Site diz que Yelchin tem contrato para três filmes

antonyelchin.jpgO ator Anton Yelchin, que faz o papel do jovem Chekov no filme de Jornada nas Estrelas, concedeu nova entrevista, dessa vez ao site IGN, durante a apresentação publicitária do seu último filme “Charlie Barllet”. Yelchin, agora mais descontraído, falou um pouco a respeito do cenário da nave Enterprise, sobre o que aproveitar de Walter Koenig para seu personagem e o que acha da franquia.

Ao ser perguntado a respeito do cenário da Enterprise, o ator deu sua impressão. “É muito grande”, comentou. “Nós estávamos filmando no cenário ontem e você percebe o quanto esse filme é épico. Essa palavra é muito usada, mas na verdade é o tipo de coisa que parece ser. É muito épico. Você se senta lá e pensa consigo mesmo: ‘Meus Deus! Estou na Enterprise’. Eu nunca pensei que um dia estaria na Enterprise. Ela é muito grande. É uma experiência muito diferente”.

Yelchin diz que tem procurado capturar um pouco do que Koenig mostrou de seu personagem, mas, para ele, algumas vezes parece estranho. “Chekov era um cara esquisitão. Assistir a velha série faz você entender o quanto ele é estranho, mas incrível”, disse Yelchin que mencionou a cena do episódio “Lamento por Adonis”, na qual Chekov respondeu ao deus Apollo que se o alienigena fosse deus, então ele seria o Czar de todos os russos.

Para recriar o personagem icônico, Yelchin tem estudado o trabalho de Koenig, inclusive quanto ao sotaque russo. “Existem certas coisas que eu peguei dele, como o fato de que ele substituia o “v” pelo “w”, o que ficava estranho. Eu não sei de onde veio essa decisão. Mas, independente disso, foi uma decisão que ele tomou. E eu achei que era importante trazer isso para o novo personagem. Então, de certa forma, eu conversei com Abrams um pouco sobre o que ele queria do personagem. E ele disse que nós não estamos fazendo alguma coisa que se supõe ser a velha Jornada. Ele está fazendo o seu próprio filme, no entanto, existe um pouco do que as pessoas gostam da série e querem ver. E estamos tentando encontrar as coisas que recordarão as pessoas dos velhos personagens. Desse modo, é interessante pegar essas pequenas coisas”.

Segundo o site CanMag, Yelchin assinou contrato para fazer três filmes de Jornada e, para se inteirar do que seja a série original, ele assistiu a muitos episódios, e, ao que parece, o jovem ator gostou muito da franquia. “Eu amo a velha série. Creio que a velha série, pelo que apresentou, foi incrível. Eu assisti e gostei”, finalizou.

Fonte: TrekWeb

23 Comments on "Site diz que Yelchin tem contrato para três filmes"

  1. Três Filmes ????????????? O que será que vem por aí? =]

  2. pOutz…se é verdade que já estão programados mais dois filmes esta é a melhor notícia depois do anúncio oficial do filme XI !!!!!!!!! Tudo deve depender é claro do sucesso deste último…ou não?

  3. Flávio Fernandes | 30 de janeiro de 2008 at 8:55 am |

    Senhores:

    Esta história do diretor dizer que não está fazendo a “Velha Jornada” e sim o filme dele me preocupa muito.
    Será que vale a pena isto?? Será que isto não se tornará um Caça-Niqueis Milionário??
    Jornada não é dele é nossa, dos fans. Ninguém estaria investindo US$ 150.000.000,00 se não fosse a gente que tem sido assíduo parceiro da idéia de Rodenberry nos bons e maus momentos.
    Esse negócio de Enterprise diferente (Interna e Externamente) eu não gosto. Aceito a mudança dos atores mas mudar a estrutura de tudo – A linha do tempo – não acho correto.
    Estou muito ansioso mas também muito preocupado.
    Que “charme” seria eles conseguirem reproduzir os velhos cenários a ainda sim mostrar o avanço tecnológico cinematográfico junto. Isto sim mostraria a capacidade deste diretor.

  4. É uma boa perspectiva, mas assinar o contrato não significa que o filme (ou os filmes) vão sair.

    No entanto, acho que podemos esperar bons resultados desse filme, pois JJ parece estar fazendo um bom trabalho.
    Estou satisfeito com o que vi até agora!!!

  5. Yelchin anda falando umas besteiras, mas é desculpável por ser ainda um garoto deslumbrado com sua primeira grande produção.
    Reproduzir velhos cenários é interessante para os fãs, não para o público jovem, que é o grande filão de mercado dos estúdios.
    Falei uma vez e repito, Jornada como conhecíamos morreu. Teremos uma renovação de cenários, pensamentos, atitudes, mas mantendo alguns pontos básicos.
    Também concordo que assinar contrato para 03 filmes não significa que teremos uma trilogia, mas abre a oportunidade de, se o filme for bem, termos alguma continuação. Talvez o projeto de Abrams seja uma trilogia.

  6. Luís Henrique Campos Braune | 30 de janeiro de 2008 at 10:24 am |

    Ô galera, esse lance de mudanças e coisas e tal precisam ser feitas e acredito que será feito o meio termo: mudanças para atualizar as coisas (pô, já se passaram 40 anos) e a manutenção daquilo que é importante. Tudo vai dar certo, esse lance de ficar com medo não tem fundamento. O cara (JJ) sabe: se der errado, vai ser o maior fiasco da vida dele e ele está antenado com a galera que é fã. Deixa o homem trabalhar…

  7. Leandro Martins | 30 de janeiro de 2008 at 11:53 am |

    O fandom teve com JJ Abrams aquilo que tanto anseava: alguém completamente novo no leme da franquia. Portanto, o mínimo que o cara merece no momento é o benefício da dúvida. Se o filme ficar bom, ótimo. Se não ficar, c’est la vie.

  8. Não sei se Jornada pertence mais aos fãs do que à Paramount, mas tenho certeza de que com o novo filme o estúdio atendeu aos anseios deles, como o Leandro falou acima. Afinal, todo mundo não criticou Enterprise e os últimos longas? Então, logicamente para reiniciar a franquia, teriam que fazer uma limpa em Berman e cia. e injetar sangue novo nela. Eu ainda teria dado um jeito de aproveitar o Manny Coto e até o Nicholas Meyer, mas meu consolo é que escolheram um “novato” extremamente competente para conduzí-la, J. J. Abrams. Por pior que seja o novo filme (reboot ou não), certamente ele nem chegará perto de bombas como Insurreição e Nêmesis.

  9. CLARO que o elenco foi contratado para mais de um filme, qualquer grande produção faz isso, X-MEN e BATMAN fizeram isso. A Paramount não é boba, ela sabe que tem uma mina de ouro nas mãos, e quanto mais continuações, mais aventuras vamos curtir nos cinemas, isso é ótimo! E digo uma coisa para o amigo Flávio Fernandes, se Star Trek não receber uma injeção de mudanças não resistirá ao tempo, o importante é que J.J. mantenha o espírito, se a Enterprise é montada em terra, se o corredor é escuro, isso é bobagem frente a uma boa ficção-científica que merce permanecer viva.

  10. Concordo com o Constâncio! Se a história for boa, os personagens cativantes é o que importa!
    Corredores escuros fazem pouca diferença.
    O fato é que será algo diferente, talvez muito, daquilo que um dia conhecemos como TOS.
    JJ sabe que os fãs podem fazer a diferença ele quer levar todos com ele.
    Se der certo melhor para nós, mais 2 filmes!
    Isto explica em parte o tal “gancho galactico”…

  11. Todo o artista tem que ter uma certa liberdade para botar um pouco do seu gosto pessoal no filme, se não fica sem personalidade.

  12. Jornada morreu e agora tenta renascer.
    Quem não gostar da nova pode pelo menos comprar os 600 episódios da antiga e ficar assistindo em casa.
    Aliás, será que Jornada não já deu o que tinha que dar?
    (calma, não se ofendam, eu sou fã também! É só uma dúvida que tenho de vez em quando…)

  13. Valter,

    Eu tenho certeza que não! Se você analisar o mapa da galáxia verá que a Federação não explorou nem 40% de tudo! Claro que a “atual” tecnologia de dobra não permite, mas eu penso que o que falta são boas estórias, e principalmente NOVAS estórias! O fracasso das séries mais novas e dos filmes está justamente no roteiroe não nos personagens ou no universo ST como um todo. Os últimos filmes fracassaram por ter roteiro fraco. VOY foi criticada por “reprisar” muitas estórias vistas em TNG sob uma forma diferente (no entanto ao meu ver a série se desenvolveu bem depois da 4ª temporada). ENT foi criticada por inventar demais quando talvez não podia, por ser a precessora de TOS ela já nasceu com as mãos amarradas, ao contrário de VOY que tinha toda a liberdade para inventar, por estar em outro quadrante, e não o fez como deveria. Então…resumindo, eu penso que o que falta para ST são bons roteiros, novas estórias, novos mundos, novas civilizações…audaciosamente indo onde nenhuma outra série já esteve =P

    Um detalhe é que se existir uma nova série pré-TOS ela também nascerá amarrada a grande parte do universo que já conhecemos, o que dificulta (mas não impossibilita) a criação de novas e boas estórias…na minha opinião!

  14. Nicodemus, concordo com vc, não gosto muito desta volta ao passado, então eu pergunto…. O sucesso de TNG se deu porque adiantamos 100 anos de TOS, mesma federação antigos inimigos, agora aliados, novos inimigos e novos aliados. Lembro de ter visto um artigo aqui no trekbrasilis sobre uma série ambientada no futuro de TNG após uma guerra, a federação tentando se erguer, pode parecer com Andromeda, mas uma ideia interessante se bem explorada. Então… porque não usar novamente esta forma de sucesso?

  15. A Paramount não quer arriscar tanto assim. Eles sabem que a nível mundial a TOS é a série mais conhecida e rentável da franquia, portanto vão investir em personagens conhecidos que, em tese, atrairiam mais fãs, ao mesmo tempo que tentam aumentar o público de Jornada com as novas idéias de JJ e sua turma.

  16. Maria da Conceição G. Simões | 30 de janeiro de 2008 at 8:39 pm |

    Temos que olhar TOS com os olhos atuais. não dá para fazer um filme no século vinte e um com o aspecto dos anos sessenta. E, vamos lá, Star Trek está no nosso imaginário. Quantas vezes assistimos os filmes antigos e pensamos, puxa! como seria legal com a tecnologia atual!!? Star Trek é a essencia, não é só visual, é contexto. Não deveríamos considerá-la só nossa, trekkers, pois isso vai contra a idéia de igualdade e compartilhamento que é uma das coisas mais bonitas na visão “Roddemberiana” do futuro. Mesmo com tanto filme ruim, na maioria das opiniões, tudo é Star Trek. E isso é que importa. Tudo é Star Trek e cada um modele na sua cabeço que achar que deve ser mudado, não é necessário ser a opinião se todos. Vamos ter esperança também. A franquia nunca teve tanta verba e tanta gente de “peso”, acho que só o fato de quererem continuar com a franquia é porque ela não está morta, e sabem que podem conquistar mais público, porque mesmo com tantos trekkers espalhados pelo mundo, eles não podem contar só com a gente para terem o lucro esperado. E tanto faz que os filmes voltaram para trás, qualquer época é epoca para Star Trek.Vida longa e próspera para todos.

  17. “Eles sabem que a nível mundial a TOS é a série mais conhecida e rentável da franquia…”

    Sem contar que refilmagens estão muitíssimo na moda. Já pararam pra contar quantas estão sendo feitas? Em nenhuma época se refilmou/prequelzou/rebutou tanto. Acabei de ler hoje que o Freddy Kruger também já entrou na lista. E assim vai…

  18. Concordo que não se pode ficar preso ao visual dos anos 60. A nave e o que mais for necessário tem que se atualizar aproveitando a tecnologia, mas claro que sem perder o design básico e aquelas características que ainda te dizem que é a mesma nave.

  19. NiCoDeMuS

    Eu não tenho o mapa da galáxia, mas eu concordo que na ficção científica existem infinitas possibilidades. Só não sei se Jornada tem capacidade de explorar essas possibilidades ainda mais do que já fez e refez nesses 40 anos.

    Nos quadrinhos de super-herói, depois de um tempo, quando a cronologia complica e/ou as vendas não estão boas, eles reformulam e começam tudo de novo. Muitos leitores antigos abandonam o barco e novos surgem.
    Talvez esse exemplo não tenha nada a ver, mas esse novo filme pode ser a Crise nas Infinitas Terras de Jornada nas Estrelas…

    Ok, viajei…

  20. Valter,

    Eu estava me referindo a este mapa:
    http://www.ucip.org/science/newmaps/quadrants.jpg
    É possível ver que existe muito “espaço” para novas estórias, novos personagens, novos mundos…

    É claro que depois desse tempo todo é bem difícil escrever algo novo e que agrade, e acho que este é o problema atual de jornada. Vamos torcer para que a idéia do reboot funcione! =]

    _\\//

  21. Muito bla bla bla e pouco material visual pra ser analizado. Quanta chatura! Prefiro esperar mais fotos pra depois não queimar a língua. Tomara que seja muito massa!!!

  22. “chatura”?
    Hum… acho melhor tentar controlar o meu pessimismo…

  23. JUNIOR APARECIDO BALESTERO | 2 de fevereiro de 2008 at 8:31 pm |

    QUANDO SE FALA DE JORNADA MAIS AINDO DA SERIE CLASICA NOS FANATICO ATE SENTIMOS UM FRIO MA BARRIGA MAS TEMOS QUE FICAR COM UM PE ATRAS PARA ELES NAO MEXEREM NO PRINCIO DA SERI NAQUILO QUE NOS FAZEM VELA POR VARIOS ANOS AFIM E SO DE SDABER QUE PODEMOS VER TUDO NOVAMENTE É TAO GOSTOZO ESPERO QUE ELES ESTEJA PENSANDO EM NOS TAMBEM NAO SO NO DINHEIRO QUE ELES PODEM GANHAR UM ABRAÇO PARA TODOS

Leave a comment

Your email address will not be published.


*