ENT 4×02: Storm Front, Part II

Enterprise voltando à Terra na linha temporal correta

Uma conclusão sem pé nem cabeça para uma premissa sem pé nem cabeça

Sinopse

Data: Desconhecida

O general nazista segue pressionando Vosk pela entrega de armas e ameaça encerrar a cooperação. O líder alienígena, então, decide contatar a Enterprise e falar com Archer, solicitando um encontro para a devolução dos dois prisioneiros, Trip e Travis. O capitão concorda e os dois são recuperados. Vosk tenta convencê-lo a cooperar com ele, prometendo restaurar a linha do tempo na Terra depois de conseguir voltar para seu lugar de origem.

Vosk e Archer conversando na linha temporal alterada de Enterprise

Os dois resgatados são analisados por Phlox na enfermaria, e Trip na verdade se revela ser Silik, que assumiu sua identidade após rendê-lo e escondê-lo em algum lugar do complexo de Vosk. O suliban trouxe um disco com as plantas do complexo, que é protegido por um escudo. Archer o convence a ajudá-lo a vencer Vosk, e os dois se infiltram no complexo, apoiados pela resistência americana. O plano é desligar os escudos e encontrar Trip, antes que a Enterprise possa explodir a instalação.

T'Pol, Silik e Archer planejando para destruir Vosk na linha temporal alterada de Enterprise

Os dois acabam descobertos, há um tiroteio, e Silik morre. Archer encontra Trip, e a Enterprise entra na atmosfera para o ataque, mas é confrontada por aviões alemães equipados por Vosk com canhões de plasma. A batalha é feroz no ar e em solo, com tiroteio entre as forças da resistência e os nazistas. Vosk mata o general alemão e ordena a ativação do conduíte que o levará de volta ao futuro. Archer volta à Enterprise e comanda o disparo de torpedos fotônicos. A instalação é destruída quando Vosk está prestes a entrar no conduíte. Daniels aparece diante de Archer enquanto a linha do tempo é restaurada. Terminado o processo, a NX-01 aparece próxima à Terra de volta ao século 22, onde é recebida por outras naves humanas e vulcanas.

Comentários

Quem diria? Jonathan Archer evita um único ato de uma das facções envolvidas na Guerra Fria Temporal no século 20 e é o fim desse conflito misterioso. Só mesmo com Daniels nos dizendo isso palavra por palavra para que admitamos para nós mesmos que “Storm Front, Part II” é o fim desse arco que foi originalmente apresentado como um dos pilares de Enterprise.

Não adianta ficar refletindo ou criticando muito esse ponto. A missão do recém-empossado showrunner Manny Coto com esse episódio duplo que abriu a quarta temporada era uma só: acabar com a Guerra Fria Temporal e colocar a NX-01 numa rota mais consistente com o que a série poderia oferecer, em termos de ser um prólogo das outras produções de Jornada nas Estrelas. Em poucas palavras, “Storm Front” era um mal necessário.

Title Card Enterprise "Storm Front, Part II"

E vamos combinar que, por mais estrago que Vosk e seus colegas tenham feito na linha do tempo alternativa (aquela em que Archer não intervém e eles tiveram sucesso na implementação do conduíte temporal em 1944), é difícil engolir que sua morte, antes dos danos, pudesse catalisar a pacificação de todas as (aparentemente) infinitas facções envolvidas nesse conflito.

E a história termina sem que saibamos qual é a agenda do cara do futuro que comanda os sulibans, dos tholianos, dos agentes temporais para quem Daniels trabalha etc. Temos apenas de aceitar que, com um grande tiroteio entre gângsteres e nazistas, Archer e sua trupe de astronautas promovidos a policiais do tempo colocam um fim nessa maluquice toda.

Daniels e Archer conversam sobre a linha temporal retornando ao normal

Assim como na primeira parte da história, aqui também só se pode elogiar o episódio na condição estrita de segmento de ação. O segmento tem timing e traz elementos que agradam esteticamente, como, por exemplo máximo, o voo da Enterprise sobre Nova York, sendo combatida por aviões, antes de explodir o conduíte temporal de Vosk.

Com relação aos personagens, não há muito o que falar. Quando o mais interessante deles, entre recorrentes e regulares, é Silik, isso é um sinal de que as coisas não vão bem. De fato, o trabalho com eles é tão ruim que, para entendermos o “crescimento” de Archer como personagem, precisamos que Silik o descreva, de novo, palavra por palavra. O fato de que os personagens precisam mais dizer do que mostrar é certamente um sinal de uma história mal elaborada e desatenta para com seus protagonistas.

Enterprise sobrevoando Nova Iorque em linha temporal alterada de Enterprise

O que, mais uma vez, enfatiza a natureza de “Storm Front, Part II”. O único real protagonista do segmento é a Guerra Fria Temporal. Quando seu principal “personagem” não faz o menor sentido, fica difícil encontrar algo para elogiar além da mera formalidade de um bem-sucedido roteiro de ação.

Afora o ritmo impresso pela agitação e pelos tiros, há mais buracos que um queijo suíço. Se o ato primordial da Guerra Temporal é o sucesso de Vosk em 1944 (evitado por Archer nesta linha temporal), como poderia já estar registrado na história o assassinato de Lênin, em 1916? Ou como toda a linha do tempo foi restaurada, menos os eventos provenientes da Guerra Fria Temporal “vividos” antes do sucesso de Vosk? Em suma, não tente entender. Não vale a pena. Aceite apenas que a quarta temporada de Enterprise, zerando completamente o cronômetro, começa mesmo a partir do próximo episódio.

Vamos?

Avaliação

Citações

“I’m sick of your damn Temporal Cold War! Just send us home!”
(Estou farto de sua droga de Guerra Fria Temporal! Apenas nos mande para casa!)
Archer

Trivia

  • Tanto nesta parte como na anterior, Christopher Neame interpreta um general alemão sem ter sido referido nome. A equipe de produção “escalou” apenas um general como suposto comandante-em-chefe de toda a frente americana, estacionado com Quartel-General na Casa Branca, embora tão vasta frente pedisse por um marechal-de-campo como comandante-em-chefe.
  • Em seu disfarce de “humano”, John Fleck aparece em parte do episódio com sua face normal, sem a maquiagem suliban. Foi a primeira vez que o ator apareceu sem próteses faciais em um episódio de Star Trek.
  • O rolo de notícias que abre o episódio apresenta muitas imagens compostas digitalmente. Cenas de Adolf Hitler em Paris foram alteradas para remover a torre Eiffel e incluir a Estátua da Liberdade. Além disso, o rolo também contém cenas do conhecido filme de propaganda nazista Triunfo da Vontade, produção que já havia sido usada antes em Star Trek em “Patterns of Force”, da Série Clássica. Um trecho, contudo, não foi alterado digitalmente e inclui uma reunião do partido nazista americano em meados dos anos 1930. Ele mostra um comício nazista diante de um palco com bandeiras nazistas dos dois lados de um retrato de corpo inteiro de George Washington. Esse material foi tirado do evento “Demonstração de Massa do Americanismo Verdadeiro”, que ocorreu no Madison Square Garden, em Nova York, em 20 de fevereiro de 1939.
  • Entre as imagens identificadas na cena em que a linha do tempo é reorganizada, vemos um peixe, um dinossauro, uma pintura rupestre, Stonehenge, as pirâmides, os moais da Ilha de Páscoa, uma pintura de parede egípcia, Rômulo e Remo, carruagens romanas, um cavaleiro da Idade Média, Cristóvão Colombo, vários navios, os cabeças redondas da Guerra Civil Inglesa, uma manada de búfalos, tendas nativas americanas, uma canoa, a Guerra Civil Americana, Abraham Lincoln, uma locomotiva, um automóvel, vários aviões, Vladimir Lênin, Adolf Hitler, Winston Churchill, membros da Ku Klux Klan, o pouso da Apollo 11 na Lua em 1969, pessoas vendo televisão, John F. Kennedy e sua esposa Jacqueline, o movimento dos direitos civis, Richard Nixon, Jimmy Carter, Margaret Thatcher, Bill Clinton, Nelson Mandela, um encontro entre George W. Bush e Tony Blair, o ônibus espacial, o ataque de 11 de setembro de 2001 ao World Trade Center em Nova York, a Estação Espacial Internacional, a Enterprise NX-01 na doca, Valakis, Quarra, a sonda xindi que atacou a Terra em 2153 e o capitão Archer destruindo a arma xindi em 2154.
  • Este é o episódio final do arco da Guerra Fria Temporal e marca a morte de Silik. Contudo, como a linha do tempo se reorganiza ao final, é possível que ele, como Daniels, tenha sobrevivido e siga bem no século 22. Mas, para Enterprise, este foi o ponto final, com a última aparição dos dois personagens na série.
  • A cena final lembra o desfecho de “Endgame”, de Voyager, em que a nave retorna à Terra e é recebida por uma grande frota.
  • Para facilitar a produção e economizar o orçamento, as duas partes de “Storm Front” foram filmadas com boa sobreposição de cronograma entre elas.

Ficha Técnica

Escrito por Manny Coto
Dirigido por David Straiton

Exibido em 15 de outubro de 2004

Títulos em português: “Tempestade Temporal, Parte II”

Elenco

Scott Bakula como Jonathan Archer
Jolene Blalock como T’Pol
John Billingsley como Phlox
Anthony Montgomery como Travis Mayweather
Connor Trinneer como Charlie ‘Trip’ Tucker III
Dominic Keating como Malcolm Reed
Linda Park como Hoshi Sato

Elenco convidado

Golden Brooks como Alicia Travers
Jack Gwaltney como Vosk
John Fleck como Silik
Joe Maruzzo como Sal
Tom Wright como Ghrath
Matt Winston como Daniels
Christopher Neame como general alemão
Steven R. Schirripa como Carmine
J. Paul Boehmer como agente da SS
John Harnagel como Joe Prazki
Sonny Surowiec como soldado alemão

Enquete

Edição de Mariana Gamberger
Revisão de Nívea Doria

Episódio anterior | Próximo episódio