TNG 3×11: The Hunted

Alegoria lida com o drama de uma sociedade que cultiva soldados descartáveis

Sinopse

Data estelar: 43489.2

Picard e Riker concluem uma visita a Angosia II, planeta que deseja se juntar à Federação, e são informados pelo primeiro-ministro Nayrok de que um prisioneiro escapou de uma colônia penal em Lunar V.

A nave usada para fuga não tem capacidade de dobra ou camuflagem, mas consegue se evadir dos sensores da Enterprise. Data, no entanto, consegue antecipar a estratégia sofisticada do fugitivo, que é apreendido e rendido, após derrubar vários oficiais de segurança da Enterprise.

Na detenção, ele recebe a visita de Troi, que sente nele não um criminoso violento, mas sim alguém racional e emocionalmente perceptivo. Uma investigação revelou que o prisioneiro, Roga Danar, na verdade era um soldado, que foi aprisionado com o fim da guerra em Angosia, depois de ter sido parte de um experimento de programação mental e aprimoramento físico para supersoldados.

Confrontado por Picard, Nayrok diz que nada se podia fazer por veteranos como Danar e que uma nave iria até a Enterprise para apreendê-lo, asseverando o capitão de que se tratava de um assunto interno angosiano. De mãos atadas, Picard assentiu. Mas, durante o transporte, Danar conseguiu escapar, dando início a uma corrida de gato e rato a bordo da Enterprise. Após várias artimanhas, o fugitivo consegue se transportar para a nave angosiana e render seus pilotos.

Danar usa a nave para resgatar seus colegas em Lunar V, e Nayrok pede ajuda da Enterprise para contê-los. Cercados por seus antigos supersoldados, os governantes de Angosia II evitam lançar mão de violência e ativar a programação mental que os levaria a matá-los. Danar exige negociações para repatriação. Nayrok apela a Picard, mas o capitão lembra que é um assunto interno de Angosia e que ele está proibido de se envolver no desenvolvimento natural daquela sociedade — algo que, ele avalia, deve dar passos rápidos nos próximos minutos.

De volta à Enterprise, Picard decide que, se o governo angosiano sobreviver, a Federação poderá mandar um grupo de ajuda científica para tentar desfazer a programação mental aplicada a Roga Danar e aos demais supersoldados.

Comentários

“The Hunted” explora de forma alegórica e literal a maneira trágica como governos manipulam e se desfazem de seus veteranos de guerra quando eles se tornam inconvenientes. É bem verdade que não temos (ainda) supersoldados, mas a parte do condicionamento para transformar seres humanos em máquinas de matar é bem real. Aqui, no melhor estilo de Star Trek, lidamos não com os horrores da guerra, mas com o que acontece a esses combatentes traumatizados depois que sua existência já não é mais necessária para o estado.

Tudo isso é feito com uma aventura extremamente bem executada, que mantém seu ritmo do começo ao fim, apesar das limitações orçamentárias — fora um cenário do planeta e a limitada nave angosiana, tudo se passa a bordo da Enterprise.

Parte do sucesso tem a ver com o carismático Roga Danar, que mescla de forma efetiva uma personalidade benigna com uma enorme capacidade para a violência e para ações estratégicas. O personagem ganha vida pelo trabalho do ator Jeff McCarthy.

A outra parte vem com o uso oportuno dos personagens. Troi, normalmente mal (ou sub) utilizada, aqui se destaca como um elemento importante para o desenrolar da trama. Seus poderes empáticos servem mais como um recurso do que como um empecilho para a história, o que é bom de se ver. Data também aparece com algum destaque, embora sem que o episódio gire ao redor dele. E Picard como sempre mostra sua lucidez como capitão, lidando com uma situação moralmente difícil.

O final do episódio é especialmente efetivo, com diálogos afiados e uma ótima cena entre James Cromwell (Nayrok), Jeff McCarthy (Roga Danar) e Patrick Stewart (Picard). É daqueles momentos que fazem a gente se sentir bem com Star Trek e com o que a saga representa, em termos de valores.

O diretor Cliff Bole faz um grande trabalho em tornar a perseguição a bordo da nave interessante, numa sequência que facilmente poderia ter se tornado enfadonha em mãos menos hábeis. No fim das contas, “The Hunted” não é uma obra-prima, mas entrega um pouco de tudo que nos acostumamos a esperar dos episódios de A Nova Geração.

Avaliação

Citações

“In your own words, this is not our affair. We cannot interfere in the natural course of your society’s development. And I’d say it’s going to develop significantly in the next few minutes.”
(Em suas próprias palavras, este não é assunto nosso. Não podemos interferir no curso natural do desenvolvimento da sua sociedade. E eu diria que ela vai se desenvolver significativamente nos próximos minutos.)
Picard a Nayrok

Trivia

  •  O episódio era uma alegoria para a situação de veteranos da Guerra do Vietnã, reintegrados à sociedade americana. “Todo o tema do episódio era, vamos olhar como a sociedade trata seus veteranos em retorno”, disse o showrunner Michael Piller. “Eu achei que, em um nível conceitual, nós lidamos bem com isso, e bolamos boa ficção científica para torná-lo interessante. Há alguma argumentação de que o melhor soldado já criado deixar a Enterprise de joelhos é um pouco difícil de acreditar, e essa poderia ter sido a fraqueza do episódio. Eu gostei, e não tive vergonha dele.”
  • Originalmente, o final seria diferente, com um grande tiroteio. O diretor Cliff Bole disse que o corte foi por razões orçamentárias, o que acabou prejudicando um pouco o final. Já Michael Piller até gostou mais do novo desfecho. “De início íamos ter um grande tiroteio e ter todo mundo morto no final, mas isso não fazia de ninguém um herói. Picard desce lá e temos um impasse. Agora nós criamos a característica da sociedade desse planeta de tal modo que Picard pode fazer a afirmação no final, ‘este não é assunto nosso, vocês vão ter de resolvê-lo’. Achei que funcionou.”
  • Ira Steven Behr, trazido por Michael Piller para auxiliá-lo, teve de reescrever este episódio, e sua principal contribuição foi incrementar e esticar a perseguição a Danar a bordo da Enterprise. Recém-chegado, ele só conhecia a Série Clássica, e para se aclimatar, recebeu um curso rápido de A Nova Geração de Hans Beimler e Richard Manning.
  • As camisas usadas pelos membros do Senado Angosiano eram as mesmas usadas por oficiais da Frota Estelar em Jornada nas Estrelas II: A Ira de Khan.
  • Este foi o primeiro papel de James Cromwell em Star Trek. Depois, ele voltaria como Jaglom Shrek no episódio duplo “Birthright”, de A Nova Geração, e como Hanok em “Starship Down”, de Deep Space Nine. Seu personagem mais famoso, contudo, é Zefram Cochrane, no filme Primeiro Contato. Ele reprisaria ainda o mesmo papel no episódio de abertura de Enterprise, “Broken Bow”.
  • Apesar de lamentar a mudança no final, o diretor Cliff Bole gostou do episódio. “Eu gostei da história, porque a premissa era lidar com uma coisa que já aconteceu e está acontecendo em nosso tempo presente. O final foi afetado por uma situação de orçamento. Íamos fazer uma grande batalha, mas não pudemos. Originalmente, Danar iria voltar, e haveria um grande confronto — quase como uma situação tipo Rambo. Eu achei que a perda disso tirou um pouco do episódio, fazendo-o um pouquinho anticlimático. Nós simplesmente não tínhamos tempo para fazer isso em sete dias.”

Ficha Técnica

Escrito por Robin Bernheim
Dirigido por Cliff Bole

Exibido em 8 de janeiro de 1990

Título em português: “Caçado”

Elenco

Patrick Stewart como Jean-Luc Picard
Jonathan Frakes como William Thomas Riker
Brent Spiner como Data
LeVar Burton como Geordi La Forge
Michael Dorn como Worf
Marina Sirtis como Deanna Troi
Gates McFadden como Beverly Crusher
Wil Wheaton como Wesley Crusher

Elenco convidado

Jeff McCarthy como Roga Danar
James Cromwell como Nayrok
Colm Meaney como Miles O’Brien
J. Michael Flynn como Zayner
Andrew Bicknell como Wagnor

Enquete

Edição de Maria Lucia Rácz
Revisão de Susana Alexandria

Episódio anterior | Próximo episódio