TNG 2×14: The Icarus Factor

Conflito de pai e filho se mistura a luta com cotonetes gigantes

Sinopse

Data estelar: 42686.4

A Enterprise está a caminho da Base Estelar Montgomery para verificações de engenharia, além de receber um consultor civil da Frota Estelar. Antes da chegada, Picard informa a Riker que o capitão da USS Ares está se aposentando, e Will fora escolhido para substituí-lo. O consultor prestes a vir a bordo irá apresentá-lo à nova missão. Quando ele chega, Riker se surpreende: é Kyle, seu pai.

Enquanto Geordi e Data lidam com as questões da engenharia, Wesley indica que Worf está estranhamente irritadiço. Após o androide tentar, sem sucesso, conversar com o klingon, o alferes honorário fica encarregado de descobrir o que há.

Kyle Riker, por sua vez, transita pela nave e parece ter a simpatia de todos (inclusive de Pulaski, que já foi namorada dele no passado), menos de Will. A rivalidade e a amargura entre os dois é enorme, como Troi e Pulaski logo percebem.

Wesley descobre que a irritação de Worf se dá pelo fato de que é o décimo aniversário de seu ritual de ascensão, que o klingon deveria celebrar com sua família em uma cerimônia especial cheia de dor e violência. Com isso, Geordi, Data, Wesley, O’Brien e Pulaski decidem recriar o evento no holodeck, como uma festa-surpresa para o tenente. Ele fica satisfeito e cumpre o ritual.

Entre Kyle e Will, as coisas também escalam para a violência, conforme o pai desafia o filho para uma luta de anbo-jyutsu. Durante a luta, os dois ventilam seus sentimentos e frustrações, além da amargura que sentem pela morte da mãe de Will quando ele era criança. O combate acaba quando Kyle aplica um golpe ilegal, e Will se dá conta de que seu pai o vencerá incontáveis vezes trapaceando. Kyle alega que o fazia como estratégia motivacional. Os dois chegam a algum entendimento, e Will manifesta satisfação por rever o pai. De volta à ponte, ele diz ao capitão Picard que decidiu rejeitar a promoção e permanecerá como primeiro oficial da Enterprise.

Comentários

Como vários episódios desta segunda temporada, “The Icarus Factor” se esforça para orientar seu foco para os personagens, mas, apesar de aprendermos um bocado sobre o passado de Will Riker, o resultado é insatisfatório.

Tudo bem abdicar completamente da ficção científica e se concentrar no drama humano; A Nova Geração mesmo faria isso diversas vezes com grande sucesso. Mas o problema surge quando o “drama” humano não é retratado de forma adequada. O conflito entre pai e filho poderia ter sido poderoso e revelador. Acaba sendo um discurso de uma nota só, interconectado por cenas em que os tripulantes e Kyle literalmente se trombam uns com os outros a bordo da nave, repetindo as mesmas ideias à exaustão.

O desfecho, então, com a luta de anbo-jyutsu, já transcende o mal escrito e passa ao humor involuntário. Dois marmanjos com trajes de plástico que são um cruzamento de um samurai com um piloto de motocross, usando capacetes que bloqueiam a visão, para uma luta com cotonetes gigantes é algo digno das Olimpíadas do Faustão (e não me importa quantas referências de anime e artes marciais estejam ali; o ritualismo que a cena pedia é zero).

Além disso, deixa a sensação de uma falsa catarse entre os dois. Eles se apaziguam e pouco entendemos como chegaram a isso. Deu a sensação de “o episódio está acabando, precisamos fazer as pazes”.

A trama B com Worf é divertidinha e faz um raro bom uso de Wesley para propelir a história. E se há alguma tentativa de diálogo temático entre as situações de Worf e de Riker, ela é tênue demais para dizer qualquer coisa.

Além disso, o episódio falha em explorar o dilema de Riker sobre aceitar ou não o comando da Ares. A mesmíssima situação seria explorada de forma muito melhor no clássico duplo “The Best of Both Worlds”. Com isso, resta muito pouco a se elogiar de “The Icarus Factor”, um dos segmentos menos inspirados deste segundo ano.

Avaliação

Citações

“You choose your enemies, you choose your friends; but family? That’s in the stars.”
(Você escolhe seus inimigos, escolhe seus amigos; mas família? Isso está escrito nas estrelas.)
Miles O’Brien

Trivia

  • Além dos autores creditados, o roteiro chegou a ter contribuições de Burton Armus, mas insuficientes para lhe valer um crédito.
  • O título do episódio faz referência à mitologia grega; Ícaro era filho de Dédalo, e ambos fugiram do labirinto do minotauro construindo asas artificiais. Dédalo fez a travessia em segurança, mas Ícaro ficou encantado pelo voo e tentou se aproximar do Sol. O calor derreteu a cera de suas asas e ele despencou no mar Egeu.
  • O diretor Robert Iscove era fã da Série Clássica, mas teve dificuldades com este episódio. Ele queria tornar o conflito entre Kyle e Will mais intenso, mas Roddenberry insistia que humanos no século 24 não seriam tomados por esses sentimentos de raiva. Isso talvez explique o descompasso entre o roteiro e as atuações neste episódio. Após este trabalho, Iscove não quis mais voltar à série. “Se você não pode lidar com emoção, qual é o sentido?”, ele comentou.
  • O ritual klingon foi fortemente editado para a primeira exibição no Reino Unido, por conta da violência da cena. E alguns dos figurantes da cena tiveram de usar botas de gorilas de Planeta dos Macacos, já que muitos trajes klingons estavam em uso na época nas filmagens de Jornada nas Estrelas V: A Última Fronteira.
  • Uma cena filmada, mas cortada do episódio, mostrava Wesley convencendo Data a falar com Worf, sob os protestos de La Forge.
  • Vemos aqui a primeira aparição do consultório da conselheira Troi.
  • O cenário da luta de anbo-jyutsu foi projetado por Rick Sternbach. O ilustrador incluiu várias referências de anime ao ambiente.
  • Neste episódio, Riker recebe sua segunda oferta de comando, com a USS Ares. A primeira, para a USS Drake, teria ocorrido antes do início da série. A terceira seria a USS Melbourne, em “The Best of Both Worlds”. Na quarta, com a USS Titan, ele finalmente aceitaria, em Jornada nas Estrelas: Nêmesis.

Ficha Técnica

História de David Assael
Roteiro de David Assael e Robert McCullough
Dirigido por Robert Iscove

Exibido em 24 de abril de 1989

Título em português: “Fator Ícaro”

Elenco

Patrick Stewart como Jean-Luc Picard
Jonathan Frakes como William Thomas Riker
Brent Spiner como Data
LeVar Burton como Geordi La Forge
Michael Dorn como Worf
Marina Sirtis como Deanna Troi
Wil Wheaton como Wesley Crusher

Elenco convidado

Diana Muldaur como Katherine “Kate” Pulaski
Colm Meaney como Miles O’Brien
Mitchell Ryan como Kyle Riker

Enquete

Edição de Maria Lucia Rácz
Revisão de Susana Alexandria

Episódio anterior | Próximo episódio

Be the first to comment on "TNG 2×14: The Icarus Factor"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*