Abrams lamenta por filme não estar na ComicCon

j-j-abrams-4.jpgDurante uma coletiva de imprensa na Television Critics Association’s, em Beverly Hills, o produtor e diretor J. J. Abrams disse estar desapontado por não ter a chance de trazer mais novidades sobre o novo filme de Jornada nas Estrelas durante a convenção da ComicCon a se realizar no dia 23 de julho. Abrams fez também uma comparação do filme atual com a velha série original.

“Eles (o estúdio) não irão levar nada para a convenção, seja de Jornada, G. I. Joe ou Transformers 2“, lamentou o diretor.

Abrams disse ainda ao site SciFi Wire que tinha em mente mostrar na ComicCon alguma coisa dos efeitos especiais de Jornada, do mesmo modo que a Paramount fez com O Homem de Ferro nas convenções anteriores a sua estréia. De acordo com o diretor, a pós-produção está em andamento e a quantidade de efeitos especiais é muito grande, “Nossos efeitos visuais, diferente de O Homem de Ferro, têm para mais de mil tomadas deles”, disse Abrams, “Isso é uma coisa enorme. De modo que estou muito desapontado, porque os personagens são muito bons, os atores são bons e eu estava decidido a mostrar alguma coisa (da história) que seria sobre as pessoas. Porque esse filme não é, na verdade, sobre efeitos visuais. Mas foi uma decisão estratégica por parte da Paramount”.

Continuando Abrams a falar sobre a premissa do filme disse que a história refere-se a exploração do relacionamento entre personagens conhecidos, dispensando estereótipos exagerados da Série Clássica, “Eu sinto que há uma certa coisa (na série original) que não podemos agarrar. Existe um tipo de qualidade barata que deve ser deixada de lado, se quiser seguir com algo que acredite ser real”, comentou o produtor acrescentando, “Nossa Jornada não é uma paródia. Então, a idéia de manter o relacionamento dos personagens, a dinâmica entre eles foi a chave de tudo. Nunca vi como Kirk e Spock tornaram-se tão ligados. E isso é o que o filme mostra. E faz com toda a família da Enterprise“.

Com relação a edição do filme, rumores rolaram recentemente pela internet dando conta de que Jornada nas Estrelas e outros filmes da Paramount estariam ameaçados de pararem suas produções por conta de um desacordo para financiamento pelo banco alemão Deutsch Bank ao estúdio. A quantia serviria para cobrir, por um período de três anos, cerca de trinta projetos da Paramount e evitar algum risco da empresa em eventuais fracassos, uma vez que não precisaria usar suas reservas. Conforme artigo publicado pelo Financial Times, as condições oferecidas pelo banco não agradaram ao estúdio.

Mas fontes do site TrekMovie informaram que esse fato não causará nenhum impacto com relação a Jornada e a outros filmes já em produção. Ainda de acordo com a fonte do site, as despesas com as filmagens já se encerraram e o orçamento para a pós-produção já havia sido contabilizado. Quanto a uma sequência ainda não se sabe se causará algum prejuízo futuro, embora o estúdio tenha vários outros caminhos para conseguir a verba necessária.

Fonte: TrekMovie e TrekWeb

32 Comments on "Abrams lamenta por filme não estar na ComicCon"

  1. Vocês não estão achando meio estranho que Abrams já afirmou de forma categórica, inúmeras vezes, que o filme estaria pronto antes do natal (data antes programada) e agora ele vem dizer que não tem praticamente nenhum efeito especial??

    O próprio “Homem de Ferro” quando exibido na ComiCon passada não estava com todos os efeitos finalizados. E o Dark Knight então, que nem as filmagens ele tinham terminado ainda!!!

    Eu não sei, estou achando isso muito estranho. Será que Abrams está um pouco receoso de mostrar seu filme para os fãs?

    PS: Anotem ai, GI JOE (Comandos em Ação) vai ser um filme de sucesso no ano que vem, mas vai ser a pior bomba. O roteiro já foi lido pelo “Latino Review” a algum tempo, e foi considerado no grau “F” (em uma escala de A,B,C,D,E,F). As fotos exibidas até agora são, com o perdão da palavra, completamente horríveis, não tem nenhuma relação com a franquia. Onde já se viu soldados usarem armaduras de couro? (estamos falando de soldados, pela amor de Deus, não de super-heróis). O direitor é o Steve Sommer, que apesar de ter feito a Múmia (que considero um bom filme) vem de um má fase, do hediondo “Van Helsing”. Como diria o “Seu Lucra$$”: “I have a bad feeling about this”.

    Jolan Tru

  2. Pelo que entendi, ele tem efeitos especiais prontos e não os mostrará por decisão do estúdio. Interessante é ele declarar logo em seguida que “estava decidido a mostrar alguma coisa (da história)”. Será que queria mostrar efeitos e história? Gostei, de todo o modo, quando ele afirmou que o filme não se trata de efeitos, mas das pessoas, o que, de certa forma, acompanha o espírito original.

  3. Eu já entendi diferente. Entendi que ele não tem efeitos prontos (ele faz uma comparação do Iron Man), mas gostaria de mostrar algo dos atores, só que a Paramount resolveu não mostrar nada…

    Tá uma confusão danada, pelo jeito.

  4. Ralph Pinheiro | 16 de julho de 2008 at 7:05 am |

    A pós-produção está em andamento e são muitos efeitos a criar, muito mais do que Iron Man.
    Porisso ele disse que ainda estão trabalhando. Provavelmente, com a mudança de data e o tempo maior para terminarem, eles puderam incluir mais efeitos ou aperfeiçoá-los, mas acrescentando que isso não é o principal do filme. Acredito que teremos muitas cenas no espaço, planetas exóticos e os efeitos de uma viagem no tempo.

    Mas mesmo assim Abrams queria mostrar uma migalha de efeitos e falar um pouco da história a platéia para mostrar que não vai ser uma Jornada só de efeitos especiais. Estranahmente o estúdio barrou. A estratégia é esconder ao máximo, mas acho que está exagerado, porque o que não se mostra, não se presta a atenção.

    Nesse ponto o Wil Wheaton está certo, o Abramas está sofrendo forte pressão do estúdio quanto ao filme. A Paramount sempre gosta de meter o bedelho nas coisas, achando que entende bem do assunto. Dá a entender que Abrams discorda dessa estratégia. Espero que o estúdio não venha mais uma vez estragar um bom trabalho.

    Acho também que o filme será mais “sério” que a série. Isto é, os chavões e estereótipos banais e paródias que aconteceram em TOS serão esquecidos. Os personagens serão mais “reais” e não super-heróis ou simplesmente humorísticos. Talvez não tenhamos um Scott engraçado ou Kirk fazendo piada com Spock ou um Chekov falando com sotaque estranho.

  5. Seria muito difícil interpretar os atores como eram originalmente, precisaríamos de atores de primeira linha, tipo Dustin Hofman ou Robert De Niro. Desta forma, Abrams também ficou livre para colocar outros elementos nos personagens.
    Infelizmente a Paramount tem dessas coisas, ao invés de alimentar o interesse dos fans dando “iscas” sobre o filme fica escondendo tudo. Justificaria se o filme for realmente ruim, mas não acredito que o Abrams, com o potencial que tem e com a carreira em ascenção, vá fazer algo tão ruim. São essas coisas que fazem a gente coçar a cabeça…

  6. Decisão estratégica? sei…

    Das duas uma, ou o estúdio está extremamente confiante e quer fazer um grande impacto, ou estão precisando de mais prazo.

  7. Hey Ralph

    Em outras entrevistas, Orci e Abrams falaram que um componente importante de TOS, que foi perdido nos outras séries é o humor. Ele também disse nas ultimas entrevistas que o Spock de Quinto está muito engraçado (e convenhamos, Spock quando quer ser engraçado ele consegue! Nunca me esqueço do final do Amok Time…).

    Acho que o que ele quer dizer, é eles não vão fazer do filme uma paródia ou um pastelão (tipo o cérebro do sr. Spock, ou os “Herdeiros de Platão”, episódios ridículos da TOS), mas sem dúvida será divertido (Assim como TOS foi).

    Ele utilizou que não gostaria de fazer um filme “kitschy”. Ele quer se afastar de fazer um filme “brega”, “trash”, pois mto da gurizada de hj em dia pensa nisso quando vê TOS. Por isso está fazendo efeitos de primeira linha, para acabar com esse visual “barato”.

    Conforme Abrams (em entrevistas), é justamente isso que faz Jornada divertido: nós rimos e choramos com eles, e por isso nos importamos tantos com os personagens.

    Acho que essas declarações de Abrams são as que eu mais me alinho, e parece que o cara sabe o que está fazendo… mas só o tempo dirá.

    Apesar de não ter ComicCon, bem que ele podia liberar uma fotinho pelo menos não?

  8. Acabou de sair na TREKWEB. Abrams falou que tem 12% dos efeitos prontos.

    Jolan Tru

  9. Mário Augusto Gomes | 16 de julho de 2008 at 10:46 am |

    Se quisessem fazer um filme com personagens alterados etc, deveriam ter feito outro filme, com uma tripulação nova e diferente. Acho o último suspiro da criatividade fazer re-leitura de outras coisas, isso é decadência criativa pura.
    Repito o que disse antes: desejo do fundo do coração que esse filme seja um fiasco abismal.

  10. Se o filme for um fracasso, praticamente se encerra o ciclo STAR TREK definitivamente, pelo menos com a Paramount. Torcer contra é não ser Trekker. Eu torço, e muito, para que seja para lá de excelente, para que tenhamos mais longa metragens e outros seriados. Para que tenhamos filmes de nível no tipo sci-fi. Existem 735 episódios em todo o mundo oficial de Star Trek, pode ser bastante, mas eu quero mais.

  11. Mário Augusto Gomes | 16 de julho de 2008 at 11:18 am |

    Se for o fim será ótimo, pq ficaria na mão dos fãs filmes e etc, com um poder criativo muito mais agudo e sem a maldição do studio.
    A mudança será muito boa para a franquia, os fãs sim tem capacidade de revitalizar a série e devolve-la ao studio.
    E por amar a franquia como poucos eu acho que esse filme é anti-Trek

  12. Ralph Pinheiro | 16 de julho de 2008 at 11:20 am |

    Post 7

    Concordo Tomalak, parece que o Abrams não vai fazer do filme algo exagerado como foi a 3ª temporada de TOS, algo meio trash.
    Eu achava que ele também não iria dar muita ênfase no humor do trio, mas com suas últimas falas e dos roteiristas parece que eles vão manter a essência do humor sem cair no pastelão.
    Essas outras entrevistas publicaremos em breve.

  13. Tomara que eles consigam fazer um humor que passe longe do tipo Mr. Troy”.

  14. Quanto a questão da falta de criatividade, isso é normal nos últimos anos da Hollywood. A falta de criatividade nos assola, meus caros.

    No entanto, não acho ruim o reboot. Prefiriria até o reboot sozinho, tipo Battlestar Galactica (mas não tão radical), e não esse viagem no tempo + reboot.

    Como bem salientou um dos membros aqui do fórum, “o pecado é um roteiro ruim, e não um reboot”. Esse é o meu medo.

    Jolan Tru

  15. Pelo que entendi e até concordo com o Abrams pelo fato de não se mostar cenas em CGI feitas as pressas, pode-se criar um mau estar se não forem definidas da forma correta, aí pra falar horrores do filme na internet é um salto gigantesco. Mas não concordo com a Paramount e Mr Abrams, pelo menos um primeiro trailer já devia estar rolando com o que já se tem, afinal segundo ele não é um filme sobre efeitos especiais mas sobre pessoas. Outra coisa que achei de uma estupidez grotesca foi a idéia de limitar a construção de cenários a CGI, isso só aumenta o tempo de pós-produção. Criar em computador as vezes se torna muito mais caro do que a boa e velha magia na costrução de cenários.

  16. O Abrams está um pouco contraditório, pois já vi entrevistas dele falando que gostava de construir cenários, que inclusive o interior da Enterprise seria gigantesca… Mas é estranho que não tem nem uma ceninha para mostrar? Tipo o Kirk pegando umazinha? vai dizer que ele usou até CGI nisso (hahaha use a imaginação!).

    Meu medo é que ST vire um novo SW, extremamente artificial. No entanto ele diz que preza os personagens.. coisa que o “Tio Lucra$” não tem muita habilidade (em termos interpretativos)

  17. Essas entrevistas com Abrams e cia. estão me deixando doido. Falam muito e não dizem nada. Será que eles não vão mostrar sequer umas fotos?
    Abs

  18. Ralph Pinheiro | 16 de julho de 2008 at 3:08 pm |

    post 15. “…O Abrams está um pouco contraditório, pois já vi entrevistas dele falando que gostava de construir cenários…”

    Entre querer e fazer na indústria do entretenimento vai uma distância muito grande. Abrams gosta mesmo de construir cenários reais, mas as vezes o CGI sai mais barato, porque o custo com material, pessoal e deslocamento, se for externo, é alto. As empresas de efeitos cobram caro, mas compensa pela complexidade de ambientes criados que seriam muito caros e difíceis num cenário real.
    A computação gráfica está avançando a passos largos e daqui por diante dificilmente reconheceremos o que é real e o que é virtual nos filmes.

  19. Eu percebo que em 80% das entrevistas comentados sobre efeitos especiais. Espero que o filme não fique com grandes efeitos e pouca hitoria.

    Ainda tenho um certo receio em que a ncc1701 venha com paineis de touchscreen…

    Me lembro de um comentario de um conhecido quando saiu o 3º episodio de guerra nas estrelas. “.. os efeitos são muito bala, principalmente na luta de espadas com o robo de 4 braços”.

    Será que eu fui o unico que notou que a tecnologia antes de guerra começar efetivamente erá maior do que apos o inicio da guerra????

    destruiu o paralelo temporal.

  20. Ralph:

    As únicas ressalvas que eu faço em relação ao CGI é uma premissa que foi criada nos ultimos anos em Hollywood: “Se é CGI é bom”. O que de fato não é verdade.

    Pegue por exemplo o filme “Eu sou a Lenda”. Na minha opinião o CGI do filme simplesmente acabou com ele. Pessimamente realizado e extreamente falso. Até o “veado” em CGI ficou tosco, quem dirá as criaturas. Se tivessem utilizado um animal real, ou pessoas com maquiagem, o filme melhoraria 100%.

    Eu sou daqueles que acha deve-se mesclar os dois. Olhem o SW, como a interação entre as criaturas digitais é falso, enquanto nos Senhor dos Aneis, por ter utilizado um ator (Gollum) nas filmagens ficou soberbo! Tudo é questão de planejamento.

    Jolan Tru.

  21. Tomalak: Concordo totalmente contigo. Sendo este que eu queria tocar no meu comentário anterior.

    O pessoal anda fazendo muito barulho em relação a efeitos e computação. Imagina Indiana Jones em CGI, que merda seria.

    O pessoal anda fazendo muita propaganda do efeito efeito especial e não da história.

    Não que que o Jornada XI ganhe somente um oscar de efeitos especiais….

  22. Concordo com o VERDE! Nó temos de torcer para o filme dar certo e não o contrário!

    Quanto a deixar a franquia nas mãos dos fãs somente… sinceramente tem tanta LIXEIRA sendo feita pelos fãs… HIDDEN FRONTIER é isso? Mas não só ela… muitas outras! As fan-fic melhores tem apenas um ou outro episódio bom, não são todos. Um grande seriado precisa mais do que idéias: uma boa qualidade técnica e bons atores. VI até hoje apenas uma série dessas séries da Net que chegasse a qualidade visual ( para se ter uma idéia) do TOS.
    Com erteza esse filme vai arrebentar! Teremos novas séries, grandes atores e muita história boa pra assistir!
    PS: Não estou falando que os fãns não devam fazer filmes, mesmo porque existem alguns bons. Mas não é so Trekker que tem criatividade. Como TOMALAK já disse anteriormente: TALENTO É IMPORANTE

  23. E também pra acrescentar gente, eu achei os cenários de virtuais da nova trilogia muito surreais e coloridos demais, e tem que se pensar que os atores dependem de objetos de cena eespaços físicos para interpretar, alguns bons atores conseguem? sim, mas pra que dificultar? Quem não se admirou pela primeira vez em ver a ponte da Enterprise D da Nova Geração? ou até mesmo alguns truques antigos como pintar fundos e cenários. As desculpas de Abrams e da Paramount não me convencem, se agreve de atores realmente acontecer Michael Bay disse que segue em frente com o CGI para adiantar o filme, mas voltando a Jornada você não precisa de atores para começar a pré-produção, só basta o roteiro e diretor para decidir onde tudo se encaixa (se este tiver necessidade e interesse em adiantar as coisas). Esse mistério todo já está dando no saco.

  24. Post 19:
    Já observamos esse problema na série Enterprise. Como exemplo, os conhecimentos do Dr. Plox são superiores ao do Dr. McCoy. Ele muda até o código genético das pessoas, enquanto no TOS nem se fala disso.

  25. A nova trilogia STAR WARS, desculpem.

  26. Valerio, concordo completamente contigo e suas afirmações. Só tenho que com o rumo que pode ter. Ja que o jornada possui um legado muito grande. Ainda mais quando se trata da TOS.

    Eu esperava um novo filme, mas com alguma história da voyager ou deep space 9.

    Quero muito e torço muito para que o J.J. Abrams faça um otimo trabalho. Quero sair da pre-estreia aplaudindo de pé o resultado.

    Mas ainda tenho um certo receio…

  27. Ralph Pinheiro | 16 de julho de 2008 at 8:40 pm |

    post 20.

    Com certeza Tomalak. Não sou favorável a CGI na maioria dos cenários. Mas os estúdios pensam assim e acham que no final das contas acaba ficando menos caro.

    Eu sou a Lenda foi ruim em muitos sentidos, inclusive nos efeitos. Também achei essa última trilogia de Star Wars virtual demais. Ficou mais com cara de Final Fantasy.
    O que interessa mesmo para esse filme é a história. Se ela for cativante, que nos faça chorar, rir e querer saber o que vai acontecer mais adiante, então valeu a pena e os efeitos serão mera peça decorativa.

  28. Davi: não precisa imaginar Indiana Jones em CGI, pois “O Reino da Caveira de Cristal” (parece nome de filme da Xuxa ou Trapalhões) já está repleto!

    E viva a modernidade!

  29. Ralph: com certeza, concordo com tudo que tu disseste.

  30. Pooooxa, e não é que parece mesmo….

  31. Me assusta um pouco o fato dele sempre falar que “o filme não é uma paródia”…acho que já é a quarta vez q eu leio isso. Mas eu acho que será um filme muito bom.

  32. Acho que ele fala isso mais no sentido que o filme não será um remake de uma série antiga em tom de paródia, como Hollywood fez ultimamente, com “Starsky e Huch” Com Ben Stiler

Leave a comment

Your email address will not be published.


*