Ano 2 de Picard pode iniciar filmagens em janeiro

A atriz Michelle Hurd de Star Trek Picard concedeu uma entrevista ao site Inverse, onde falou como Star Trek trata a injustiça racial, a relação de Raffi com Sete de Nove, e como anda a produção da segunda temporada.

Perguntada a respeito do cronograma de filmagens para a temporada 2, disse:

Eu acredito que vamos voltar em janeiro. Foi a última coisa que ouvi. Então, estamos muito animados com isso. Só queremos ter certeza de que todos estão seguros e os protocolos estão em vigor para que possamos manter nosso capitão tão seguro quanto possível.

Ainda não recebemos nenhum dos roteiros, mas é uma prova do mundo de Star Trek e de Gene Roddenberry, que nossos escritores e produtores são sempre influenciados pelo que está acontecendo ao nosso redor e como isso nos afeta em uma sociedade. Portanto, não sei se eles mudaram alguma coisa que já haviam escrito. Mas eles estavam escrevendo na próxima temporada durante esta pandemia, e eu não posso imaginar que eles não tenham sido influenciados pelo que todos nós experimentamos durante esse tempo.

Durante a entrevista, Hurd teceu comentários sobre gravar na famosa locação de Vasquez Rocks.

Picard' episode 2 spoilers: Every Easter egg in "Maps and Legends"

Quando percebi que era a localidade de Raffi, pensei, “espera, o quê? Esse é o do Gorn!” Foi uma honra e uma grande humildade fazer parte de algo que foi realmente histórico em nosso dicionário. Não para lembrar totalmente ou algo assim, mas é como um espaço sagrado do nosso mundo de Star Trek.

A atriz comentou ainda o relacionamento de Raffi com o seu filho e a decepção ao encontrá-lo.

Não é o mesmo, mas na história de Medeia, ela faz todas essas coisas por Jason, mas então ele a deixa, e ela percebe que fechou todas as portas atrás de si. Então, quando Raffi faz aquela ligação para a Frota Estelar, a última linha de sua amiga dizendo: “Faça-me um favor, não me ligue mais”, é outra porta que está fechada.

Isso vem logo depois de seu filho – com razão! – diz a ela, “você não pode ficar ausente na maior parte da minha vida, então salte dizendo que você está melhor”. Quando ela voltou para a nave, ficou claro que ela não estava melhor. Ela caiu de volta em sua garrafa. Então, quando aquela última amiga diz “não me ligue nunca mais”, é o puxão de uma cortina de vergonha, e ela não consegue esconder.

A verdade é que a história de todos pode não ser tão feliz quanto pensamos. As pessoas lutam e devemos ter mais paciência e empatia pelas pessoas que estão escondendo sua dor. Eu amei aquela justaposição, de Raffi ser muito direta, inteligente, dramática e divertida, quando a realidade era apenas uma fachada.

Quanto o relacionamento entre Raffi e Sete de Nove, Hurd disse que ambas são mulheres inteligentes e fortes, que superaram grandes obstáculos. Mas Raffi é muito curiosa e ela adoraria ouvir todas as coisas pelas quais Sete passou.

Trek-or-Treat-Core 🎃🖖💀 on Twitter: "Seven and Raffi are playing a game of Vulcan kal-toh during their shared moment aboard La Sirena, a game we know Seven must be letting her win. #StarTrek #

Adoraria ver fluidez no relacionamento delas. É sobre conexão – ver alguém, ouvir alguém, permitir que essas pessoas nos afetem – e agir sobre isso sem julgamento, sem rótulos, sem estigma. Não tenho ideia do que exatamente acontecerá no futuro com Raffi e Sete. Mas eu realmente tenho fé nos escritores e em sua visão. Eu realmente adoraria ver esse relacionamento levado a um lugar onde esse amor seja explorado, abraçado e celebrado.

Hurd comenta ainda a situação atual de luta racial nos Estados Unidos e a visão otimista de diversidade em Star Trek.

A pandemia e todos os vídeos de negros sendo mortos foram muito, muito dolorosos. Minha mãe e meu pai eram ativistas e caminhavam com o Dr. (Martin Luther) King. Quando tudo isso estava acontecendo nos últimos meses, liguei para minha mãe e perguntei: “Como você fez isso? Você viveu quando o Dr. King e Malcolm e todas essas pessoas foram assassinadas. Como você continuou? ” Ela disse: “Não vamos a lugar nenhum. Não devemos ser despedidos, não devemos ser ignorados. Isto deve passar também”.

Fortalece meu coração ver as pessoas, não apenas pessoas de cor, mas todos os tipos de pessoas se reúnem para defender nossos irmãos e irmãs. Não podemos mais ter injustiça. Precisamos estar juntos e ser uma família – a família humana, a raça humana. Existem tantas histórias em Star Trek que tratam dessas questões.

Os anos 60 foram incrivelmente desafiadores e agora estamos no mesmo espaço. Também estamos em um momento em que a maioria dos nossos jovens cresce com a mídia social e podem interagir com pessoas em todo o mundo. Se pudermos aproveitar isso – amplificar uns aos outros, apoiar uns aos outros e proteger uns aos outros – teremos um belo caminho a seguir. Como faço parte da família Star Trek e também sou filha de pais ativistas, tenho esperança. Temos que ter esperança, porque não vamos a lugar nenhum. Estamos todos aqui e todos somos importantes. A história de todos é importante.

O pai de Hurd era um fã da série original, e isso significou muito para sua família.

Meu pai era ator, e havia muitos papéis naquela época em que ele sentia que os personagens que interpretava eram o tio Tom ou o cafetão. Ele estava muito orgulhoso e queria que suas garotas se vissem representadas tão fortemente quanto poderiam ser.

Depois que consegui o papel de Picard , literalmente tive um flashback de estar na sala de estar com meu pai tão feliz e encorajando-nos a assistir Star Trek, porque era uma demonstração de inclusão. O toldo da ficção científica permite que você fale sobre esses assuntos profundos e pesados ​​e os leve com você ao mundo de uma forma simples. Star Trek impactou nossa família até a parte mais profunda de nossos núcleos. Contou nossas histórias.

Star Trek: Discovery gravará a quarta temporada a partir de 2 de novembro, e Strange New Worlds deve começar em fevereiro, ambos na cidade de Toronto, no Canadá.

Star Trek Picard filmou a primeira temporada na Califórnia, e deve seguir com a produção no mesmo local. Embora ainda não esteja claro se veremos mais personagens de A Nova Geração, como Gates McFadden (Dra. Crusher) ou LeVar Burton (La Forge) que deram um “talvez”, a participação de Whoopi Goldberg, no papel de Guinan, está confirmada.

Fonte: Daily Star Trek News

 

Be the first to comment on "Ano 2 de Picard pode iniciar filmagens em janeiro"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*