Easter eggs de “That Hope Is You, Part 2”

ATENÇÃO: ESTE ARTIGO CONTÉM SPOILERS!

O 13º episódio, o último da 3ª temporada de Star Trek: Discovery“That Hope Is You, Part 2”, contém muitos easter eggs e referências das demais séries e filmes de Star Trek. Veja a seguir os que encontramos.

Enquanto explora o ambiente holográfico, o Dr. Culber (Wilson Cruz) vê uma imagem daqueles monstros voadores que o computador educacional confirma como um gormagander. Conhecemos o gormagander no episódio “Magic To Make the Sanest Man Go Mad” da 1ª temporada de Discovery. O computador menciona que esta baleia espacial passou o maior tempo na lista de espécies ameaçadas da Federação. Também diz que o que estamos vendo é uma gravação de um filhote de gormagander, em 3052, implicando que é possível que o gormagander não esteja nas espécies ameaçadas em 3189. Esses animais foram vistos também voando ao redor da cidadela de Su’Kal em “There is a Tide”.

Foto de Jörg Hillebrand @gaghyogi49

Assim como os outros tripulantes que se transportaram para o planeta, Adira (Blu del Barrio) e Gray (Ian Alexander), que é reconhecido, aparentemente, pelo ambiente holográfico como indivíduo, recebem uma aparência alienígena diferente. Adira recebe o disfarce de um xahean como a rainha Me Hani Ika Hali Ka Po, ou Po, do episódio “Runaway” de Star Trek: Short Treks e também vimos um xahean no primeiro episódio de Picard, “Remembrance”, Caler, o namorado de Dahj Asha.

Gray se manifesta como um vulcano, com traje semelhante ao que Sarek (James Frain) usou na 1ª temporada de Discovery.

De acordo com a tradição de Jornada nas Estrelas, o diálogo deste episódio inclui a menção, por Zareh, de um animal alienígena,  o falcão alcoriano (alcorian sorrowhawk), mencionado pela primeira vez no episódio “Calypso” dos Short Treks.

Em um ponto, ouvimos que o suporte de vida foi desligado nos decks inferiores (lower decks, em inglês) da Discovery. Lower Decks é o nome da série que foi ao ar antes da 3ª temporada de Discovery. E, como neste episódio,  o final de Lower Decks também contou com um enredo para retomar a nave estelar Cerritos. E, também, como no final de Lower Decks, a nave também tem uma nacele quebrada.

A insígnia de Ni’Var, vista pela primeira vez no episódio “Unification III”, pode ser vista na tela, quando a frota de Ni´Var entra em contato com a sede da Frota Estelar.

Este diálogo pode ser perdido muito rapidamente, mas quando a frota de Ni’Var chega para defender a Federação, um dos capangas de Osyraa descreve a frota de naves estelares como razors. Isso quase certamente parece uma influência romulana. Os razors acompanham a Discovery quando Vance a liberta.

Foto de Jörg Hillebrand @gaghyogi49

Uma das naves da classe Constitution do século 32 é a USS Noble (NCC-325002). Podemos ver o nome e o registro três vezes no episódio.

Fotos de Stephen Duignan @stephen_duignan

Para forçar o fim de um tiroteio que acaba de se intensificar além do que é viável, Osyraa (Janet Kidder) ameaça usar seu estoque de pesticidas potentes, estabelecidos em “The Sanctuary”, como um meio improvisado de guerra química.

Aprendemos com Osyraa que os corações dos orions têm seis válvulas e que o sangue flui em ambas as direções. Espero que um xenocardiologista possa esclarecer isso, porque soa mal para mim, do ponto de vista da oxigenação.

Zareh fala para Burnham: “Esta é a que se chama uma situação impossível de vencer” (This is what’s called a no-win situation.). Ela responde: “Não acredito nestas. (I don’t believe in those”). James T. Kirk também falou uma frase parecida em Jornada nas Estrelas II: A Ira de Khan, sobre o teste da Frota Estelar conhecido como Kobayashi Maru, um cenário impossível de vencer.

Owo menciona que ela pode segurar a respiração por até 10 minutos, desde que ela era criança. Como aprendemos no episódio “New Eden”, da 2ª temporada, Owosekun foi criada em um ambiente com tecnologia limitada. Presumivelmente, isso significa que sua família e sua comunidade deram muita atenção às habilidades de sobrevivência naturalista.

Tilly ordenando a Owo para ir às naceles é uma morte certa. Foi como o teste do programa de treinamento de comando, quando Troi teve que fazer o mesmo com Geordi no episódio “Thine Own Self” de Star Trek: The Next Generation.

Os fãs podem estar se perguntando sobre essa nova oficial, que está saindo com o resto da tripulação regular. O nome da personagem é tenente Ina, interpretada por Avaah Blackwell. Ela não é um novo membro do elenco. Parece que Sara Mitich não estava disponível para filmar várias cenas. A tenente Ina (Avaah Blackwell) ficou com estas cenas e conseguiu algumas falas de Nilsson. Blackwell já interpretou vários personagens antes, notavelmente todos os personagens osnullus, inclusive a capitão Rahma, no episódio “Scavengers”. Finalmente temos um osnullus com um nome e algumas falas.

Culber e Adira conversam sobre a causa da Queima, e Culber fala sobre o dilítio ter afetado Su’Kal no útero, causando poliploidia. Isto é baseado na verdadeira ciência genética por trás da poliploidia, quando, em um núcleo celular, célula, ou organismo, há mais de dois conjuntos de cromossomas homólogos. As células normais são diplóides, com dois conjuntos de cromossomas homólogos. A poliploidia é muito mais rara em animais. É encontrada em alguns insetos, peixes, anfíbios e répteis.

Continuando a homenagem ao filme Duro de Matar, vista em “There Is A Tide…”, os turboelevadores  tomam o lugar dos elevadores do filme, enquanto Burnham e Book tentam iludir Zareh e seus reguladores. Subindo em cima dos carros do turboelevador, os heróis se separam enquanto lutam contra um grupo de bandidos.

Quando Book e Burnham lutam nos turboelevadores da nave, notamos que esses turboelevadores são muito diferentes de qualquer coisa que já vimos antes. Aparentemente, os novos turboelevadores da Discovery foram totalmente atualizados, e agora, não existem dentro de eixos, mas, em vez disso, parecem ser cápsulas flutuantes que podem se mover na nave para quase qualquer lugar. Por que você precisa desse recurso quando todos têm transportadores instantâneos? Como demonstrado no início da temporada, a tecnologia de transporte ainda pode ser desativada por escudos e certos tipos de campos de amortecimento. Os novos turboelevadores, no entanto, não parecem ter esse problema.

Depois que Burnham reinicia o computador da Discovery, a voz deste retorna à de Julianne Grossman, que dublou o computador da Discovery desde a 1ª temporada. Note que essa voz é diferente de Annabelle Wallis, que dubla os dados da esfera, nos DOT-23, e Zora, no Short Trek: Calypso.

Julianne Grossman (esq) e Annabelle Wallis (dir)

Na ponte, Burnham diz que a Veridian está atirando na Discovery usando canhões antipróton. No episódio “The Doomsday Machine” da Série Clássica , o comodoro Matt Decker disse a Kirk que o assassino do planeta usava um feixe composto de puro antipróton. Na época da Série Clássica, esse tipo de tecnologia parecia eficiente. Mas, no futuro da Discovery do século 32, aparentemente, não é grande coisa.

Decker

O jovem Su’Kal foi interpretado por David Benjamin Tomlinson, que também apareceu brevemente como Linus na cena final.

Este episódio marca a primeira vez que realmente vemos o núcleo de dobra da USS Discovery. Parece com outros núcleos de dobra que vimos ao longo da história de Star Trek. A ideia de ejetar o núcleo de dobra em uma situação desesperada foi abordada várias vezes ao longo do cânone, mas a maneira como isso realmente ocorre neste episódio parece fazer referência ao filme Star Trek de 2009, coescrito pelo produtor de Discovery, Alex Kurtzman.

O sistema de ejeção do núcleo de dobra incluiu atirá-lo em um tubo longo, sem qualquer estabilização, batendo nos lados do túnel de ejeção. Para mim, parece perigoso.

Quando a Discovery retorna à sede da Federação no final do episódio, várias outras naves parecem se alinhar em homenagem à nave que volta para casa. Isso parece fazer referência visual ao episódio final “Endgame”, de Star Trek: Voyager, no qual várias outras naves da Frota Estelar pareciam servir como guarda de honra, quando a Voyager retornou à Terra.

 

“Endgame”

Quando Burnham e Saru estão cumprimentando a presidente de Ni´Var, aparece atrás um mapa do espaço da Federação, quadrantes Alfa e Beta. Em comparação com o mapa do final do século 24, no episódio “Maps and Legends” de Star Trek: Picard, parece que não houve grandes mudanças. A área verde pode ser os restos do espaço romulano. Há a Zona Cardassiana e a Zona Klingon e acho que a área amarela é a Aliança Ferengi.

É emocionante ver que o solitário Aditya Sahil (Adil Hussein), que ficava na torre de vigia da Frota Estelar na estreia da temporada, finalmente encontrou seu caminho de volta para a Federação depois de anos de serviço isolado e é agora um tenente oficialmente comissionado.

Vance cita que Saru pediu uma licença para acompanhar Su´Kal em Kaminar, que mudou muito desde sua época, mostrada no episódio “The Brightest Star” dos Short Treks.

Doug Jones (Saru) anunciou em seu twitter (@actordougjones), em 02 de novembro de 2020, que está em Toronto filmando a 4ª temporada de Discovery, então é certeza que Saru estará na próxima temporada (veja aqui)

Michael Burnham tornou-se a capitão da Discovery durante o final da 3ª temporada de Discovery. Benjamin Sisko tornou-se capitão em Deep Space Nine na final da 3ª temporada.

Esta é a primeira vez que estamos vendo a tripulação da Discovery usando os uniformes do século 32. Como as cores parecem seguir as designações dos departamento da era de Star Trek: The Next Generation, o uniforme de Burnham tem uma listra vermelha e uma dragona no ombro e uma insígnia, ambas com quatro pins, indicando que ela é capitão. Burnham usando um uniforme vermelho-comando, e sentada na cadeira do capitão, marca a primeira vez desde o episódio “Endgame” de Voyager que uma capitão da Frota Estelar em live-action usa vermelho.

Tilly usa um uniforme com listra azul, o que faz parecer que o trabalho dela está mais perto das ciências do que do departamento de comando, o que faz sentido. Segundo o TrekCore (@TrekCore), a cor da divisão do novo uniforme de Tilly foi alterada de vermelho para uma listra azul na pós-produção. Provavelmente, os showrunners não queriam afirmar seu papel como primeira oficial interina, dando-lhes opções para, potencialmente, mudar as coisas para a 4ª temporada, se os escritores quiserem.

Stamets, Adira Tal e Linus são oficiais de ciências, enquanto Jett Reno é da engenharia.

Tig Notaro (Jett Reno) filmou um close-up rápido vestindo o novo uniforme da Frota Estelar. Ficou claro que ela não estava no set no dia em que foi filmada a cena final com os novos uniformes. Sua atriz substituta aparece nas fotos da ponte, e em fotos de produção.

Na ponte, Tilly cita a nave de mineração USS Coloma, que é apropriadamente nomeada em homenagem à cidade onde ocorreu a corrida do ouro da Califórnia.

Burnham, como boa capitão que é, mandou fechar a porta do hangar de naves auxiliares, que estava sempre aberta.

O episódio termina com uma citação de Gene Roddenberry, que veio do livro The Making of Star Trek, de Stephen E. Whitfield e Gene Roddenbery, onde ele explica por que lutou contra a emissora para manter Spock como um personagem após o primeiro piloto, “The Cage”.

Em um sentido muito real, somos todos alienígenas em um planeta estranho. Passamos a maior parte de nossas vidas tentando nos comunicar. Se durante toda a nossa vida, pudermos alcançar e realmente nos comunicar com apenas duas pessoas, nós somos realmente muito afortunados.

A música tema tocada ao longo dos créditos finais é a mesma música que fechou todos os episódios da Série Clássica. Veja um exemplo.

Estes são os easter eggs e as referências que encontramos. Se você encontrar mais alguma, coloque nos comentários.

E até o próximo seriado de Star Trek. Enquanto isso: Let´s fly

 

Be the first to comment on "Easter eggs de “That Hope Is You, Part 2”"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*