Produtor dá mais dicas sobre a USS Titan em Picard

Tivemos no Star Trek Day, o primeiro trailer da última temporada de Star Trek: Picard, com o retorno de todo o elenco principal de A Nova Geração. Em entrevista ao site TrekMovie, o co-showrunner, Terry Matalas, deu mais detalhes sobre o que podemos esperar desta temporada, No bate papo com o TrekMovie, o tema mais discutido foi a respeito da nave Titan que aparece no trailer. A terceira temporada deve chegar em meados de fevereiro de 2023.

Uma temporada com aparência cinematográfica

Nós realmente queríamos fazer disso uma experiência tão cinematográfica quanto possível. Se não houvesse um filme final de A Nova Geração, essa série de 10 episódios serviria e seria assim. Então, quando for lançada, minha recomendação seria desligar as luzes, estourar um pouco de pipoca e você terá 10 capítulos à sua frente que devem parecer o mais cinematográfico possível.

Falando um pouco sobre a USS Titan

Então, no trailer, você vê nossa nave em destaque da terceira temporada. Na verdade, é uma classe que é chamada, na gíria da Frota Estelar, de classe Neo-Constitution ou Constitution III. É baseada em um design do fã Bill Krause. Digamos que existam algumas naves projetadas por fãs que são canonizadas, nesta temporada, na Frota.

OBS: Bill Krause é um artista digital e colaborador da série de calendários Star Trek: Ships of the Line.

Continuou Matalas a falar mais sobre a nave Titan.

É a Titan-A. Você verá na temporada que na sala de observação homenageamos as Titans anteriores que vieram. Você verá um modelo dourado da USS Titan da classe Luna como visto em Lower Decks, que foi projetada por Sean Tourrangeau. E até vemos uma encarnação anterior da era do filme da Série Clássica. Veremos que havia uma Titan que também era um pouco da classe Constitution, a classe Shangri-La original [projetada por Bill Krause]. Então, a ideia era que, após o legado da classe Luna correr com Riker, essa nave fosse danificada e aposentada. Alguns dos sistemas foram reajustados e colocados nesta nova Titan, a Titan-A.

O produtor classifica a Titan como uma nave exploratória mais potente.

É uma embarcação exploratória clássica que é um pouco azarada na situação em que se encontra. Então, nós realmente queríamos tirar um momento aqui e pensar sobre onde a Frota Estelar está e como ela veria vantagens na diversificação de projetos de naves, incluindo naves construídas especificamente para tipos específicos de missões. A nova Titan é mais uma nave robusta de batalha de longo alcance e nos remete à classe Constitution que foi projetada para as longas missões de 5 anos. É uma embarcação exploratória com algumas capacidades de manobras sérias. Você já viu aqueles motores de impulso? Ufa!

Como foi o processo de design e quem trabalhou nela

A classe Luna parecia mais da era A Nova Geração do que da era Picard que montamos com a nova Stargazer, então analisamos muitos, muitos designs. Sentei-me com Dave Blass [designer de produção de Picard] junto com Doug Drexler e John Eaves – ambos são lendas de Star Trek. Uma das coisas que notamos foi que as naves estavam começando a ficar um pouco aerodinâmicas demais. Oval e pontas de flecha. Todas as curvas, sem ângulos. Sem pires adequados. Estávamos indo rapidamente para a Enterprise-J.

Doug Drexler teve a ideia de que os discos redondos e os discos largos são inerentemente mais estáveis ​​em uma entrada atmosférica de emergência. Não que veríamos isso na temporada, mas ei! Acontece! Sua noção era que o casco primário alongado é mais dependente dos campos de força aerodinâmicos e dos computadores da nave para deslizar. A Frota Estelar sofreu um incidente durante uma entrada atmosférica de emergência, onde um certo casco primário da classe Sovereign talvez tenha se invertido e perecido. Então, um incidente repetido aconteceu com um casco primário da classe Intrepid. Doug notou que nada disso havia acontecido na longa história dos cascos circulares e de rastreamento largo. As soluções de software foram testadas em computador, mas não tiveram 100% de sucesso. Por que essa fraqueza não apareceu nos testes de computador do Sovereign ainda é uma questão de debate entre os engenheiros da Frota Estelar. Basta perguntar ao Geordi. [risos]

E é por isso que ela tem um design mais retrô em comparação com naves como a Enterprise-E.

Bem, a Enterprise-E também foi criada durante a época da invasão Borg e teve um design específico para isso. Agora que os Borg não são mais vistos como uma grande ameaça, os novos designs voltariam aos designs anteriores de “exploração científica”. Também vale a pena notar que, com o crescimento da Federação, é cada vez mais difícil obter consenso sobre qualquer coisa na Frota Estelar. Um almirante pressiona para construir um monte de naves do mesmo projeto para que possam ser replicadas rapidamente e, em seguida, as peças possam ser trocadas. Assim, você acaba com a classe Zheng He ou Inquiry.

Doug teve uma visão incrível sobre isso. Ele dizia: “Um jipe ​​ainda é um jipe”. E há razões utilitárias lógicas pelas quais o Jeep ainda funciona e não foi embora, e não vai embora. Os óculos de sol clássicos Ray Ban Aviator foram projetados em 1932. Eles não mudaram! Porque é um design perfeito. Vamos lá, o P-51 Mustang não foi superado. E é por isso que Maverick voa em Top Gun. Esse projeto tem quase 100 anos! E a nave da Classe Constitution é um design perfeito. Então, esta é a lógica simples da aeronave. Isso é o que define a tecnologia Star Trek. Você pode agradecer a Matt Jefferies.

A nave da Dra. Crusher

Há uma nave médica científica que você vê no início, chamada SS Eleos. Essa é a primeira nave que você vê, e essa é a nave de Beverly Crusher.

Ela não é designada para esta nave. Ela também não está na Frota Estelar. Eu realmente não posso dizer muito mais do que isso.

SS Eleos está sendo atacada por uma nave desconhecida. Não são Ferengis.

SS Eleos

Perguntado se a SS Eleos é uma nave da Frota Estelar, disse:

Costumava ser uma nave da Frota Estelar.

Uma nova Spacedock 

É uma nova Spacedock. Você realmente descobre o destino da antiga Spacedock nesta temporada, mas a nova está muito no espírito da Spacedock que eu certamente amei em Star Trek IIIIV e VI. Eu amo aquela sensação náutica de uma Spacedock gigante e naves indo e vindo ao redor da Terra. Eu realmente queria voltar àquela pompa e circunstância da Frota Estelar.

A importância de Riker para a terceira temporada

Picard está muito acima de tudo e no centro de tudo isso. Mas Riker, eu diria, Riker e Beverly, eu diria, são dois muito próximos. Mas há muito Riker, então, se você é fã de Will Riker, vai receber uma boa dose de Riker. E algum Riker que você nunca viu antes. Algum Riker que você sempre quis ver antes. Você vai ter um monte de coisas que você sempre quis para o Natal.

Sete não é a capitã da Titan

Saavik não era a capitã quando se sentou na cadeira e tirou a nave da doca espacial. Então, ela não é a capitã. Ela é definitivamente uma comandante.

O capitão da Titan é alguém que conhecemos?

A ser anunciado. Esse capitão também é um personagem importante. Não é um personagem que você já viu antes e você ouvirá mais sobre a Titan-A deste capitão. E é um ator que eu gosto muito, muito.

Eu direi que há alguns atores da série de televisão 12 Monkeys, que estão nesta temporada e que são fantásticos.

As duas primeiras temporadas de Star Trek: Picard estão disponíveis no Amazon Prime Video.

Acompanhe o Trek Brasilis nas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades de Star Trek:
YouTube: https://www.youtube.com/trekbrasilis
Telegram: https://www.t.me/trekbrasilis
Facebook: https://www.facebook.com/trekbrasilis
Instagram: https://www.instagram.com/trekbrasilis
Twitter: https://www.twitter.com/trekbrasilis