Star Trek de Tarantino será como Pulp Fiction no espaço

Desde que foi anunciado pelo produtor JJ Abrams, no final de 2017, o conceito de filme Star Trek por Quentin Tarantino tem estado envolto em mistério.

O que sabemos sobre o projeto Tarantino, dito pelo próprio cineasta, é que o filme ainda é uma “grande possibilidade”, que havia um roteiro sendo escrito, que a classificação de censura seria para adulto e que ele poderia dirigir o filme.

No entanto, Tarantino sempre disse que vai se aposentar depois de seu décimo filme, e seu nono filme – Era uma vez em Hollywood – será lançado neste segundo semestre. Então ele iria querer terminar sua carreira com Star Trek?  E como sabemos, ele sempre teve preferência por produções originais de filmes.

O Cinemablend perguntou ao diretor se ele poderia fazer de um filme Star Trek o seu décimo e último. Tarantino não descarta, mas diz que pode haver uma brecha:

Eu acho que posso encontrar uma brecha, se essa for a ideia. Seria algo como ‘Hmmm, eu acho que Star Trek não conta. Eu até poderia fazer Star Trek, mas teria que encerrar com um filme original’. Mas a ideia de fazer 10 não é uma brecha em si. Eu realmente acho que, se eu for fazer Star Trek, eu devo me comprometer com isso. Estamos falando  do meu último filme. Não deveria ter nenhuma enrolação sobre isso. Eu não sei se eu vou fazer isso, mas sei que pode acontecer.

Falando ao Deadline sobre o assunto Star Trek, Tarantino voltou a comentar sobre sua grande afeição pela Série Clássica e por William Shatner.

Sou um grande fã da série Star Trek. Eu realmente gosto muito disso, mas meu portal para essa série é William Shatner. Eu amo William Shatner em Star Trek. Eu amo o seu desempenho como James T. Kirk. Essa é a minha conexão. Esse é o meu cordão umbilical. É por isso que eu gosto mais de Star Trek do que Star Wars, porque William Shatner não está em Star Wars. Eu acho que é uma das maiores atuações na história da televisão episódica, de uma série de protagonistas, e com razão, porque pouquíssimas lideranças da série já tiveram a oportunidade de interpretar todas as diferentes loucuras. “The Enemy Within” sozinho …

Ele também teceu elogios ao trabalho de JJ Abrams com seus três filmes do universo Kelvin.

Então é por isso que eu realmente fiquei muito impressionado com a primeira reinicialização de JJ Abrams e como eu achei fantástico que Chris Pine canalizasse William Shatner. Ele disse, bem, não, eu vou fazer as minhas próprias coisas. Ele está fazendo a versão de Kirk de William Shatner e ele está fazendo um trabalho fantástico nisso. Quero dizer perfeito, francamente. E [Zachary] Quinto é perfeito como Spock. Esses dois caras, eles conseguiram.

Sobre preferir um filme com classificação adulta ao invés de outro para menores, Tarantino comentou.

Eu não acho que é grande coisa, mas se eu vou fazer isso, então eu vou fazer do meu jeito. Se você já viu meus nove filmes, você meio que sabe que o meu caminho é uma maneira censurável e uma maneira sem restrições. Então isso faz parte. Eu acho que seria mais controverso se eu dissesse que vou fazer um filme para menores e que vai se encaixar exatamente no universo. Não sou eu. O que diabos estou fazendo? Quer dizer, eu nem fiz isso quando fiz aquele episódio do CSI.

A questão é que, quando falei com JJ sobre isso, não é tão radical. Nós não estamos apenas nos preocupando com coisas assim. JJ disse: “Quentin, eu amo essa ideia porque acho que com Star Trek podemos ir da maneira que quisermos”. Olha, eu tenho uma situação. Enquanto a Paramount gostar da ideia e do roteiro, eles quase não têm nada a perder agora quando se trata de Star Trek. Deadpool mostrou que você pode repensar essas coisas, fazê-las de uma maneira diferente. Então, realmente, mesmo antes de JJ saber qual era a ideia, seu sentimento era, se ele quer uma classificação adulta, tudo bem. Se ele quer ser o Wild Bunch (Meu Ódio Será Tua Herança) no espaço, tudo bem.

Por tudo isso, Tarantino criticou o colega Simon Pegg, que achava que um filme Trek nas mãos dele não seria para maiores.

Eu não sei se vou fazer isso ou não. Eu tenho que descobrir, mas Mark escreveu um roteiro muito legal. Eu gosto muito disso. Há algumas coisas que eu preciso trabalhar, mas eu realmente, realmente gostei.

Eu fico irritado com Simon Pegg. Ele não sabe nada sobre o que está acontecendo e continua fazendo todos esses comentários como se ele soubesse das coisas. Um dos comentários que ele disse, ele é como ‘ Bem, olha, não vai ser Pulp Fiction no espaço’. Sim, é! [ri muito]. Se eu fizer isso, é exatamente o que vai ser. Será Pulp Fiction no espaço.

Acrescentou o diretor.

Naquele aspecto de estilo Pulp Fiction, quando li o roteiro, senti que nunca li um filme de ficção científica que tivesse essa história, nunca.

Não há nenhum filme de ficção científica que tenha isso. E eles disseram, eu sei, é por isso que queremos fazer isso. É, no mínimo, único nesse sentido.

Tarantino finalizou dizendo.

“há um elemento de gangster no que estamos fazendo com a coisa de Star Trek que funciona muito bem”.

O filme Pulp Fiction ganhou a Palma de Ouro do Festival de Cannes de 1994.

Be the first to comment on "Star Trek de Tarantino será como Pulp Fiction no espaço"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*