TNG 1×12: Datalore

Episódio aprofunda história das origens de Data, mas apela para clichê do irmão malvado

Sinopse

Data estelar: 41242.4

A Enterprise ruma para o planeta natal de Data, em Omicron Teta, para descobrir o que houve com os 411 colonos que viviam no sistema, desaparecidos há 26 anos.

Chegando lá, descobrem o laboratório secreto do criador de Data, o doutor Noonian Soong, onde está armazenado, desmontado, o que parece ser uma outra versão de Data. Eles levam as peças a bordo da Enterprise, e a doutora Crusher, com a ajuda de Data e do engenheiro Argyle, consegue remontá-lo.

Ligado, o androide revela ser um “irmão” de Data, chamado Lore. Aparentemente, Lore é uma duplicata perfeita de Data, com apenas uma importante diferença: ele é equipado com emoção… e com uma mente distorcida, que ameaça toda a tripulação da Enterprise, levando-a a uma armadilha envolvendo uma imensa criatura cristalina no espaço – a mesma que foi responsável pela morte dos colonos.

Graças à perspicácia de Wesley Crusher, ao descobrir que Lore está se fazendo passar por Data, a tripulação consegue evitar os planos do malévolo androide, transportando-o para o espaço.

Após perder contato com Lore, a Entidade Cristalina abandona a região.

Comentários

“Datalore” é um episódio que trabalha as origens de um dos personagens principais da série. É através deles que aprendemos as informações básicas sobre o passado e a criação de Data.

O enredo gira em torno de um conceito mais comum em telenovelas mexicanas (e brasileiras) que em séries de ficção científica: a imortal história do irmão gêmeo malvado. Apesar de a história ser um dos maiores clichês da dramaturgia televisiva, é inegável que Lore, a cópia malévola de Data, tem um certo apelo.

Isso porque ele mostra que a criação de um androide mais emotivo (mais humano) não é uma impossibilidade técnica (como expressado diversas vezes durante a Série Clássica), mas uma questão de opção.

Lore é não só emotivo como mentalmente desequilibrado. E o ator Brent Spiner faz muito bem seu papel. O tique nervoso e o sorriso irônico são marcas registradas do personagem, que ainda voltaria em “Brothers” e “Descent”.

O episódio também envolve outro elemento que voltaria mais tarde à série: a Entidade Cristalina que matou todos os habitantes da colônia em que Data foi concebido.

Em termos de produção, as tomadas da Enterprise e da Entidade Cristalina são eficientes, assim como os cenários do laboratório do dr. Noonian Soong, o criador dos androides. Já o cenário externo do planeta – lembrando ainda o estilo meio kitsch da Série Clássica – deixa a desejar.

Mas o pior destaque técnico vai para Lore desmontado. Suas peças não dão nem a impressão de que poderiam ser reunidas para formar um androide tão capaz quanto Data. E o rosto do manequim nem se parece direito com Brent Spiner (principalmente em razão do cabelo, falso até dizer chega).

No fim das contas, “Datalore” é uma história interessante e um dos únicos episódios da primeira temporada que conseguiu desenvolver um pouco um dos personagens regulares, embora ainda muito timidamente. Talvez o aspecto mais interessante seja mostrar que o criador de Data, a exemplo de outros grandes gênios da inteligência artificial em Star Trek até então, fosse uma espécie de pária científico, e que o trabalho na criação de Data se deu com discrição, numa colônia distante. Acabamos aprendendo mais sobre Soong do que sobre Data, embora uma aparição do criador ainda estivesse no futuro da série.

E é nele que encontramos uma das cenas mais icônicas de todos os tempos em Jornada nas Estrelas, em que o capitão Picard e a doutora Crusher mandam o clássico (e infame): “Cale a boca, Wesley!” A frase assombrou Wil Wheaton por décadas, e ele até hoje não suporta a referência. Mas o fato é que o personagem não era mesmo muito querido naquela época.

Avaliação

Citações

“If you had an off switch, Doctor, would you not keep it a secret?”
(Se você tivesse um interruptor, doutora, não guardaria segredo?)
Data

“Shut up, Wesley!”
(Cale a boca, Wesley!)
Picard

“Shut up, Wesley!”
(Cale a boca, Wesley!)
Beverly

“How sad, dear brother. You make me wish I were an only child.”
(Que triste, caro irmão. Você me faz desejar ser filho único.)
Data

Trivia

  • O episódio nasceu com o título “Apocalypse Anon” e contaria outra história: a Enterprise-D estaria em uma missão de resgate e uma das oficiais do grupo avançado seria Minuet, apaixonada pelo comandante Riker. E ele ficaria chocado em descobrir que ela era uma androide. Parte da trama foi depois incorporada ao episódio “11001001”.
  • Quando a história foi reorientada para contar a história pregressa de Data, Lore seria feminina. Ela teria como função efetuar reparos em situações perigosas e serviria de interesse romântico para Data. Partiu de Brent Spiner a ideia de transformá-la no “gêmeo malvado”.
  • Este é o último episódio que tem Gene Roddenberry creditado como escritor até sua morte, em 1991. Postumamente, seu nome foi associado à criação de diversas séries, como Terra: Conflito Final e Andrômeda.
  • A descrição de Data como possuidor de um cérebro positrônico é uma homenagem ao escritor Isaac Asimov, amigo de Roddenberry e grande referência em ficção científica de robôs.
  • Rob Bowman originalmente estava escalado para dirigir “The Big Goodbye”. A troca de última hora se deu pelo fato de o roteiro de “Datalore” ter atrasado, com muitas mudanças. Ainda assim, o diretor estava convencido a fazer um bom trabalho com o que os produtores consideravam um episódio problemático. Dá para dizer que, de forma geral, ele teve sucesso.
  • O design original da Entidade Cristalina, feito pelo ilustrador Andrew Probert, não foi seguido pela equipe de efeitos visuais. Segundo Probert, foi a única vez que isso aconteceu enquanto ele trabalhou na série.
  • Num raro “blooper” de diálogo, ao gravar o diário de bordo do grupo avançado, em vez de dizer “Data Estelar: 41242.5”, Jonathan Frakes (Riker) diz: “Data Estelar: 4124.5”, o estilo de Data Estelar utilizado na Série Clássica. Na Nova Geração, a data estelar tem 6 dígitos, sendo o primeiro “4”, o seguinte o número da temporada, por exemplo “1” na primeira, e o restante varia de acordo com o episódio.

Ficha Técnica

História de Robert Lewin & Maurice Hurley
Roteiro de Robert Lewin & Gene Roddenberry
Dirigido por Rob Bowman

Exibido em 18 de janeiro de 1988

Título em português: “Datalore”

Elenco

Patrick Stewart como Jean-Luc Picard
Jonathan Frakes como William T. Riker
Brent Spiner como Data
LeVar Burton como Geordi La Forge
Michael Dorn como Worf
Gates McFadden como Beverly Crusher
Marina Sirtis como Deanna Troi
Wil Wheaton como Wesley Crusher
Denise Crosby como Natasha “Tasha” Yar

Elenco convidado

Brent Spiner como Lore
Biff Yeager como tenente-comandante Argyle

Enquete

Edição de Maria-Lucia Rácz
Revisão de Susana Alexandria

Episódio anterior | Próximo episódio