TNG 4×02: Family

História ‘pé no chão’ explora o drama humano de Picard após assimilação borg

Sinopse

Data estelar: 44012.3

Logo após o incidente com os borgs, a Enterprise encontra-se na Estação McKinley, em órbita da Terra, para reparos. Enquanto isso, a tripulação aproveita para rever os parentes que vivem no planeta. Picard, ainda recuperando-se de sua assimilação pelos borgs, volta a La Barre, sua cidade natal, após 20 anos.

Lá ele reencontra seu irmão Robert, que não o perdoa por ter deixado a tradição de sua família para entrar na Academia da Frota, e seu jovem sobrinho, René, que Jean-Luc não conhecia e que sonha um dia ser um capitão de nave estelar, como ele. Picard duela com o trauma de ter sido transformado em Locutus e cogita aceitar um trabalho na Terra como diretor do Projeto Atlantis, que pretende criar um novo subcontinente.

Picard tem um confronto catártico com Robert, os dois voltam às boas (na medida do possível) e Jean-Luc decide voltar à Enterprise. Enquanto isso, a bordo da nave, Worf recebe a inesperada visita de seus pais adotivos, Sergey e Helena Rozhenko. De início, o klingon estava contrariado, mas acaba apreciando o encontro.

Por fim, Wesley Crusher tem um “encontro” com seu pai, uma mensagem que Jack gravara para ele quando ainda era um recém-nascido.

Comentários

“Family” é um episódio atípico, de um tipo jamais feito antes em Star Trek. Nada de aventuras espaciais, vilões ameaçadores ou catástrofes iminentes, mas um roteiro dramático doce e emotivo, “pé no chão”, contrastando com toda a ação de “The Best of Both Worlds, Part II”. É justamente essa característica que o faz audaciosamente ir onde nenhum episódio jamais esteve, mostrando o que significa reencontrar a família após longo tempo isolado em visitas a planetas distantes – ainda mais após as circunstâncias da última missão da Enterprise.

O episódio prova que não é preciso uma grande ameaça para que uma história seja interessante. Não há absolutamente nada que ameace qualquer membro da Enterprise ou qualquer habitante da Terra. Tudo é paz e sossego, mas o conflito entre os personagens é suficiente para fazer com que esses 45 minutos passem em um piscar de olhos e elevem alguns dos tripulantes a um outro patamar, com mais tridimensionalidade.

Para Picard, trata-se de um momento especial. Ele volta a encontrar seu irmão, Robert, após 20 anos sem contato. E a primeira impressão é a de que é mais fácil lidar com os borgs do que com esse explosivo reencontro.

O roteiro é ao mesmo tempo simples e inspirado, retratando com grande realismo a relação entre os dois. É nesses momentos que se vê nitidamente o maior diferencial de A Nova Geração com relação à Série Clássica, sobretudo depois que Michael Piller assumiu o comando criativo da série: os personagens, por mais heroicos que sejam e por mais que estejam banhados naquele lance roddenberriano de “sensibilidade evoluída do século 24”, são tão humanos, sólidos e tridimensionais quanto eu e você.

Delicioso também é conhecer os pais adotivos de Worf. A química dos dois é perfeita para contrabalançar a seriedade do klingon, além de oferecer um novo lado ao oficial de segurança, até então usado exclusivamente para a exploração de sua herança alienígena.

A única passagem verdadeiramente esquecível é a em que Wesley ouve a mensagem deixada há anos por seu pai, Jack Crusher. Está na cara que a cena foi escrita só para colocar Wes na lista da “agência de reencontros de parentes perdidos Ron Moore”. Além de ser incrivelmente conveniente o fato de Jack ter deixado uma mensagem para Wesley, a desculpa que ele dá para fazê-lo é esfarrapada até dizer chega. Para completar, ele não diz nada que valha a pena. É o ponto mais baixo do segmento.

Em compensação, o dueto Jean-Luc/Robert é perfeito, compensando por tudo o que pode ter faltado. Não há um par de irmãos que não consiga se identificar, ao menos em parte, com aquela dupla. E a conclusão – com um carinhoso abraço dos dois – mostra que, apesar das diferenças, os dois se amam tão profundamente que nem é preciso que um diga isso ao outro. Coisas de família…

O episódio “pé no chão” tem maravilhosa fotografia e se beneficia de filmagens em locação, tornando-o um segmento com uma personalidade única em toda a série. E mostra uma disposição para drama serializado que, a despeito de ser incomum na época, acabaria se revelando importante para a identidade de A Nova Geração e, mais ainda, de Deep Space Nine. Ousado e simples, “Family” é um episódio que nos lembra de que, para além das tramas espaciais, é o fator humano que torna Jornada nas Estrelas verdadeiramente especial.

Avaliação

Citações

“They took everything I was! They used me to kill… and to destroy… and I couldn’t stop them! I tried so hard!”
(Eles tiraram tudo que eu era! Eles me usaram para matar… e destruir… e eu não pude impedi-los! Eu tentei tanto!)
Jean-Luc Picard

Trivia

  • Este episódio acaba sendo uma continuação direta do duplo “The Best of Both Worlds”. Apesar de ter sido o quarto a ser filmado na quarta temporada, sempre foi pensado como o segundo a ser exibido. Antes de se chamar “Family”, teve os títulos de trabalho “Road Not Taken” e “Crossroads”.
  • Michael Piller originou a ideia de que seria preciso um episódio para lidar com o trauma de Picard após virar Locutus, ainda em um argumento preliminar de “The Best of Both Worlds, Part II”. A ideia de início teve resistência, pois havia um tabu contra serialização. Mas Piller conseguiu convencer Rick Berman e Gene Roddenberry. “Eu liguei para o Rick e disse: ‘Ei, escuta. Na semana que vem Picard pode estar bem, mas para uma série que se orgulha de sua abordagem realística para narrativas, como você pode ter um cara que foi basicamente estuprado estar bem na semana seguinte? Há uma história em um homem como Picard que perdeu o controle. Mergulhar na crise psicológica que um homem como ele tem de enfrentar, e o que ele tem de fazer?’ Finalmente, fui persuasivo o suficiente para convencer Gene e Rick de arriscarem, e acho que todo mundo está feliz que eu tenha conseguido.”
  • Berman concordou, com a condição de que houvesse uma trama sci-fi em paralelo no episódio. Eles tentaram várias, inclusive uma que seria reaproveitada no episódio “Remember Me”, mas no fim estava claro que nada se encaixaria e as tramas familiares seriam suficientes para carregar o segmento.
  • Segundo Ronald D. Moore, o roteirista deste episódio, Gene Roddenberry odiou a história. Ele estava revoltado com as atitudes da família de Picard, que considerava desalinhadas com sua visão do século 24, e disse que o episódio não tinha ação ou ameaças. Piller e Berman instruíram Moore a prosseguir trabalhando no roteiro, e Gene não teve mais influências sobre o desfecho da produção.
  • A subtrama com Jack Crusher foi baseada num roteiro especulativo escrito por Susanne Lambdin e Bryan Stewart. Segundo Moore, só a premissa básica de Wesley recebendo uma mensagem holográfica do pai foi usada.
  • Piller ficou tocado com a gravação de Jack Crusher, já que o episódio foi produzido logo após o nascimento de sua própria filha.
  • Trechos cortados da mensagem holográfica davam um nome do meio a Wesley (Robert) e falavam de vários ancestrais da família, dentre eles um ladrão de cavalos em Nimbus III (referência ao planeta de Jornada nas Estrelas V: A Última Fronteira), um combatente da Guerra Civil Americana e um morto na Estação Salem-Um.
  • As tomadas externas do Chateau Picard em La Barre foram feitas em duas locações. A casa em si era uma residência privada em Encino, Califórnia, e uma região perto de Lancaster serviu como os vinhedos, que foram expandidos com uma pintura. As cenas internas foram todas feitas em estúdio.
  • A canção cantada por Robert e Jean-Luc após sua luta na lama é “Auprès de ma Blonde”, conhecida música folclórica francesa.
  • Brent Spiner não aparece neste episódio: é o único na série inteira em que o ator se ausenta.
  • O ator David Tristan Birkin, que interpretou René, voltaria na sexta temporada, em “Rascals”, vivendo um jovem Jean-Luc Picard.
  • No filme para cinema Jornada nas Estrelas: Generations, Picard recebe a notícia que seu irmão e sobrinho morreram em um incêndio. No mesmo filme, René Picard aparece enquanto Jean-Luc está no Nexus, mas vivido por outro ator, Christopher James Miller.
  • Este foi o primeiro episódio de A Nova Geração a não gravar uma cena sequer na ponte de comando (embora apareça uma tomada da ponte feita para “Shades of Gray”).
  • Doug Wert aparece neste episódio como o pai falecido de Wesley Crusher, Jack, em uma cena no holodeck. Ele voltaria a fazer este papel no episódio do quinto ano “Violations”, onde aparece em um sonho.
  • Embora o ator Jeremy Kemp tenha interpretado Robert Picard, algumas das suas falas foram redubladas por Ian Abercrombie, sem créditos.
  • Enfim o nome completo de O’Brien foi revelado: Miles Edward O’Brien.
  • Neste episódio, Robert Picard dá de presente ao irmão Jean-Luc uma garrafa de vinho, que depois será vista nos episódios “Legacy” e “First Contact”, ainda desta temporada.
  • Embora tivesse sido exibido uma semana após o épico “The Best of Both Worlds, Part II”, e servisse como um epílogo para o mesmo, este episódio, apesar de muito bom, teve a menor audiência da quarta temporada de A Nova Geração nos EUA.
  • Este episódio foi indicado a um Emmy de melhor direção de fotografia.
  • O diretor Les Landau ficou bastante satisfeito com o trabalho. “Acho que foi certamente um de meus melhores episódios e um dos melhores episódios de Star Trek. ‘Family’ era a sequência perfeita para os episódios borgs e a conclusão daquela história. […] Aquele momento de abertura em que Picard anda pelo vinhedo e vê seu irmão de joelhos pegando uvas, seu irmão nem o recebe ali, me dá arrepios só de pensar.”
  • Ron Moore também ficou satisfeito: “Foi realmente um episódio charmoso e me senti honrado de ter a chance de escrevê-lo, porque nos deu uma chance de explorar as vidas dessas pessoas, para variar, em vez de salvar o universo de novo e de novo.”

Ficha Técnica

Escrito por Ronald D. Moore
Dirigido por Les Landau

Exibido em 1º de outubro de 1990

Título em português: “Família”

Elenco

Patrick Stewart como Jean-Luc Picard
Jonathan Frakes como William Thomas Riker
LeVar Burton como Geordi La Forge
Michael Dorn como Worf
Marina Sirtis como Deanna Troi
Gates McFadden como Beverly Crusher
Wil Wheaton como Wesley Crusher

Elenco convidado

Jeremy Kemp como Robert Picard
Samantha Eggar como Marie Picard
Theodore Bikel como Sergey Rozhenko
Georgia Brown como Helena Rozhenko
Dennis Creaghan como Louis
Colm Meaney como Miles O’Brien
Whoopi Goldberg como Guinan
David Tristan Birkin como René Picard
Doug Wert como Jack Crusher

Enquete

Edição de Maria Lucia Rácz
Revisão de Susana Alexandria

Episódio anterior | Próximo episódio