Discovery terá longo futuro, diz Kurtzman

Star Trek: Discovery está a alguns dias da estreia de sua terceira temporada pela CBS All Access. Além disso, uma quarta temporada já se encontra em pré-produção. Segundo o produtor executivo Alex Kurtzman, há planos para Star Trek para até 2027.

Falando ao podcast Top 5  do site The Hollywood Reporter, Kurtzman deu a entender que Discovery terá mais temporadas.

Vou dizer, com toda a honestidade, ainda faltam anos e anos para Discovery.

Acho que porque Star Trek, em geral, tem uma longa história de fazer algo como sete temporadas, no mínimo, e nós apenas pulamos para o futuro… não é que seja um programa totalmente novo, mas é um conjunto totalmente novo de variáveis ​​com todo um novo conjunto de ideias e histórias, e não acho que nos limitamos a pensar: “Oh, estamos limitados a este lugar.”

Eu vou te dizer, quando o programa começar a parecer obsoleto para nós, estaremos nos unindo para pará-lo, mas, por agora, não parece que estamos tendo uma escassez de histórias.

Kurtzman revelou que há planos para a franquia se estender numa meta de dez anos a partir de 2017, quando começou Discovery.

Heather Kaden e Aaron Baiers, que trabalham comigo no Secret Hideout – literalmente acabamos de receber uma ligação com a rede mapeando planos para Star Trek até 2027.

Agora, quando digo isso, não é como se estivesse gravado na pedra. É apenas: “Aqui está um plano. Aqui está o que estamos vendo. É assim que os diferentes programas vão ser conduzidos”.

Considere o fato de que leva um ano desde o início – desde o início da produção – até a exibição, você tem que planejar muito, muito, muito com antecedência para fazer essas coisas, e você tem que ficar por dentro das tendências do período e se certificar de que o que você está fazendo é relevante.

Então, você tem que planejar com muita antecedência agora de diferentes maneiras [como segurança e orçamento] para parecer solto e improvisado, mas não há nada solto e improvisado nisso.

Apesar do tom otimista sobre a expansão de Star Trek, o produtor reconhece que a situação atual em que vivemos trará muitas dificuldades para execução desse planejamento.

Nós acabamos de começar a filmar um novo show [não-Star Trek] e tem sido um verdadeiro processo de aprendizado, apenas nos três dias que estamos fazendo. A boa notícia é que é muito viável, mas é uma operação altamente militarizada.

Tudo é diferente. Tudo é mais lento, entre o teste e … você sabe, seu cenário não funciona como o cenário costumava funcionar. Existem grupos que são avaliados pelos sindicatos; ‘grupos’ dentro dos próprios grupos; há movimentações para dentro e para fora – de pessoas – de modo que se alguém ficar doente em seu grupo, o grupo simplesmente é removido e outro grupo é levado para dentro, mas não infecta todo o grupo.

É uma operação massiva, e militarizada, e ainda nem começamos isso em um programa Star Trek. Assim, vai haver um processo de aprendizado – mas não há nada mais importante do que a segurança de nossa equipe, e com as coisas sendo mais lentas, eu acho que todas as redes e estúdios estão reconhecendo que agora tornou-se exponencialmente mais caro … não por causa dos orçamentos da série, mas por causa do EPI (equipamento de proteção individual) necessário para manter as equipes seguras, que nunca foi contabilizado no orçamento do show.

Todos nós, cada showrunner está lidando como ter que enfrentar isso e descobrir como ainda produzir uma série de qualidade, enquanto também lida com isso, aquele problema real.

Dando números para exemplificar esse custo a mais, Kurtzman disse que a coisa ficaria entre 300.000 e 500.000 dólares adicionais por episódio [incluindo o equipamento de segurança EPI].

Para se adequar a nova situação e manter a produção ativa, o produtor disse que algumas regras serão estabelecidas e velhos hábitos nos cenários deverão mudar, tudo isso para manter as pessoas seguras.

Eu direi, honestamente, que toda a regra é quão poucas pessoas você pode ter no set – em termos de quem absolutamente precisa estar lá. Não deve haver pessoas estranhas ou qualquer coisa no set. Então, para mim, dado o fato de que estou trabalhando em vários programas por dia, na verdade estou conectado ao vivo com o conjunto de meu computador.

Eu acompanho na tela enquanto são filmados. Estou literalmente acompanhando na tela e assistindo as filmagens, e posso dar notas ao diretor conforme avançamos. Então, a diretora não precisa de mim sentado sobre o ombro dela, sabe; é mais fácil enviar texto e estamos aprendendo novas maneiras de nos comunicar. Acho que todo mundo vai passar por uma versão disso.

Vai ser diferente quando estou dirigindo. Quando estou dirigindo, você sabe, eu serei a pessoa no set, mas a regra número um é apenas: “Quem não precisa estar lá?”

Além da mudança na forma como as filmagens serão produzidas, Kurtzman admite que o número estabelecido de treze episódios pode diminuir, devido ao custo de edição que terá de ser remota e o tempo que levará cada episódio.

Não acho que treze episódios seriam impossíveis, mas podemos dizer: “Ok, vamos fazer dez em vez de treze”, só porque entre o tempo que leva para filmar e depois o lançamento – é literalmente um ano desde o início das filmagens até o lançamento de nossas séries Star Trek, porque é realmente como produzir um filme.

Não esqueça como é complicado filmar as séries – você tem um mínimo de oito a dez meses de pós-produção nos programas, por causa dos efeitos visuais. Portanto, é uma grande reviravolta e temos que olhar para coisas como a contagem de páginas do script.

Isso tem sido uma grande coisa. Normalmente você não precisa pensar sobre isso [em um programa de streaming], mas agora você realmente precisa – porque você está pensando em tornar o seu dia produtivo de uma maneira diferente e quanto tempo você realmente tem de tornar o seu dia produtivo.

Você prefere cortar muitas cenas e não obter a segurança de que precisa, ou fazer menos cenas e passar mais tempo com elas? Cada script apresenta um problema diferente. Não é como se estivéssemos sempre em um local.

Portanto, é um processo de aprendizado. Todos estamos experimentando um novo aprendizado.

Star Trek: Discovery estreia o primeiro episódio da terceira temporada, “That Hope Is You”, no dia 15 de outubro pelo CBS All Access, CTV Sci Fi Channel e Crave; nas outras regiões, incluindo o Brasil, em 16 de outubro pela Netflix.

Fonte: TrekCore

Be the first to comment on "Discovery terá longo futuro, diz Kurtzman"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*