TOS 2×12: The Deadly Years

Boa ideia mal executada dá vida a segmento mediano

Sinopse

Data Estelar: 3478.2.

A caminho da Base Estelar 10, a USS Enterprise faz uma parada na colônia de Gamma Hydra IV para reposição de suprimentos. O grupo avançado que é teletransportado ao planeta é composto por Kirk, Spock, McCoy, Scotty, Chekov e a Tenente Galway. Inicialmente, eles não encontram ninguém na base da expedição e o capitão Kirk fica surpreso com esse fato, pois havia contatado há pouco o chefe da expedição. Então, Chekov encontra um homem morto em uma das construções da colônia, que aparentemente havia falecido de velhice.

No entanto, Spock supõe que aquilo não poderia corresponder com a realidade, porque a expedição era composta apenas por pessoas jovens. Surge, então, um casal de idosos, que se identificam como sendo o chefe da expedição, Robert Johnson, e sua esposa, Elaine, que diziam ter apenas 29 e 27 anos respectivamente, causando choque em Kirk.

Kirk teletransporta o grupo de descida, juntamente com os colonos que ainda permaneciam vivos, à bordo da Enterprise, mas pouco tempo depois, esses remanescentes da expedição também morrem de velhice. Kirk coloca Spock, o comodoro Stocker e uma antiga namorada, a doutora Janet Wallace — os dois últimos estavam na Enterprise à caminho da Base Estelar 10 — para investigar o caso do abrupto envelhecimento dos membros da expedição. Segundo Spock, o único evento incomum que havia acontecido recentemente em relação ao planeta, foi a passagem de um cometa.

Então, o Capitão Kirk começa a ter problemas de memória e apresenta sintomas de artrite avançada, ao mesmo tempo que Scotty, McCoy, Spock e a tenente Galway mostram sinais de envelhecimento. Esses sinais correspondem a uma taxa de envelhecimento de 30 anos por dia, mas, curiosamente, Chekov não apresenta nenhum sintoma. Spock descobre que a causa do envelhecimento foi a passagem do cometa perto da órbita do planeta Gamma Hydra IV, uma vez que este emitia radiação de baixa intensidade. O comodoro Stocker começa a questionar a condição de Kirk continuar no comando e força Spock a convocar uma audiência extraordinária de competência para retirá-lo do comando. Enquanto isso, a tenente Galway morre de velhice, ao passo que Chekov permanece não afetado.

Na audiência, Kirk é considerado incompetente para continuar no comando e o comodoro assume a nave. Ele ordena que a USS Enterprise vá diretamente para a Base Estelar 10, passando pela Zona Neutra, ignorando a presença dos romulanos. Spock, McCoy e Kirk percebem que existe uma diferença entre a experiência deles no planeta e a de Chekov: o russo ficou extremamente assustado quando encontrou o cadáver no planeta. McCoy relembra que algumas pesquisas científicas antigas mostraram que a adrenalina era uma substância potencialmente efetiva para combater os efeitos da radiação, mas foi subsequentemente abandonada quando a hyronalina foi descoberta.

Spock desenvolve uma fórmula contendo adrenalina, que é testada primeiramente em Kirk. Felizmente, ela se mostra efetiva e Kirk torna-se apto a retornar ao comando da Enterprise, que estava sob ataque dos romulanos, por causa da equivocada estratégia do comodoro Stocker em violar a Zona Neutra.

Num brilhante subterfúgio, Kirk transmite uma mensagem criptografada usando o código 2, código este que já havia sido decriptado pelos romulanos. O capitão sugere que a Enterprise havia adentrado a Zona Neutra acidentalmente e que ele iria destruir a nave utilizando corbomite recém-instalado, o que acabaria com qualquer forma de matéria num diâmetro de 200.000 km e que a área da explosão terá que ser evitada por quatro anos.

Os romulanos, então, param de atacar a Enterprise e fogem, deixando espaço para que Kirk consiga deixar a Zona Neutra rumo ao espaço da Federação em dobra 8. Pouco depois, o comodoro faz um mea-culpa e assume que Kirk era o homem certo para comandar a nave, enquanto McCoy distribuiu o antídoto para os outros afetados.

Comentários

“The Deadly Years” é um segmento pouco convencional, se comparado aos padrões da Série Clássica, a começar pela ausência de um antagonista, ou de um grande problema envolvendo o salvamento de algum planeta, ou mesmo da galáxia.

A trama que apresenta o grupo de oficiais mais experientes a bordo com uma doença que causa o envelhecimento precoce transforma este episódio numa corrida contra o tempo para salvar as vidas dos próprios protagonistas, sem que isso esteja associado a um problema maior, o que, por si só, já agrega algum valor ao segmento.

Sendo assim, o grande tema proposto, aqui, é o envelhecimento precoce e como isso afeta nossas capacidades e nos coloca em uma posição de fragilidade, ao perceber ( ou não) que esse processo mina nossa capacidade de lidar com os desafios diários que a vida nos impõe. Visto que os avanços da ciência fazem com que nossa expectativa de vida aumente cada vez mais, esse é um tema bem-vindo e, como tantos outros abordados na série, necessário.

Entretanto, a necessidade de criar uma história que prenda a audiência e tenha uma solução ao seu final conduz o roteiro para uma direção complicada, ao tratar o envelhecimento como uma doença que incapacita os protagonistas à medida que avança velozmente. Essa velocidade atípica do processo de envelhecimento priva os personagens justamente do ganho de experiência que advém do avanço da idade, fazendo com que essa experiência aqui proposta não sirva exatamente para explorar todas as possibilidades do tema.  Da forma como o segmento funciona, apenas um lado dessa moeda pode ser visto.

Mas se dramaticamente o episódio tem suas dificuldades, ele oferece uma rica oportunidade dos atores de exibirem ainda mais o seu talento, quando eles precisam mostrar ao público os efeitos desse envelhecimento. Shatner, Nimoy e Kelley conseguem um resultado muito eficiente e, algumas vezes, bastante divertido ao longo do episódio.

E, é claro, é preciso dar o devido mérito ao trabalho de maquiagem de Fred B. Phillips e sua equipe, que contribui de forma decisiva para que o resultado técnico aqui alcançado seja notável. Os sinais de envelhecimento inicialmente sutis, demonstrados por um cabelo grisalho aqui, outro ali, vão tomando conta dos personagens de forma muito bem executada, o que, somando-se aos trejeitos criados pelos atores, consegue um resultado muito eficiente.

Voltando ao drama, Kirk parece ser aquele que demonstra maior dificuldade em lidar com a diminuição aguda da sua condição física, notadamente ancorada em sua virilidade característica e amplamente reproduzida ao longo da série. Embora as conquistas amorosas de Kirk sejam lugar comum na série, aqui, a personagem Janet Wallace parece existir somente para reforçar a debilidade de Kirk, mesmo que suas falas sejam sempre com intuito de dar a Kirk o devido reconhecimento, mesmo que ele não aceite isso. Essa relação entre Kirk e Janette somente reforça que, nesse quesito, o roteiro fez a escolha errada, ou para usar um termo que, nesse caso parece uma piada, demostra como essa ideia envelheceu mal.

Outra questão que incomoda um pouco é a tal audiência de competência. Embora fique claro que essa cena tem a intenção de capturar o drama do capitão Kirk, ela parece um tanto quanto deslocada, uma vez que, dada a urgência que o roteiro impõe na necessidade de uma cura, o tempo aqui perdido não faz sentido. Bastaria que McCoy declarasse Kirk incapaz, sim, Spock poderia seguir no comando da nave naquele momento e nem o truque de lógica do comodoro é capaz de justificar o fato de isso não ter acontecido.

É bem possível que essa linha de ação tenha sido escolhida para evitar o julgamento de McCoy e Spock pela audiência, que poderia ver com maus olhos a destituição e posterior substituição do capitão por seus amigos mais próximos. Aliás, o único motivo para Scott também estar no grupo de descida era também o incapacitar para assumir o comando da nave.

O que nos leva ao comodoro Stocker, que, pelo menos desta vez, parece um cara boa-praça e bem-intencionado, apesar de inepto. Inepto até demais, inclusive. A falta de experiência do comodoro é demasiadamente exagerada aqui, pois devia-se esperar que, pela patente, ele fosse um pouco menos verde. Além disso, comandar uma base estelar parece uma (ainda que hipotética) função que não admita homens que congelem sob pressão. Além disso, se a Enterprise precisa passar por dentro da Zona Neutra para chegar à base estelar, significa que esta se encontra perto da divisa entre as potências, logo o desconhecimento de Stocker sobre o modus operandi dos romulanos não é algo que tenha explicação fácil.

Podemos dizer que o truque da “corbomite” usado aqui pode ser falta de inspiração, ou um raro momento de continuidade na Série Clássica, ao adotar um elemento já visto em episódios anteriores — e qualquer uma das afirmações será válida. Mas também pode-se afirmar que os romulanos, aqui, foram enganados tão facilmente, que chega a dar dó desses vilões, o que é outra fraqueza do segmento, infelizmente.

Mas precisamos ainda falar sobre a solução do problema, o “suco de adrenalina”. É claro que Jornada nas Estrelas é uma série de aventuras, mais de ficção do que cientifica, e é preciso sempre usar da “suspensão de descrença” para aproveitá-la ao máximo, mas, em alguns momentos, essa “licença poética” soa exagerada e este parece um desses casos.

Mesmo alguém sem formação em endocrinologia precisa ser muito condescendente para aceitar que esse hormônio pudesse não só parar o envelhecimento dos personagens (inclusive em Spock, que, como o próprio McCoy comenta, tem uma fisiologia diferente dos humanos) como reverter seus efeitos de forma miraculosa.

Juntando todos os pedaços, “The Deadly Years” é apenas um segmento mediano, uma oportunidade desperdiçada como história, mas que tem, pelo menos, o mérito de uma produção muito eficiente e a oportunidade de vermos atuações únicas e competentes dos atores principais da série, mas que não causa grande emoção no final das contas.

Avaliação

Citações

“Give us some more blood, Chekov”. “The needle won’t hurt, Chekov”. “Take off your shirt, Chekov”. “Roll over, Chekov”. “Breathe deeply, Chekov”. «Blood sample, Chekov”. “Marrow sample, Chekov”. “Skin sample, Chekov.
(“Dê-nos um pouco mais de sangue, Chekov”. “A agulha não ferirá, Chekov”. “Retire sua camisa, Chekov”. “Vire, Chekov”. “Respire profundamente, Chekov”. “Amostra de sangue, Chekov”. “Amostra de medula, Chekov”. “Amostra de pele, Chekov.”)
Chekov

“The heart is not a logical organ.”
(“O coração não é um órgão lógico.”)
Dr. Janet Wallace

“I’m not a magician, Spock, just an old country doctor.”
(“Eu não sou um mágico, Spock, apenas um velho médico do interior.”)
McCoy

Trivia

  • Fred B. Phillips trabalhou de forma excelente na maquiagem e nos moldes usados nos personagens neste episódio. Michael Westmore anos depois usaria o trabalho de Phillips para executar a maquiagem de Kelley no primeiro episódio de A Nova Geração, “Encounter at Farpoint“.
  • Nos primeiros rascunhos dos roteiros de Jornada nas Estrelas II – A Ira de Khan, a Doutora Janet Wallace seria escolhida para ser o antigo amor de Kirk. Foi também sugerido que ela seria a mulher apresentada a Kirk por Gary Mitchell anos antes, fato mencionado em “Where No Man Has Gone Before”.
  • Quando Kirk menciona a corbomite (“The Corbomite Maneuver” ), Chekov dá um sorriso indicando saber do que se tratava, o que justificaria o fato de, anos mais tarde, Khan ter reconhecido o oficial em Jornada nas Estrelas II. Walter Koenig ainda não fazia parte do elenco durante os eventos de “Space Seed”.
  •  Sarah Marshall (Janet Wallace) já havia trabalhado com Shatner no seriado The Nurses, coincidentemente em um episódio chamado “A Difference of Years” . Ela e Charles Drake (Stocker) já haviam trabalhado juntos em Daniel Boone.

Ficha Técnica

Escrito por David P. Harmon
Dirigido por Joseph Pevanney

Exibido em 08 de dezembro de 1967

Título em português: “Os Anos Mortais” (AIC-SP), “Os Anos Mortais” (VTI-Rio)

Elenco

William Shatner como James T. Kirk
Leonard Nimoy como Spock
DeForest Kelley como Leonard McCoy
James Doohan como Montgomery Scott
Nichelle Nichols como Nyota Uhura
George Takei Hikaru Sulu
Walter Koenig Pavel Chekov
Majel Barrett Christine Chapel

Elenco convidado

Charles Drake como comodoro Stocker
Sarah Marshall  como Janet Wallace
Felix Locher como Robert Johnson
Carolyn Nelson  como ordenança Atkins
Laura Wood como Elaine Johnson
Beverly Washburn como Arlene Galway

Revisitando

Enquete

Edição de Carlos Henrique B Santos
Revisão de Nívea Doria

Episódio anterior | Próximo episódio