Trama básica do próximo filme de Jornada chega à internet

Salvador Nogueira
Editor do Trek Brasilis

Os últimos dias foram bons para quem quer saber como vai indo a produção do décimo longa-metragem de Jornada nas Estrelas, até agora intitulado “Star Trek X – Nemesis”. O roteiro, que está sendo escrito por John Logan (“Gladiador”), com base em história dele, de Rick Berman (produtor-executivo) e Brent Spiner (Data), foi lido por uma porção de gente nos últimos dias. Essa turma foi generosa o suficiente para fornecer alguns detalhes do que podemos esperar -e as perspectivas são bem interessantes.

O site IGN FilmForce, por exemplo, trouxe novo relato sobre a abertura do filme, confirmando o casamento de Deanna Troi e William Riker, em pleno Alaska. Como detalhes adicionais, o roteiro trás aparições de Lwaxana Troi, a mãe da noiva, e seu servo, o hilário sr. Hom. Beverly Crusher servirá como madrinha do casamento, que terá como padrinho Jean-Luc Picard. Após a cerimônia, haverá uma situação delicada para Picard, quando a conversa recai sobre a relação entre ele e a boa doutora.

Já o site MovieHeadlines.net vai mais longe, trazendo um comentário detalhado de um informante que diz ter lido o roteiro completo. Apesar de não ser um grande fã de Jornada, o resenhador dá ao texto uma nota 7,5 de 10, mostrando que a história tem um tremendo potencial.

Leia abaixo, na íntegra, os comentários ao roteiro.

Eu não sou o maior fã de Jornada. Eu gostei de alguns dos filmes, especialmente “A Ira de Khan” e “Primeiro Contato”, vi bastante da série original e alguns episódios da Nova Geração, não muito mais.

Os melhores filmes de Jornada têm a interação entre os personagens que esperamos de Jornada e um grande vilão.

Conforme muitos rumores na net sugeriram, o roteiro abre com o casamento de Riker e Troi no Alaska! A tripulação inteira está lá para aproveitar as festividades. Parece que há um costume para os envolvidos no casamento de ir a um certo lugar, e fazer uma certa coisa, que Worf se recusa a fazer. É bem divertido, por isso não vou estragar a surpresa.

Enquanto isso, além da Zona Neutra, no planeta-irmão de Romulus, Reman [na história canônica de Jornada ele é conhecido como Remus, o que faz supor que este seja um erro do roteiro, ou meramente de digitação, ou de continuidade mesmo]. O líder de fato daquele planeta está para fazer um audacioso movimento para desafiar a lei Romulana. Veja, Reman é como uma espécie de afilhado feio dos Romulanos. Metade do planeta está o tempo todo iluminada pelo sol, e metade está no escuro. Como o lado iluminado é muito quente, todos os habitantes do planeta ficam no escuro o tempo todo. Eles também são escravos para os Romulanos, trabalhando nas minas de cristal de dilítio. Seu audacioso líder, Shinzon, pensa que seu planeta passou muito tempo andando de carona com os Romulanos, sem qualquer poder de opinar sobre o futuro de seu planeta, e de seus acordos com a Federação.

A Enterprise é enviada em uma missão diplomática para falar com Shinzon e os Romulanos, sem saber dos planos secretos de Shinzon, ou o segredo que ele compartilha com Picard.

O drama ao redor disso ocupa a maior parte do roteiro.

O que funcionou:

– A interação entre os tripulantes da Enterprise é sempre divertida. Essa tripulação lutou muitas batalhas junta, o que só pode trazê-los mais para perto uns dos outros.

– Com a história parcialmente escrita por Brent Spiner, você sabe que Data estará altamente envolvido, como de fato está. A tripulação faz uma descoberta que vai ao verdadeiro âmago da criação de Data, e o porquê de ele ter sido criado. Além de adicionar algum alívio cômico, o personagem de Data sempre chega à essência do que Jornada nas Estrelas costuma tratar.

– As cenas de batalha parecem interessantes, lembrando algumas antigas estratégias do capitão Kirk, mas, rapaz, essas naves estelares apanham e continuam em frente. Em vez de se auto-destruir, elas nunca afundam.

O que não funcionou:

– Embora provavelmente não irá ser filmada, por limitações de tempo, eu gostaria de ver mais background sobre a situação Romulana, e saber direito qual é a desse Shinzon.

– Também, esse segredo dele parece ter ficado para escanteio. Não vi tantos episódios da Nova Geração, mas eu não acho que nada tenha dado evidências disso.

– Além disso, parece que sempre que um novo vilão é criado, ele aparece com um tipo de arma que é totalmente novo e pode destruir o que quer que ele queira destruir. Como esse cara surgiu com a arma que ele usa aqui?

– Apesar de tudo, o roteiro é muito agradável. Eu sempre gosto dos aspectos políticos de Jornada, e o roteiro parece um pouco com Jornada VI [“A Terra Desconhecida”], com tramas secres para irritar a Federação e seus tratados. Ele também mostra um novo tipo de nave que ninguém conhece, como em Jornada VI.

Nenhuma das participações de ponta [foi dito recentemente que Seven of Nine ia estar no filme] mencionadas na net está aqui, embora ainda haja um personagem de outra série de Jornada que está na história e não foi mencionado aqui.

Só fica uma perguntinha: essa última observação de nosso revisor misterioso seria a porta de entrada para o lendário embaixador Spock nesse filme? Lembre-se que John Logan, quando perguntado se o Vulcano estaria no filme, só pôde responder com “não posso comentar isso”. Quem viver, verá.

Be the first to comment on "Trama básica do próximo filme de Jornada chega à internet"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*