Easter eggs e referências de “Veritas”

ATENÇÃO: ESTE ARTIGO CONTÉM SPOILERS!

O oitavo episódio de Lower Decks, “Veritas” começa com os alferes Mariner, Boimler, Rutherford e Tendi sendo jogados no que parece uma prisão e alçados a um tribunal, muito semelhante ao tribunal klingon de Star Trek VI: The Undiscovered Country.

Mariner pergunta quem é o maior vilão e Boimler responde que é Roga Danar. Roga Danar, de Angosia III, foi um soldado do exército angosiano que serviu na guerra tarsiana, visto no episódio “The Hunted” de A Nova Geração.

Mariner cita Khan, um supervilão modificado por engenharia genética, uma semente do espaço. Khan Noonien Singh, ou simplesmente, Khan, é um super-humano extremamente inteligente e perigoso. Ele foi o mais proeminente dos humanos geneticamente modificados no período das guerras eugênicas do final do século XX na Terra. Apareceu inicialmente em “Space Seed” da Série Original e foi o personagem principal dos filmes Star Trek II: The Wrath of Khan, representado nos dois por Ricardo Montalbán e de  Star Trek Into Darkness, representado por Benedict Cumberbatch.

Ricardo Montalban

Benedict Cumberbatch

Mariner fala que se tivessem que viver na Terra, não haveria nada para fazer, exceto beber vinho, passear em vinhedos e curtir restaurantes de comida soul. O vinho e os vinhedos são uma referência ao Chateau Picard, vinhedo do almirante Jean-Luc Picard em Star Trek: Picard. O restaurante de comida soul é uma referência ao restaurante de comida crioula de Sisko em Nova Orleans, Louisiana. Este restaurante era de propriedade e operado por Joseph Sisko, pai de Benjamin Sisko e focado em pratos crioulos tradicionais, como gumbo. Apareceu nos episódios “Homefront”, “Paradise Lost” e “Image in the Sand” de Star Trek: Deep Space Nine.

Chateau Picard

A capitão Freeman obtém um mapa da Zona Neutra Romulana. A Zona Neutra Romulana era uma zona de exclusão entre a Federação Unida de Planetas e o Império Estelar Romulano, estabelecida por um tratado após o fim da guerra Terra-Romulana. Os romulanos incorporaram um mapa da Zona Neutra no plenário do Senado romulano, visto no filme Star Trek: Nemesis. Foi vista nos episódios “Balance of Terror” da Série Original e “Stardust City Rag“, de Star Trek: Picard.

O ator de Discovery, Kenneth Mitchell, que fez Kol,Kol-Sha e o guardião do tempo Tenavik mostra seu lado engraçado, como a voz do capitão Seartave, da nave Clicket, chamada Tweerk, que dá o mapa de zona neutra para a capitã Freeman. E também fez a voz do segurança de Federação e de um dos soldados romulanos.

Boimler fala para usar o motor de impulso e ir em Crazy Ivan. No livro e filme A Caçada ao Outubro Vermelho, Crazy Ivan era uma curva brusca, feita por um submarino russo, para olhar para trás com o sonar. Por analogia, significa qualquer mudança rápida, inesperada e radical de direção, literalmente ou metaforicamente.

Mariner vai ser colocada em um tanque de enguias. Enguias são vertebrados aquáticos de sangue frio, com corpos semelhantes a serpentes e um mínimo de apêndices. Enguias verdadeiras são peixes, embora em toda a galáxia, existam numerosas espécies de animais referidos como enguias. A nave xyrillian, encontrada pela Enterprise NX-01, tinha um tanque no qual criaturas semelhantes a enguias podiam ser vistas, nadando em líquido através das janelas, no episódio “Unexpected”, de Star Trek: Enterprise.

Samanthan Rutherford estava rotacionando os capacitores EPS. O sistema eletro-plasma (EPS – electro-plasma system, em inglês), ou mais especificamente a rede de distribuição de eletro-plasma, termo preferido pelos engenheiros, é a principal forma de distribuição de energia em naves estelares.

O tenente Shacks fala para Rutherford que ele fez um grande trabalho usando a pinça vulcana nos vulcanos, dizendo que ele era melhor que eles. A pinça vulcana é uma técnica marcial, que envolve a aplicação de pressão perto da base do pescoço, no ombro, que quase instantaneamente deixa o alvo inconsciente, muitas vezes tão rápidamente, que o alvo ficava incapaz de gritar. Foi usado por Spock, inicialmente, em “The Enemy Within”, de Star Trek. Apareceu ainda em vários episódios de todas as séries de Star Trek. Em algumas ocasiões, não vulcanos foram instruídos na técnica, especialmente após a fusão mental com um vulcano. Picard foi capaz de fazer a pinça vulcana, muitos anos após sua fusão mental com Sarek, nos episódios “Unification II”, “Starship Mine” de A Nova Geração e no filme Star Trek: Nemesis. Tendo estudado por muitos anos em Vulcano, Michael Burnham foi capaz de realizar a pinça vulcana, para deixar a capitão Philippa Georgiou inconsciente durante sua tentativa de motim, no episódio “The Vulcan Hello” de Star Trek: Discovery. Jonathan Archer também foi capaz de executar a pinça vulcana, enquanto carregava o katra de Surak, no episódio “Kir’Shara” de Star Trek: Enterprise. Odo foi observado despachando um segurança da Frota Estelar usando a técnica, no episódio “Paradise Lost” de Deep Space Nine. Sete de Nove também mostrou a capacidade de realizá-lo, durante uma luta com o tenente-comandante vulcano Tuvok, no episódio “The Raven” de Voyager.

Ao lado dos vulcanos desmaiados, pode-se ver um phaser vulcano, que foi mostrado no livro The Art of Star Trek e usado em Star Trek: Enterprise. Uma arma igual, de outra cor, foi usada como um phaser ferengi no episódio “Aquisition” de Star Trek: Enterprise e Quark usou este mesmo modelo nos episódios  “The Magnificant Ferengi” e “The Siege of AR-558” de Deep Space Nine.

Shacks cita Spock e Spock, provável referência ao Spock prime e ao Spock do universo espelho ou ao Spock prime e Spock2, um clone gigante, explicado mais abaixo.

Shacks e Rutherford pulam de paraquedas para chegar ao museu. No filme Star Trek, da linha do tempo da Kelvin, James T. Kirk, Hikaru Sulu e o engenheiro-chefe Olson usaram paraquedas para acessar a plataforma de perfuração Narada.

No museu, pode ser vistos:

T’Plana Hath, nave vulcana, que foi a nave que pousou na Terra em Star Trek: First Contact. No episódio “Lethe” de Star Trek: Discovery, duas naves T´Plana Hath podem ser vistas no solo, perto da Academia Vulcana de Ciências.

 

Shuttle Ferengi.

Um caça Jem’Hadar, um pequeno tipo de nave de guerra, que formava a maior parte da frota do Dominion. Essas naves estelares versáteis também eram conhecidas por desempenhar os papéis de naves de patrulha e naves-batedoras.

Um cruzador de batalha classe D7, uma nave de guerra do século 23, originalmente projetada e usada pela Frota Imperial Klingon, antes de ser usado pelos militares romulanos durante o final da década de 2260. No episódio “The Enterprise Incident”, da Série Clássica, o Império Estelar romulano começou a usar essa nave.

Uma nave tholiana, como a vista no episódio “Future Tense” de Star Trek: Enterprise.

Uma ave-de-rapina romulana, que eles roubam para ir a Romulus, vista no episódio “Balance of Terror” da Série Clássica.

Uma unidade de gerenciamento de carga, também conhecida como workbee, ou abelha operária, é uma pequena nave de utilidade, em uso pela Federação. Foi vista no filme Star Trek: The Motion Picture.

Um shuttle claase F, visto em vários episódios da Série Clássica, como “The Galileo Seven”e “The Doomsday Machine” e “The Omega Glory”.

O monolito do filme 2001: Uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick.

O segurança da Frota no museu usa um uniforme semelhante aos vistos nos seguranças dos filmes Star Trek III: The Search for Spock, Star Trek IV: The Voyage Home e Star Trek VI: The Undiscovered Country.

Rutherford, para distrair o segurança, faz a dança dos leques. No filme Star Trek V: The Final Frontier, Uhura realiza uma dança sedutora, com leques, para distrair os seguranças, enquanto a equipe de assalto rouba os cavalos.

Billups, em seu delírio, fala que Mark Twain tem um revólver. Samuel L. “Sam” Clemens foi um escritor, humorista e moralista americano no final do século XIX e início do século XX. Ele era mais conhecido por suas obras literárias escritas sob o pseudônimo de Mark Twain. Nos episódios “Times Arrow” e “Times Arrow, Part II” de A Nova Geração, Twain conhecia Guinan em 1893. Em São Francisco, Data invade uma festa em que Guinan e Mark Twain estavam, achando que ela havia voltado no tempo para salvá-lo.

Billups cita também Tasha e que o saco de lixo está atrás dela. Esta é uma referência à oficial de segurança Tasha Yar, da primeira temporada de Star Trek: The Next Generation, que no episódio “Skin of Evil” é perseguida e morta pelo alien Armus, que parece um saco de lixo preto. Isso foi explicado aqui.

Após salvar Billups, eles partem em um shuttle de longo alcance vulcano, que foi retratado em Star Trek: The Motion Picture.

A nave cai em um planeta dos gorns. Um gorn foi apresentado no episódio da Série Clássica “Arena” e também aparece no episódio de Enterprise “In a Mirror, Darkly, Part II” e no episódio da Série Animada “The Time Trap”.

O casamento gorn acontece em um lugar semelhante a Vasquez Rocks, uma das locações mais frequentes em Star Trek.  O episódio “Arena” da Série Clássica, com o primeiro gorn, foi filmado em Vasquez Rocks.

A nave ave-de-rapina é cercada por naves romulanas, da classe d´deridex, como vistas no episódio “The Defector” de A Nova Geração.

Os romulanos carregam um rifle disruptor, visto pela primeira vez no episódio “Unification I” de A Nova Geração.

O romulano fala que odeia remans. Remans eram os humanoides e pelo menos parcialmente telepáticos, habitantes do planeta Remo, mostrados em Star Trek: Nemesis. Remo era um planeta com rotação sincronizada, sempre é o mesmo hemisfério que é virado para a estrela. Os remans viviam no seu lado escuro do planeta, e assim eram extremamente sensíveis à luz.

Boimler fala sobre a interação da tripulação da ponte com Q (John de Lancie), um ser onipotente com poderes divinos, introduzido no piloto de Star Trek: The Next Generation“Encounter at Farpoint”. Ao longo da série, retornou em vários episódios, mostrando um interesse particular em brincar com a tripulação da USS Enterprise-D e seu capitão Jean-Luc Picard. John de Lancie apareceu como Q em oito episódios de Star Trek: The Next Generation, e desempenhou um papel crítico em “All Good Things”, o episódio final do seriado. Ele também apareceu em episódios de Star Trek: Deep Space Nine e Voyager.

Boimler cita as inúmeras paqueras de Ramson, e mostra a conquista de Mary Anne, que na verdade era uma vampiro de sal, ou criatura M-113, uma criatura inteligente nativa do planeta M-113, que continha, em meados do século 23, nada além de “as ruínas de uma civilização antiga e há muito morta”, mostrada no episódio “The Man Trap” da Série Clássica.

O capitão Freeman da dimensão paralela pergunta se a Dra. T´Ana está na nave errada. Ela está na nave USS Alhambra, também da classe Califórnia. Alhambra é uma cidade da Califórnia, que fica no condado de Los Angeles.

Dr. T´Ana diz que estão em uma dimensão paralela, uma referência ao episódio “Parallels” de A Nova Geração, onde, após Worf retornar de um torneio de bat’leth, ele é a única pessoa que percebe as mudanças sutis na tripulação da Enterprise, em um universo paralelo. A capitão Freeman é homem e o tenente Shaxs é uma mulher kaelon, alien explicado aqui,

Ramson é um antaran, explicado aqui, Boimler tem asas e voa e Billups é o oficial médico.

Boimler pergunta se Picard sabia sobre os borgs, e se Kirk sabia sobre o Spock gigante em Phylos. Phylos é um planeta habitado pelos filosianos, uma espécie não humanoide de plantas sencientes, já explicados aqui. Este planeta estava localizado na periferia da Galáxia da Via Láctea, e foi mostrado no episódio “The Infinite Vulcan” da Série Animada, onde eles produzem o Spock 2, um clone gigante, Este episódio foi escrito por Walter Koenig, o Pavel Chekov da Série Clássica.

Boimler, quando faz seu depoimento, fala drumhead, que significa corte de tambores. Este é o nome do episódio “The Drumhead” de A Nova Geração. Uma corte marcial de tambores é uma corte marcial realizada no campo, para ouvir acusações urgentes de crimes cometidos em ação. O termo às vezes tem conotações de justiça sumária. Seu nome deriva do uso de um tambor como assento para o juiz presidente, em um tribunal militar. No episódio, Picard é julgado pela almirante aposentada Norah Satie e seu assistente betazóide, Sabin Genestra, como se fosse um traidor.

Boimler perguntou também se a Dra. Crusher sabia do fantasma na lâmpada, no planeta escocês. Esta é uma referência ao episódio “SubRosa” de A Nova Geração, onde Beverly Crusher vai ao funeral de sua avó, na colônia Caldos, que foi terraformada para imitar a Escócia. Uma entidade misteriosa, que habitava sua avó, agora está focada nela.

No final, o k´tuevon fala que Clar só pagou o silo por 22 minutos, que é o tempo aproximado de duração deste episódio.

Q fala que Picard não é divertido, ele está sempre citando Shakespeare e fazendo vinho. Sir Patrick Stewart, que faz Jean-Luc Picard, é um ator especializado em Shakespeare. Durante a quarentena, todos os dias ele recita um soneto de Shakespeare. No episódio “Hide and Q” de A Nova Geração, Q pega o livro de Shakespeare do gabinete de Picard e recita várias linhas de Hamlet.

 

Obs: Muito obrigada ao Marcelo Daniel e ao Fernando Afonso pela ajuda para identificar naves e armas e à equipe do Trek Brasilis, especialmente ao Leandro Magalhães. Todos sempre ajudam em tudo.

Estes foram os easter eggs e as referências que identificamos. Se você encontrou mais algumas, coloque nos comentários abaixo.

Be the first to comment on "Easter eggs e referências de “Veritas”"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*