ENT 3×15: Harbinger

Trip e T'Pol estudando casulo alienígena

Segmento regular serve apenas para introduzir os construtores das esferas

Sinopse

Data: 27 de dezembro de 2153

Trip está em seu quarto com a MACO Amanda Cole, aplicando neuropressão em seus pés e costas. Eles estão falando sobre Malcolm e Trip diz que, embora ele seja difícil de se aproximar, não gostaria de ter nenhuma outra pessoa no comando da segurança da nave. Ela diz que acha que ele vê os MACOs como o inimigo. Eles também falam sobre Hayes e concordam que os dois são muito parecidos. A conversa se torna mais pessoal e, antes de sair, ela beija Trip.

Malcolm e Archer estão no gabinete do capitão discutindo treinamentos adicionais para a tripulação, incluindo os oficiais seniores, organizados pelos MACOs, com Hayes no comando. Archer quer que ele coordene sessões de treinamento com Hayes, mas Malcolm fica visivelmente irritado.

Trip e MACO Amanda Cole em seção de neuropressão

T’Pol vai até Phlox, que diz que Cole tem ido à enfermaria se queixando de dores de cabeça. O médico acredita que as sessões de neuropressão com Trip podem ter algo a ver com isso, então ele sugere que T’Pol peça a Trip para interrompê-las. Ele também sugere que ela marque uma sessão com Cole, para corrigir alguns danos causados por Trip.

Malcolm e Hayes estão andando por um corredor, discutindo quando seria melhor agendar as sessões adicionais de treinamento. Eles, é claro, discordam quanto ao melhor jeito de proceder. Malcolm deixa claro que não apreciou que Hayes tivesse discutido as sessões com Archer diretamente e o acusa de contornar sua autoridade. Malcolm, então, diz a Hayes, em caráter decisório, que as sessões serão conduzidas do modo que ele acha melhor.

Phlox e T'Pol falando sobre Trip e Cole

Na ponte, T’Pol detecta uma incomum e forte perturbação gravimétrica e Archer instrui Travis a levar a nave até lá. Eles chegam a um grande aglomerado de “bolhas”, que parece ser uma convergência de anomalias espaciais com mais de 700 quilômetros de diâmetro. Hoshi, então, reporta que pegou um sinal fraco e intermitente, que T’Pol diz estar vindo de um objeto com cerca de cinco metros de comprimento, em que há um sinal de vida humanoide.

Archer determina que Malcolm “pesque” o objeto com os ganchos. Quando ele o faz, as “bolhas” avançam na direção da Enterprise. Os sistemas começam a falhar em todas as partes da nave, incluindo o leme. Archer ordena a Trip que reverta os motores usando os controles na engenharia. A nave responde e recua em segurança, trazendo o casulo capturado com ela.

Na baía de carga, Trip e Malcolm abrem a escotilha do casulo para que Archer e Phlox investiguem o que há dentro. Quando ela se abre, um alienígena, deitado numa maca e cercado por fibras ópticas, emerge. Ele é levado à enfermaria, onde Phlox descobre que ele está sofrendo uma espécie de degeneração celular e muita dor. O alienígena exige que Archer o devolva à sua nave, mas o capitão diz que está tentando salvá-lo. O alienígena se recusa a cooperar e entra em estado de choque.

Casulo com alienígena encontrado na Expansão Délfica

Mais tarde, no Centro de Comando, T’Pol diz a Archer que o fenômeno da “bolha” está equidistante de cinco esferas e especula que elas estão causando a perturbação. Ela também diz que o objeto está se expandindo ao ritmo de vários quilômetros por segundo. Ele a instrui a trabalhar com Trip no casulo, que pode ter informações adicionais, caso o alienígena não coopere.

Há uma sessão de treinamento com os MACOs e Hayes mostra a todos movimentos de várias disciplinas. Ele, então, sugere que todos se dividam em duplas e Trip escolhe Cole como sua parceira. Enquanto eles treinam, T’Pol se distrai com os dois. Mais tarde, um dos MACOs acaba sendo agressivo demais com Travis, que sangra. Malcolm interrompe a sessão e critica Hayes, instruindo-o a lembrar seus homens de que aquelas são sessões de treinamento, não brigas de verdade.

MACO Hayes fazendo treinamento com a tripulação da Enterprise

T’Pol e Trip estão examinando o casulo e começam a discutir o efeito que as sessões de neuropressão tiveram em Cole. T’Pol descobre que os eletrodos estavam coletando dados biométricos do alienígena. Ela vai até Archer com essa informação e a descoberta de que o casco do casulo contém a mesma combinação de ligas da superfície das esferas. Archer conclui que o alienígena pode ter sido inserido no fenômeno para estudo dos efeitos da perturbação em sua biologia. Archer ordena que Phlox desperte o alienígena.

Cole vai até os aposentos de T’Pol para uma sessão de neuropressão vulcana. Eles falam sobre o quanto Cole tem em comum com Trip e T’Pol descobre que o engenheiro tem falado sobre sua irmã com a MACO.

No jantar, naquela mesma noite, Trip e Malcolm discutem as motivações de Hayes. Malcolm acredita que ele quer assumir a segurança, e Trip o defende, dizendo que talvez ele só queira que a tripulação esteja tão preparada quanto possível. Eles então discutem os rumores de que, porque a neuropressão vulcana é um procedimento tão íntimo, Trip esteja dormindo com Cole, com T’Pol, ou com ambas. O engenheiro nega com veemência.

T'Pol e MACO Amanda Cole em seção de neuropressão

Archer interroga o alienígena na enfermaria, perguntando a ele o que é o fenômeno “bolha”. A criatura começa a agonizar e Phlox quer sedá-lo, mas Archer o impede. O alienígena diz que é de um mundo transdimensional. Ele era um prisioneiro que trocou a liberdade pela participação no experimento, como cobaia. Ele diz que não lembra nada entre essa decisão e o momento em que ele acordou na Enterprise. Archer pergunta sobre o casulo e o alienígena diz que o experimento era importante para eles; é tudo que ele sabe. Pede, então, para ser devolvido ao casulo, caso contrário irá morrer. Ele toca Archer e começa a desaparecer e reaparecer.

Mais tarde, durante uma sessão de neuropressão nos aposentos de T’Pol, ela e Trip discutem o ciúme mútuo, que ambos negam, e sua atração um pelo outro. De repente, T’Pol o beija e se despe.

Enquanto isso, na enfermaria, o alienígena pergunta a Phlox de que planetas ele e a tripulação são. Phlox conta e se volta para checar um monitor. O alienígena levanta e tenta sufocar Phlox, mas seu braço atravessa o pescoço do médico. Ele, então, testa sua mão, tocando a parede e ela também a atravessa. Ele deixa a enfermaria andando através da parede.

Archer conversando com alienígena na enfermaria

Hayes entra na sala de exercícios, onde Malcolm está treinando. Ele concorda em ser parceiro de luta de Malcolm e rapidamente as coisas ficam bem feias. Malcolm acusa Hayes de querer assumir o comando da segurança, mas o major nega. Ele, então, derruba Malcolm no chão e sai. Malcolm o chama e, conforme ele vira, o tenente ataca. Os dois estão brigando, quando T’Pol descobre que o alienígena está indo na direção da engenharia, danificando sistemas enquanto atravessa as paredes. Archer convoca Malcolm e Hayes a irem atrás do alienígena.

Na engenharia, o alienígena nocauteia Trip e sobe em cima do motor de dobra, onde ele perturba o campo de contenção magnética. Malcolm e Hayes o seguem e o tenente diz ao major que eles precisam reverter a polaridade das bobinas de plasma para criar um pulso retroativo. Os dois têm sucesso e o alienígena acaba derrubado pelo resultado.

Hayes e Reed brigando

Na manhã seguinte, T’Pol e Trip discutem os eventos da noite anterior e concordam em agir como se nada tivesse acontecido. Enquanto isso, Hayes e Malcolm estão no gabinete de Archer, levando uma sova do capitão. Ele ordena que os dois parem de brigar. Phlox chama Archer pelo intercom para dizer que o alienígena recuperou a consciência.

Archer conversa com o alienígena enquanto ele está desaparecendo. O capitão pergunta por que ele tentou destruir a Enterprise e o alienígena apenas diz que, quando os xindis destruírem a Terra, seu povo irá prevalecer. E, então, ele desaparece.

Comentários

“Harbinger” é um episódio que desenvolve três histórias em paralelo, mas não se lembra de concentrar seus maiores esforços numa delas. A razão é muito simples e denota o principal problema do segmento — os elementos que deveriam ser a base da história principal não sustentam suficientemente esse status.

Em outras palavras, este é um episódio que deveria ter sido sobre um ser que, ao que tudo indica, pertence à espécie responsável pela construção das esferas da Expansão, mas acaba sendo um episódio que é tanto sobre isso, como é sobre o relacionamento entre Trip e T’Pol e o conflito entre Reed e Hayes.

Title Card Enterprise Harbinger

Começando pela mais inofensiva das três investidas narrativas, o segmento apresenta bons elementos na, até então, pouco consistente briga entre o líder dos MACOs e o oficial de armamentos da Enterprise. O que pode parecer uma briguinha inofensiva, na verdade, é uma bela sondagem no interior do personagem de Malcolm Reed.

De tudo que se viu até agora na terceira temporada, não há evidências suficientes para suportar a tese de Reed, de que Hayes quer assumir o comando sobre a segurança da nave. O oficial da NX-01, entretanto, insiste nisso, chegando a levar o conflito ao capitão — de forma velada, é claro. Quando Archer ordena que ele se coordene com Hayes, colocando os dois praticamente em pé de igualdade, Reed vê seus temores ainda mais corroborados. Mas tudo não passa de uma postura neurótica do oficial britânico.

Apesar disso, Hayes acaba comprando a hostilidade e inicia um jogo de nervos com Reed, que leva a um combate corpo-a-corpo entre os dois, inicialmente disfarçado de treinamento, mas no final descaradamente violento. Embora pareça coisa de crianças, na verdade, da forma como foi apresentado, fez bastante sentido e jogou em favor dos personagens, não em detrimento deles.

Hayes e Reed trabalhando juntos para salvar a Enterprise

A segunda história, sobre Trip e T’Pol, também usa um MACO como subterfúgio para desenvolver os personagens regulares. Quando Trip começa a aplicar na cabo Amanda Cole algumas técnicas de neuropressão que aprendera com T’Pol, os dois iniciam um sutil jogo romântico que, pasme, causa ciúmes na vulcana.

Se esquecermos por um momento que estamos falando de uma vulcana (ou se usarmos a desculpa de que T’Pol parece estar se esforçando para “aprender” a emular os vários aspectos da sociabilidade humana, como ela mesma parece dar a entender), a cena funciona bem. E torna as coisas entre os dois um pouco mais definitivas, embora T’Pol depois venha a negar qualquer sentimento mais profundo pelo engenheiro. De toda forma, esse elemento da trama não faz mais que cumprir o que obviamente se esperava desde o início da temporada e das sessões de neuropressão vulcana e não traz muitos benefícios reais à série.

T'Pol e Trip se beijando

Finalmente, a história do alienígena criador de esferas é interessante, mas faltam-lhe elementos para justificar com ela um episódio. Na verdade, havia apenas dois objetivos subjacentes ao enredo do segmento: o primeiro era apresentar essas criaturas e dar algumas pistas sobre sua existência, reforçando a noção de que a religião triannon (vista em “Chosen Realm”) tem algum fundo de verdade (boa retomada de um elemento desse episódio anterior, diga-se de passagem). O segundo é criar um momento de tensão e sinalizar, de modo tantalizante, que as histórias dos xindis e das esferas vão acabar desembocando no mesmo lugar.

Trocando em miúdos, é um episódio que consome 45 minutos para realizar um cliffhanger — que funciona, de fato, mas que precisaria, em verdade, de no máximo dez minutos para ser concebido. Acabou faltando um pouco de substância neste segmento que, visto separadamente, não tem muito de especial. No contexto do arco, acaba sendo carregado pela correnteza e aparenta, à primeira vista, ter mais valor do que realmente tem. “Harbinger” é, em verdade, um episódio apenas mediano.

Avaliação

Citações

“Until I get the answers I need we’re going to have to bend a few ethics.”
(Até que eu consiga as respostas de que preciso, vamos ter de torcer um pouco a ética.)
Archer

“You two really oughta declare a truce.”
“Oh no, this is a fight to the death.”
(Vocês dois precisam declarar uma trégua.)
(Oh, não, essa é uma luta até a morte.)
Tucker e Reed

“I suppose I should thank you…”
“There’s no need to thank me.”
“…for facilitating my exploration of human sexuality.”
(Suponho que deveria agradecê-lo…)
(Não precisa agradecer.)
(…por facilitar minha exploração da sexualidade humana.)
T’Pol e Tucker

Trivia

  • As filmagens duraram de 19 de novembro de 2003 a 1º de dezembro, com uma pausa no feriado de Ação de Graças.
  • Rick Berman fez uma pequena descrição do episódio. ““Harbinger” é um episódio em que resgatamos uma estranha cobaia — quase como um canário levado para o fundo de uma mina. Exceto pelo fato de que esse personagem é levado para nossa galáxia pelas pessoas que construíram as esferas para ver como estão as coisas.”
  • Connor Trinneer comentou o desenvolvimento das cenas românticas entre ele e T’Pol: “Jolene [Blalock] e eu temos de achar a verdade… e como representá-la. Tivemos muitas conversas sobre isso. Na verdade, filmamos a cena do ‘dia seguinte’ antes de filmarmos o resto. Tivemos muitas conversas sobre como poderíamos ser fiéis aos personagens e Jolene teve um trabalho difícil para encaixar isso nos traços vulcanos de seu personagem.”

Ficha Técnica

História de Rick Berman & Brannon Braga
Roteiro de Manny Coto
Dirigido por David Livingston

Exibido em 11 de fevereiro de 2004

Títulos em português: “O Precursor”

Elenco

Scott Bakula como Jonathan Archer
Jolene Blalock como T’Pol
John Billingsley como Phlox
Anthony Montgomery como Travis Mayweather
Connor Trinneer como Charlie ‘Trip’ Tucker III
Dominic Keating como Malcolm Reed
Linda Park como Hoshi Sato

Elenco convidado

Steven Culp como major Hayes
Noa Tishby como Amanda Cole
Thomas Kopache como o alienígena

Enquete

Edição de Mariana Gamberger
Revisão de Nívea Doria

Episódio anterior | Próximo episódio