Kurtzman dá dica sobre o vilão em Discovery Ano 4

A série Star Trek: Discovery está em seu terceiro mês de produção da quarta temporada e continuamos recebendo algumas informações sobre o que vai rolar nesta nova sequência. Várias entrevistas vem sendo publicadas com os comentários de parte do elenco, do diretor Olatunde Osunsanmi e dos showrunners Michelle Paradise e Alex Kurtzman, que inclusive deu uma dica sobre haver um vilão nesta temporada.

Durante um painel promovido pelo site Deadline, Alex Kurtzman e Michelle Paradise, junto com Sonequa Martin-Green (Michael Burnham) comentaram brevemente sobre a quarta temporada. Kurtzman se esquivou de qualquer spoiler, mas ofereceu algumas novidades:

Na verdade, estamos explorando – estamos mergulhando fundo na ciência – na quarta temporada, de uma forma nova e interessante.

Ele então fez um comentário enigmático sobre o principal adversário da quarta temporada:

Houve muitos tipos de vilões ao longo de Star Trek. O que acontece quando o vilão não é realmente qualquer tipo de entidade viva e respirando, mas outra coisa? Como você resolve esse problema?

Discovery teve como vilão na primeira temporada o Império Klingon. Já na segunda temporada acabou sendo uma Inteligência Artificial (Controle) com pretensões de destruir toda a vida orgânica na galáxia, e que, aparentemente, foi neutralizada. Na terceira temporada não tivemos um vilão propriamente dito. Então, o próximo vilão poderia ser mais conceitual do que aquele arquétipo que estamos acostumados a ver na franquia.

Seguindo nos comentários sobre a quarta temporada, Kurtzman indicou sobre o desafio de reconstruir a Federação e como o relacionamento Book/Michael será colocado à prova.

A Federação está voltando, mas não totalmente. E assim, a missão contínua de trazer outros mundos e atender aos critérios e padrões do que significa ser um membro da Federação, mas também não roubar a identidade de outras culturas, é algo que iremos explorar.

Burnham passou muito tempo pensando que ela tinha que ser uma coisa ou outra e terminou a temporada sendo recompensada com a cadeira de capitão por ser duas coisas diferentes. Vance basicamente diz: – ‘Você não precisa escolher. Você faz as coisas do seu jeito e é por isso que quero você na cadeira. Porque você está sempre lutando pelo que é certo’ – Burnham terá que continuar descobrindo isso. Ela terá que continuar aprendendo o que isso significa. O relacionamento dela com Book será testado de várias maneiras, por motivos que não vou contar a vocês.

Sobre as habilidades empáticas especiais de Book sendo utilizadas para controlar o motor de esporos, Kurtzman disse que isso terá impacto sobre Paul Stamets:

Stamets carregou esse fardo único: ele é o único que pode impulsionar a Discovery, e agora outra pessoa pode. Então, o que isso significa? Essa é outra questão que iremos cobrir.

Já num bate papo ocorrido durante o podcast BlerdGurl, Kurtzman falou a respeito do destino de Saru, com sua ida para Kaminar.

Saru está definitivamente voltando, é claro que ele está voltando. Mas todo mundo está evoluindo de maneiras diferentes, certo?

Kurtzman observa que, embora Saru tenha sido um capitão extraordinário, ele começou a reconhecer no final da temporada que provavelmente não tem a coisa mais difícil que um capitão tem que ter, que é a vontade de ser capaz de potencialmente sacrificar algo que você se preocupa, ou alguém de quem você se importa, para servir a um bem maior.

Ele ainda não sabe onde está em jogo. E isso será parte do que ele explorará na quarta temporada. Mas nunca perderíamos Doug [Jones]. Nunca.

Além de Saru, Michael Burnham passará por muitas provações, agora promovida ao posto de capitão:

Só porque ela está na cadeira não significa que não haja uma jornada sobre o que realmente significa agora experimentar as coisas como capitão, e ter que fazer escolhas como capitão que você não precisa fazer quando você ‘ não é o capitão. O mais simples e óbvio é que você, como primeiro oficial ou oficial de ciências, não precisa escolher sacrificar ou não alguém de sua tripulação para servir a um bem maior. Essa é a escolha mais difícil que um capitão pode fazer. Sem revelar muito, e uma das coisas que [a co-showrunner] Michelle Paradise e eu conversamos muito é que cada episódio precisa refletir um desafio diferente do que significa ser um capitão. Portanto, a nova variável para a quarta temporada será, ‘Ok, é uma história legal, mas como isso a faz dar um passo como capitão?’ E isso tem sido uma coisa muito interessante, porque assim que começamos a filtrar nossas histórias por meio dessa pergunta, e isso começou a nos concentrar nos tipos de histórias que queríamos contar. Porque agora todos eles têm que desafiá-la como capitã.

No podcast, Kurtzman ainda falou mais sobre o processo de reconstrução da Federação, que inclui trazer alguns ex-membros de volta e alguns novos mundos estranhos também:

Burnham speaks with the Ni'Var ambassador

No final da terceira temporada com a Federação, Humpty Dumpty realmente meio que voltou, mas eles têm um longo caminho pela frente. Ainda há muitas, muitas espécies e planetas que não são membros da Federação. Portanto, é um primeiro passo incrível para um futuro mais brilhante. Mas, no final das contas, ainda há um longo caminho a percorrer. Sem estragar nada, é sobre isso que a quarta temporada será.

Nota: Humpty Dumpty é um personagem de “Alice no país do Espelho”, em forma de ovo, que ao se quebrar, alimenta do desejo de ser consertado.

A produção desta temporada está num ritmo mais lento devido aos novos protocolos COVID, segundo o produtor e diretor Olatunde Osunsanmi:

Você começa com a segurança primeiro e os cientistas, e então todo o resto meio que retrocede a partir daí. Vai para os scripts. E nós trabalhamos com Alex e Michelle, e dizemos ‘Você faz isso e os cientistas estão dizendo que não deveríamos fazer aquilo’. Depois que passamos desse estágio, levamos para a equipe e começamos a descobrir como produzi-lo. E então tudo se resume às porcas e parafusos do set. Temos que ter distância social, então isso significa que quando fazemos algo chamado “últimos looks”, quando todas as pessoas de maquiagem, cabelo e figurino vêm, agora isso é separado. O pessoal da fantasia vem e vai embora, depois vem o cabelo, vai embora, depois a maquiagem. E, obviamente, leva três vezes mais tempo do que normalmente. E assim você pode pegar esse processo de departamentos individuais e multiplicá-lo por toda a empresa e as coisas realmente ficarão mais lentas.

A CBS gastou uma quantia extraordinária de dinheiro para nos manter seguros. Tudo o que pedimos, nós conseguimos. Sentimo-nos incrivelmente bem apoiados. Eu me sinto tão seguro quanto poderia estar nesta pequena bolha macia de ambiente que temos. Então, é sobre ficarmos vigilantes sobre isso, mas também, encontrar uma maneira de nos divertirmos enquanto o fazemos.

Além do elenco regular, os convidados especiais David Cronenberg, como Kovich e Oded Fehr, no papel do almirante Vance, também confirmaram participação.

Enquanto espera pela nova temporada de Star Trek: Discovery, você pode rever as três primeiras pelo Netflix.

Fonte: TrekMovie e ComicBook

Be the first to comment on "Kurtzman dá dica sobre o vilão em Discovery Ano 4"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*