TAS 1×12: The Time Trap

Apenas com a ajuda dos klingons a Enterprise poderá escapar de uma armadilha fatal

Sinopse

Data Estelar: 5267.6: no Triângulo Delta, um grande setor inabitado da galáxia onde diversas naves desapareceram misteriosamente desde tempos remotos, a USS Enterprise conduz uma missão para investigar a causa dos desaparecimentos.

Ao entrar no Triângulo, os sensores da nave tornam-se inconfiáveis, em um estado de caos. Mesmo assim, detectam um cruzador de batalha klingon. O capitão Kirk ordena o alerta vermelho. Antes que a tenente Uhura possa contatar os klingons, a Enterprise é alvo de disparos da nave adversária e responde ao fogo inimigo. Os feisers fazem o cruzador inimigo desaparecer. Spock ainda não chegou a uma conclusão, mas garante que os klingons não foram destruídos pelos feisers e seu desaparecimento não foi uma decorrência do dispositivo de camuflagem.

Dois novos cruzadores klingons são avistadas e o comandante Kuri da nave líder contata a Enterprise, culpando Kirk pela destruição da Klothos, o primeiro cruzador, e exigindo a rendição de tripulação. Kirk nega a acusação, reiterando que estão no Triângulo Delta, onde fatos misteriosos ocorrem.

Kirk ordena que a Enterprise parta para o local do desaparecimento da Klothos. Os klingons abrem fogo e a Enterprise também desaparece. A tripulação começa a sofrer de vertigem e desmaia. A nave federada reaparece em um universo alternativo. Na tela, um cemitério de naves estelares, de diversas eras e culturas; um grande mar de Sargaços, como compara Kirk. A teoria é que naquela região do espaço há uma janela para outro continuum. Algumas naves estão na região há séculos, entre elas a Bonaventure, a primeira com motor de dobra instalado, desaparecida em sua terceira viagem. Spock detecta sinais de vidas a bordo, possivelmente dos descendentes da tripulação original.

A chegada da Enterprise a esse continuum é notada pela Klothos, que se move para o ataque, mas suas armas não surtem efeito algum. A resposta da Enterprise também é ineficaz e os feisers não atingem os kligons.

O capitão Kirk e Kor, o comandante klingon, são transportados para Elysia onde encontram Devna, uma órion membro do Conselho governante, formado há mais de mil anos por membros de 123 raças, algumas com poderes psíquicos. Devido à necessidade, povos que outrora foram inimigos, passaram a viver em harmonia em Elysia. Qualquer ato de violência é estritamente proibido e punido com rigor. Kirk e Kor, como comandantes de suas naves, serão responsáveis pelo comportamento de seus tripulantes, caso cometam algum ato de violência, e sofrerão a pena de imobilização total de suas naves por cem anos, pois o tempo tem pouco significado na região. Um século não é nada e os membros do Conselho apenas parecem jovem, mas possuem séculos de idade. O continuum é descrito como um bolso na roupa do tempo, que pouco significa em seu interior. E não há saída.

De volta à nave, Kirk decide: a Enterprise não ficará presa no continuum. Mas deverão agir imediatamente pois os cristais dilítio estão se deteriorando rapidamente, sem motivo aparente. Scott suspeita que a causa seja a distorção do tempo. Em quatro dias a nave ficará sem energia. Os klingons também estão determinados a deixar o local.

Megan, uma alienígena exótica de olhos felinos, vê em sua mente as duas naves trabalhando para decifrar a charada de como fugir da armadilha do tempo. Todos tentaram escapar antes de aceitar a realidade de não haver saída.

Os klingons também estão ficando sem energia e tentam desesperadamente deixar o continuum e rumam para um vórtice no espaço. Mas sua tentativa falha.

O fracasso da Klothos dá uma ideia a Spock sobre um método de fuga. Para isso terão que cooperar com os klingons. Kirk contata Kor para propor um plano, que é percebido pelo Conselho. Mas não há lei contra tal medida, apenas o risco de morte. O Conselho não impedirá a operação conjunta.

As equipes de ciência da Enterprise e da Klothos trabalham juntas, unindo os sistemas de dobra e de navegação como se fossem apenas uma nave. Spock se despede amigavelmente dos klingons e parte com Kirk. Mas Kor planeja trair Kirk e desintegrar a nave da Federação assim que estiverem libertos do continuum.

Quando os preparativos para a fuga começam, o oficial de segurança Gabler descobre dois tripulantes klingons na câmera de dilítio, em atitudes suspeitas. Eles afirmam ter se perdido. Spock concorda que foi um “mau entendido”. McCoy suspeita da atitude amigável de Spock, desconfiando que esteja sendo afetado pelo continuum.

Kirk confronta Spock e seu estranho comportamento amigável com os klingons. O vulcano afirma que sua forma de agir foi um disfarce para tocar os klingons e ler suas mentes, mesmo que de forma limitada, e descobrir sua intenção de sabotar a Enterprise.

Os klingons planejam instalar um dispositivo que causará uma explosão na Enterprise assim que a nave atingir a velocidade de dobra oito, três minutos após a passagem pela barreira do tempo e após a separação das naves.

Durante uma cerimônia com membros do Conselho, o dr. McCoy se desentende com klingon, que saca seu disruptor. O ato de violência é interrompido por Xerius, um vulcano membro do Conselho, e a sentença proposta é o congelamento da Klothos por um século estelar. Kirk dialoga que a punição condenará não apenas os klingons, mas também a tripulação da Enterprise, uma vez que o plano de fuga só funcionará com as naves trabalhando em conjunto. Xerius concorda em liberar Kor e seus oficiais.

Magen sente a presença do explosivo a bordo da Enterprise e sua iminente destruição. Imediatamente, Xerius alerta a nave federada. Spock e Scott localizam o explosivo e lançam-no ao espaço.

As duas naves emergem, livres do continuum. A Enterprise intacta, para a surpresa dos klingons.

Comentários

Localizado entre o continente norte-americano e a Europa, o mar de Sargaços é considerado sem vida devido sua alta salinidade, mas é o habitat de algas do gênero Salgassum, de onde vem seu nome, além de crustáceos e peixes. Localizado próximo ao Triângulo das Bermudas, diversos desaparecimentos misteriosos ocorreram na região. Por causa das correntes marítimas, uma grande quantidade de resíduos plásticos não biodegradáveis se acumulou no mar. Em 2014, nações como Portugal, Mônaco, Estados Unidos e Reino Unido uniram-se para reverter a situação.

Scott menciona que a Bonaventure foi primeira nave com motor de dobra instalado. A classe da Bonaventura é desconhecida, mas seu design é semelhante à classe Constitution. Em “The Nagus”, episódio de Deep Space Nine, uma antecessora da nave, a Bonaventure C1-21, é vista em um quadro. Pela aparência da nave podemos concluir que Scott se referiu à primeira nave da Federação, uma vez que o primeiro voo em dobra realizado por humanos foi à bordo da Phoenix, como visto no filme Primeiro Contato. Como os planetas fundadores da Federação –Terra, Vulcan, Tellar e Andor – já possuíam capacidade de dobra quando a organização foi formada, a Bonaventure provavelmente foi uma das primeiras, senão a primeira, nave comissionada pela Frota Estelar. Mesmo assim, o comentário de Scott causa estranheza, pois o motor de dobra já era uma tecnologia comum quando a Federação foi formada.

Os habitantes de Elysia interferem na animosidade entre federados e klingons. Uma situação semelhante foi vista na Série Clássica, no episódio “Errand of Mercy”.

O conselho de Elysia é mostrado como sendo formado por diversas raças. Além de humanos podemos identificar vulcanos, órions, telaritas, klingons, kzin, insetóides e outros.

Originalmente a data estelar mostrada no episódio foi 52.2. Posteriormente foi corrigida para 5267.6. A data estelar original colocaria o episódio em um período muito anterior ao segundo piloto da Série Clássica, “Where No Man Has Gone Before”, cuja data é 1312.4. A data estelar do primeiro piloto, “The Cage”, é desconhecida.

Citações

Kor – “I do not accept this.” (“Não aceito isso.”)
Kirk – “Frankly, Commander, what you accept is of little importance to me.” (“Francamente, comandante, o que aceita não me importa.”)

Kirk – “It’s like a vast Sargasso Sea. A graveyard of ships from every civilization imaginable.” (“Parece um grande Mar de Sargaços. Um cemitério de naves de todas as civilizações possíveis.”)
Uhura – “Where are we, sir?” (“Onde estamos, senhor?”)
Kirk – “At another place in time, I think.” (“Em outro lugar no tempo, eu acho.”)

Xerius – “All of us have wanted to leave at some time, Captain Kirk. But we have made the best possible world here, because there is no escape from it.” (“Todos nós quisemos ir embora em algum momento, capitão Kirk. Mas tornamos o mundo o melhor possível aqui porque descobrimos que não há saída.”)

Spock – “I cannot tell you how impressed I am by your splendid spirit of cooperation.” (“Mal consigo expressar como estou impressionado com seu ótimo espírito de cooperação.”)

Kor – “Very well, what would you think if the Enterprise suddenly disintegrated after our dual-ship had pierced the time continuum?” (“Muito bem, o que acharia se a Enterprise se desintegrasse de repente depois que as duas naves passassem pelo continum do tempo?”)
Kaz – “I would think my commander had maneuvered brilliantly.” (“Eu acharia que o meu comandante fez uma manobra brilhante.”)

Trivia

  • Esse foi o décimo episódio produzido para A Série Animada e o décimo segundo exibido.
  • As imagens da oficial klingon Kuri foram reutilizadas do episódio “More Tribbles, More Troubles” da Série Animada.
  • O comandante Kor apareceu na Série Clássica (“Errand of Mercy”) e em Deep Space Nine (“Blood Oath”, “The Sword of Kahless” e “Once More Unto the Breach”) interpretado por John Collicos.
  • Algumas das naves mostradas no cemitério são esboços rejeitados da nave inseto de “Beyond the Farthest Star”.
  • Nichelle Nichols interpreta quatro personagens e James Doohan, cinco.
  • Essa foi a última aparição dos klingons de “testa lisa”. O visual seria mudado no cinema em Jornada nas Estrelas: o Filme (1979). A aparência mudaria novamente em À Procura de Spock (1984), que seria utilizado em A Nova Geração. Uma nova mudança ocorreria na série Discovery. No episódio “Divergence” de Enterprise finalmente foi explicado o motivo dos “testas lisas”.
  • O episódio foi adaptado por Allan Dean Foster no livro “Star Trek Log Four” publicado pela Ballantine Books em fevereiro de 1975.

Ficha Técnica

Escrito por Joyce Perry
Direção de Hal Sutherland
Exibido em 24/11/1973
Produção: 10

Elenco:

William Shatner como James Tiberius Kirk
Leonard Nimoy como Spock
DeForest Kelley como Leonard McCoy
George Takei como Hikaru Sulu/Kuri/Klingon 1
Nichelle Nichols como Uhura/Devna/Magen/Kali
James Doohan como Montgomery Scott/Kor/Kaz/Xerius/Gabler

Be the first to comment on "TAS 1×12: The Time Trap"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*