Primeiras impressões: “Terminal Provocations”

Em Primeiras impressões, coluna do Trek Brasilis, os colaboradores do site dão seus pitacos SEM SPOILERS sobre um episódio recém-lançado de Jornada nas Estrelas.

Episódio: “Terminal Provocations” (Star Trek: Lower Decks, 1×06)

O adorável mas estranho alferes Fletcher dificulta o trabalho para Mariner e Boimler. Rutherford apresenta Tendi a um programa de treinamento de holodeck que ele criou.

O que achamos?

Leandro Magalhães: O episódio “Terminal Provocations” é um segmento que tem alguns bons momentos isolados, mas o resultado geral foi no máximo mediano, quando muito. Dá para entender a dinâmica das duplas e é cedo ainda no todo da série, mas variarem os times seria uma boa.

Salvador Nogueira: O episódio tem a história mais bem elaborada até o momento. Foi a primeira vez que senti perigo real em Lower Decks. Não é o mais engraçado, mas é bem bom. Deu vontade de ver de novo assim que acabou. E traz valores que acho importantes numa série animada de Star Trek que se propõe a dialogar com o público jovem. Curti.

Gustavo Gobbi: Esqueçam Q, esqueçam os Borgs, esqueçam qualquer grande vilão de Star Trek. O melhor vilão da franquia nasceu nesse episódio. Entendedores entenderão. Episódio muito divertido e bem redondinho. Deu uma sensação gostosa de se aventurar pelos lower decks.

Mariana Gamberger“Terminal Provocations” continua seguindo a fórmula dos pares, Mariner/Boimler e Tendi/Rutherford. Embora a interação entre os pares seja fofa, e dessa vez tenhamos uma dinâmica um pouco diferente entre Mariner e Boimler (talvez resultado do episódio passado) está cansando um pouco. Gostaria de ver mais interação entre eles que não somente em suas parcerias habituais. Achei um dos episódio menos empolgantes da temporada até agora.

Ricardo Nespoli: Me diverti bastante com o episódio. Continua tendo bastante referência sem ser forçado e aprofundou ainda mais as características dos personagens (Mariner cada vez mais Frota Estelar, por exemplo). Porém ainda preferia que não se dividissem as duplinhas de forma tão concreta.

Luiz Castanheira: Fácil, o pior episódio até aqui. A artificial estupidez da capitã abre caminho para uma descerebrada reutilização de clichês da era Berman… Resta apenas rir da preguiça e da incompetência dos realizadores como vistas em tela.

Carlos Henrique Santos: Episódio confuso e esquizofrênico tenta reforçar os laços entres Boimler x Mariner, e Tendi x Rutherford, que abre várias oportunidades, mas que não consegue conclui-las com eficiência. Não achei ruim, mas até agora me parece a maior oportunidade perdida na temporada.

Maria Lucia Racz: Não achei o sexto episódio um dos melhores. Tem algumas cenas engraçadas, mas o roteiro não me agradou. E continuam a colocar os dois mesmos pares de alferes juntos, o que está ficando cansativo. As referências não foram tantas e foram mais fáceis desta vez.

Fernando Penteriche: Pelo jeito Mariner não é tão doida como parece, tem gente bem pior a bordo da Cerritos. Além disso, uma clássica subtrama com holodeck zoado, e algumas maluquices só possíveis numa animação cômica. Episódio na média dessa temporada até agora.

Fernando “Odo” Rodrigues: Os dois últimos episódios de Lower Decks funcionariam muito bem, se tivessem sido criados no início dos anos 90. Na época atual, só parecem requentar ideias repetidas. Mais do mesmo…

Muryllo von Grol: Mike McMahan parece errar a mão depois de um começo genial, cai bastante a qualidade nos últimos dois episódios. Personagens de comando artificiais e duplas e roteiros manjados. Perdi 26 minutos nesse. Fica a torcida pra se recuperar.

 

Deixe suas primeiras impressões sobre o episódio na seção de comentários abaixo!

Be the first to comment on "Primeiras impressões: “Terminal Provocations”"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*