Elenco e produção falam mais sobre Discovery ano 4

Elenco e produção de Star Trek: Discovery estão nos trabalhos de filmagens para a quarta temporada. Desde que a produção da nova temporada começou, a showrunner da série Michelle Paradise vem tecendo alguns comentários sobre o que podemos esperar desta sequência. Parte do elenco também falou um pouco mais sobre o destino de seus personagens nesta nova aventura. Veja as entrevistas que ocorreram em vários sites.

Saru, Frota Estelar e Kaminar

Em entrevista ao canal  Sci-Fanatics, Doug Jones, primeiramente, comentou a respeito dos protocolos de segurança (devido a pandemia), sendo realizados nas filmagens desta quarta temporada:

Somos testados três vezes por semana. Eles tem diferentes departamentos que são seccionados e há menos mistura. Há menos pessoas no set, estamos mascarados quando não filmando, e nossas cadeiras são distantes umas das outras, de modo que aquilo que fazemos, gravando vídeo nosso junto, não fazemos mais. Então, é um dia mais longo e entediante. Há sempre aquele medo de alguém dar positivo. Mas eles estão sendo muito cautelosos e isso parece que pode ser um exagero, mas é preferível exagerar na cautela do que não fazer nada.

O final da terceira temporada teve Saru voltando para casa em Kaminar com Su’Kal, deixando Michael Burnham no comando da USS Discovery. Perguntado se Saru continuaria em seu planeta, Doug deu uma dica:

Eu perguntei a Michelle Paradise, nossa showrunner, depois que filmamos a terceira temporada, se ainda estaria na série, porque de repente, você sabe …. (risos) Há uma cena que o público nem vê, aparentemente uma conversa com Michael, onde (Saru) queria que ela assumisse o comando e acabei sabendo que isso ficou amarrado no final e estarei sumido, de volta a casa para ajudar a processar a ligação, a encontrar o caminho dele (Su’Kal) e também foi uma chance para Saru voltar para casa. Saru sente falta de seu mundo e seu povo, seus costumes e todas as coisas que ele perdeu.

Então, ele vai absorver isso por um tempo. Ele tem patente de capitão da Frota Estelar. Ele trabalhou muito para conseguir isso. Ele fez disso a missão de sua vida. Portanto, acho que estamos presenciando uma luta entre sua fidelidade ao lar e sua nova fidelidade à Frota Estelar para a segunda metade de sua vida. Ele não vai desistir de qualquer um, eu não acho. Então, acho que na quarta temporada veremos como ele equilibra essas coisas. E isso é, basicamente, tudo o que posso dizer.

Ainda sobre Saru não continuar como capitão da Discovery, nesta quarta temporada, Doug explicou:

Você sabe, que Discovery tem sido um modelo de série diferente de outras séries de Jornada que já viu antes. Desde o início, você fica sabendo que a estrela da série e a personagem principal é Michael Burnham. E ela subiu, ela caiu e ela subiu novamente. Ela fez um gráfico inteiro de mau comportamento (risos). Então, esse é o personagem que acho que todos nós temos estado torcendo para acabar na cadeira de capitão, um dia. Assim, eu soube que quando me coloquei na cadeira de capitão, na terceira temporada, não seria para sempre. Então, eu acho que isso não é surpresa para ninguém.

Mas ainda veremos Saru com o novo uniforme da Frota do século 32?

Nesta quarta temporada, como eu disse, ele ainda tem o status de capitão da Frota Estelar e se esse é o novo uniforme, claro que ele vai vestir. Tenho certeza que, por enquanto, ele estava apenas feliz de estar de volta a Kaminar.

 Owosekun sempre pronta para a luta

Outro membro do elenco de Discovery que comentou sobre o seu papel na quarta temporada foi Oyin Oladejo, que interpreta a oficial de operações da nave Discovery, Joann Owosekun. A atriz, de origem nigeriana, mora no Canadá, desde os 16 anos, e começou sua carreira desempenhando papéis coadjuvantes em curtas-metragens. Ela revela que quase desistiu de sua carreira, quando aceitou o conselho do seu agente para um teste em uma série que desconhecia, e foi aí que recebeu o papel em Jornada. Hoje a atriz também trabalha na série da Hulu, Endlings, que está em sua segunda temporada.

Em entrevista ao site Bleedingcool, Oyin disse que um dos maiores desenvolvimentos para ela foi ser capaz de explorar a contraparte do universo-espelho de Joann no final da terceira temporada e ela credita a Sonequa o clima para o elenco.

“Foi muito divertido. Tocamos [no universo do espelho] originalmente na primeira temporada. Voltando à terceira temporada, todos nós nos reunimos. Sonequa nos perguntou: ‘O que significa estar neste mundo?’ A parte divertida disso é que Joann se preocupava muito com seu povo no universo principal, mas, no universo do espelho, levar essa lealdade a um extremo a torna uma tirana. Foi divertido interpretá-los ao extremo. Como atriz, foi um lindo desafio. Eu amo o universo do espelho e espero que eles o tragam de volta.”

Oladejo é um dos membros coadjuvantes do elenco que tem ganhado mais tempo de tela e importância na série. Para a atriz, seu momento de brilho na terceira temporada foi o sacrifício pessoal ao implantar a bomba em uma das naceles, para ajudar Michael na reinicialização do sistema da nave.

“Estou além de grata, maravilhada, porque é tão engraçada a experiência no universo espelho desencadear algo dentro de mim para o meu personagem. Falei com a showrunner Michelle Paradise e eu disse a ela ‘Estou descobrindo algo em mim dentro do universo do espelho sobre a  Joann Prime e ela quer usar seu corpo.’ Ela vem de uma comunidade ludita. Sinto que ela quer usar seu corpo e graças a Deus eles encontraram uma maneira. Ainda sou nova na tela e sou grata por eles confiarem em mim para provar meu valor. Como atriz, foi lindo e fisicamente desgastante, já que eu estava filmando tarde da noite. É assim que eu queria me sentir no final do dia”

Oladejo confirmou que o elenco está no meio das filmagens da quarta temporada e comentou o que está por vir para Joann.

Não estamos muito adiantados nas filmagens. Tudo começa e para com COVID. Com base em onde paramos na terceira temporada, há uma mudança dentro de mim que estou reconhecendo em mim mesmo onde Joann está sempre pronta para lutar. A quarta temporada vai testar mais sua determinação e nós a veremos mais no caminho certo.”

Averbach-Katz ainda espera retornar, mas em outro papel

A terceira temporada apresentou o personagem Ryn, e a morte do andoriano foi lamentada pelos fãs, no penúltimo episódio. Mas, o ator que o interpreta, Noah Averbach-Katz, revelou ao Reddit que estaria pronto para voltar a série, se o chamassem, e até aceitaria usar outra maquiagem protética.

Nada nos livros para estar de volta ainda, mas obviamente, eu adoraria estar de volta!

E eu adoraria voltar às próteses … Eu meio que tenho um gosto por isso agora (é claro que digo isso agora …)

Ele até deu uma sugestão de como poderia voltar:

Gosto de pensar que poderia ser dois ferengis pisando nos ombros um do outro em um sobretudo!

Eu adoraria fazer parte do que quer que os cardassianos planejem no futuro … ou adoraria ser uma nova espécie e ter a chance de criar um novo cânone!

Fica a dica para a produção.

Narrativa episódica e arcos serializados

O site Inverse conversou com a showrunner Michelle Paradise para discutir os possíveis enredos da 4ª temporada.

A terceira temporada teve algo em comum com as clássicas séries de Jornada, ou seja, episódios independentes e arcos serializados. Paradise disse que a decisão foi intencional, e os fãs devem esperar um híbrido de narrativa episódica e arcos serializados na 4ª temporada.

Discovery tem esse tipo de história serializada de longa temporada embutida em seu DNA. Também queríamos dar a série um toque mais episódico, na 3ª temporada, e sabíamos disso. Precisamos explorar uma história da semana ou um vilão da semana. Isso nos dá tempo para explorar alguns de nossos personagens que normalmente não teríamos tempo para explorar. Essa foi definitivamente uma escolha de nossa parte e continuará em nosso programa.

Michael Burham (Sonequa Martin-Green) assume, no final da terceira temporada, o comando da USS Discovery e vemos nas cenas finais, a música composta por Alexander Courage para série original. Paradise é indagada se isso significa um retorno a um formato das séries anteriores.

Mesmo em nossa nova iteração de Jornada, parece que voltamos a série original e algumas das outras grandes séries. Parte do que fazemos é honrar o que deu origem a tudo isso.

Para a produtora, levar Michael a cadeira de capitão sempre foi a intenção deles na série, mas para isso era preciso que passasse por diferentes fases em sua jornada de vida para chegar a merecer o comando.

Sabíamos que indo para a temporada é onde queríamos terminar. Tratava-se de levá-la o mais longe possível desse ponto, para que pudéssemos assistir a sua jornada para a cadeira do capitão. Então, no início da temporada, demos aquele ano solitário, fazendo com que ela recusasse aquela cadeira no episódio 3. E então, levando-a àquele ponto crítico no episódio 7, onde ela realmente tem que decidir se este é o mundo que ela quer. Nós a observamos ao longo de três temporadas, e parecia que era o momento certo para fazer isso. E estamos ansiosos para ver o que ela fará a seguir.

A 3ª temporada representou também uma diversidade maior de personagens, com a introdução de Adira (Blu Del Bario) e Gray (Ian Alexander). Em “That Hope Is You, Part 2”, há uma ponta solta no enredo que poderá permitir que Gray de repente se torne visível para aqueles que nunca o viram antes.

Explicação Do Fim Da Terceira Temporada De Star Trek Discovery | UnicórnioHater

Para Paradise, há uma metáfora clara, quando Culber (Wilson Cruz) diz a Gray que eles farão de tudo para garantir que ele seja “visto”, já que o personagem, assim como seu intérprete, é transgênero, além de Adira  e Blu De Barrio serem não binários. A produtora disse que quer que os fãs saibam disso, acima de tudo.

A representação é importante. É importante ver uma versão sua na tela. É importante que haja personagens não binários e transgêneros. É importante que haja uma mulher negra na cadeira do capitão. É importante que haja um casal gay em nosso programa. Continuar a fazer isso pela série e pelo mundo em que vivemos, mas também para honrar o legado de Star Trek. E para ser bem claro, vamos pagar esse momento na quarta temporada. Gray será visto. Essa promessa será paga.

A TBT Management compartilhou um vídeo do contorcionista Jinny Jacinto, que interpretou o monstro no mundo holodeck de Su’Kal.

Nas redes sociais, a CBS postou alguns novos gráficos para resumir a terceira temporada e dar início a quarta temporada.

Assim que surgirem mais novidades sobre Discovery, você ficará sabendo aqui no TB.

Fonte: TrekMovie

Be the first to comment on "Elenco e produção falam mais sobre Discovery ano 4"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*