos, onde a manutenção da premissa básica é normalmente realizada para manter a série dentro de certos parâmetros básicos iniciais. Lower Decks demonstra que sabe muito bem qual é sua premissa básica, mas não vai se limitar a ela e negar a seus personagens a chance de evolução e desenvolvimento: temos ali uma história contínua com origens e consequências para todos.

Podemos considerar que o “tema amplo da trama” foi abordar o fato de que a Federação e a Frota Estelar têm uma política inconsistente em como realizar segundo contatos, ou pelo menos como prosseguir com a relação criada com as espécies que descobre, e que o pessoal de campo envolvido diretamente nisso tem essa percepção por estar justamente com a mão na massa. Existem várias situações de “primeiro contato” (se acidental ou planejado, digamos) e diferentes níveis de civilizações (se foi uma espécie pré-dobra descoberta por acaso, se foi uma pós-dobra com planejamento realizado etc.).

Cerritos faz manobra evasiva

Claro que todas essas situações são resultantes das diferentes necessidades de trama das equipes criativas das séries em que ocorreram, mas isso gera no todo a situação dentro do universo a qual Freeman, Ransom e Mariner comentam ao longo do episódio, como negligenciar o trabalho de segundo contato pode gerar as situações que encontraram em Beta III, por exemplo. É um tema que tem tintas bem interessantes e pode render bom arco para a série, como parece haver indícios de que Lower Decks vai se propor a abordar isso no futuro.

Badgey e Rutherford

A interação entre os personagens foi muito boa, e tivemos consequências diretas de eventos de “Crisis Point” — sendo que a equipe criativa não esperou nada para seguir com isso, pois imaginávamos que Boimler iria ter de lidar com saber o segredo por algum tempo, mas o rapaz já acabou dando com a língua nos dentes na primeira chance que apareceu. É o tipo de coisa que não tem volta, e foi interessante ver que Mariner teve evoluções na relação consigo mesma no episódio anterior, e evoluções na relação com a mãe neste episódio, sendo que elas parecem estar finalmente se alinhando e reconhecendo que cada uma delas tem uma colaboração positiva na relação das duas, e que é valioso trabalharem em conjunto para benefício tanto de sua relação pessoal como do problema maior que elas discutiram, a questão das necessidades de jogo de cintura em segundo contatos e missões da Frota.

Os momentos de Tendi com a exocomp traíra, por divertidos que tenham sido, acabaram soterrados pelo restante do episódio a ponto de mal terem sido comentados no fandom, o pessoal até esquecia dessa tramazinha de tanto que o episódio entregou. Mas os momentos dela com Rutherford foram significativos e reforçam a relação dos dois. Foi divertido ver o alferes se atrapalhar com mais funções do seu implante, e mesmo se valer de funções do dispositivo sem se atrapalhar, com tudo isso culminando em uma das bolas curvas do episódio — a perda do equipamento e de sua memória relacionada a ele.

Cerritos é atacada

E isso tudo ocorreu na esteira de um dos momentos épicos com Shaxs transportando Rutherford na Belina de Pedreiro e tendo o seu momento de glória à altura do bajoriano porreta que foi. Apenas considero uma pena a sua morte pois teria sido interessante saber mais de seu passado, mas é coisa que sempre pode ser explorada no universo expandido — seria bom tema para um livro de Lower Decks, por exemplo, ou mesmo quadrinhos.

Agora, fica a incógnita se Rutherford ganhará outro implante ou não, pois na realidade nunca soubemos a razão de ele tê-lo em primeiro lugar — uma necessidade médica? Algum experimento vulcano? Isso tudo pode se relacionar com maior desenvolvimento do alferes na segunda temporada, bem como também de Tendi, pois, nesse aspecto, não tivemos tudo o que se poderia ter com os dois (Tendi em particular), e há muito campo fértil para trabalhar aí.

Rutherford e Shaxs

Boimler começou com o pé esquerdo o episódio, mas saiu-se muito bem no final, claro. Olhando em retrospecto, eles deixaram a coisa de “haverá promoção na Cerritos” bem latente, mas vindo de uma expectativa de esperar que o status quo dos personagens seja mantido, não se podia imaginar realmente que aqueles indícios fossem realmente ter um payoff de maneira tão aparentemente definitiva, com um dos regulares sendo não apenas promovido, mas transferido de nave.

Titan dispara feisers

É um elemento inesperado que eu considero bem-vindo, e muito se especula nas discussões pós-episódio sobre a maneira pela qual ele “será rebaixado e enviado de volta a Cerritos” para, assim, a premissa continuar. Sinceramente, não é necessário ele ser rebaixado para isso. Ser eventualmente promovido é o natural para aqueles personagens no contexto onde estão inseridos, então eu consideraria valioso a série aprender a lidar com as escolhas criativas feitas e seguir em frente com elas, o que será interessante de conferir na próxima temporada.

Tal qual os demais episódios, “No Small Parts” está repleto de boas referências a toda a mitologia de Star Trek, além de referências a elementos de todos os episódios anteriores (Tulgana IV, Badgey etc.). Mas o momento de pular da poltrona foi, é claro, a épica aparição da Titan com Riker e Troi a bordo, o que foi feito sem cerimônia ou vergonha, não se preocupando com “ah, mas não pode ser muito na cara, sabe”. Nada disso: ocorreu bem como tinha que ser mesmo, com a Titan chegando no momento certo com a atitude correta para nos mostrar os personagens de legado. Isso de se considerar fan service como algo necessariamente nocivo é uma grande besteira. As séries podem e devem sim fazer bom uso de toda a construção de mundo que houve nos mais de 50 anos de mitologia da franquia, e Lower Decks tem a bem-vinda coragem de não se intimidar e fazer uso disso do jeito que tem de ser mesmo.

Freeman observa a Cerritos ser reparada

Isso tudo tem sido uma das assinaturas da série, usar a mitologia de Jornada a seu favor. Foi bem inusitado os “vilões da vez” serem os pakleds, uma daquelas inúmeras espécies alienígenas introduzidas em episódio aleatório de A Nova Geração sobre os quais nunca se imaginou que veríamos novamente. Mas a equipe criativa da série considerou o potencial cômico deles e aplicou esse costume criado na série de resgatar elementos inesperados da caixa de brinquedos de Jornada. Mesma coisa com a exocomp: eles não quiseram meramente introduzir um ser cibernético qualquer para ser a tripulante designada a Tendi; procuraram na medida do possível usar um elemento previamente existente e familiar. Isto tudo ressalta o quanto Jornada nas Estrelas cresceu e se enriqueceu de elementos ao longo de suas décadas.

Boimler na ponte da Titan

No frigir dos ovos, um ótimo episódio que encerra a temporada em um ponto alto que serve como um microcosmos da série como um todo e sugere novidades para as próximas temporadas, bem como o comprometimento da equipe de produção com as melhores características de Lower Decks.

Avaliação

Citações

“Do what you do best. I need a dangerous, half-baked solution that breaks Starfleet codes and totally pisses me off. That’s an order.”
(Faça o que você faz melhor. Eu preciso de uma perigosa solução improvisada que viole códigos de conduta da Frota Estelar e me deixe completamente irritada. Isto é uma ordem.)
Freeman para Mariner

“This is the best day of my life!”
(Este é o melhor dia da minha vida!)
Shaxs, pilotando a Sequoia no meio das naves pakleds

“I’m sorry, what was that?”
“Uh, we’re still at red alert. Target those ships and fire!”
“We’re talking about this later.”

(Perdão, como é que é?)
(Ah, nós ainda estamos em alerta vermelho. Travem as armas naquelas naves e disparem!)
(Nós vamos conversar a respeito disso mais tarde.)
Deanna Troi e Will Riker, sobre ela ouvir Mariner comentar sobre contrabandear com Riker

“No, no, I don’t want any cosmetic changes to the Cerritos.”
“Are you sure? Because I could add some jazzy reflective panels and big…”
“No. I hate it when a ship gets repaired and comes out looking all Sovereign class. I want her to look almost like she usually does.”

(Não, não, eu não quero nenhuma mudança cosmética na Cerritos.)
(Tem certeza? Pois eu poderia providenciar a instalação de alguns painéis reflexivos bem bacanas e grandes…)
(Não. Eu odeio quando uma nave sai de reparos parecendo da classe Sovereign. Eu quero que ela pareça quase exatamente como de costume.)
Freeman e a contramestre do estaleiro na Estação Douglas

“Hey psycho, keep it down. We’re trying to sleep!”
“Oh shut up, Jen!”

(Ei sua louca, fala baixo aí. Nós estamos tentando dormir!)
(Ah cala a boca, Jen!)
Jennifer e Mariner

Trivia

  • Esta é a primeira aparição canônica da USS Titan, cujo design foi estabelecido em um concurso realizado em 2005 pela Simon & Schuster para ilustrar as capas da série de livros da Titan, vencido por Sean Tourangeau. O autor comentou sua surpresa e felicidade no Twitter quando viu a entrada no episódio da nave que ilustrou.
  • Com Lower Decks, Jonathan Frakes faz aparições em seis séries de Star Trek: como William Riker em A Nova Geração, Voyager, Enterprise, Picard e Lower Decks e como Thomas Riker em Deep Space Nine. Marina Sirtis aparece também como Deanna Troi nessas cinco primeiras.
  • Como parte da customização da nave auxiliar Sequoia, os alferes instalaram feisers antigos da Frota, a julgar pelo som de disparo deles, bem típico da Série Clássica.
  • Mike McMahan convidou Jonathan Frakes durante o período em que ambos estavam em Toronto, quando Frakes dirigia um episódio de Discovery e McMahan estava trabalhando em “The Escape Artist”, o episódio dos Short Treks que ele escreveu.
  • Sobre a andoriana com a qual Mariner vive invocando no episódio, considerando que a gravação do diálogo por parte do elenco ocorre bem antes da produção da animação, Tawny Newsome comentou no Twitter que ela batizou a “Jennifer” na improvisação no diálogo de “Cupid’s Errant Arrow”, sem saber que seria uma andoriana a ser incluída na cena, e que teria utilizado um nome alienígena se soubesse de antemão — mas a reação dos fãs demonstrou que foi uma boa escolha por parte dela.
  • Uma versão do capacete “Star Trek Helmet” da Remco (o bizarro “capacete do Spock”, fabricado em 1976) faz uma aparição entre os cacarecos de contrabando que Mariner revela ter escondido na Cerritos.
  • Você pode conferir todas as referências e easter eggs do episódio neste artigo de Maria-Lucia Racz no Trek Brasilis.

Ficha Técnica

Escrito por Mike McMahan
Dirigido por Barry J. Kelly

Exibido em 8 de outubro de 2020

Elenco

Tawny Newsome como Beckett Mariner
Jack Quaid como Brad Boimler
Noël Wells como D’Vana Tendi
Eugene Cordero como Sam Rutherford
Dawnn Lewis como Carol Freeman
Jerry O’Connell como Jack Ransom
Fred Tatasciore como Shaxs
Gillian Vigman como T’Ana

Elenco convidado

Jonathan Frakes como William Riker
Marina Sirtis como Deanna Troi
Paul Scheer as Andy Billups
Kether Donohue como Cesto de Amendoim (Peanut Hamper)
Jack McBrayer como Badgey

TB ao Vivo

Enquete

Episódio anterior | Próximo episódio

Be the first to comment on "LDS 1×10: No Small Parts"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*