Star Trek Discovery deu a largada para sua segunda temporada com início das filmagens no dia 16 de abril. A turma de roteiristas está a todo o vapor, com o elenco principal em Toronto, incluindo o ator Anson Mount, que faz o capitão Pike. Veja as últimas novidades a respeito desta produção.

Discovery perde no Peabody

Na semana passada, Discovery foi indicada ao Peabody Award na categoria Entertainment de 2017.

Os vencedores foram anunciados e, infelizmente, Discovery não estava entre eles. Os vencedores foram American Vandal (Netflix), Better Call Saul (AMC), Homecoming King (Netflix), Inseguro (HBO).

Mas ainda tem algumas possibilidades de prêmios pendentes como 5 indicações para o Prêmio Saturno, uma indicação ao prêmio Hugo e, quem sabe, algumas indicações ao Emmy, que serão anunciadas ainda este semestre. Vamos torcer.

Universo Espelho de Discovery retorna em quadrinhos

Alguns devem se perguntar: O que aconteceu ao Universo Espelho com a saída da imperatirz Georgiu, a morte de Lorca? Teriam os rebeldes tomado o poder? Quem seria o novo imperador ou imperatriz?

Você poderá ter suas respostas através dos quadrinhos. A editora IDW está lançando sua mais nova coleção prosseguindo com a narrativa o Universo Espelho

A coleção chama-se Star Trek: Discovery: Succession e na sua primeira edição traz na capa Michael Burnham (Espelho) em seu uniforme do Império Terráqueo, sugerindo que esta mini-série ocorrerá antes dos eventos da primeira temporada e seguirá após o episódio “The War Without, The War Within”.

A saga do Universo Espelho/Discovery está prevista para ter quatro edições. A edição número #1 foi lançada neste mês de abril e em breve o TB fará um review desta coleção.

Episódio Choose Your Pain passa em TV aberta e gera críticas no Canadá

É sabido que Star Trek: Discovery está disponível via streaming nos EUA, através da CBS All Access, e via Netflix em 188 países ao redor do mundo, e portanto não está sujeita aos padrões tradicionais de transmissão de televisão. No entanto, no Canadá, as primeiras exibições de Discovery foram transmitidas como um programa de TV padrão no canal Space, da Bell Media, aos domingos às 8 da noite.

O Canadian Broadcast Standards Council emitiu uma decisão baseada em uma queixa recebida no quinto episódio “Choose Your Pain”, que foi ao ar no dia 15 de outubro. A queixa foi sobre o uso de palavrões e violência no episódio e violou o Código de Ética e Código de Violência da Canadian Association of Broadcasters. Esses códigos afirmam que qualquer programação com palavrões ou violência “destinados a adultos” deve ser transmitida apenas entre as 21h e as 6h.

A emissora apenas levou uma advertência e a queixa foi arquivada, contudo, o CBSC determinou que o Space divulgue o seguinte anúncio no ar em horário nobre duas vezes, da próxima vez:

O Canadian Broadcast Standards Council descobriu que o Space violou o Código de Ética e Violência da Associação Canadense de Emissoras de Radiodifusão na transmissão de Star Trek: Discovery em 15 de outubro de 2017, às 20h00. O programa continha linguagem grosseira e violência destinada ao público adulto, que só deveria ter sido transmitido após as 21 horas, conforme exigido pela cláusula 10 do Código de Ética e pelo Artigo 3 do Código de Violência . Um ícone de classificação deve aparecer no início do programa, conforme exigido pelo Artigo 4 do Código de Violência .

Não está claro como essa decisão vai impactar a abordagem do Space para Star Trek: Discovery na segunda temporada. O porta-voz da emissora disse ao site TrekMovie que os detalhes da transmissão para a 2ª Temporada ainda não foram confirmados. Se o Space continuar a transmitir Discovery antes das 21h, é possível que este problema apareça novamente e para que eles permaneçam compatíveis, precisam adicionar bleeps ou façam outras edições para a coisa ficar dentro dos padrões. Mover o programa para as 21h ou mais tarde evitaria problemas futuros como esse.

Outras séries de Jornada também enfrentaram problemas de censura, por serem em transmissão aberta.

Durante a série original, a NBC ficou bastante preocupada com o episódio “Plato’s Stepchildren”, devido ao beijo inter-racial entre Kirk e Uhura. Ainda na série original, “Patterns of Force” não foi ao ar na Alemanha, originalmente, devido ao uso do Partido Nazista. “Miri” também recebeu críticas por ser considerado impróprio para crianças.

Um episódio de A Nova Geração, “Phantasms”, recebeu reclamações e levou a cena, em que Data apunhala Troi, a ser editada posteriormente para exibição no Reino Unido. As imagens gráficas do episódio “Conspiracy” foram editadas na primeira exibição no Reino Unido e, quando o episódio foi ao ar no Canadá (no Space), ele continha um aviso de discrição do espectador. O episódio “High Ground” não foi originalmente veiculado no Reino Unido e na República da Irlanda devido a referências à reunificação da Irlanda por terrorismo. E de acordo com Ron Moore, pelo menos uma emissora no sul dos EUA cortou o beijo de mesmo sexo entre Jadzia e Kira no episódio “Rejoined” de Deep Space Nine . E em 2004, com o episódio “Harbringer” de Enterprise, a UPN teve de cortar uma cena mostrando o T’Pol (Jolene Blalock) nua por trás. Curiosamente, a versão não editada e a cena foi ao ar no Canadá.

CBS esclarece comentários sobre o design da Enterprise

O designer John Eaves, que agora trabalha em Discovery, compartilhou algumas anotações no Facebook (depois apagadas) sobre o processo de criação da USS Enterprise, e como se diferenciou da arte conceitual vista no 2019 Star Trek: Ships of The Line Calendar, dando a entender que havia questões legais em torno do uso do design clássico da Enterprise, que ditava as mudanças vistas na série. 

Como forma de esclarecer a controvérsia, a CBS forneceu ao site TrekMovie a seguinte declaração:

A CBS TV Studios, de fato, tem o direito de usar o projeto da nave USS Enterprise da série de TV anterior e não é legalmente obrigada a fazer alterações. As mudanças no design da nave foram criativas, feitas para utilizar a tecnologia VFX de 2018.

A arte que foi usada no calendário de 2019 é ‘arte conceitual’, que foi concluída muito antes do processo de VFX ser finalizado.

Explicação semelhante se deu com a designer de produção Tamara Deverell e pelo supervisor de efeitos visuais Jason Zimmerman durante o painel WonderCon Discovery, onde eles falaram sobre como o USS Enterprise foi alterado para combinar com a estética da série e se encaixam com a USS Discovery em termos de tamanho.

Portanto, as mudanças na Enterprise não são diferentes das outras atualizações que vimos em toda a série, desde projeções holográficas, novos uniformes, adereços e até mesmo nos Klingons.

Novos tempos, novas ideias.

Iniciando a produção para a segunda temporada.

Para a segunda temporada estão previstos, à princípio, treze episódios. As gravações já começaram e encerram no dia 8 de novembro de 2018, no Pinewood Studios em Toronto, Canadá. Não há informação de que haverá alguma tomada externa.

Nenhuma mudança importante é esperada com a equipe criativa. Aaron Harberts e Gretchen Berg ainda são showrunners com os produtores executivos Akiva Goldsman e Alex Kurtzman na supervisão. Pode haver algumas mudanças dentro da sala de roteiristas.

O compositor Jeff Russo está retornando e disse que não espera haver mudanças no tema principal. Ele também não espera grandes mudanças no estilo da música para a segunda temporada.

Alex Kurtzman vai dirigir o episódio de estreia. Jonathan Frakes está retornando para dirigir o segundo episódio, e voltará ao décimo episódio. Akiva Goldsman também deve dirigir pelo menos um episódio para a segunda temporada. 

O elenco: alguns rostos novos e familiares

Novos membros do elenco:

Anson Mount, fazendo o Capitão Christopher Pike da USS Enterprise. Ele estará, pelo menos, nos dois primeiros episódios da temporada.

Alan Van Sprang, como Leland, é o chefe da Seção 31, introduzido em uma cena bônus que foi originalmente anexada ao final do primeiro ano. Baseado no que disse Van Sprang na WonderCon, ele deve aparecer ao longo da temporada.

Tig Notaro será a Engenheira Chefe Denise Reno da USS Hiawatha. Ela está creditada como atriz convidada. Não se sabe se fará mais de um episódio. 

O retorno de Wilson Cruz, como Hugh Culber, foi confirmado, embora nada tenha revelado como será sua presença na série, mas Cruz já está em Toronto para filmar um episódio inicial, pelo menos.

James Frain está de volta a Toronto filmando a continuação do cliffhanger para a segunda temporada, como Sarek.

Shazad Latif twittou que ele estará de volta no set em maio, então esperamos que o enredo Klingon traga alguns episódios para a temporada.

Mary Chieffo também estará de volta como L’Rell. Ela espera que tenha a chance de explorar a luta de seu personagem pelo poder sobre o Império Klingon e sua relação com o Voq/Tyler na segunda temporada. Possivelmente Chieffo volte ao set junto com Latif em maio.

A turma coadjuvante, que agrega a tripulação da ponte, também está de volta e alguns poderão ter mais falas e um pouco mais de ação nesta temporada: Sara Mitich (Airiam), Emily Coutts (Detmer), Patrick Kwok-Choon (Rhys), Oyin Oladejo (Owosekun) e Ronnie Rowe Jr. (Bryce). Estes são todos os atores locais de Toronto, então eles provavelmente entram e saem da produção conforme a necessidade, esperamos que todos fiquem até o final.

Aguardando confirmação de retorno: Michelle Yeoh, como a imperatriz Georgiou e Jayne Brook como a almirante Cornwell.

Quanto a Jason Isaacs, falando na WonderCon, os produtores fizeram parecer improvável que Lorca (seja Espelho ou não) apareça nesta temporada, mas tudo pode acontecer e quem sabe estejam guardando mais para frente. 

Tema da segunda temporada: Ciência vs Fé

Os showrunners disseram no After Trek, e depois na WonderCon, que o tema da segunda temporada é “ciência versus fé”. Aaron Harberts explica:

Qual é o papel do serendipismo versus ciência? Existe uma história sobre a fé a ser contada? Saltos de fé. Estamos lidando com o espaço. Estamos lidando com coisas que não podem ser explicadas e você tem um personagem como Michael Burnham, que acredita que há uma explicação para tudo. E isso não significa apenas religião. Isso significa padrões em nossas vidas. Significa conexões que você não pode explicar.

Harberts também falou sobre como o tom da série vai mudar na segunda temporada:

[A primeira temporada] foi uma temporada interessante porque foi ambientada no cenário de guerra. Uma das coisas que estamos ansiosos para a segunda temporada é um tom que agora podemos estar em uma fase mais exploratória e uma fase mais diplomática – talvez um pouco mais de um capítulo Trekiano. 

Conexões canônicas

O final da primeira temporada, com a presença da Enterprise, nos dá uma sensação de que velhos ícones poderão ressurgir. Veja o que sabemos até agora:

  • O capitão Pike (Anson Mount) estará por perto para os primeiros episódios.
  • Graças a WonderCon e a cena bônus do final da primeira temporada, descobrimos que a organização clandestina Seção 31, que existe fora dos regulamentos da Frota Estelar e da Federação, será apresentada durante toda a segunda temporada pelo seu agente Leland (Alan Van Sprang).
  • O diretor Jonathan Frakes provocou os fãs com o boato de que poderemos ver um jovem Spock e a jovem Burnham no episódio que ele irá comandar (episódio 2).

Aprenderemos mais sobre Saru e os Kelpiens

No After Trek de final da temporada, os showrunners disseram que veríamos mais Kelpianos, e depois falando na WonderCon, Aaron Harberts falou especificamente sobre Saru:

Você aprenderá mais sobre Saru nesta temporada. Tivemos que botar para quebrar no início do episódio 2 [da primeira temporada]. Quais são esses gânglios de ameaças? O que eles fazem?O que eles representam no Império Terráqueo e muitas dessas coisas voltarão quando voltarmos ao ar.

Um pequeno esporo e o futuro de Stamets

O final da temporada estabeleceu que o tenente Stamets não estará mais conectado ao motor de esporos. No After Trek, Aaron Harberts explicou que esta mudança para Stamets será jogada fora:

O “espore drive” é uma metáfora para Stamets também. A segunda temporada é sobre seu segundo ato. Ele não está dirigindo a nave no momento. Ele perdeu o amor da sua vida. Então, vamos falar sobre como ele leva isso tudo.

Falando de esporos, Harberts também provocou os fãs sobre uma determinada cena na última vez que a unidade foi usada:

Eu acho que os fãs deveriam estar pensando sobre o que aconteceu com a Tilly. 

Mudanças nos cenários da USS Discovery

Com a introdução da personagem Engenheiro Chefe Reno (Tig Notaro), os fãs especulam a possibilidade dela estar se transferindo para a USS Discovery e, assim, podermos ver a sala de máquinas. A designer de produção Tamara Deverell, sobre isso, não confirmou se eles haviam construído uma nova sala de máquinas, mas disseram que fizeram mudanças nos cenários:

Nós expandimos partes da nave. Adicionamos um corredor que não tínhamos, agora temos como um loop de corredor. Fomos um pouco mais mecânicos com esse corredor, eu estou bem animada. Nós projetamos algo muito maior, mas não poderíamos ir muito, então temos novos espaços. Há uma nova abertura no refeitório e uma na enfermaria. Um dos problemas que tivemos com o laboratório de Stamets na Engenharia foi que era muito escuro em uma área e o DP, nosso diretor de fotografia, tinha reclamação disso e muita luz vinha do cubo [da câmara de esporos]. Então, estamos fazendo um pouco de renovação lá, e vou ficar por aqui mesmo.Mas estou muito animada com isso.

Mais aprofundamento sobre a tripulação da ponte

Aaron Harberts explicou na WonderCon que eles esperam escrever mais para a equipe de apoio da ponte:

Há muita coisa que você pode fazer com um elenco, como dividir seu tempo e como alocar tempo para diferentes personagens. Nós nem sequer conhecíamos a tripulação da Discovery até o terceiro episódio, então já estávamos limitados na quantidade de tempo em que poderíamos realmente criar cinco ou seis personagens com os quais o público se ligaria e amaria. Mas agora que as pessoas sabem quem são e as aceitaram, agora você tem espaço para começar a atrair as pessoas para mais coisas.

E falando sobre um dos membros mais misteriosos da tripulação da ponte:

Airiam é parte da tripulação da ponte e temos muitos pensamentos sobre quem ela era e sobre o que são os melhoramentos.

Mais momentos com os personagens

Falando com TrekMovie na WonderCon, Aaron Harberts falou sobre adicionar mais momentos de personagem para a segunda temporada:

… Uma das coisas que eu fiquei animado em ouvir foi que os fãs estão abertos a mais cenas onde as coisas (sobre os personagens) “pararam”, cenas onde os personagens estão sendo analisados e onde estamos aprendendo mais sobre esse material, onde o enredo não está necessariamente dirigindo a coisa toda. Tenho orgulho de todas as viradas, mas fico feliz em saber que as pessoas estão interessadas nesses momentos mais calmos. Misture tudo, e tenha um sabor mais “da vida”.

Tyler e L’Rell segurando o Império juntos

Em After Trek, os showrunners falaram sobre como, mesmo que a guerra Klingon tenha terminado, ainda há mais para explorar com o Império:

Berg: L’Rell tem um enorme desafio na frente dela, mas acho que é a pessoa certa no comando.

Harberts: O fato de Tyler ter ficado com ela e o fato de ele ter as memórias do Voq vai ajudar. Quando olhamos para a segunda temporada, Tyler definitivamente vai questionar a sabedoria dessa decisão. Ele é o expatriado final.

O produtor executivo Alex Kurtzman também discutiu o estado do Império Klingon enquanto entramos na segunda temporada:

Há um relaxamento, que é forçado pela ingenuidade, mas isso não significa que os Klingons tenham decidido que está tudo bem. Esse problema pode surgir a qualquer momento.

Mais missão e exploração

O produtor Aaron Harberts falou sobre escrever a segunda temporada em janeiro :

Este ano, temos uma equipe criativa fantástica, todos se conhecem. Mas também temos tempo este ano – temos tempo para fazer coisas como mais missões fora, novos planetas. Estas são histórias que podem se encaixar um pouco mais em uma estrutura de alegoria que as pessoas adoram receber de Jornada. Mas sempre continuaremos a ter esse segmento serializado abrangente.

E mais recentemente, falando na WonderCon ele mencionou a ideia de exploração novamente:

Nós não estamos mais em guerra. É nossa esperança que faremos mais missões fora e muito mais exploração. Essas pessoas estão na ponte por um motivo. Todos eles têm habilidades especiais e começaremos a aprender mais sobre eles. 

Novidades nas próximas convenções?

Há rumores sobre mais anúncios de estrelas convidadas ou novos atores integrando o elenco, mas é provável que algumas revelações sejam feitas nas próximas convenções e eventos, como na apresentação da rede CBS Upfront em maio ou na San Diego Comic-Con em julho.

Por enquanto é isso, gente.

Continue acompanhando o TB que traremos mais novidades para você.

Fonte: Trek Movie