Pine disse que não seguiu passos de Shatner

chris-pine-1.jpgO ator Chris Pine que faz agora o papel do jovem James T. Kirk, revelou que, para a atuação no filme de Jornada nas Estrelas, procurou não imitar as características do seu intérprete original, William Shatner. Pine disse ainda não ter sido fã da Série Clássica durante a infância, mas cresceu ouvindo falar da franquia e aprendeu a gostar dela, quando desenvolveu seu trabalho no filme.

“Embora eu não fosse um grande fã da série original quando criança, eu a assisti e obviamente a conheci. Então pensei no filme que J.J. (Abrams) escreveu e tive uma chance para participar dele. É realmente fantástico”, disse o ator ao site Carolina Country Cruizin. “As pessoas serão pegas de surpresa por verem como o filme é bom. É bem eletrizante”.

Pine explicou ao site Crave Online a razão de estar tão animado com o filme, “Eu creio que o que é particularmente novo e excitante nesta versão de Jornada e o que J. J., Bob (Orci) e Alex (Kurtzman) foram capazes de trazer é uma incrível quantidade de humanidade nos personagens. Para um projeto ser desse jeito, tem de haver muito espetáculo, explosões e gráficos de computador. Há muito disso e realmente é a direção do personagem. Você realmente consegue ver porque o Kirk é o Kirk, porque Spock é o Spock, e como esta tripulação ficou junta. Eu acho que eles fizeram um trabalho incrível de elenco. Você deve acreditar que essas pessoas (personagens) lutariam e morreriam um pelo outro. É isso o que faz a série original tão boa e creio que eles (elenco) fizeram desse modo. Quando as pessoas virem o que Zach (Quinto) fez com o papel e o que o Karl (Urban) fez com o papel dele, eu acho que as pessoas ficarão surpresas e excitadas”.

Quanto a imitar ou não o ator William Shatner comentou, “O que o Sr. Shatner fez foi específico e único da parte dele. Tudo o que tentei fazer foi fazer justiça ao que ele produziu. Mas se eu fosse partir para a mímica ou fosse fazer o mesmo que Shatner, isso não teria sido inteligente. J. J., na verdade, nunca pediu para fazer assim. Então, o que fiz foi encontrar o balanço entre o que foi feito antes”.

Fonte: TrekMovie e TrekWeb

30 Comments on "Pine disse que não seguiu passos de Shatner"

  1. e chris pine abre a boca novamente…..

  2. “Então pensei no filme que J.J. (Abrams) escreveu e tive uma chance para participar dele. É realmente fantástico”.

    Isso é que se chama de poder do pensamento… 😀

  3. Tenho a impressão que eu já li esta matéria antes…

  4. Coisa estranha… Como será ver um Kirk atuando diferente do Kirk… Acho que a não tão boa interpretação do Shatner acabou por cicatrizar o jeito como o Kirk é… Isso me deixou com uma sensação estranha…

  5. As declaraçães dele não dizem nada d+.
    Pra ser sincero, não estou mto confiante com esse guri, mas em Quinto e urban, acredito mais.

  6. Ralph Pinheiro | 15 de agosto de 2008 at 2:21 pm |

    Espero que sua atuação seja bem melhor que suas entrevistas.
    Mas não acredito que tenhamos um foco muito grande no Pine. Parece que o filme veio para contar a história de todos e não de um ou dois em particular.

    É verdade VERDE. Pine já falou algumas dessas coisas em outras entrevistas. O cara decorou bem.

  7. Acho que ele quis dizer que nao fará uma interpretação Shatnersquerina. A maioria de nós que acompanhou a série dublada não conseguimos perceber isso, mas o Sr. Shatner tem um jeito muito peculiar (quase canastra) de pronunciar suas frases, como Kirk. Ele costuma falar. com. longas . pausas. como. se. tivesse. um. ponto. final. em. cada. palavra. , coisa que a dublagem não fez (e nem a legenda, é claro!)

  8. Por falar nisso , e a dublagem desse filme ( pro DVD) ?Será que já tem alguma produtora pensando nisso?

  9. É verdade, Ralph, acho difícil ele ser tão ruim quanto as suas entrevistas. Lembrando que o Shatner também falou muita besteira nesta vida.
    Quanto à dublagem (post 8) nem me preocupo com isto, as outras foram muito ruins e eu prefiro o original em inglês, mesmo.

  10. Olha, eu gosto bastante da dublagem de TOS. É claro que prefiro original, mas sempre abro um sorriso quando escuto a dublagem da série clássica (nostalgia talvez?). As vozes de Spock, Kirk e McCoy
    são antológicas.

  11. A dublagem original não conta, mesmo que tenham trocado o dublador 3 vezes, a antiga é boa e eu cresci as ouvindo. Por iso a nostalgia…

  12. coloque o s do as no iso, por favor

  13. Fico muito surpreso com as declaracoes deste jovem ator, que e visivel que ele aparenta nao gostar do ator William Shatner, ja que sempre demostra pouco respeito pelo trabalho realizado pelo ator.
    Ta na hora de alguem falar para o jovem ator Chris Pine que William Shatner e, e sempre sera o capitao James T. Kirk, entao seria de bom agrado ele ter mais um pouco de respeito por aquele que se tornou junto com Leonard Nimoy e Deforest Kelley um icone na franquia.

  14. “Para um projeto ser desse jeito, tem de haver muito espetáculo, explosões e gráficos de computador.”

    What ?

    Isso só pode ter sido traduzido errado.

  15. Eu também gosto muito da dublagem de TOS, e sou nostálgico em relação a elas também.

  16. Francamente, espero que Pine tenha mesmo evitado a todo custo fazer um Kirk “Shatnérico”, isso seria grotesco. Ninguém poderia levar a sério um ator tentando imitar outro numa adaptação (é só dar uma olhada nas aberrações geradas em alguns fan-films por aí). De mais a mais, por mais antológico que seja, a atuação canastríssima de Shatner só funcionou mesmo porque se tratava dos anos 60. Se fosse atuar daquele jeito hoje, seria no mínimo estranho.

    Felizmente não sou o tipo de trekker que considera o ator maior que o personagem, isso me deixa mais aberto a uma abordagem diferente para o bom Capitão, desde que sejam mantidas suas carcterísticas fundamentais. Mas que vai ter muito fã torcendo o nariz isso vai (aqueles que jamais aceitarão outro que não o velho Bill no papel).

  17. Eu gostaria que o Pine interpretasse o Capitão Kirk, isto é, o personagem com as características criadas e desenvolvidas pelo Roddenberry e o Shatner.

  18. Eu não entendi direito Lucian, nos anos 60 os atores canastrões eram mais aceitos? Desculpe, mais gostaria de entender melhor, eu sou leigo nesta matéria.

  19. Fábio, comumente atores de seriados não são exatamente bons, daí seus personagens serem como parte de si próprios, isto é, eles não os interpretam mas praticamente os criam e desenvolvem durante a produção do programa. Isto faz com que alguns “canastroes” se deêm bem em alguns personagens mas nunca se tornam realmente atores de primeira linha. è claro que há excessões disso, como a Sally Field, por exemplo e até mesmo o Sean Connery. Os outros de tornam maravilhosos capitães Kirks mas não conseguem mais nada fora de lá.
    De certa forma, acho que seja fundamentalmente isso que o Solo tenha dito… qualquer outra coisa, sr Lucien Solo tenha a palavra….

  20. Falou tudo, Verde. O que eu quis dizer foi exatamente isso. Existia todo um estereótipo de galãs e estrelas que ficava muito bem na tela naquela época.

    Mas o público hoje em dia é muito mais crítico (até as crianças), então certas idiossincrasias e trejeitos do Shatner, como o modo de gesticular nos momentos mais tensos, o modo de falar em pequenos “arranques” ritmados e até mesmo a mania de rasgar a camisa toda vez que brigava (a malha no século 23 era mesmo muito vagabunda), hoje em dia ia parecer meio cômico, pouco realista. E como as pessoas estão se apegando cada vez mais à busca pelo realismo no cinema e na tv (não sei se isso é necessariamente bom ou ruim, mas aí já é tema pra outro tópico), provavelmente um Kirk seguindo esse padrão não ia colar nos dias de hoje.

  21. VERDE, me surpreendi ao ver os nomes Sally Field e Sean Connery em sua referência. Até porque tenho paixão pelos dois, ultimamente principalmente por Sally Field, e os considero atores maravilhosos e talentosíssimos.

    Dei uma pesquisada e vi que Sally Field começou em séries, e ficou mundialmente conhecida pela série “A noviça voadora”, sendo que devido a seus primeiros papéis em comédias inicialmente havia certa dúvida de seu talento para atuações dramáticas. Então sua referência está correta.

    Quanto ao Connery, não encontrei histórico semelhante. A série a que você se refere é a do cinema, com 007 ? E seu talento foi questionado a princípio ?

  22. Sim, o Connery demorou muitos anos para conseguir bons papéis, pois sua epítome como James Bond o atrapalhou. Você pode perceber que os melhres papéis que ele fez já tinha mais idade (Os Intocáveis, Highlander, e outros). O Leonard Nimoy teve que ir interpretar Shakespeare na Inglaterra, por falta de trabalho devido ao Spock. A Elizabeth Montgomery mesmo tendo o marido diretor e produtor não conseguiu trabalhar, a resposta de um produtor foi que: “Quando ele estivesse procurando uma feiticeira, então a procuraria”.
    Quanto mais famoso o personagem, pelo menos antigamente, mais difícil era desvinculá-lo junto aos produtores e público para outros papéis.
    Tem até o caso do Clark Gable que não queria chorar en E o vento levou, para não atrapalhar a sua imagem. São estas coisas de Hollywood.

  23. Quem quiser ver a interpretação de Pine, vai passar na tela quente “Diário de Princesa II”. Nunca vi, não é meu tipo de filme, mas acho que vale para conferir se o Pine convence.

  24. Nao dá para avaliar, é um filme para adolescentes e ele nao se destaca muito.

  25. Flávio Fernandes | 18 de agosto de 2008 at 9:25 am |

    Pessoal:

    Minha opinião é muito objetivo: Jornada é Kirk. Temos Spock, Maccoy – é claro – muito importantes e os demais também relativamente importantes. Porém Kirk é Kirk. O lider, o héroi, o “garanhão” que inspirou uma geração a amar Jornanda.

    Este negócio que o filme deve ter foco em todos os personagens, eu até concordo, mas num patamar inferior ao trio principal e principalmente a Kirk.

    Pine tem um grande desafio. Até entendo que ele queira de desvinvular de Shatner para ter seus próprios méritos, mas, dúvido que ele não vai se inspirar nele. Vai sim, porque Kirk é Jornada e Kirk sempre será Shatner.

    Torço por Pine e sei que ele não seria “burro” em não ter visto vários episódios com Shatner sentado na cadeirona. Alguém dúvida disto??

  26. Felipe Maricato Moura | 18 de agosto de 2008 at 10:33 am |

    eu preciso estar vivo para ver esse filme

  27. Obrigado Verde e Lucian pelas explicações, só um adendo, o Nimoy foi trabalhar em Missão Impossível quando acabou Jornada, mas não ficou muito tempo não.
    Ele pediu para sair pois não gostou do personagem que deram para ele interpretar.

  28. Na época o M.I. já estave desgastado e nao durou muito mais tempo com a saida do Nimoy.

  29. Luís Henrique Campos Braune | 19 de agosto de 2008 at 10:22 am |

    Sobre o post 23: ontem eu vi um pedacinho do tal filme e podem crer: o Pine tem todo o jeitão do Kirk/Shatner… resta saber se o conjunto da obra (dele) será bom…

  30. Sobre o que disse o Flávio Fernandes acima…
    Já cheguei aos 40…
    Trekmaníaco com certeza, principalmente da T.O.S.
    Só que vc ´Shatnermaníaco…
    Tudo bem, eu tb sou fã de T.J. Hooker…
    Mas vendo hj, tenho outros olhos…
    E se fosse ele sozinho, seria uma chatice só…
    E antes que eu esqueça, acabei assistindo T. J. Hooker mais vezes por causa da Heather Locklear, rsrsrsrsrs…
    Ninguém nunca vai tirar os méritos do Hooker, digo, Kirk, digo, do Shatner, mas vc tá radical d+….

Leave a comment

Your email address will not be published.


*