Spiner: “Estou velho para fazer Data outra vez”

brent-spiner.jpgO veterano ator Brent Spiner voltou a falar um pouco sobre seu personagem da série A Nova Geração. Ele disse ao site Uinterview que se considera velho demais para voltar a interpretar o papel do andróide Data, mas nada é impossível. O ator também falou sobre seus futuros projetos, incluindo um novo documentário que percorrerá o país. 

A maior parte da entrevista foi sobre seu novo álbum de música “Dreamland”, mas Spiner também comentou a respeito de seu mais famoso personagem.

“Sean Connery disse – Nunca diga nunca – Então eu nunca diria nunca, mas provavelmente nunca”, comentou o ator justificando. “Nós estamos ficando um pouco velhos para fazer esses personagens, pelo menos eu estou. Data é um personagem que está relacionado com a juventude. De certa maneira, ele está relacionado a curiosidade infantil, explorando a humanidade com os olhos infantis e os meus olhos não estão parecendo mais infantis, como você pode ver. Algumas outras pessoas poderiam voltar de maneira mais fácil do que eu. Não sei se você é fã dos Irmãos Marx, mas no meu tempo antigo, quando vi o filme dos Irmãos Marx começando com Coconuts, para mim, Harpo era sobrenatural, ele era como um anjo, um querubim. De alguma maneira, com os filmes posteriores, eu percebi que ele estava ficando menos eficaz, porque não era mais jovem e que havia alguma coisa nele, sendo jovem, que fazia com que funcionasse. Já Grocho trabalhou todo o caminho até o fim, mas ele não tinha que ter essa essência infantil. Então eu não vou fazer isto novamente. De qualquer modo, nunca se sabe”.

Sobre os projetos futuros, Spiner disse que seu CD Dreamland poderia virar um filme, talvez algo animado ou talvez um filme musical, mas precisaria encontrar um diretor primeiro. Ele também falou sobre seu novo documentário, “Estou indo de um extremo a outro do país. Basta ir as casas das pessoas e conversar com elas. Existe uma razão específica, que eu prefiro não falar, mas não vou estar tirando sarro dessa gente, isso não é o que estou procurando. Eu realmente estou apenas procurando por pessoas comuns ou extraordinárias, pessoas peculiares ou não para visitar. Apenas uma variedade de espécie de uma secção transversal da América. Existe um tema, mas guardarei comigo mesmo, no momento, porque isso é tão simples que eu temo que alguém vá fazê-lo antes que eu chegue lá. Assim sendo, não vou dizer”, finalizou sem entrar em detalhes.

Para saber mais sobre Spiner basta entrar em seu site pessoal therealbrentspiner.com

Fonte: TrekMovie

19 Comments on "Spiner: “Estou velho para fazer Data outra vez”"

  1. o Spiner é engraçado, nao sei pq ele nao conseguiu mais trabalhos no cinema.
    Fez apenas umas pontas, o Christopher Loyd teve mais sorte, pois conseguiu alguns papéis, mas no final tb nao foi longe.
    Faltou correr atrás de uns papéis maiores.
    Enfim, ele tem consciência de que já está velho para o Data e depois da última apariçao, é melhor mesmo nem tentar.

  2. Sobre esse negócio da essência infantil, acho que Data poderia ter amadurecido e mudado nos filmes, se tivessem liberado o uso do chip emocional, em vez de fingir que ele não existia.

    Passou a série inteira querendo emoções e quando as recebeu, os roteiristas preferiram jogar pra debaixo do tapete e manter o Data do mesmo jeito. Mas ninguém permanece na infância pra sempre. O personagem não se desenvolveu, ficou congelado.

  3. Eu já acho que houve uma evolução sim para Data, ao longo das 7 temporadas, estou revendo a 1ª temporada no Sci fi channel depois de uns 5 ou 6 anos e de fato não me lembrava da mudança dele dos primeiros episódios para as ultimas temporadas ser notável…, as dúvidas foram mudando,até o jeito de falar é diferente. Em “The Offspring” acho simplesmente demais a maneira como ele ensinou ou pelo menos tentou ensinar sua filha sobre o comportamento humano.
    Acho triste e estranho o pessoal da TNG estar de fato envelhecido, eles são os meus herois de infância, então realmente talvez seja melhor ficar tudo como está…para que eles fiquem em nossas memórias do jeito que estamos acostumados a vê-los, sem capitão com artrose…oficiais falando em aposentadoria….não sei né…eu pelo menos penso assim!

  4. O Brent não é um ator ruim, mas ficou rotulado como o “cara do androide”. Existe lá uma certa resistência aos atores de Jornada e outras séries scifi/fantasia, basta ver o Emmy que esse exemplar televisivo só leva prêmio técnico. Agora sejamos francos, se era para o Data demonstrar humanidade por que não torna-lo humano? Não vamos mata-lo que isso é maior declaração de humanidade, para mim Data agiu como uma máquina fria e sem emoção, em uma variável homem e máquina o último prevaleceu como descartável. Fora aquele modelo debiloide do B4.

  5. O Data da série é fenomenal, os episódios centrados nele são memoráveis.

    Aquele da filha do Data é de chorar. A evolução do personagem Data na série TNG é uma das melhores coisas que Star Trek nos proporcionou. Não apenas o personagem em si mas toda a discussão em torno dele, em torno de sua humanidade ( The Measure of Man, entre outros ).

    Agora, já o Data do cinema, dispensável. E sua morte infelizmente não foi bem aproveitada, e aconteceu num dos piores filmes.

  6. Luís Henrique Campos Braune | 4 de outubro de 2008 at 3:14 pm |

    É, o Spiner é muito talentoso, não consigo entender como ele não conseguiu outros papéis. Desperdício. Agora, entendi nada sobre esse projeto dele… ir até a casa das pessoas? Eu hein…

  7. E mais, discordo completamente do impedimento pela idade. Uma pessoa mais idosa não pode ter brilho nos olhos ? Não pode ter um olhar jovial ?

    Eu veria sem problemas um novo filme com o Data ( bem, aí não seria mais o Data, mas aquele outro… sei lá quem, não me lembro bem de Nemesis ). Quanto ao fato de ser Andróide, em relação à aparência mais envelhecida, poderia ser proposital para demonstrar sua experiência… isso se a história se passasse no futuro pós TNG.

    Só é pena que um novo filme com a TNG é algo completamente improvável, assim como DS9, infelizmente. Fizeram as burradas que fizeram e mataram a TNG no cinema.

    Vejam só, a primeira temporada da TNG não foi lá essas coisas, todo mundo reclama, mas Data conseguiu ter um grande momento. Aquele encontro memorável com o saudoso Deforest Kelley no primeiro episódio.

  8. Mariana
    Obviamente vc está se referindo ao Capitão Kirk nos filmes do cinema, qundo este filme foi feito havia uma lamentável tendência ànostalgia, as refilmagens do seriados eram sempre tristes com a “lembrança” dos tempos de juventude e ST não ficou atrás.
    Ultimamente isto não tem acontecido, apesar destas novas produções não terem sido boas, como, por exemplo, A Feiticeira.

  9. Sobre a volta do Data, a memória dele poderia ser colocada em um androyde mais aperfeiçoado, que envelhece e tal.

    Já sobre o Spiner nem tem muito o que dizer, a participação dele na ultima temporada de ENT foi simplesmente FABULOSA!

  10. Também acho. e diferentemente de muitos, eu gosto MUITO da ENT.

  11. Perdão pela ignorância, mas eu não sabia que Spiner tinha participado de Enterprise.

    Aliás eu vi pouquíssimo da série Enterprise, todo mundo elogia a última temporada, acho que vou pegar a série toda para ver.

    Vi apenas o início da série, e sinceramente não me cativou muito. Depois lá pelo final do primeiro ou início do segundo ano eu vi um ou outro episódio, mas aquela história de guerra fria temporal me tirou o entusiasmo, talvez porque perdi muita coisa e não estava entendendo direito.

    O único episódio bem legal que eu lembro é um totalmente independente da história de fundo, bem sci fi, em que eles entram em uma espécie de Doca Espacial que tem ( salvo engano ) vida própria. Mesmo deste eu não lembro muito bem, mas sei que gostei muito na época.

  12. Brent Spiner participou da primeira trilogia de Manny Coto para a quarta temporada (Borderland, Cold Station 12 e Augments). Ele fez o papel de um ancestral do criador de Data e abordou o tema dos super homens, os humanos alterados geneticamente, como Khan. Uma boa trilogia.

  13. Ralph, por que não inserir na postagem o vídeo da entrevista assim como foi inserido na do Robot Chicken?

    http://br.youtube.com/watch?v=wjMy8Fzs8RU

  14. Interessante lembrar que o Nimoy ficou mais de 10 anos achando que nunca mais seria Spock…

  15. Marinho
    Eu achei o primeiro ano bom, mas o segundo cai um pouco no começo melhorando no fim. O terceiro é quase que uma estória só sobre a crise dos xindes.
    O quarto ano começa com o fim da guerra fria temporal. O resto do ano é quase que totalmente uma referencia a TOS, com a sociedade vulcana, os augments e a formaçao da Federaçao. Somente os 3 últimos episódios foram fracos. Nao poderia esquecer de citar IN A MIRROR DARKLY, os dois episódios sobre o universo paralelo ligando os episódios de TOS: MIRROR, MIRROR e THE THOLIAN WEB. Enfim, vale a pena assistir. Lógico, existem alguns episódios ruins mas sao poucos, a maioria é excelente, como ENTERPRISE(AO QUADRADO).

  16. Luís Henrique Campos Braune | 6 de outubro de 2008 at 10:11 am |

    Esse negócio de que STNG ou qualquer outra série está morta para voltar ao cinema é balela. Os atores não estão tão velhos assim e basta termos bons roteiros para fazer a coisa funcionar bem.

    Querem ver só:

    Quantos anos se passaram desde que TOS acabou na TV e voltou ao cinema? E por quanto tempo ela ficou na telena?

    Quem imaginaria que TOS voltaria agora?

    Nada impede que qualquer série volte, mesmo que com outros atores, como acontece agora.

    Cinema é fantasia e ST é ficção científica. Com bons roteiros, argumentos e atores de qualidade, tudo é possível.

    Como diz nosso grande orelhudo: há possibilidades…

  17. Valeu, Verde… Já estava começando a pensar que eu era o único a gostar de Enterprise.
    Pena que a série acabou prematuramente.
    Eu sempre vi um potencial enorme para a série se desenvolver brilhantemente em mais 3 temporadas e possivelmente até continuar a saga no cinema.

  18. O fato de Spiner dizer que está velho é ante a realidade de que Data não tem como envelhecer, afinal máquinas não envelhecem, sofrem manutenção ou upgrades.

    Mas Spiner é mortal.
    É diferente da situação dos atores da geração clássica, eles envelheceram junto com seus papéis, mas isso seria difícil com Data/Spiner:
    Data não tem como apresentar “sinais de envelhecimento” (rugas).

    Imaginem Data meio barrigudo com olheiras e vincos de expressão.

    Ia pesar, hein!

  19. Luís Henrique Campos Braune | 7 de outubro de 2008 at 12:22 am |

    Sim, com relação ao Data não tem como, a não ser que o façam em CG – mas teria que ser muito bem feito…

Leave a comment

Your email address will not be published.


*