VOY 2×14: Alliances

Nova pregação da Primeira Diretriz traz retrocesso na caracterização da capitão

Sinopse

Data estelar: 49337.4

Depois de uma série de ataques kazons que avariam a nave, Chakotay insiste com Janeway que ela comece a pensar mais como os maquis, para assegurar a sobrevivência da tripulação no Quadrante Delta. Ele sugere que seja formada uma aliança com algumas facções –opção que a capitão rejeita até Tuvok convencê-la de que tal providência poderia trazer estabilidade para a região.

Enquanto Neelix visita um contato dos kazons-pommar no planeta Sobras, Janeway se reúne com Seska e Culluh, o maje dos kazons-nistrim. Ele teimosamente se recusa a permitir que uma mulher dite os termos da aliança, o que leva a capitão a desistir das negociações. Em Sobras, Neelix também não é bem-sucedido, sendo preso com outros forasteiros.

Lá, o talaxiano conhece Mabus, um líder dos trabe, que o assegura que a ajuda está a caminho, graças a um sinal enviado a naves na área. Como predito, apoiadores trabes vêm e liberam os prisioneiros.

Ao mesmo tempo, a Voyager traça curso para Sobras a fim de buscar Neelix, mas seu caminho é bloqueado por uma armada de naves kazons se aproximando de sua posição. A apreensão, no entanto, transforma-se em alívio, quando a tripulação descobre que se trata dos trabes, com Neelix a bordo. Mabus explica que sua raça já tratou os kazons como escravos, até estes se virarem contra os dominadores. Desde então, os trabes têm vivido como nômades, em exílio. Apesar da rivalidade entre as duas espécies, Janeway e Mabus formam uma aliança e chamam todas as facções kazons para uma conferência de paz. Seska persuade Culluh a atender ao encontro, como um primeiro passo para erradicar os trabes de uma vez por todas e tomar a Voyager como troféu.

Neelix descobre com suas fontes que alguém pode estar tentando sabotar a conferência. Então, Tuvok e a capitão prosseguem com cautela à reunião dos majes. Subitamente, uma nave trabe aparece e abre fogo contra a sala em que ocorre a discussão. A Voyager dispara torpedos contra os trabes e Janeway, atordoada pela emboscada, ordena que Mabus deixe sua nave. Entretanto, o dano está feito. Os kazons ficam furiosos e a tripulação está mais vulnerável do que nunca.

Comentários

“Alliances” traz de volta a discussão preferida de Janeway e sua trupe. A Primeira Diretriz vale a pena, apesar da situação singular em que eles se encontram? Para variar, o que o episódio tem a dizer é: sim, a regra máxima da Frota Estelar permanece sendo a melhor opção para nossos pobres tripulantes perdidos.

Seska retorna mais manipulativa e cruel do que nunca, com a gravidez já bastante avançada. É interessante analisar seu relacionamento com Culluh. Embora ele seja o líder da facção nistrim, na verdade é ela que realmente dá as ordens. Ele stá completamente domesticado pela experiente cardassiana, uma mulher armada com táticas maquis e familiaridade com a Voyager e sua tripulação. O bebê também parece ajudar nesse ponto. Mas ela também sabe quando baixar a cabeça para o maje, cedendo a suas demonstrações de superioridade e masculinidade.

Paralelamente, Chakotay sai de sua toca e enfrenta Janeway. Já estava na hora de a capitão perceber que nem todas as leis da Frota são aplicáveis à situação da Voyager. O primeiro-oficial enfatiza que as regras a serem seguidas pela tripulação devem ter um sentido pragmático, isto é, prático. A própria Janeway disse, no início da longa jornada, que a meta primordial seria encontrar um meio de voltar para o Quadrante Alfa.

Nesse episódio, a personagem da capitão parece sofrer um retrocesso em seu desenvolvimento, algo que ocorreu, em parte, pelo fato de o roteiro abordar os kazons, os primeiros grandes vilões da série. Parece que sua disputa é de natureza pessoal, especialmente quando Janeway e Culluh se encontram. Ela certamente poderia ser mais flexível e tolerante ao se deparar com o machismo do arrogante maje nistrim. Contudo, prefere impor sua presença e ameaçar uma negociação que já não é genuína e aberta.

Outra grande falha tática foi aliar-se aos trabes, os inimigos mortais dos kazons. Tuvok foi bem claro (e lógico) ao dizer que tal compromisso arriscaria uma união entre todas as facções contra a Voyager. Porém, Janeway (com sua experiência pessoal), prefere assumir tal risco para não ter que aguentar a presença de Seska e Culluh.

A atuação de Chakotay na história foi muito boa. Ele conhece os protocolos e sabe quais são os que realmente importam. Ele também sabe como sobreviver a obstáculos intransponíveis e se virar com o que tem. Ao resistir aos conselhos de seu primeiro-oficial, Janeway também está sinalizando seu “calcanhar de Aquiles” a Seska. A cardassiana a conhece bem e procura aproveitar as oportunidades sem hesitar para tirar proveito de qualquer fraqueza que, nesse caso, são a moral e senso de dever da capitão.

Enfim, foi bom ver Chakotay agir um pouco em vez de ficar comodamente sentado em sua poltrona. Outro ponto positivo do episódio foi o início do arco envolvendo personagens secundários como Michael Jonas (o traidor) e Hogan.

O final do episódio, entretanto, acabou deixando a desejar. Não precisamos que a capitão explique à audiência qual é a “moral da história de hoje”, como ela fez em seu último discurso. Teria sido muito melhor se a reunião tivesse terminado e pudéssemos ver o clima que ficou entre Chakotay e Janeway após o incidente –como os dois passaram a encarar a necessidade de aderência à Primeira Diretriz. Uma boa história que perdeu a oportunidade de ser concluída com chave de ouro, em troca de um final moralista e quase dogmático.

Avaliação

Citações

“If you’re suggesting we abandon our principles just because we’re out of hailling range…”
(Se você está sugerindo que abandonemos nossos princípios só porque estamos fora do alcance de contato…)
Janeway

“You know what? The Federation is 70,000 light-years away. What does it matter what this people do with our technology?”
(Quer saber? A Federação está a 70.000 anos-luz de distância. O que importa o que essas pessoas farão com nossa tecnologia?)
Hogan

“I’ll destroy this ship before I turn any part of it over to the Kazon.”
(Eu destruirei esta nave antes de dar qualquer parte dela aos kazons.)
Janeway

“As captain, you’re responsible for what’s in the best interest of your crew, and I think you have to ask yourself if you’re doing that.”
(Como capitão, você é responsável pelo que for de melhor interesse da sua tripulação e eu acho que você deve se perguntar se está fazendo isso.)
Chakotay

Trivia

  • Este é o segundo episódio a mostrar Seska como cardassiana. O primeiro foi “Maneuvers”.
  • Este episódio marca a primeira aparição de Simon Billig como o tripulante Hogan e de Raphael Sbarge como o tripulante Michael Jonas. Jonas voltará em “Threshold”, “Dreadnought”, “Lifesigns” e “Investigations”. Hogan retornará em “Meld”, “Investigations”, “Deadlock”, “Tuvix”, “Resolutions” e “Basics, Part II”.
  • John Gegenhuber também apareceu como Kelat em “Maneuvers” e irá interpretar o kazon Tierna em “Basics, Part I”. Larry Cedar também já participou de Jornada, como o dr. Nydom, em “Armageddon Game” (Deep Space Nine). Mirron E. Willis irá retornar ainda, como Rettik, em “Threshold”. Ele também interpretou um guarda klingon em “Reunion” (Nova Geração).
  • Os clãs kazons apresentados até agora são:
    hobii – maje Jal Lorah
    (“Maneuvers”, “Alliances”)
    mostral – maje Jal Surat
    (“Maneuvers”, “Alliances”)
    nistrim – maje Jal Culluh
    (“Maneuvers”, “Alliances”)
    ogla – maje Jal Razik, que sucedeu Haliz
    (“Caretaker”, “Initiations”)
    oglamar – maje Jal Valek
    (“Maneuvers”, “Alliances”)
    pommar – maje Jal Mennis
    (“Alliances”)
    relora (inimigos dos nistrim) – maje Jal Heron
    (“Initiations”)
    sari – (informação de nota da Paramount)

Ficha Técnica

Escrito por Jeri Taylor
Dirigido por Les Landau

Exibido em 22 de janeiro de 1996

Título em português: “Alianças”

Elenco

Kate Mulgrew como Kathryn Janeway
Robert Beltran como Chakotay
Roxann Biggs-Dawson como B’Elanna Torres
Robert Duncan McNeill como Tom Paris
Jennifer Lien como Kes
Ethan Phillips como Neelix
Robert Picardo como Doutor
Tim Russ como Tuvok
Garret Wang como Harry Kim

Elenco convidado

Charles O. Lucia como Mabus
Anthony De Longis como Culluh
Martha Hackett como Seska
Raphael Sbarge como Michael Jonas
Larry Cedar como Tersa
John Gegenhuber como Kelat
Simon Billig como personagem
Mirron E. Willis como Rettik

Enquete

Edição de Stéphanie Cristina
Revisão de Nívea Doria

Episódio anterior | Próximo episódio

Be the first to comment on "VOY 2×14: Alliances"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*